quarta-feira, 27 de maio de 2020

ERRO Corpo de idosa com Covid-19 é trocado por um homem em hospital no MT

     Corpo de idosa com Covid-19 é trocado por um homem em hospital no MT

                   Por: Diario de Pernambuco
 (Foto: Arquivo pessoal)
Foto: Arquivo pessoal

A família de uma idosa, que lutava contra a Covid-19 num hospital do Mato Grosso, registrou um Boletim de Ocorrência contra a unidade de saúde onde a paciente fazia o tratamento e veio a falecer nessa terça-feira (27). O Hospital São Luiz, localizada na cidade de Cácere, trocou os corpos de Alaíde Rosa de Aquino, de 81 anos, e de Adélio João de Souza, de 66.

Segundo a neta de Alaíde, Patrícia Ribeiro Aquino, o corpo de Adélio João de Souza chegou a ser sepultado pela família da idosa. Os mortos em decorrência da Covid-19 são enterrados em caixões lacrados para evitar contaminação. Ainda segundo Patrícia, o erro só foi descoberto após a unidade de saúde ligar para os familiares de Alaíde informando o equívoco. 

Patrícia também afirmou que, após tomar conhecimento do erro do hospital, preisou ir até a funerária resolver o problema. O corpo da sua avó permaneceu na unidade de saúde. Adélio não se tratava de Covid-19. 

"Já registramos um boletim de ocorrência e vamos entrar com um processo contra o hospital. Sabemos que eles erraram, o erro não foi da funerária, já que eles nem sobem no prédio para pegar o corpo. É um descaso muito grande, coisa que só vemos em filme, que achamos que nunca vai acontecer com nossa família", lamentou Patrícia ao portal Uol.



Blog do BILL NOTICIAS

Brasil registra 1.086 novas mortes por Covid e total de óbitos chega a 25.598

O balanço também mostra que o Brasil agora registra 411.821 casos confirmados da doença, um aumento de 20.599 em relação ao que foi contabilizado na terça-feira

(Foto: Fernando Crispim/Amazonia Real)

Sputnik Brasil - O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (27) o balanço mais recente da situação do novo coronavírus no Brasil.
De acordo com a pasta, nas últimas 24 horas foram registradas 1.086 novas mortes pela Covid-19 no país, subindo o número total de óbitos para 25.598 mortes.
O balanço também mostra que o Brasil agora registra 411.821 casos confirmados da doença, um aumento de 20.599 em relação ao que foi contabilizado na terça-feira (26).
A letalidade da Covid-19 no país é de 6,2%.
​Os números foram divulgados na plataforma do Ministério da Saúde.
D️e acordo com o Ministério da Saúde, há 219.576 pacientes em acompanhamento e outros 166.647 recuperados.

Blog do BILL NOTICIAS

Alexandre de Moraes vai pedir à PGR providências sobre ameaças de Sara Winter

Ministro que conduz as investigações contra ataques feitos a integrantes do Supremo foi alvo de ameaças e de xingamentos pela ativista Sara Winter, um dos alvos da operação da PF desta quarta-feira (27)

Alexandre de Moraes é o primeiro ministro do STF a desafiar a ONU
Alexandre de Moraes é o primeiro ministro do STF a desafiar a ONU 
(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O ministro Alexandre de Moraes, que conduz no Supremo Tribunal Federal as investigações que apuram ataques a integrantes da corte e mira aliados de Jair Bolsonaro, pedirá à Procuradoria Geral da República (PGR) providências sobre ameaças e ataques feitos pela ativista bolsonarista Sara Winter contra ele, segundo reportagem do Globo.
Sara Winter, apontada como líder do chamado ‘acampamento dos 300’, em Brasília, que tem armas e promove atos em defesa do governo e contra as instituições, é um dos alvos da operação da Polícia Federal deflagrada nesta quarta-feira 27. Ela publicou na internet dois vídeos contra Moraes: um com ameaças contra o ministro e o segundo, em frente ao STF, com xingamentos
Segundo O Globo, Moraes já encaminhou o vídeo para a Procuradoria-Geral da República. Como a ativista não tem foro perante ao Supremo, a tendência é a de que o procurador-geral, Augusto Aras, encaminhe o caso para o Ministério Público Federal na primeira instância. (247)

Blog do BILL NOTICIAS

STF Moraes inclui período eleitoral de 2018 em quebra de sigilo de Hang e empresários bolsonaristas

                  Por: FolhaPress
 (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), incluiu parte do período da campanha eleitoral de 2018 ao determinar a quebra dos sigilos bancário e fiscal de empresários suspeitos de financiar uma rede de fake news.

Entre os alvos dessa decisão está o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e apoiador de Jair Bolsonaro desde a disputa presidencial daquele ano.
A decisão de Moraes se refere a dados financeiros do período de julho de 2018 a abril de 2020, o que abrange parte dos meses da última campanha.

Duas ações em tramitação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apuram um esquema de disseminação de informações falsas durante a disputal presidencial, a favor de Bolsonaro.

Os autores dos processos pedem a cassação da chapa que elegeu o presidente e o vice Hamilton Mourão. As ações ainda não foram liberadas para julgamento. Advogados de Bolsonaro já pediram ao TSE que elas sejam extintas.

Os casos se baseiam em reportagem do jornal Folha de S.Paulo que revelou o disparo em massa de mensagens financiado por empresários sem a devida prestação de contas à Justiça Eleitoral.

Hang chegou a ser apontado como responsável por financiar o impulsionamento de mensagens via WhatsApp para atacar Fernando Haddad (PT), adversário de Bolsonaro no segundo turno daquela campanha.

Em depoimento à Polícia Federal, ainda em 2019, o dono da rede varejista afirmou não saber o que era impulsionamento. "Jamais participamos ou enviamos qualquer coisa por zap ou qualquer outra rede. E, ao final, isto ficará provado", disse ao UOL seu advogado Fábio Roberto de Souza.

Na operação deflagrada nesta quarta-feira (27), Moraes também determinou a quebra do sigilo bancário de outros três alvos: Edgard Corona (dono das academias BioRitmo e SmartFit), o humorista Reynaldo Bianchi Junior e o militante Winston Rodrigues Lima.

Moraes afirma que a estrutura "aparentemente estaria sendo financiada por empresários que, conforme os indícios constantes dos autos". Ele acrescenta que há indícios de que esse grupo "atuaria de maneira velada fornecendo recursos (das mais variadas formas), para os integrantes dessa organização".




Blog do BILL NOTICIAS

Caged Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

                    Por: Agência Brasil
Foram 1.459.099 desligamentos e 598.596 contratações. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Foram 1.459.099 desligamentos e 598.596 contratações. 
(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

As demissões superaram as contratações com carteira assinada em 860.503 postos de trabalho, em abril. Foram 1.459.099 desligamentos e 598.596 contratações. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados hoje (27). O saldo de abril foi o pior da série histórica iniciada em 1992.

Segundo o Ministério da Economia, os dados mostram que a queda no número de contratações contribuiu de forma expressiva para o saldo negativo de empregos formais.

Enquanto as demissões tiveram um incremento de 17,2%, as admissões caíram 56,5% na comparação com abril de 2019. Em valores nominais, São Paulo teve o pior desempenho, com saldo negativo (mais demissões do que contratações) de 260.902. O estado é seguido por Minas Gerais com 88.298 demissões (descontadas as contratações); Rio de Janeiro, 83.626, e Rio Grande do Sul, 74.686.

O secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, disse que o resultado reflete os efeitos da pandemia da covid-19 na economia brasileira. "É um número duro, que reflete a realidade de pandemia que vivemos, mas que traz algo positivo. Demostra que o Brasil está conseguindo preservar emprego e renda. No entanto, pelos mesmos motivos de pandemia, não estamos conseguindo manter a contratação que mantínhamos outrora", disse, acrescentando que na comparação com outros países, o Brasil está em situação melhor. "Os Estados Unidos estão com mais de 35 milhões de pedidos de seguro desemprego e o Brasil está chegando ao número de 860.500 desempregados. Isso demostra a efetividade das medidas conduzidas pelo governo".

Em março, mês de início das medidas de isolamento social devido à pandemia da Covid-19, o saldo de emprego formal ficou negativo de 207.401. Foram 1.316.655 admissões e 1.524.056 desligamentos.

De janeiro a abril de 2020 foram 4.999.981 admissões e 5.763.213 demissões no país, com resultado negativo de 763.232. As admissões caíram 9,6% e as demissões subiram 10,5% no período, comparado ao primeiro quadrimestre de 2019.

O salário médio real de admissão no Brasil passou de R$ 1.496,92 em abril de 2019 para R$ 1.814,62 no mês passado.

Manutenção de empregos
Desde 1º de abril, data da edição pelo governo federal da Medida Provisória 936/2020, que criou o Programa Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, foram preservados mais de 8,1 milhões de empregos no país, informou o Ministério da Economia. O programa prevê que os trabalhadores que tiverem jornada reduzida ou contrato suspenso e ainda auxílio emergencial para trabalhadores intermitentes com contrato de trabalho formalizado receberão o Benefício Emergencial de Preservação da Renda e do Emprego (BEm).

Mudanças
É a primeira divulgação do Caged após o preenchimento de informações da base de dados passar para o Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Com a mudança, o cumprimento de 13 obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas fica centralizado em um só sistema.

Uma inovação do Caged é o agrupamento de setores da economia. Até dezembro passado, eram oito: comércio, serviços industriais de utilidade Pública (SIUP), extrativa mineral, administração pública, agropecuária, construção civil, indústria de transformação e serviços.

Com a reformulação do Caged, os dados estarão na mesma divisão feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São eles: comércio, serviços, indústria geral, construção civil e agricultura. No intervalo de janeiro a abril de 2020, a agricultura teve saldo positivo de 10.032 empregos, resultado de 275.464 contratações e 265.432 demissões. O resultado da construção civil ficou negativo em 21.837. Comércio teve saldo negativo de 342.748, serviços resultado negativo de 280.716 e indústria também negativo, em 127.886.

Trabalho intermitente
A modalidade de trabalho intermitente teve, no período de janeiro a abril, 49.228 admissões e 35.105 demissões em 2020, o que resultou em saldo positivo 14.123. Já o regime de trabalho parcial registrou 71.044 contratações e 63.334 desligamentos, com resultado de positivo de 7.710 postos de trabalho com carteira assinada.

Somente no mês de abril, o trabalho intermitente chegou ao saldo negativo de 2.375, com 7.291 admissões e 9.666 demissões. No mesmo período, houve 4.881 contratações e 14.029 desligamentos na modalidade de trabalho parcial, com saldo negativo de 9.148.

Calendário
Após a primeira divulgação do Novo Caged, o ministério definiu um calendário para os próximos dados do emprego formal no país: as informações de maio serão divulgadas no dia 29 de junho; em julho serão divulgados os dados de junho e assim por diante.





Blog do BILL NOTICIAS

Governo libera 15,9 bilhões para programa de crédito a microempresas

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que cria o programa de crédito 
destinado a esses segmento

                Por: Folhapress
Paulo Guedes, ministro da economia
Paulo Guedes, ministro da economiaFoto: Valter Campanato/Agência Brasil

O governo publicou nesta quarta-feira (27) uma MP (medida provisória) para liberar R$ 15,9 bilhões em recursos do Tesouro que serão usados como garantia de empréstimos a micro e pequenas empresas. Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que cria o programa de crédito destinado a esses segmento.

O texto estabelece o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte). A ideia é que ele sirva a essas companhias de forma permanente, não apenas no período de pandemia do novo coronavírus.

A edição da MP é mais uma passo para a efetivação do programa, mas não é suficiente para destravar o processo. Pequenos negócios que precisam desses recursos ainda precisarão esperar uma regulamentação a ser feita pelo Conselho Monetário Nacional.
Os bancos que fizerem parte do programa terão de operar com recursos próprios para conceder os créditos às empresas. No entanto, contarão com garantia aportada pelo Tesouro de até 85% do valor de cada operação.

Isso significa que, em caso de não pagamento do débito pela empresa, o governo arca com 85% da perda.

A linha de crédito para a empresa corresponderá a 30% da receita bruta anual registrada pela companhia.

No caso de empresas com menos de um ano de funcionamento, o limite pode ser de até 50% do seu capital social ou de até 30% da média do seu faturamento mensal–o que for mais vantajoso.

O dinheiro emprestado pode ser usado para o financiamento da atividade empresarial e para capital de giro, mas está vedado o seu emprego para a distribuição de lucros e dividendos.

De acordo com a lei, a taxa de juros anual máxima aplicada no programa é igual à Selic, acrescida de 1,25%. Já o prazo de pagamento é de 36 meses.




Blog do BILL NOTICIAS

Liberdade de expressão exige responsabilidade, afirma Moraes

                   Por:AgênciaBrasil
Alexandre de Moraes - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministro é o relator do chamado inquérito das fake news no STF/MarceloCamargo/Agência Brasil


Por Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil 


O ministro Alexandre de Moraes, relator do chamado inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal (STF), disse hoje (27) que as liberdades de expressão e de imprensa precisam ser exercidas, seja em mídias tradicionais ou nas redes sociais, de modo responsável, com a consciência de que os abusos devem ser punidos.
“Não podemos confundir liberdade com irresponsabilidade”, afirmou Moraes, que participou na manhã desta quarta-feira (27) de um debate virtual sobre liberdade de imprensa e segurança de jornalistas organizado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).
Em sua fala, Moraes disse que “não se pode vedar a livre circulação de ideias, a livre manifestação de ideias, a livre expressão, a liberdade de imprensa, tanto que a Constituição veda censura prévia. Agora, a mesma Constituição autoriza a responsabilização se a notícia for dolosamente [intencionalmente] danosa, se a notícia for direcionada a macular a honra de alguém, se a notícia for direcionada a influenciar resultados eleitorais”.
O ministro condenou ainda ataques a jornalistas e seus familiares, seja presencialmente ou na internet, por meio do que chamou “milícias digitais”. Para Moraes, é preciso punir os responsáveis por tais ataques de modo a garantir a livre circulação de ideias na democracia.
“Não é o momento da teoria do apaziguamento, é o momento da aplicação da lei, da Constituição, é o momento do fortalecimento da imprensa, da segurança dos jornalistas e da rápida responsabilização de quem ataca os jornalistas, presencial e virtualmente”, disse o ministro.
As declarações foram dadas poucas horas depois de a Polícia Federal (PF) realizar, com a autorização de Moraes, buscas e apreensões em endereços de 17 pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de produção e financiamento de informações falsas e ofensas contra autoridades da República.

PGR

Também presente ao debate, o procurador-geral da República, Augusto Aras, discursou antes de Moraes. Em sua fala, Aras elencou normas legais para punir abusos como a calúnia e a difamação e defendeu que seja valorizado o “bom jornalismo”.
“Existe a boa imprensa profissional, que devemos velar. Essa imprensa que se manifesta ao longo da história do nosso país buscando se fortalecer no contexto dos fatos, buscando fazer a crítica ponderando no ambiente factual. E existem aqueles que se dizem jornalistas e que usam de blogs para ocupar espaço no ambiente da internet e que colocam verdadeiras aleivosias, que incitam a violência coletiva, em particular de certas autoridades ou mesmo de cidadãos e que merecem todo o nosso reproche”, disse o procurador-geral da República.
Edição: Juliana Andrade



Blog do BILL NOTICIAS

Deputado Tadeu Alencar: Lei Aldir Blanc é vitória da sociedade da cultura e do parlamento

                   Via:Santanavinicius
Aldir Blanc, presente! Câmara aprova Lei Emergencial da Cultura ...

“Uma vitória da sociedade, dos artistas brasileiros e do poder de articulação do parlamento”. Assim o deputado federal Tadeu Alencar (PSB-PE) classificou a aprovação da Lei de Emergência Cultural – Aldir Blanc, pela Câmara dos Deputados que define uma ajuda de R$ 3 bilhões para socorrer o setor durante a pandemia do Coronavírus, dinheiro que será enviado a estados e municípios através de repasse direto. O texto foi aprovado através de um amplo acordo que envolveu praticamente todos os partidos e lideranças”.
Tadeu foi autor do Projeto de Lei 1365/2020, um dos quatro projetos apensados ao PL 1075/20 da deputada Benedita da Silva (PT-RJ), relatado pela deputada Jandira Feghali, do PCdoB do Rio de Janeiro. O parlamentar pernambucano, que é presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Cinema e do Audiovisual Brasileiros, salientou o trabalho desenvolvido pelo parlamento junto à sociedade e aos artistas através de encontros virtuais e videoconferências, fruto de uma ampla mobilização que resultou em uma decisão histórica e que teve a deputada Jandira Feghali como uma peça determinante.
“Hoje purgamos uma mora histórica que este país tem com sua classe artística e com a cultura brasileira. Vamos permitir renda extra, 3 bilhões na veia, uma ajuda concreta e robusta para uma classe que foi a primeira a suspender as suas atividades com a pandemia e que, provavelmente, será uma das últimas a voltar à normalidade”, afirmou Tadeu, que atuou na linha de frente da aprovação do PL. O projeto, agora, segue para votação no Senado Federal. Por um acordo entre os líderes partidários, não haverá vetos presidenciais.
O socialista fez questão de ressaltar as dificuldades da classe artística e dos setores culturais, que vão além dos efeitos da Covid-19, resultado da própria política do governo para a Cultura. “Não é somente o Coronavírus que tem sido prejudicial. A nossa cultura vive sob intenso ataque do governo Bolsonaro e precisa ser defendida. Como antena da sociedade a cultura é espaço de afirmação da identidade nacional e de luta contra o obscurantismo. A aprovação da Lei de Emergência Cultural – Aldir Blanc é uma ferramenta de enorme ajuda a esses profissionais e espaços culturais, de todas as linguagens, que sofrem com a paralisação e ausência de espetáculos, eventos e manifestações culturais”.
O PL 1365, de autoria de Tadeu, e os demais projetos apensados, aprovados como Lei de Emergência Cultural, preveem renda básica para os trabalhadores da Cultura; auxílio de R$ 3 mil a R$ 10 mil para todos os espaços culturais; aplicação de no mínimo R$ 600 milhões como fomento a Estados e municípios para ações e editais emergenciais.
“É um projeto muito importante. Fico exultante que nós, parlamentares, tenhamos aprovado a Lei para preservar e valorizar a Cultura nacional neste difícil momento da vida brasileira”, avaliou Tadeu.

Blog do BILL NOTICIAS

INVESTIGAÇÃO Operação da Polícia Federal contra fake news mira oito deputados do PSL

                   Por: FolhaPress
Deputados federais Carla Zambelli (PSL-SP), Bia Kicis (PSL-DF) e Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP).  (Foto: Divulgação/Agência Brasil)
Deputados federais Carla Zambelli (PSL-SP), Bia Kicis (PSL-DF) e Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP). (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

A operação da Polícia Federal contra fake news mira oito deputados do Partido Social Liberal (PSL). Eles não são alvo de mandados de busca e apreensão, mas o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que sejam ouvidos em dez dias e que suas postagens em redes sociais sejam preservadas.

Trata-se dos deputados federais Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Lúcio da Silveira (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio do Amaral (PSL-MG), Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP), além dos deputados estaduais Douglas Garcia (PSL-SP) e Gil Diniz (PSL-SP).

A Polícia Federal cumpre 29 mandados de busca e apreensão no chamado inquérito das fake news, que apura ofensas, ataques e ameaças contra ministros do STF. O ex-deputado Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang (dono da Havan), assessores do deputado estadual paulista Douglas Garcia (PSL) e ativistas bolsonaristas estão entre os alvos.

O principal foco da operação é um grupo suspeito de operar uma rede de divulgação de notícias falsas contra autoridades, além de quatro possíveis financiadores dessa equipe.

As ordens foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, e estão sendo executadas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. A investigação corre em sigilo.

Um dos alvos é o ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e novo aliado do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com as investigações, o ex-parlamentar fez ameaças à democracia ao publicar uma foto com um fuzil "os traidores".

Ex-aliado de Fernando Collor de Melo e um dos condenados no escândalo do mensalão, Jefferson preside um dos partidos do centrão e passou a defender efusivamente Bolsonaro nos últimos tempos.

Outros alvos da operação são os bolsonaristas Allan dos Santos (blogueiro) e Sara Winter (ativista).

Allan dos Santos é apoiador de Bolsonaro e editor do site Terça Livre. Ele prestou depoimento à CPMI das Fake News, no ano passado, e negou receber verba oficial do governo para manter a página.

Já a ativista Sara Winter lidera um grupo denominado 300 do Brasil, que formaram um acampamento para treinar militantes dispostos a defender o governo Bolsonaro. Em entrevistas recentes, ela reconheceu que alguns de seus integrantes estão armados.

Também é alvo o humorista Rey Bianchi, que postou em suas redes sociais um vídeo com o mandado de Moraes, no qual critica a operação. A operação mira ainda quatro supostos financiadores de fake news.

A Folha de S.Paulo mostrou no dia 25 de abril que as investigações identificaram indícios de envolvimento do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, no esquema de notícias falsas.

O inquérito busca elementos que comprove sua ligação e sustente seu possível indiciamento dele ao fim das apurações. Outro filho de Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, deputado federal pelo PSL de SP, também é suspeito.

Nesta manhã, em meio à operação da Polícia Federal, Carlos esreveu em rede social. "O que está acontecendo é algo que qualquer um desconfie que seja proposital. Querem incentivar rachaduras diante de inquérito inconstitucional, político e ideológico sobre o pretexto de uma palavra politicamente correta? Você que ri disso não entende o quão em perigo está."




Blog do BILL NOTICIAS

Pela primeira vez, líderes da oposição se reúnem para unificar discurso contra o Governo Bolsonaro

Lideranças da Rede, PSB, Psol, PDT, PT, PCdoB e Cidadania na Câmara e Senado fizeram primeiro encontro nesta quarta-feira (27)

              Carol Brito com Juliano Muta/Blog do folha
Presidente da República Jair Bolsonaro
Presidente da República Jair Bolsonaro



   Foto: Marcos Correia/PR

Líderes da oposição fizeram, nesta quarta-feira (27), a primeira reunião unificada das oposições na Câmara e no Senado. O objetivo é unificar as ações da Rede, PSB, Psol, PDT, PT PCdoB e Cidadania na oposição ao Governo Bolsonaro. Os antagonistas lutam para construir uma unidade desde as eleições de 2018, mas o objetivo esbarra nas diferentes linhas de atuação de cada partido e nos projetos políticos dos caciques das legendas, que acabam entrando em conflito na maioria das vezes. A reunião dos líderes da legenda foi vista como um primeiro passo para o fortalecimento do grupo.
"Oposição unificada! Nós da oposição nos reunimos hoje p/ alinhar ações em conjunto p/ frear os desmandos, ilegalidades e ataques de Bolsonaro à democracia. A partir de hoje, nossas reuniões ocorrerão regularmente! Participam: Rede, PSB, Psol, PDT, PT, PCdoB e Cidadania”, comemorou o senador Randolfe Rodrigues (Rede).
"Fizemos pela manhã 1ª reunião unificada dos líderes da Oposição no Congresso. Na pauta, a intensificação da nossa luta contra esse desgoverno, afundado em denúncias. Ficou definido tb ato virtual na próxima quarta (3/6) em defesa da liberdade de imprensa”, avaliou o líder do PDT na Câmara, André Figueiredo.
A previsão é de que os encontros passem a ser semanais e um ato em defesa liberdade de imprensa está programado para a próxima segunda-feira (1). Ontem, Líderes do Cidadania, PCdoB, PT, Psol, Rede, PDT, PSB protocolaram na PGR pedido para que se apure suposto crime de responsabilidade cometido pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Foi mais uma das sinalizações de tentativa de construção da unidade das oposições na Casa.


Blog do BILL NOTICIAS

Fábrica de álcool gel é interditada pelo Procon Pernambuco

           Produto tinha concentração de álcool abaixo dos 70%

                 Por: Folha de Pernambuco
Fiscais do Procon Pernambuco
Fiscais do Procon PernambucoFoto: Divulgação/Procon Pernambuco

O Procon Pernambuco interditou na manhã desta terça-feira, a fábrica Valença Química, que fabricava e comercializava álcool em gel, abaixo dos 70%, porcentagem recomendada para o efeito bactericida. O órgão chegou ao local após receber denúncias. O produto, que leva o nome da fábrica, foi encaminhado para perícia no Instituto de Criminalística (IC), onde foi diagnosticado que a porcentagem do álcool ficava entre 58,96% e 61%, ao contrário do informado no rótulo.

A fábrica ficará interditada por tem indeterminado e cerca de 60 caixas de álcool foram apreendidas. Cada caixa contava com 24 unidades do produto, com 500 ml cada. Os fiscais também foram até a loja, localizada no bairro de Afogados. No estabelecimento, foram apreendidas 105 unidades de 500 ml do produto e 17 unidades, de cinco litros, cada uma.
O álcool 70%, nas versões líquidas e gel, tornou-se um produto aliado na higienização de locais e mãos para o combate do novo coronavírus. A interdição do local foi com base no artigo 6º, do Código de Defesa do Consumidor, que trata da proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos.

O consumidor que comprou o produto, são orientados pelo Procon estadual a realizarem uma reclamação em um dos canais do órgão, o call center (0800-282-1512), o e-mail denuncia@procon.pe.gov.br, exclusivo para denúncias, e um número de WhatsApp: 3181-7000, onde o consumidor recebe orientações para registrar suas queixas. Caso tenha alguma dúvida sobre a qualidade do álcool, o usuário precisa abrir uma ocorrência na Delegacia do Consumidor. A instituição é quem está apta para encaminhar o produto para perícia no IC.






Blog do BILL NOTICIAS

Número de infectados por Covid-19 em Serra Talhada sobe para 87; mais uma criança na lista

                   Via:Carlos Britto
Foto: Divulgação/Josué Damacena (IOC/Fiocruz)

A Secretaria de Saúde de Serra Talhada, informa que o número de casos confirmados de Covid-19 subiu para 87 no município, de acordo com os dados consolidados nesta terça-feira (26).
Os novos casos se tratam de dois profissionais de saúde do sexo masculino, de 26 e 32 anos, duas mulheres de 27 e 28 anos, um homem de 33 anos, uma adolescente de 17 anos e uma criança do sexo masculino, de 8 anos.
O número de casos em investigação caiu para 22 e o número de casos descartados subiu para 425. Portanto, a cidade contabiliza 87 casos confirmados, 22 casos em investigação, 425 casos descartados, 46 pessoas recuperadas e 03 óbitos.
No momento são 35 pacientes em isolamento domiciliar e 3 pacientes em internamento hospitalar. (Fonte: Blog Farol de Notícias)


Blog do BILL NOTICIAS

Cantor Genival Lacerda é internado no Recife após sofrer AVC

                     Por: Viver/Diario
 (Foto: Marco Vieira/Divulgação)
Foto: Marco Vieira/Divulgação

O cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, 89, foi internado no Hospital D'Ávila, na Zona Norte do Recife, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVC) na madrugada desta terça-feira (26). De acordo com o filho, João Lacerda, o forrozeiro já realizou exames e deve permanecer cinco dias sob observação. Através de nota, a equipe médica informou que o quadro "evolui bem" e "o paciente está consciente, clinicamente estável e se alimentando por via oral".
 
Morador do bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, Genival passou mal e chegou a ser levado para um hospital da Unimed, porém acabou sendo transferido para o D'Ávila diante do contexto da pandemia da Covid-19. Já internado, ele realizou exames de check up e tomografia, que revelaram taxas alteradas.

Lacerda também passou mal e precisou ir ao hospital em 2015. Ao fazer uma série de exames, descobriu que sofria de diabetes. Na época, ele começou a se adequar a uma nova rotina, quando perdeu 14 quilos. O cantor chegou a narrar as mudanças ocasionadas pela doença no Câmera Record, exibido naquele mesmo ano.

Natural de Campina Grande, Genival Lacerda mora em Recife há mais de 25 anos e já recebeu títulos de cidadão Pernambucano (2011) e do Recife (2016) pelos serviços prestados à cultura do estado. No final de 2017, recebeu das mãos do então presidente Michel Temer a Ordem do Mérito Cultural (OMC), a maior honraria pública da cultura no Palácio do Planalto, em Brasília.

O artista tem cinco décadas de carreira. Estreou com o disco O coco de 56, pela extinta gravadora Mocambo. O principal sucesso responsável por conferir visibilidade nacional ao músico, Severina Xique-xique (1975), chegou ao público pelo LP Aqui tem catimberê, álbum com mais de 800 mil unidades vendidas. Lacerda tem 30 discos lançados e coleciona parcerias com nomes de expressão na cultura nordestina, como Dominguinhos e Marinês.




Blog do BILL NOTICIAS

Conta do Bem Celpe doará até R$ 5 por conta que aderir ao débito automático


 (Foto: Celpe/Divulgação
)
Foto: Celpe/Divulgação

A Celpe vai doar até R$ 5 para a Legião da Boa Vontade (LBV) por cliente que aderar aos serviços de débito automático e de fatura por e-mail. "Para colaborar, não é preciso desembolsar nenhum valor. Basta o cliente se cadastrar em um dos dois serviços digitais oferecidos pela empresa. Todo recurso destinado à instituição beneficente será assumido pela distribuidora", informou a companhia.

A projeção é que a campanha possa arrecadar cerca de R$ 1,4 milhão, levando em conta que 40% dos clientes que já pagam a conta de energia pela internet façam a adesão. A Celpe explicou que quanto mais tempo o cliente permanecer adepto aos serviços, maior será o valor repassado à LBV. "Caso o cliente opte apenas pelo serviço Fatura por E-mail, a doação da distribuidora ficará limitada a R$ 3,00. Para as demais opções, o valor será de R$ 5". A adesão aos serviços pode ser efetuada por meio do site da Celpe.

A iniciativa faz parte da Conta do Bem, um projeto que congrega todas as ações solidárias da distribuidora por meio da conta de energia. “Esta ação, na qual o cliente opta pelos serviços digitais neste período, foi batizado de Digitalização Solidária. Ela está inserida em um contexto maior que estimula a sociedade a contribuir com o trabalho desenvolvido por instituições reconhecidamente idôneas”, destaca o superintendente de Processos Comerciais, Leonardo Moura.(Por:DP)



Blog do BILL NOTICIAS

CÂMARA FEDERAL Câmara aprova PL que autoriza doação de merenda para família de alunos

Alimentos poderão ser distribuídos durante pandemia

                Por: Agência Brasil
Entrega de cestas básicas em Paulista, na RMR
Entrega de cestas básicas em Paulista, na RMRFoto: Almir Martins / Prefeitura de Paulista
O projeto de lei que autoriza a distribuição dos alimentos usados na merenda escolar para as famílias dos alunos de escolas públicas com aulas suspensas em função da pandemia de covid-19 foi aprovado nesta terça-feira (26). O texto segue para o Senado.

Segundo o texto aprovado pelos parlamentares, os alimentos comprados com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) poderão ser distribuídos aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas, comunitárias, confessionais ou filantrópicas de educação básica.

A distribuição dos alimentos deverá ser feita com o acompanhamento da Comissão de Alimentação Escolar (CAE), um órgão colegiado de caráter fiscalizador instituído no âmbito dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, composto por representantes do Poder Executivo, de trabalhadores da educação, de alunos, de entidades civis e de pais de alunos.
EnchentesOs deputados também aprovaram uma medida provisória que libera R$ 892 milhões em créditos extraordinários para serem usados no socorro às vítimas de enchentes em janeiro. O texto segue para o Senado.

A MP destina os recursos para restabelecer serviços essenciais à população e reconstruir infraestrutura danificada. Cabe ao Ministério do Desenvolvimento Regional disponibilizar aos estados e aos municípios o auxílio às famílias afetadas.



Blog do BILL NOTICIAS

SOLIDARIEDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA

Erivaldo Oliveira Campanha em prol do nosso amigo Erivaldo Oliveira. Um jovem de apenas 27 anos, e que após dois dias do nascimen...