sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Colisão entre dois ônibus deixa vários feridos no Recife

Pelo menos 17 pessoas teriam se machucado. Testemunha afirmou que cobradora conduzia ônibus que provocou acidente
Acidente aconteceu por volta das 5h na avenida Maria Irene, no bairro do Jordão, na Zona Sul do Recife
Acidente aconteceu por volta das 5h na avenida Maria Irene, no bairro do Jordão, na Zona Sul do RecifeFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Um colisão entre dois ônibus deixou, ao menos, 17 pessoas feridas na manhã desta sexta-feira (27). O acidente aconteceu por volta das 5h na avenida Maria Irene, no bairro do Jordão, na Zona Sul do Recife. Os ônibus são da mesma linha (Jordão Baixo/Boa Viagem), porém pertencem a empresas diferentes (Vera Cruz e Borborema

O ajudante de pedreiro Davi de Souza, que estava num dos ônibus, informou que o coletivo da empresa Borborema estava sendo conduzido pela cobradora. Ainda segundo ele, o motorista do ônibus estaria ensinando-a a dirigir, e o veículo estava sem passageiros.

A Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) informou que a velocidade na via é de 40 km/h. Peritos, no entanto, afirmaram que o veículo trafegava em 70 km/h. Por meio de notas, tanto a Borborema e a Vera Cruz lamentaram o ocorrido e disseram que só poderão se pronunciar sobre o acidente após a conclusão dos laudos.

Socorro das vítimas
Equipes do Corpo de Bombeiros (CB) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram enviadas ao local. Os bombeiros foram acionados às 5h15 e enviaram três equipes de resgate. Eles socorreram quatro vítimas. Uma foi levada para o Hospital da Restauração (HR), uma para o Hospital do Hapvida e duas para a Unidade de Prontoatendimento (UPA) da Imbiribeira. 
Cinco viaturas do Samu atuaram no caso. Eles levaram pelo menos outras quatro vítimas para o HR. Algumas vítimas permanecem em estado grave.(Fonte: Portal FolhaPE).

Blog do BILL NOTICIAS

Duas patas traseiras artificiais são implantadas em gato na Bulgária

Privado de suas duas patas traseiras, o felino de um ano conta agora com duas próteses em polímero de borracha envolvidas em titânio
Gato Pooh com suas duas próteses em polímero de borracha envolvidas em titânio
Gato Pooh com suas duas próteses em polímero de borracha envolvidas em titânioFoto: NIKOLAY DOYCHINOV / AFP
Sete anos depois de Oscar, o primeiro gato que teve patas artificiais implantadas, um veterinário búlgaro devolveu a mobilidade a um jovem gato, Pooh, o primeiro gato "biônico" da Europa continental.

Privado de suas duas patas traseiras, o felino de um ano conta agora com duas próteses em polímero de borracha envolvidas em titânio. Um mês depois da operação, "ela pode ser considerada um sucesso", disse à AFP Vladislav Zlatinov, cirurgião-veterinário de Sófia.

Pooh, que ainda está na clínica veterinária, hoje brinca como qualquer gato de sua idade com suas patas artificiais, constatou um jornalista da AFP. "Seu estado é mais que satisfatório. Ainda está um pouco lento, mas pode caminhar, pular e correr", explicou Zlatinov.

Encontrado em abril perto de uma linha ferroviária, em uma zona rural da Bulgária, Pooh provavelmente perdeu suas duas patas traseiras ao ser atropelado por um trem.

Segundo o veterinário, é o primeiro gato com um duplo implante de próteses na Europa continental, após a operação de Oscar na Grã-Bretanha em 2009, feita pelo cirurgião Noel Fitzpatrick.

Outro gato búlgaro, Steven, que também não tinha as duas patas traseiras, já conta com uma prótese e logo deverá ter a segunda implantada, afirmou Zlatinov.

"Pooh e Steven sobreviveram porque não foram abandonados à própria sorte", disse nesta sexta-feira (27) Vyara Mladenova, da ONG de defesa dos animais Let's Adopt, que financiou as operações.

Para Zlatinov, "dá esperanças ver que inclusive um país desfavorecido como a Bulgária pode fazer estas práticas inovadoras".(Por: AFP/Folhape).


Blog do BILL NOTICIAS