quinta-feira, 19 de abril de 2018

São João 2018. Em Petrolina, Prefeito Miguel Coelho faz o lançamento da festa com 100 atrações e 25 dias de programação

  (C.Geral)

O Prefeito de Petrolina e o Secretário de Cultura Emicio, lançaram nessa quinta o São João 2018 de Petrolina


Com atrações como Wesley Safadão, Jorge & Mateus, Gusttavo Lima, Luan Santana, Henrique & Juliano, Solange e Targino Gondim, a Prefeitura de Petrolina anunciou, na noite desta quinta-feira (19), a programação do São João 2018. O circuito começa no dia ‪18 de maio com o São João dos Bairros e será encerrado em ‪25 de junho‬ na Missa do Vaqueiro. Todas as atrações e os ganhos econômicos para a cidade foram divulgados pelo prefeito Miguel Coelho num evento aberto ao público no parque municipal Josepha Coelho.

A Prefeitura de Petrolina espera gerar 9 mil empregos e movimentar cerca de R$ 200 milhões na economia local ao longo do circuito junino. Para isso, a organização da festa apostará numa programação que alterna atrações de peso nacional, fortalecimento dos artistas da terra e atividades culturais no calendário de 25 dias de eventos.

A programação mais aguardada é a do São João no Pátio Ana das Carrancas. Serão cinco atrações por noite com a abertura agendada para o dia ‪15 de junho‬ com shows de Raimundinho do Acordeon, Gustavo Mioto, Ávine Vinny, Mano Walter e Aviões do Forró. A arraiá no Pátio Ana das Carrancas seguirá até o dia ‪23 de junho‬, sendo encerrado por Jonathan Araujo, Desejo de Menina, Flávio Leandro, Matheus & Kauan e Luan Santana.



Segundo o prefeito Miguel Coelho, na edição deste ano, o São João de Petrolina pretende se expandir como o maior e mais forte do Brasil. “É mais do que um evento, trata-se de uma marca da tradição e da cultura do nordestino. E não só isso, estamos propiciando a geração direta de milhares de empregos, os hotéis todos ficarão lotados, e milhares de turistas visitarão Petrolina, gerando renda e desenvolvendo negócios importantes para todo o Sertão do São Francisco”, defende o prefeito de Petrolina.

A Prefeitura ainda apostará na consolidação do São João dos Bairros, resgatado com massiva presença de público. Serão realizados shows descentralizados em quatro comunidades (José e Maria, Avenida dos Tropeiros, Areia Branca e Rio Corrente), duas noites por final de semana, até o dia ‪9 de junho‬. O circuito junino ainda contará com concursos de quadrilhas e de sanfoneiros; festival de violeiros; a tradicional corrida de jegues (Jecana) e será encerrado no dia ‪25 de junho com a Missa do Vaqueiro, às margens do Rio São Francisco.  



Blog do BILL NOTICIAS‬

Dia do Exército em Petrolina-PE tem presença do novo comandante do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado




(C.Geral)



Em Petrolina-PE, para comemorar nesta quinta-feira(19) o dia do  Exercito, o  72º Batalhão de Infantaria Motorizado (72º bimtz), reuniu diversas autoridades em seu pátio de eventos, que acompanharam  a solenidade e  que teve a formatura de novos soldados. Os oficiais e sargentos receberam condecorações militares pelos serviços prestados.
O dia do Exército é celebrado em memória à batalha dos Guararapes, que ocorreu em 19 de abril de 1648, no combate à dominação holandesa em Pernambuco.
O novo comandante da unidade de Petrolina, tenente-coronel Oliveira Leite, dirigiu a solenidade pela primeira vez e leu a ordem dia do Exército Brasileiro e participou ativamente das comemorações ao dia  no 72 BI.

Blog do BILL NOTICIAS

INSTITUTO DE CULTURA ÁRABE REPUDIA DISCURSO DE ÓDIO DE ANA AMÉLIA


Em nota, a Diretoria do Instituto da Cultura Árabe "repudia veementemente a declaração da senadora Ana Amélia (PP-RS)" em crítica a um depoimento da senadora Gleisi Hoffmann sobre o ex-presidente Lula à rede de televisão Al Jazeera, quando relacionou a emissora a grupos terroristas.
"Relacionar uma emissora de TV do mundo árabe a grupos terroristas, além de demonstração de desconhecimento em relação aos países árabes, é prática explícita de preconceito racial e islamofobia", critica o texto. Leia a íntegra da nota:
Nota de repúdio às declarações da senadora Ana Amélia sobre os árabes
O Instituto da Cultura Árabe repudia veementemente a declaração da senadora Ana Amélia (PP-RS) em sessão do Senado transmitida pela TV que, ao criticar um depoimento da senadora Gleisi Hoffmann sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à rede de televisão Al Jazeera, relacionou a emissora a grupos terroristas.
A Al Jazeera é um dos grupos de comunicação mais respeitados do planeta. Além de praticar um jornalismo que serve de referência, entrevista e promove reportagens com líderes, artistas, intelectuais e ativistas que se identificam com a luta em defesa dos direitos humanos, respeitando a diversidade de opiniões.
Relacionar uma emissora de TV do mundo árabe a grupos terroristas, além de demonstração de desconhecimento em relação aos países árabes, é prática explícita de preconceito racial e islamofobia. A Constituição brasileira é clara quanto aos delitos de racismo e discriminação e quaisquer formas de sistemas religiosos e profissões de fé. Partindo de uma senadora da República, constitui-se em um constrangimento ainda maior para nossa a sociedade.
O Brasil historicamente é destino de imigrantes de diversas partes do mundo, entre eles, os árabes. Os imigrantes sempre viram no país um local acolhedor para recomeçarem suas vidas. Seu legado está presente em todas as áreas do conhecimento e na construção do próprio país.
Temos certeza de que a sociedade brasileira em geral não aceita e não compactua com atos dessa natureza, que incitam crimes de ódio, abrindo-se as portas à barbárie.
O ICArabe, organização autônoma, laica, de caráter científico e cultural, trabalha desde sua concepção para desconstruir esses estereótipos, via promoção e divulgação da rica cultura árabe. Valorizamos o caminho da harmonia entre as comunidades e entre os povos e o respeito às diferenças. Acreditamos que a integração entre as culturas e o diálogo são essenciais, assim como o respeito aos direitos humanos de todas as pessoas, brasileiras ou não.
O incentivo a práticas preconceituosas, de qualquer natureza, e a difusão do discurso do ódio constituem atos hediondos e instrumentos de fragmentação e de segregação de um povo conhecido em todo mundo por sua união e amabilidade nas relações com todas as etnias de sua constituição.(247).
Diretoria do Instituto da Cultura Árabe


Blog do BILL NOTICIAS

INSS convoca 152,2 mil beneficiários para perícia de revisão


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) convocou 152,2 mil beneficiários que recebem auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez para agendar a perícia de revisão. A lista com o nome dos convocados foi publicada no Diário Oficial da União.
Não é necessário ir às agências do INSS, a marcação deve ser feita por meio do telefone 135, até o dia 4 de maio. No total, foram convocados 33.875 que recebem auxílio-doença e 118.394 que recebem aposentadoria por invalidez.
Os beneficiários convocados hoje (12) por edital não foram encontradas por alguma inconsistência no endereço ou não realizaram o agendamento no prazo determinado na convocação de março último, mesmo tendo recebido a carta. Quem não atender a convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso.
A partir da suspensão, o beneficiário tem até 60 dias para procurar o INSS e agendar a perícia. Se não procurar o INSS nesse prazo, o benefício será cancelado. Na data marcada para a realização da avaliação, o segurado deve levar a documentação médica que justifique o recebimento do benefício, como atestados, laudos, receitas e exames.
O objetivo do pente-fino do governo federal, iniciado em 2016, é fazer uma avaliação para verificar se essas pessoas ainda fazem jus ao benefício. Passarão pela revisão os beneficiários de auxílio-doença que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e para os aposentados por invalidez com menos de 60 anos.
Convocação anterior
Em 23 de março, o INSS convocou 94 mil segurados para revisão do benefício. Para esses, o prazo para agendar a perícia termina amanhã (13).
Na segunda fase do pente-fino, iniciada em março, já foram realizadas 191.449 perícias, sendo 49.570 dos que recebem auxílio-doença e 141.879 dos que recebem aposentadoria por invalidez. Desse total, até 10 de abril, foram cancelados 36.970 benefícios por auxílio-doença e 43.009 por aposentadoria por invalidez.
De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, ao todo, o processo o pente-fino nos benefícios inclui 552.998 auxílios-doença e 1.004.886 aposentadorias por invalidez a serem revisados. Na primeira fase, inciada em 2016, foram feitas 279.761 perícias de auxílios-doença e 10.073 de aposentadorias por invalidez. (Agência Brasil).


Blog do BILL NOTICIAS

“PROBLEMA DELE”, DIZ JUÍZA QUE BARROU VISITA DE NOBEL DA PAZ A LULA

Ricardo Stuckert

RBA, com reportagem de Cláudia Motta, em Curitiba - O escritor e teólogo Leonardo Boff está em Curitiba junto com o ativista argentino Adolfo Pérez Esquivel, ganhador do Prêmio Nobel da Paz. Eles foram à unidade da Polícia Federal onde está preso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira (19), na tentativa de fazer uma visita de caráter humanitário e religioso. Já há uma decisão negativa de uma juíza de Curitiba para o caráter de inspeção às dependências.

A juíza da 12ª Vara Federal de Curitiba, Carolina Lebbos, ainda não respondeu a um requerimento anterior a esse, de autorização de visita em caráter pessoal em função da amizade. A advogada Tânia Mandarino, que presta apoio jurídico a Esquivel no Brasil, diz que chama a atenção o fato de que o pedido para a visita pessoal do argentino à Lula ter sido protocolado antes e ainda não ter sido apreciado.
"É preocupante essa conduta, porque Esquivel é apenas a primeira de muitas visitas internacionais que irão ocorrer ao ex-presidente Lula, como estadista. Sem contar o caráter de perversidade". diz a advogada, referindo-se à idade avançada de ambos. Esquivel tem 87 anos e Boff, 79. "Pela sua relação de aconselhamento espiritual com Lula, o Leonardo Boff deveria ter, inclusive, sua entrada franqueada. É lamentável."
A advogada viu componentes de sadismo na conduta da juíza Carolina Lebbos. "Absurdo dos absurdos, quando a juíza apreciou primeiro o pedido que foi posto depois, opusemos embargos de declaração pedindo que antecipasse o pedido de visita. Ela só respondeu sadicamente os embargos e não comentou sobre o pedido de visitas. Disse que não há urgência e, resumindo, 'problema do Esquivel se ele está só de passagem'."
Ao conversar diretamente com a Superintendência da PF, o ativista argentino teve o acesso mais vez negado. "Vamos ter de esperar se até amanhã (quando volta à Argentina) para ver se sai a autorização. Espero poder encontra o Lula, abraçá-lo e levar-lhe toda a solidariedade internacional que temos recebido, de Portugal, Alemanha, França, Noruega, vários países. Essa prisão tem causado uma apreensão de dimensão mundial", disse Esquivel.
"Eu que sou velho amigo de Lula vim em uma missão espiritual. Como uma lei divina pode ser negada por uma juíza terrena?", provocou Boff. O teólogo afirmou que o Brasil atual é uma nau sem rumo, e que Lula é o único que "brilha" aos olhos do povo com poder de reverter as "iniquidades" cometidas pelo governo Temer.
"Brasil está como uma nau perdida, um avião sem piloto, voando não sabemos em que direção ou em que montanha vai bater. Não há líder nenhum que aglutine pessoas, não há luz no fim do túnel. Estamos realmente em uma situação que nunca ocorreu em nosso país. A única pessoa que brilha nas estatísticas e no agrado popular é Lula. O portador do poder é o povo, e o povo quer Lula como presidente para desmontar as iniquidades que o governo Temer fez contra os trabalhadores, aposentados, contra a Saúde, a Educação", disse.
Adolfo Pérez Esquivel viaja amanhã de volta para a Argentina
O teólogo disse ainda que o golpe para retirar lideranças populares da política não vem sendo aplicado apenas no Brasil, e foi gestado externamente. Essas forças estrangeiras teriam se aliado aqui com o que Boff chama de "elite do atraso, os herdeiros da Casa Grande".
"Esses grupos milionários se aliaram com interesses estrangeiros e deram um golpe. Não mais com baionetas e tanques, mas um golpe de venalidade, comprando literalmente senadores e deputados, pervertendo a Justiça, partes do MP e da PF. Se criou uma coligação de forças que primeiro depôs Dilma, mas ela não era o objeto principal. O principal é Lula, e em segundo lugar é desmontar as políticas sociais que ele fez em função do povo e, se possível, liquidar a base popular do PT e fazer com que desapareça o partido", detalhou o teólogo.
A presidenta do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes, participou da abertura das atividades da vigília na manhã de hoje aponta para todos os elementos que evidenciam atropelos à Constituição brasileira, configurando um Estado de exceção. "O Supremo Tribunal Federal, corte máxima da Justiça e responsável pelo zelo à ordem constitucional acabou contribuindo para esse Estado de exceção ao permitir a prisão política de um ex-presidente, já que o processo contra ele não tem provas nem consistência", disse Socorro.
Ela afirma que a comunidade internacional está perplexa por essa prisão sem processo transitado e julgado, portanto com cerceamento de defesa e violação do princípio da presunção da inocência. "Trata-se de uma perseguição política, movida a ódio, a preconceito de classe e com objetivo de impedir que Lula esteja livre e possa ser candidato. Todo o mundo está percebendo isso. Temos uma elite empenhada em garantir seus privilégios." Socorro estava acompanhada do senador Ignácio Bernal e da deputada Natália Sanchez, ambos do Congresso espanhol.
Na saída do prédio da Polícia Federal, representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável e do Movimento dos Atingidos por Barragens entregaram duas cartas ao argentino em apoio à indicação de Lula ao Nobel da Paz.(247).


Blog do BILL NOTICIAS

Cerca de 2 mil aparelhos já foram recuperados graças ao ‘Alerta Celular’


Com pouco mais de um ano em funcionamento, o programa Alerta Celular, criado pela Secretaria de Defesa Social (SDS), já conseguiu bons resultados e elogios da população. Quase 2 mil aparelhos celulares roubados ou furtados foram identificados pela polícia e voltaram para as mãos dos donos.
“Essa ferramenta tem sido fundamental para a recuperação de aparelhos roubados, assim como para a prisão de assaltantes e receptadores. Isso contribui para que essa prática deixe de ser vantajosa para os criminosos, os quais, muitas vezes, utilizam os telefones como moeda de troca no mundo do crime”, afirmou o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.
No mês passado, 3.584 ocorrências de roubo de celular foram contabilizadas. O número é 24% menor do que o total de casos registrados no mesmo período do ano passado (4.722). Foram recuperados 358 celulares. Esse resultado, claro, foi possível graças à ajuda da população, que cadastrou os aparelhos no site da SDS. No total, 135 mil IMEIs de celulares fazem parte do banco de dados.
COMO SE CADASTRAR
Para realizar o cadastro, é preciso acessar o site da SDS (www.sds.pe.gov.br), ir à ferramenta Alerta Celular, disponibilizada no lado direito da página. O usuário precisa informar o IMEI. Esse número se obtém, além da consulta à nota fiscal e caixa do aparelho, usando o teclado do próprio celular. Basta digitar *#06#, que o código aparecerá na tela (uma série de 15 dígitos).
Além do cadastro do aparelho, no Alerta Celular, é imprescindível, em caso de furto ou roubo, o registro imediato do crime através de boletim de ocorrência, para facilitar a localização do celular previamente cadastrado no sistema. O aparelho ficará com um alerta no banco de dados, como “aparelho roubado ou furtado”, ajudando assim a sua localização e devolução ao seu real proprietário. Informações como endereço e telefone para contato são imprescindíveis para a devolução do produto. (JC Online).


Blog do BILL NOTICIAS

Novo circuito de vaquejada de Pernambuco começa neste sábado(21)




(C.Geral)


A partir das 8h deste sábado (21), a Associação dos Criadores de Quarto de Milha de Pernambuco estará dando início ao 1º Circuito ACQM-PE de Vaquejada no Parque Roberta Urquiza, em Vitória de Santo Antão.
Contando com participantes de todo o Nordeste, o evento colocará em disputa mais de R$ 100 mil em prêmios, além de possibilitar às duplas competidoras a conquista de melhores posições no ranking nacional da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM).
A nova competição também é mais uma vitrine para os criadores de equinos apresentarem seus animais que, dependendo do desempenho na competição, podem ganha maior valorização no mercado.
O circuito será disputado em quatro etapas. A três últimas estão programadas para os dias 2 e 3 de junho, em Bezerros, no Parque Haras Pacita; dias 29 e 30 setembro, na Fazenda Santa Fé, também em Bezerros e dias 13 e 14 de outubro, no Centro de Treinamento de Aldeia (CTA). Já no próximo ano, os organizadores esperam ampliar de quatro para seis o número de etapas do circuito. (Ascom).


Blog do BILL NOTICIAS

Perseguição policial causa susto no Campus da UPE em Petrolina; suspeito pode ser o ‘ladrão da lanterna’

  
  (C.Britto)

Uma perseguição na tarde desta quinta-feira (19) causou momentos de susto em quem estava na UPE/Campus Petrolina. Para tentar escapar do cerco da equipe da Polícia Civil (PC), um homem pulou o muro da universidade. Um dos policiais, então, atirou duas vezes para o alto, com o objetivo de fazer o suspeito se render, mas ele conseguiu fugir.
Informações repassadas ao Blog dão conta de que viaturas da PC estiveram no local à procura do suspeito.
Nossa equipe obteve a informação extraoficial de que esse homem seria Raimundo Elias da Silva, de 44 anos, o ‘o ladrão da lanterna’. Ele foi preso em maio do ano passado, acusado de vários furtos a estabelecimentos comerciais de Petrolina e região.
Raimundo havia sido recolhido, à época, para a cadeia pública de Senhor do Bonfim, no norte baiano, mas teria fugido.

Blog do BILL NOTICIAS

Pernambuco abre seleção simplificada para contratar 139 médicos com salários de R$ 7,5 mil


(G1 Pernambuco)
O governo de Pernambuco abriu, na terça-feira (17), inscrições para uma seleção pública simplificada para a contratração temporária de 139 médicos plantonistas de diversas especialidades. Os profissionais serão escolhidos através de avaliação curricular para atuar em hospitais de seis regionais de saúde do estado. As inscrições podem ser feitas até o dia 2 de maio.
As oportunidades são para cardiologistas, cirurgiões vasculares, gerais, pediátricos, clínicos gerais, médicos intensivistas de adultos e pediátricos, neonatologistas, pediatras, médicos em radiologia e diagnósticos por imagem, ginecologistas e traumato-ortopedistas.
A jornada de trabalho é de regime de plantões de 24 horas em um único turno ou de dois turnos de 12 horas semanais, com remuneração mensal de R$ 7.514,74, montante que já inclui a gratificação de plantão. Do total de vagas, 5% estão destinadas a pessoas com deficiência.
As inscrições para a seleção são gratuitas e podem ser feitas via Correios, com o envio de um formulário de inscrição divulgado no Diário Oficial desta terça (17). Além da inscrição preenchida, é preciso encaminhar cópias de documentos como RG, CPF, comprovação de residência de qualquer natureza no nome do candidato, certificados e certidões de acordo com a especialidade exercida pelo candidato.
Os documentos devem ser encaminhados à sede da Secretaria Estadual de Saúde (SES), na Rua Dona Maria Augusta Nogueira, 519, no bairro do Bongi, no Recife. Caso o candidato deseje se inscrever presencialmente, é preciso comparecer ao endereço da regional de saúde em que ele deseja atuar.
A divulgação do resultado preliminar da avaliação curricular está prevista para acontecer no dia 17 de maio, no site da SES. Os recursos podem ser encaminhados ao órgão nos dias 18, 21 e 22 do mesmo mês. Já o resultado final tem divulgação prevista para o dia 8 de junho, também no site do órgão.
De acordo com a portaria conjunta das Secretarias de Administração e Saúde, seleção tem validade de dois anos, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

Blog do BILL NOTICIAS

Miguel Coelho confirma mais de 100 atrações no São João 2018 de Petrolina


  (C.Britto)

Acabou o suspense: o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, lançou agora há pouco a programação oficial do São João 2018 de Petrolina.
O evento, que acontece no Parque Josepha Coelho, área central da cidade, foi bastante prestigiado. Ao lado do secretário de Cultura, Turismo e Esporte (Seculte), Emício Júnior, o gestor destacou que os festejos deste ano prometem ser mais um sucesso de público, mantendo a tradição do evento.
São mais de atrações na grade do São João 2018. Entre estas, as mais esperadas passarão pelo Pátio Ana das Carrancas. Confiram:
Pátio Ana das Carrancas (15 a ‪23 de junho)
Dia 15: Raimundinho do Acordeon, Gustavo Mioto, Ávine Vinny, Mano Walter e Aviões do Forró
Dia 16: Césio Tenório, Targino Gondim, Magníficos, Tayrone e Zezé de Camargo & Luciano
Dia 17: Fabiana Santiago, Cleber e Cauan, Léo Magalhães, Marcia Fellipe e Gabriel Diniz
Dia 18: Edênio Lima, Joelma, César Menotti & Fabiano, Bell Marques e Solange
Dia 19: Pega Leve, Jonas Esticado, Devinho Novaes, Gusttavo Lima e Maiara & Maraisa
Dia 20: Guerber Pereira, Andréa Vitória, Israel Novaes, Simone e Simaria e Jorge & Mateus
Dia 21: Super Banda, Trio Granah, Geraldinho Lins, Dorgival Dantas e Wesley Safadão
Dia 22: Ytalo e Maciel, Wallas Arrais, Saia Rodada, Marília Mendonça e Henrique e Juliano
Dia 23: Jonathan Araújo, Desejo de Menina, Flávio Leandro, Matheus & Kauan e Luan Santana


Blog do BILL NOTICIAS

PF DEIXA BOFF NA PORTA EM MAIS UM ABUSO CONTRA LULA

Eduardo Matysiak/Agência PT

A Polícia Federal impediu que o teólogo e escritor Leonardo Boff e o vencedor do Prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel visitassem o e ex-presidente Lula em Curitiba, onde é mantido como preso político.
Boff criticou a prisão do ex-presidente Lula; "Lula está recluso. Recluso injustamente, pois não se trata de uma condenação judicial, se trata de uma condenação política, rejeitada pelos maiores juristas nacionais e internacionais", disse ele (leia mais).
O jornalista Mauro Lopes, colunista do 247, comentou a cena de Leonardo Boff sentado na entrada da PF. "É uma cena com um acento de tristeza, mas que ensina amizade, dignidade, vida de compromisso. Dois homens já velhos mostram-nos pelo exemplo que o máximo de divino é o máximo de humano", disse ele. 
Até o início da tarde, o Nobel da Paz Adolfo Perez Esquivel ainda aguardava a liberação para conseguir visitar o ex-presidente Lula, na sede da Polícia Federal, em Curitiba. “Até o momento, as portas estão fechadas, mas temos de abri-las”, disse o argentino, ao lado do teólogo Leonardo Boff, que também está tentando ter acesso a Lula. Esquivel se reuniu com o superintendente da PF, mas ainda não teve êxito em seu objetivo.
O argentino disse que pode esperar algumas horas, pois só vai voltar para seu país nesta sexta-feira (20). “Vim transmitir minha solidariedade ao povo brasileiro e a Lula, junto com meu companheiro Boff. Queremos Lula livre para que ele siga caminhando com seu povo, pois é uma injustiça o que estão fazendo com ele e é importante que o povo fique unido. Para tirar Lula da cadeia é fundamental a unidade do povo e a solidariedade internacional”, afirmou.247.

Blog do BILL NOTICIAS

Bingo Beneficente em prol do Artesão Benedito Paixão.


Nossa amiga Neirinha está realizando com ajuda de amigos 
e familiares um Bingo Beneficente para custear as despesas do tratamento Oncológico do seu pai Benedito Paixão.
O Bingo está marcado para acontecer no dia 06 de maio de 2018 as 15 hs, na Associação de Moradores do Bairro Cosme e Damião em Petrolina-PE.
O valor da cartela é de R$ 5,00 Os participantes concorrerão a 06 prêmios.
Interessados em ajudar, é só entrar em contato com as seguintes pessoas abaixo relacionadas e adquirir antecipadamente a sua Cartela.

(87) 98811-0617, Ivonete,
(87) 98851-1990 Creusa,
(87) 98818-2488 Neirinha,
(87) 98839-5379 Manoel Paixão.

Obs. Vendas de Cartelas no dia do evento.




Blog do BILL NOTICIAS

Um milhão de indígenas brasileiros buscam alternativas para sobreviver

Mais de 250 etnias diferentes tentam com comércio conquistar autonomia para diminuir a dependência dos recursos cada vez mais escaços da Funai


Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil
Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil


Há, no Brasil, cerca de 1 milhão de indígenas de mais de 250 etnias distintas vivendo em 13,8% do território nacional. Em meio às ameaças de violência, riscos de perda de direitos em decorrência da pressão dos latifundiários, mineradoras e usinas, alguns povos indígenas lutam por mais autonomia, tentando conquistar, com a comercialização de seus produtos e com o turismo, alternativas para diminuir a dependência dos recursos cada vez mais escassos da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Segundo especialistas consultados pela Agência Brasil, estes são alguns dos principais desafios a serem lembrados neste 19 de abril – o Dia do Índio.

Para serem bem-sucedidos, nessa empreitada visando a venda de suas produções e a exploração dos recursos naturais das terras indígenas (TIs), os povos indígenas têm como desafio buscar maior representatividade no Congresso Nacional, uma vez que cabe ao Legislativo Federal criar políticas específicas que deem segurança jurídica para que eles consigam o desenvolvimento financeiro do qual sempre foram excluídos.

Sustentabilidade

Alguns povos indígenas que tiveram suas terras homologadas têm conseguido bons resultados por meio da comercialização de seus produtos. Levantamento apresentado à Agência Brasil pelo Instituto Socioambiental (ISA) aponta que, somente na safra 2017/2018, índios da etnia Kaiapó do Pará obtiveram cerca de R$ 1 milhão com a venda de 200 toneladas de castanha. Outros R$ 39 mil foram obtidos com a venda de sementes de cumaru, planta utilizada para a fabricação de medicamentos, aromas, bem como para indústria madeireira.

A castanha rendeu aos Xipaya e Kuruaya, no Pará, R$ 450 mil, dinheiro obtido com a venda de 90 toneladas do produto. Cerca de 6 mil peças de artesanato oriundo das Terras Indígenas do Alto e do Médio Rio Negro renderam R$ 250 mil aos índios da região. Já os indígenas da TI Yanomami (Roraima e Amazonas) tiveram uma receita de R$ 77 mil com a venda de 253 quilos de cogumelos.

Os exemplos de produções financeiramente bem-sucedidas abrangem também os Baniwa (AM), que venderam 2.183 potes de pimenta, que renderam R$ 46,3 mil. As 16 etnias que vivem no Parque do Xingu obtiveram R$ 28,5 mil com a venda de 459 quilos de mel.

Autonomia

O presidente da Funai, general Franklimberg Ribeiro Freitas, disse que cabe aos indígenas a escolha do modelo de desenvolvimento a ser adotado. “A Funai deve apoiá-los para atingir seus objetivos”, afirmou à Agência Brasil. “Em diversas regiões, os índios estão produzindo visando à comercialização de seus produtos ou mesmo serviços, como o turismo ecológico. Essas experiências mostram que a extração sustentável, a comercialização de produtos e o turismo podem ajudar a ampliar o desenvolvimento das Terras Indígenas”, disse o presidente do órgão indigenista. 

Franklimberg destacou que entre as etnias que produzem e avançam na comercialização de produtos e serviços estão os Kaiapós do Pará.  “Eles produzem toneladas de castanha e agora reivindicam máquinas para beneficiar o produto”, ressaltou. “Há também o cultivo e a venda de camarão, pelos Potiguara da Paraíba, que está bastante avançada. Tem até a lavoura de soja dos Pareci, no Mato Grosso”.

O presidente da Funai acrescentou ainda que: “No caso do minério e dos recursos hídricos, é preciso ainda normatizar e regulamentar essas atividades, o que cabe ao Congresso Nacional fazer”.

Congresso Nacional

Para o antropólogo e professor da Universidade de Brasília Stephen Baines, os indígenas são preteridos na relação com os empresários e donos de terras. “Há uma desproporção absurda no Legislativo brasileiro a favor daqueles que querem o retrocesso dos direitos dos povos indígenas, previstos na Constituição de 1988 e na legislação internacional”, disse à Agência Brasil.

“Temos atualmente um Congresso Nacional extremamente conservador que representa – por meio de parlamentares ligados à bancada ruralista, ao agronegócio, às empresas de mineração e aos consórcios de mineração e de usinas hidrelétricas – a maior ameaça e o maior ataque aos direitos dos povos indígenas", afirmou o antropólogo.

Segundo Baines, é difícil para os índios planejar grandes voos do ponto de vista de recursos, sem que, antes, seja resolvida a questão da gestão territorial, o que inclui a segurança jurídica que só é possível a eles após terem suas terras demarcadas e homologadas.

“É fundamental que se tenha respeito pelos índios e pela sua forma de viver e produzir. Para tanto, é necessária a efetivação dos direitos previstos tanto na Constituição como pelas convenções internacionais”, disse Baines citando convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os direitos dos povos indígenas.

Violência

Stephen Baines afirmou que a violência contra os índios ainda é intensa em várias comunidades, como nos estados do Pará, Mato Grosso e Roraima. “Há muitas ameaças contra os índios, feitas por latifundiários, empresas e pelos capangas, que matam lideranças locais que lutam pelos seus direitos. Quer saber onde os índios correm mais riscos? Basta olhar para as terras indígenas que estão próximas a latifúndios”, disse.

Baines citou como exemplo o ocorrido na Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR), onde fazendeiros que vieram de outras regiões se instalaram. “Eles invadiram as áreas indígenas para desenvolver produção industrial de arroz. Para expulsar os índios da região, usavam capangas. Até indígenas foram pagos por eles para intimidar as lideranças”, afirmou.  “Atualmente, muitos daqueles invasores são atualmente influentes políticos locais e federais e, com a ajuda da mídia, passam a falsa ideia de que há muita miséria entre os indígenas. Os indígenas negam isso, mas não conseguem espaço na mídia para desmentir a história falsa.”

À Agência Brasil, o integrante da Frente Parlamentar da Agropecuária e líder do PSDB na Câmara, deputado Nilson Leitão (MT), disse que "nenhum projeto" aprovado pelo Congresso Nacional traz prejuízos aos interesses dos indígenas. "Pode ir contra o interesse de intermediários, interventores ou organizações sociais, que dizem trabalhar para o índio. Nenhum deputado que eu conheço, que defenda o setor produtivo, trabalha contra o índio", disse.

Nilson Leitão afirmou que o "verdadeiro parceiro do índio são os produtores". "[Indígenas e produtores] são vizinhos, moram na mesma localidade, têm as mesmas peculiaridades e colaboram um com o outro. Não existe conflito entre eles a não ser aqueles provocados por organizações sociais", disse.

 
Marco temporal

O antropólogo alertou sobre "marco temporal", medida que divide opiniões, busca produzir a área das terras indígenas, colocando como referência para as demarcações as terras que estavam ocupadas na época em que a Constituição foi promulgada [1988], ou seja, quando os "indígenas foram removidos e expulsos de suas terras em todo o Brasil”.

Neste cenário, as manifestações indígenas ganharam mais força, como o caso do Acampamento Terra Livre, organizado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). Formado em 2004, é a maior mobilização de povos indígenas do país. Em 2017, mais de 3 mil indígenas de 200 povos participaram da manifestação em Brasília.

Na próxima segunda-feira (23) haverá a 15ª edição da mobilização, em Brasília, em defesa da manutenção e efetivação dos diretos dos povos indígenas.

Mais demandas

Os diversos grupos indígenas apelam por mais mecanismos de segurança jurídica para o desenvolvimento e comercialização de seus produtos. “A segurança jurídica não pode ficar restrita a grandes grupos econômicos. Além de ter seus direitos respeitados e a liberdade para explorar as terras como acharem melhor, os indígenas precisam também de incentivos para produzir, respeitando seus próprios modos de produção”, argumentou Stephen Baines

Segundo o antropólogo, o conhecimento tradicional sobre a relação com o ambiente faz parte dos produtos indígenas e, ao mesmo tempo, valoriza a questão ambiental. “Não há dúvida de que o fato de serem feitos por indígenas dá ao produto um diferencial, por serem ecologicamente seguros. Inclusive há lojas na Europa muitas lojas que vendem produtos industrializados como sendo indígenas. Alguns até usam uma pequena quantidade de óleo de castanha kaiapó para associar a imagem do produto à ideia de produção sustentável em suas campanhas de marketing”.

Em menor escala, a forma de produção indígena é bastante diferente da exploração industrial, que, segundo ele, é desastrosa e provoca impactos ambientais irreversíveis. “Quando eles optam pela mineração, eles o fazem por meio de uma maneira própria de garimpagem em pequena escala. Extraem somente o necessário, pensando nas gerações futuras. Não querem empresas porque sabem que elas tiram tudo de uma vez, não deixando nada para o futuro”.

Para Baines, é importante a adoção de cotas indígenas no ensino superior, como fez de forma pioneira a Universidade de Brasília (UnB). Em 2017, havia 67 alunos indígenas de 15 povos. Destes, 42 faziam graduação e 25 pós-graduação.

Política

O assessor parlamentar da Funai Sebastião Terena disse que as lideranças indígenas têm trabalhado também para ampliar a representatividade de índios na política brasileira nas eleições de 2018, em especial no Congresso Nacional. As dificuldades, no entanto, não são poucas. Na história do Parlamento brasileiro, o único indígena eleito foi Mário Juruna, em 1982, para a Câmara dos Deputados.

Pelos dados de Terena, há apenas 117 vereadores indígenas cumprindo mandato em 25 unidades federativas, além de quatro prefeitos e um vice-prefeito. “Apesar da falta de recursos e de infraestrutura, pela primeira vez teremos pré-candidatos indígenas em pelo menos 10 estados e no Distrito Federal”, disse Terena à Agência Brasil. A definição dessas candidaturas deve ocorrer em julho.

O antropólogo Stephen Baines lamenta que “apenas uma pequena minoria de parlamentares luta pelos direitos indígenas”. “Em parte, isso se explica porque muito do dinheiro do agronegócio e das empresas e consórcios acaba sendo usado em campanhas eleitorais das bancadas contrárias aos povos indígenas. E muito provavelmente parte do financiamento vantajoso que é direcionado ao agronegócio acaba servindo também para financiar as campanhas dessa bancada que faz de tudo para inviabilizar candidaturas indígenas”, acrescentou.

Na avaliação de Baines, a data de hoje – Dia do Índio – é importante não só para o protagonismo indígena, mas também para chamar a atenção das pessoas interessadas na defesa dos direitos indígenas. 


Blog do BILL NOTICIAS

GLEISI: DESESPERADA, DIREITA ESPALHA FAKE NEWS

Agência Senado

Por Gleisi Hoffmann, em seu facebook – TV SIC de Portugal, Agência EFE da Espanha, France Press, BBC de Londres, rádios da América Latina, entre tantos outros meios de comunicação no mundo inteiro, estão preocupados com os ataques à democracia no Brasil e a perseguição política do Presidente Lula. Como porta-voz dele e Presidenta Nacional do PT, minha missão é denunciar o absurdo que estão fazendo com Lula e, consequentemente, com o povo trabalhador brasileiro. Neste vídeo, mostro a minha indignação aos autores de fake news em relação à entrevista que dei à TV Al Jazeera, meio de comunicação do Oriente Médio, respeitado no mundo todo, seja na Europa ou nos Estados Unidos. 
A direita está desesperada porque sabe o que fizeram com Lula e com o povo brasileiro! Está desesperada porque nós estamos resistindo e, com apoio da população, vamos fazer o Brasil voltar a crescer, com inclusão social e garantia de direitos.
Lula Livre, Já!


Blog do BILL NOTICIAS