segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Estudantes de baixa renda que frequentam Univasf terão auxílio financeiro por meio de bolsa


Postado em  por  às 9:04

univasf2A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) aderiu ao Programa de Bolsa Permanência (PBP), do Ministério da Educação (MEC), que concede auxílio financeiro para estudantes de graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica que frequentam instituições federais de ensino superior. Alunos indígenas e quilombolas também serão beneficiados. A iniciativa tem por finalidade diminuir desigualdades sociais e contribuir com a permanência do estudante na universidade.
O programa inclui dois tipos de bolsa. Uma delas, no valor de R$ 400, será concedida aos estudantes que tenham renda per capita familiar mensal de até 1,5 salário mínimo e estejam matriculados em cursos de graduação com carga horária média superior ou igual a cinco horas diárias, conforme cálculo do MEC. Na Univasf, os cursos que se enquadram nesses critérios são as graduações de Ciências Farmacêuticas, Medicina e Medicina Veterinária.
A outra bolsa destina-se aos estudantes indígenas e quilombolas matriculados em qualquer curso de graduação, independentemente da carga horária, e tem o valor de R$ 900. A exigência para receber o recurso é que os alunos residam nas aldeias ou em suas comunidades tradicionais.
Segundo a Pró-reitora de Assistência Estudantil da Univasf, Isabel Angelim, a iniciativa do MEC é positiva, pois esta é uma forma de ampliar as ações de permanência do estudante na universidade, além de fortalecer a política estudantil. Contudo, o cálculo de carga horária diária do curso impede que o programa tenha um maior alcance. “O MEC deveria priorizar o critério da vulnerabilidade socioeconômica para atingir um maior número de alunos”, enfatiza Isabel.
De acordo com o MEC, a intenção do programa, ao delimitar carga horária, é beneficiar estudantes que não possam trabalhar, devido à quantidade de horas em sala de aula. Entretanto, para Isabel, o critério reduz muito a possibilidade de inscrições. “O Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (Fonaprace) está intermediando junto ao MEC para reduzir a carga horária exigida e, desse modo, ampliar o número de participantes”, salienta.
Inscrições
De acordo com o cronograma da Pró-reitoria de Assistência Estudantil (Proae), os estudantes devem acessar o site http://permanencia.mec.gov.br/ e se inscreverem no PBP até outubro. O aluno contemplado receberá uma bolsa paga pelo MEC, por meio de um cartão benefício. Os recursos são oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A previsão para recebimento do auxílio é a partir de janeiro de 2014. Para mais informações sobre o programa, os interessados podem o site da Proae ou ligarem para o número (87) 2101-6874. (Fonte: Ascom Univasf)
Blog do Bill Art´s

Nenhum comentário:

Postar um comentário