domingo, 4 de junho de 2017

TICO SANTO CRUZ DEFENDE DIRETAS JÁ: DEMOCRACIA É UM DIREITO DE TODOS


Por Gisele Federicce, 247 – Artistas e intelectuais de lados opostos, que foram contra e a favor do impeachment de Dilma Rousseff num passado recente, se uniram nesta semana pelo #TemerJamais. O próximo passo é realizar novos encontros e debater política a fim de criar um consenso pelas Direta Já.
Quem defende é o músico Tico Santa Cruz, um dos responsáveis pela articulação deste início de movimento. "O 'Fora, Temer' já era uma unanimidade. As Diretas Já, não. Então, a minha ideia inicial era dialogar com os setores que apoiaram o impeachment em busca de um consenso pró-Diretas Já. Isso não é uma tarefa tão simples como pode parecer", disse ele, em entrevista ao 247 na tarde desta sexta-feira 2.
Na conversa, ele destaca que, entre os que são contra as eleições diretas, existe o receio de que se trata de um movimento apenas "para devolver o poder ao Lula, ao PT". Ele critica a polarização que se tornou o debate político e avalia que ela "não é positiva para o Brasil". "Política não se faz apontando o dedo, sem ouvir o que o outro tem a dizer. Que é como a gente tá fazendo e como tem uma geração achando que é como se faz".
Em uma publicação em sua página no Facebook, ele defende uma solução que possa "conduzir a sociedade a um diálogo importante sobre as reformas que precisamos, sobre nossa economia que vai ladeira abaixo, sobre nossa sociedade que está cada vez mais exposta à violência e ao completo descaso, enquanto elites políticas tentam salvar suas próprias peles".
O encontro aconteceu no apartamento de Paula Lavigne, empresária e companheira de Caetano Veloso, na última quarta-feira 31. Estiveram lá artistas como Wagner Moura, Camila Pitanga e Letícia Sabatella, que foram contra o processo de impeachment de Dilma, e Marcelo Serrado e Marcio Gracia, que foram às ruas a favor do afastamento da presidente deposta com camisas verde e amarela. Além dos globais, diversos intelectuais marcaram presença, como desembargadores, professores, representantes da periferia, escritores, magistrados.
Confira abaixo a entrevista:
O que foi discutido no encontro?
Foi feito com o objetivo de unificar a pauta. O 'Fora, Temer' já era uma unanimidade. As Diretas Já, não. Então, a minha ideia inicial era dialogar com os setores que apoiaram o impeachment em busca de uma consenso pró-Diretas Já. Isso não é uma tarefa tão simples como pode parecer, não é uma unanimidade, principalmente no campo que apoiou o impeachment.
Mas acima de tudo simbolizar para as pessoas que essa polarização não é positiva para o Brasil. Que política não se faz apontando o dedo, sem ouvir o que o outro tem a dizer, que é como a gente tá fazendo e como tem uma geração achando que é como se faz.
Então a gente sinalizou um diálogo com essas pessoas e saímos de lá com uma unanimidade de que o Temer não deve ser o nosso presidente mais. Ele deve sair, seja por qual caminho for, por uma renúncia, pelo impeachment, pela cassação, não importa. Somos unânimes em defender a saída dele, mas ainda não conseguimos avançar na pauta de unificação suprapartidária. Que fique bem claro que esse movimento que eu iniciei, ele sempre, o tempo inteiro, foi para poder colocar a questão como suprapartidária, supraideológica.
Não é para tirar a participação dos partidos políticos, nem dos movimentos sociais, nem das frentes que já estão lutando muito tempo contra tudo isso que está afetando o nosso povo, nossa economia, nosso desenvolvimento. Minha intenção num primeiro momento, e é ainda, fazer um movimento suprapartidário nos moldes de 84. E a gente vai avançar para essa pauta ainda. Tivemos um encontro muito importante, porque até então as pessoas só estavam se ofendendo, xingando, e agora teremos novos encontros, alguns já com políticos, alguns já com frentes que estão se posicionando dessa maneira suprapartidária.
Os próximos encontros terão então pessoas inclusive de dentro da política.
Principalmente da política. A ideia é tentar chegar a um consenso nessa pauta. Mas não é tão simples assim porque há um medo de que as diretas estariam sendo usadas para devolver o poder ao Lula, ao PT, a toda essa narrativa que foi construída em cima do anti-petismo. Então nosso trabalho é de desconstruir a questão do anti-petismo e de trazer de volta a ideia de que a democracia é um direito de todos, de que não importa quem será eleito, o que importa é que será eleito pelo povo.
E depois desse momento, de 'Fora, Temer' e Diretas Já, existe uma expectativa de que o movimento tenha um objetivo além, no sentido de diálogo sobre política?
A princípio a primeira pauta é pelas Diretas Já. Encontrando um consenso nas Diretas Já, a gente vai avançar para outras pautas. Mas agora o principal é manter o foco nisso, se a gente distanciar o foco disso, a gente vai perder a nossa força. Agora é tentar chegar ao consenso, se a gente vai conseguir ou não, vai depender dos próximos encontros.
Houve alguma menção ao passado, sobre quem apoiou quem? Alguma discussão nesse sentido?
Não, não entramos nessa pauta para evitar qualquer tipo de conflito. As pessoas que entraram nesse assunto se posicionaram por conta própria, mas não era um debate sobre o que foi feito e o que não foi feito. Todo mundo estava lá consciente das escolhas que fizeram e a ideia era passar isso adiante para pode passar para a pauta que a gente estava levando.
Por que Michel Temer não pode mais ficar na presidência, na sua opinião?
Primeiro pela razão óbvia de que ele não tem legitimidade para se manter no cargo de presidente. Segundo porque ele está conduzindo reformas que não estão sendo debatidas com a sociedade, de forma arbitrária e autoritária. E por último, o que talvez fosse mais contundente, mas que parece não ter sido suficiente para que as pessoas despertassem, porque ele está envolvido no meio de um monte de escândalos, como grande parte da classe política está, e não tem legitimidade de conduzir o País.
Qual seria o risco de uma eleição indireta hoje no Brasil?
A probabilidade é pelas indiretas, né. Se o povo não se mobilizar, a eleição vai ser indireta. O risco é eleger alguém que desde o início apoiou o impeachment e que está agora nesse grupo que trabalha em prol dos interesses do mercado financeiro e que privilegia as mudanças que estão sendo pautadas agora e muito mais. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

MARQUETEIRO DE TEMER CONFESSA: FOI PAGO EM CASH PELA JBS PARA GOLPEAR DILMA


Alvo das delações da JBS, que o apontam como beneficiário de um pagamento de R$ 300 mil em dinheiro, o publicitário Elsinho Mouco, que cuida da imagem de Michel Temer, revelou, ao jornalista Pedro Venceslau, uma face inédita do golpe de 2016.
Segundo ele, o empresário Joesley Batista o procurou para financiar a derrubada da presidente Dilma Rousseff.
"Para minha surpresa, ele chamou Dilma de ingrata, grossa e incompetente. E disse: temos que tirá-la."
Ou seja: um dos assessores mais próximos de Temer aceitou o dinheiro para um trabalho de ataque a Dilma na internet.
Ele confidenciou ainda que muita gente financiou o golpe. "Uns contrataram carro de som, uns contrataram bandanas, pagaram por bandeiras, assessoria de imprensa", revela.
Ele admitiu ter sido pago em dinheiro e mudou sua versão anterior, que falava em serviços de marketing, com nota, para a JBS.
Leia, aqui, a reportagem de Pedro Venceslau sobre o caso. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

EMPRESÁRIO QUEBRA SILÊNCIO E PEDE RENÚNCIA DE TEMER


Alguns dos maiores empresários brasileiros já começam a quebrar o silêncio e a pedir abertamente a saída de Michel Temer.
Foi o que fez neste domingo o bilionário Guilherme Paulus, dono da CVC, maior operadora de turismo da América Latina, em entrevista a Danielle Nogueira.
Segundo ele, o Brasil se transformou numa "empresa à deriva" e Temer precisa sair.
"Quando a pressão é grande e você não tem... tem que renunciar. É aquela história: o povo não quer, tem um monte de denúncias... vamos esclarecer tudo isso aí, está prejudicando o país", diz ele.
"O problema do país hoje é político, é a credibilidade dos nossos políticos. E o envolvimento de empresários que encontraram outros meios de tentar burlar... e serem oportunistas de mercado. Mas está provado que o oportunista chega e vai embora."
Paulus disse ainda que o Brasil virou uma espécie de casa da mãe Joana. "Não temos um comando. Temos bombeiros apagando incêndio. O Brasil hoje é como uma grande empresa que está à deriva, porque não tem comando forte. Na casa da mãe Joana todo mundo manda um pouco. O Congresso manda um pouco, os juízes mandam outro pouco... Surgiu uma nova economia no país que são as decisões jurídicas feitas pelo Supremo." (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Gleisi Hoffmann é eleita nova presidente nacional do PT

Gleisi Hoffmann é eleita nova presidente nacional do PT

A senadora Gleise Hoffmann (PR) foi eleita neste sábado (3) como nova presidente nacional do PT, com 367 dos 593 votos. A congressista era apoiada pela corrente Construindo um Novo Brasil, à qual pertence o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e era considerada favorita na disputa com o também senador Lindbergh Farias (RJ), que recebeu 226 votos.
O militante José de Oliveira não recebeu votos. A CNB também venceu as eleições das chapas concorrentes aos cargos da diretoria do partido. Primeira presidente do sexo feminino da legenda, Gleisi ficará à frente do partido por dois anos e terá o desafio de conduzir o partido em meio à crise de imagem enfrentada após escândalos como Mensalão e Operação Lava Jato, além do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e acusações contra Lula.
A própria Gleisi enfrenta denúncias: ela é ré em processo no Supremo Tribunal Federal (STF), acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ela teria pedido e recebido R$ 1 milhão desviados do esquema de corrupção da Petrobras. A senadora também é citada por três delatores da Odebrecht, que contam ter feito pagamentos feitos a pedido do marido dela, Paulo Bernardo, quando ainda era ministro dos governos Dilma e Lula.
Gleisi, porém, defende que o partido não fique se martirizando. “Não vamos ficar apontando nossos erros para que a burguesia e a direita se aproveitem disso. Nós reconhecemos nossos erros na prática”, afirmou. “Mas não teve, na história de 500 anos de país, governos melhores que os do PT”, completou. (Convocação Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

Lista tinha 24 cidades. São José da Coroa Grande e Escada, na Mata Sul, e Bonito, no Agreste, foram incluídas

Ao todo, 31 municípios foram atingidos pelas chuvas
Ao todo, 31 municípios foram atingidos pelas chuvasFoto: Wellington Júnior/Cortesia
Mais três municípios tiveram situação de emergência decretada pelo Governo de Pernambuco, elevando de 24 para 27 o número de cidades nessa condição devido aos efeitos das chuvas do fim de maio. São eles: São José da Coroa Grande e Escada, na Mata Sul, além de Bonito, no Agreste. O anúncio foi feito na tarde deste domingo (4) pelo Executivo e será publicado no Diário Oficial desta segunda-feira (5).
Na última quinta-feira (1º), o total de municípios atingidos pelas cheias havia subido para 31, mas só 24 estavam com situação de emergência decretada pelas prefeituras e reconhecida pelos governos Federal e Estadual. “Decretado o estado de emergência, essas cidades passarão a ser assistidas, também, pelos recursos destinados pelo Governo Federal, além de toda a assistência já oferecida pelo Estado”, ressaltou o coordenador da Defesa Civil de Pernambuco, coronel Luiz Augusto.
Até o momento, o número de desalojados é de 43.605, e o de desabrigados, de 3.252. (Folhape).

Blog do BILL NOTICIAS

Ministro da Defesa visita municípios atingidos pelas chuvas em Pernambuco

Esta é a primeira visita dele após as enchentes nos municípios da Mata Sul
Visita de Raul Jungmann
Visita de Raul JungmannFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, visita, neste domingo (4), os municípios atingidos pelas chuvas na última semana. Na Base Aérea do Recife, o ministro reforçou as ações do Governo Federal e disse ter atendido todas as solicitações do Governo do Estado. Esta é a primeira visita dele após as enchentes nos municípios da Mata Sul.

"As forças armadas estarão disponíveis pelo tempo que a população precisar", frisou, destacando que, somente nos próximos dias, saberá quanto a pasta nacional está gastando com as ações de socorro às vítimas. 

Também está na comitiva o prefeito de Palmares, Altair Bezerra Júnior. Ele contou que a população ainda precisa de doações, sobretudo de colchões. Além disso, o prefeito revelou ter conversado com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, ontem.

Apesar de não saber ainda como se dará a concessão do cartão reforma, a ideia é que os recursos sejam destinados o quanto antes para construção de casas. "A expectativa é que R$ 900 mil sejam disponibilizados para construção das casas", contou. Na opinião dele, os efeitos forem menores este ano em comparação com as enchentes de 2010 por conta da barragem de Serro Azul, construída para conter esse tipo de adversidade. Mas, reforça, o município não está livre dos efeitos da chuva. "O inverno acaba em agosto. Até la, não sabemos como será", disse.

A visita acontece uma semana depois de uma das maiores enchentes na região. Seguem com o ministro o general Moura, do Comando Militar do Nordeste, o Major Brigadeiro Aguiar, do Comar, e o comandante da Base Aérea de Recife, Coronel Alexandre Hoffman. Percurso de ida será por Barra de Guabiraba, Lagoa dos Gatos, Catende e Palmares. Na volta, a comitiva passará por Água Preta, Gameleira e Rio Formoso. (Folhape).


Blog do BILL NOTICIAS

PSDB ESCOLHEU O SUICÍDIO, DIZ FILÓSOFO DA UNICAMP


 O PSDB, que liderou o golpe contra a presidente legítima Dilma Rousseff, e ajudar a instalar no poder o governo mais corrupto e impopular da história do Brasil, com Michel Temer à sua frente, partiu para o suicídio.
A avaliação é do filósofo Marcos Nobre, professor da Universidade de Campinas.
"O PSDB está adotando uma estratégia suicida, porque vai cair no colo dele a fatura pelas crises e impopularidade do governo Temer. Há um impasse e o PSDB está paralisado no momento em que sua própria existência está em causa, acreditando que está mantida sua posição natural de líder", disse ele em entrevista à jornalista Mariana Sanches.
"O candidato presidencial do partido em 2014, Aécio Neves, teve o mandato de senador suspenso e está ameaçado de ser preso a qualquer momento. Isso é uma ameaça evidente pro partido. A única saída para o PSDB perante seu eleitorado — essa elite mais esclarecida — seria retirar seu apoio ao governo e forçar o Temer a se retirar, oferecendo evidentemente uma alternativa de sustentabilidade. Mas para isso o PSDB teria que colocar a mão na massa."
Segundo ele, os tucanos estão sem rumo e perdidos. "De um lado, Aécio foi o grande fiador da entrada do PSDB no governo Temer e continua a ser seu maior defensor. De outro lado, o diretório de São Paulo está em pânico porque sabe que vai ser castigado na próxima eleição pelo que estão fazendo", afirma.
Neste domingo, o ex-presidente FHC assumiu posição clara contra eleições diretas – o anseio de 85% dos brasileiros (leia mais aqui). (247)

Blog do BILL NOTICIAS

Corpo de jovem que estava desaparecido em Juazeiro é encontrado em estado de decomposição

xasf5

Na tarde desse sábado (3) um corpo é encontrado em estado de decomposição em um matagal na cidade de Juazeiro, norte da Bahia.
O corpo foi identificado por Clebson Pereira Barbosa dos Santos conhecido socialmente por “Keke” de apenas 25 anos. Keke foi encontrado em estado de decomposição na tarde desse sábado, o mesmo estava desaparecido.
O corpo estava com marcas de disparos de arma de fogo. Segundo informações o autor do homicídio foi identificado e está foragido, pois vitima e o acusado já tiveram uma discussão. O acusado discutiu com o Keke por ciúmes de sua esposa, já chegou até agredi-lo, e logo após a discussão ele o ameaçou dizendo que em qualquer lugar que encontrasse ele iria mata-lo.
Ainda segundo informes no dia 28/05 o acusado passou na casa de Keke chamando ele para ir em algum lugar e depois disso não o retornou mais.
Prepostos do IML foram até o local recolher o corpo para o setor de necropsias para ser periciado. (Convocação Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

EDITORIAL DO GLOBO COBRA DO TSE A CASSAÇÃO DE MICHEL TEMER


 Em editorial publicado neste domingo, o jornal O Globo, de João Roberto Marinho, pede a cassação de Michel Temer. Confira:
O TSE diante da História
O abuso do poder político e econômico que elegeu Dilma Rousseff foi o mesmo que elegeu o vice, Michel Temer. Os 54 milhões de votos foram para os dois
O Tribunal Superior Eleitoral viverá na próxima terça-feira o que realmente se pode chamar de dia histórico: julgará quatro ações que pedem a cassação da chapa Dilma-Temer por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014. Depois de todos os fatos ilícitos que vieram a público, alguns nos últimos meses, depois de todas as provas, depois de todos os depoimentos, não resta dúvida de que a nossa democracia foi lesada, que a chapa, agora em julgamento, foi eleita graças a um esquema bilionário de financiamento oriundo de propina. O jogo democrático não foi limpo. Ganhou a eleição quem a disputou de forma ilegal, corroendo o que de fundamental há no processo democrático: igualdade de oportunidades. O dia será histórico porque a Justiça tem uma tripla função: garantir que a lei vale para todos, punir quem não respeita a lei e, assim, educar, garantindo que tamanha barbaridade não volte a ocorrer.
Entre os que estão mais preocupados com aqueles que apoiam do que com a democracia ou o Brasil, há defensores de toda sorte de teses que resultem na absolvição da chapa.
Há os que defendem que a ação sequer deve ser julgada, porque teria perdido o objeto quando a presidente Dilma foi afastada da Presidência por crime de responsabilidade. Essa tese não faz sentido: o abuso do poder político e econômico que a elegeu foi o mesmo que elegeu também o seu vice. Os 54 milhões de votos foram para os dois. Não faz sentido que, tendo sido afastada por outros motivos a presidente, o seu vice, que com ela foi eleito com os mesmos abusos, seja poupado.
Numa variante dessa tese, está aquela que diz que o vice deve ser poupado porque é alheio ao que na campanha fez o cabeça da chapa, o PT e Dilma. Não é: o abuso de poder econômico e político que elegeu um elegeu igualmente o outro, tendo o vice participado ou não do esquema fraudulento graças ao qual os 54 milhões de votos de ambos foram conseguidos. Não é à toa que a jurisprudência do Tribunal consagre o princípio da indivisibilidade da chapa.
Há ainda os que afirmam que a comprovação das ilicitudes cometidas na campanha só veio a público depois que as ações foram protocoladas e, por esse motivo, não pode ser levada em conta. O argumento, meramente processual, devia fazer corar de vergonha os seus proponentes. É como se eles dissessem que agora sabemos que a chapa se elegeu de forma ilegal, mas, como seus oponentes não apontaram essa ilegalidade no momento em que deram entrada nas ações, nada pode ser feito.
Não. Porque uma das ações impetradas leva o elucidativo nome de Ação de Investigação Judicial Eleitoral. Ela se presta justamente a, no curso da ação, investigar quaisquer fatos novos que surjam. E a lei que a regulamenta é clara em seu artigo 23: “O Tribunal formará a sua convicção pela livre apreciação dos fatos públicos e notórios, dos indícios e presunções e prova produzida, atentando para circunstâncias ou fatos, ainda que não indicados ou alegados pelas partes, mas que preservem o interesse público de lisura eleitoral”. A lei é sempre sábia.
O próprio tribunal já deu sinais de que pensa assim quando a então relatora de uma das ações Maria Theresa de Assis Moura mandou arquivá-la porque considerou que o PSDB adicionou novos elementos fora do prazo legal. Com os votos sensatos dos ministros Gilmar Mendes e Luiz Fux, por 5 votos a 2, o Tribunal mandou seguir o processo. Se acreditasse que novos fatos não poderiam ser agregados, teria concordado com o arquivamento.
Depois disso, vieram as delações da Odebrecht, as delações do marqueteiro do PT João Santana e de sua mulher, Mônica Moura, que não somente confessaram o que de errado fizeram na campanha, como anexaram provas. O ministro relator, Herman Benjamin, com desassombro, inquiriu-os e anexou as provas, cumprindo o seu dever. 
Muitos temem pelo solavanco econômico que uma cassação da chapa possa vir a provocar. Mas juízes, ansiamos todos, julgam com base nos fatos e aplicam a lei, não levando em conta nenhum efeito de suas ações senão a confirmação de que vivemos sob o Império da Lei. Não há do que ter medo. A Constituição Cidadã de 1988 dá todos os caminhos, e estes devem ser seguidos com serenidade para que os brasileiros possam viver com a certeza de que somos um país sério, em que erros trazem consequências, em que não há impunidade, em que a aplicação da lei resolve problemas, jamais os cria.
As reformas, tão essenciais aos brasileiros, têm mais chances de passar num Brasil adulto, que não empurra para debaixo do tapete os erros cometidos, mas os enfrenta, do que num país do jeitinho, dos atalhos, das teses que não se sustentam.
Este jornal está sendo coerente com o que pensa desde o início da crise. Quando a Câmara aprovou o impeachment da presidente Dilma, nosso editorial previa: “A votação final do impeachment, no Senado, independentemente do resultado, não será o desfecho da crise. Deve-se ser realista. Em qualquer hipótese, ela deverá persistir. Pode-se lamentar esse prognóstico, mas não temê-lo. Porque a Constituição continuará a indicar o caminho para a superação dos males que afligem os brasileiros.”
Não há nenhuma dúvida de que esse julgamento nada tem a ver com as acusações que agora pesam contra o presidente Michel Temer. Trata-se de julgar pecados anteriores. Mas, sabemos todos, na construção de suas convicções, os juízes podem e devem levar em conta as condutas impróprias continuadas dos implicados.
Desde que as ações ingressaram no tribunal, já lá se vão dois anos e meio. É tempo de julgar. Pedidos de vistas são normais, mas protelações em processo tão longo e urgente, não. O Brasil tem de ultrapassar essa etapa. Este jornal não tem dúvida de que todos os ministros do TSE, julgando a favor ou contra, agirão segundo as suas convicções, tendo em mente as leis, a nossa democracia. E cumprindo o dever que a nação lhes outorgou. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

ALÉM DE ELEGER GLEISI, PT VETOU APOIO A INDIRETAS

Ricardo Stuckert

A líder do PT no Senado, Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi eleita para a presidência do PT com 69% dos votos dos delegados do 6º Congresso Nacional do PT, que homenageia a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva. O senador Lindbergh Farias (RJ) foi votado por 31% dos delegados.
Gleisi, a primeira mulher eleita para a posição desde 1980, presidirá a legenda pelos próximos dois anos. “Mostramos para o Brasil que o PT tem diversidade, que nós temos garra para enfrentar tudo que está aí e propor uma coisa para o Brasil”.
Os três candidatos que iniciaram o Congresso pleiteando a presidência – o pernambucano José de Oliveira chegou a entrar disputa, sem obter votos – exaltaram o caráter de "unidade" do encontro. “Construímos uma base muito forte e unidade em torno da aprovação das eleições diretas. Temos nossas divergências, mas não vejo nenhum outro partido fazendo isso.”
O senador Lindbergh Farias enfatizou a aprovação, pelo partido, de não participar de um eventual colégio eleitoral para definir a sucessão em caso de afastamento de Michel Temer: “Vamos sair daqui com uma unidade política. Nós do PT não vamos participar de nenhum colégio eleitoral. Ainda mais nesse Congresso desmoralizado e que tem um presidente tão ilegítimo quanto o Temer."
Oliveira observou que o clima de entendimento deve ser estendido para os próximos movimentos do partido no enfrentamento da crise política. "Precisamos entender que essa elite, como dizia o Lula, não pode desafiar a classe trabalhadora, e essa elite erra de novo quando desafia a classe trabalhadora. O PT está sendo desafiado ele está devolvendo esse debate para sociedade brasileira."
Sem indiretas
O Congresso ratificou a posição de o partido de não participar de eventual eleição direta para substituição de Michel Temer. “Faço a defesa não só das Diretas Já, mas do compromisso de que nenhum petista vá ao colégio eleitoral”, disse. “Não aceitamos que a solução da elite venha outra vez por cima. Este governo tem que sair do voto popular porque o povo é soberano”, declarou o atual presidente do partido, Rui Falcão, que encerra seu mandato neste sábado (3).
Falcão citou, em seu discurso, o presidente sul-africano Nelson Mandela. “Disse Mandela: ‘A esperança é uma arma poderosa, e nenhum poder do mundo pode tirá-la de nós’. Digo eu: é ela que nos anima, nos entusiasma, nos conduz à luta e pode nos levar à vitória”. O dirigente saudou ainda os nomes do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro João Vaccari Neto, se encontra em prisão temporária decretada pelo juiz de Curitiba Sérgio Moro desde abril de 2015. “Solidariedade aos nossos companheiros que estão sendo perseguidos e condenados injustamente”, afirmou. 
Na abertura do Congresso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o PT precisa retornar às bases da esquerda para concorrer novamente à Presidência da República. Sem fazer menção direta a uma candidatura própria, como vem sendo especulado, Lula pediu que as lideranças do partido pensem políticas voltadas aos segmentos populares, em especial mulheres, sem-terra, negros, quilombolas e LGBTs. "O PT tem que ter orgulho de falar com essa gente", completou, em referência à história da sigla.  (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Em Paulo Afonso-BA, comunidade se reúne na “prainha” em ato símbolico

IMG_7888
O Reitor da Univasf, Professor Julinelli Tolentino esteve presente ao evento, apoiando o movimento

IMG_7933

Seguindo com a programação na cidade baiana, polo energético, a comunidade agora se reuniu na “prainha” onde foi realizado um ato simbólico com o grupo de índios da tribo Pancará da cidade de Itacuruba.
“A cidade nasce de uma construção de usina e nós enquanto gestor público precisamos ter um envolvimento maior para alcançar um grau de eficiência e qualidade em ações que visam o cuidado com a água. É a missão de todos cuidar, preservar e isso só é efetivo com ações interligadas”, afirmou o vice-prefeito da cidade Flavio Henrique Magalhães Lima.
Além do ato símbolo, também foram distribuídas 400 mudas de plantas nativas e “vale muda” que dá a oportunidade de pegar uma espécie em qualquer dia da semana no viveiro municipal, onde estão disponíveis cerca de 3.000 exemplares.
Acompanhando a ação, a estudante Whevinny D,arc reforça a necessidade da participação popular para atingir ações duradouras. “É nosso dever enquanto cidadão cobrar a participação das entidades, mas também é nossa obrigação participar, fiscalizar e agir em parceria. Só assim, acredito ser possível de fato falar em preservação”. (Convocação Geral).



Blog do BILL NOTICIAS

Concursos: 12 órgãos abrem inscrições para 1,3 mil vagas nesta segunda-feira(05)


Pelo menos 12 órgãos abrem inscrições, na segunda-feira (05), para 1.325 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários chegam a R$ 17.015,41 na Prefeitura de Cascavel (PR), que vai selecionar para 698 vagas.
Nos concursos para formação de cadastro de reserva, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.
Veja os concursos abaixo:
Aeronáutica
A Aeronáutica divulgou edital de concurso para 56 vagas para o Exame de Admissão ao Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica do ano de 2018 (Camar 2018). O concurso aceita candidatos de ambos os sexos. As inscrições devem ser feitas de 5 de junho a 3 de julho pelo site www.fab.mil.br. As provas escritas serão aplicadas em 3 de setembro. O curso de adaptação será ministrado no Ciaar, em Belo Horizonte, com duração aproximada de 17 semanas (veja a matéria completa).
Conselho Regional de Biomedicina da 2ª Região
O Conselho Regional de Biomedicina da 2ª Região, que abrange os estados de Pernambuco, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão, vai abrir concurso para 7 vagas em cargos de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 2 mil a R$ 4,3 mil. As inscrições estarão abertas de 5 de junho a 5 de julho pelo site www.eplconcursos.com.br. As provas objetivas estão previstas para o dia 27 de agosto (veja o edital no site do conselho).
Prefeitura de Alto Rio Novo (ES)
A Prefeitura de Alto Rio Novo (ES) vai abrir processo seletivo para 18 vagas temporárias em cargos de nível superior. Os salários variam de R$ 1.057,34 a R$ 8 mil. As inscrições podem ser feitas de 5 a 9 de junho na prefeitura, localizada na Rua Paulo Martins, 266. A seleção será feita por meio de análise de títulos (veja o edital no site da prefeitura).
Prefeitura de Boa Saúde (RN)
A Prefeitura de Boa Saúde (RN) divulgou edital de processo seletivo para 89 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. As remunerações vão de R$ 937 a R$ 10.400. As inscrições podem ser feitas de 5 a 9 de junho na Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação, Trabalho e Renda, localizada na Rua Doutor Mário Câmara, 137. A seleção será feita por meio de análise de currículos/títulos (veja o edital no site do Diário Oficial dos Municípios do Rio Grande do Norte – edição de 31 de maio, a partir da página 269).
Prefeitura de Bocaína (SP)
A Prefeitura de Bocaína (SP) fará concurso para 21 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. As remunerações vão de R$ 1.065,70 a R$ 4.699,73. As inscrições podem ser feitas pelo site www.bigadvice.com.br entre os dias 5 e 13 de junho. A prova objetiva será aplicada na data provável de 23 de julho. O concurso terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período (veja o edital no site da organizadora).
Prefeitura de Caconde (SP)
A Prefeitura de Caconde (SP) vai abrir processo seletivo para 15 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 996 a R$ 4.760. Os candidatos podem se inscrever entre os dias 5 e 18 de junho pelo site www.institutoindec.com.br. A prova será no dia 9 de julho. A seleção terá validade de 1 ano (veja o edital no site da organizadora).
Prefeitura de Cascavel (PR)
A Prefeitura de Cascavel (PR) divulgou dois editais de concursos públicos para um total de 698 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. As remunerações vão de R$ 937 a R$ 17.015,41. As inscrições estarão abertas de 5 a 19 de junho pelo site www.saber.srv.br. A prova está prevista para o dia 30 de junho (veja os editais no site da organizadora).
Prefeitura de Coari (AM)
A Prefeitura de Coari (AM) vai abrir as inscrições do processo seletivo para 309 vagas em cargos de níveis médio e superior para a área da saúde. Os salários variam de R$ 1.124 a R$ 3.536,55. As inscrições podem ser feitas de 5 a 9 de junho, das 8h às 13h, no Auditório Municipal Silvério José Nery, localizado na Estrada do Aeroporto-União. A seleção será feita por meio de prova de títulos e comprovação de experiência (veja a matéria completa).
Prefeitura de Limeira (SP)
A Prefeitura de Limeira (SP) divulgou edital de concurso público para 35 vagas de guarda civil municipal (nível médio). O salário é de R$ 1.961,96. As inscrições podem ser feitas de 5 a 22 de junho pelo site www.imais.org.br. Todos os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva, e ainda haverá outras etapas. O concurso terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado uma vez, por igual período (veja o edital no site da organizadora).
Prefeitura de Nova Aripuanã (AM)
A Prefeitura de Nova Aripuanã (AM) vai abrir processo seletivo para 27 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários variam de R$ 937 a R$ 8 mil. Os candidatos podem se inscrever de 5 a 14 de junho, das 8h às 14h, no Centro Infantil Nossa Senhora de Lourdes, localizada na Avenida 16 de Fevereiro, s/nº. A seleção será feita por meio de análise de currículos e de títulos (veja o edital no site do Diário Oficial dos Municípios do Amazonas, a edição de 2 junho, a partir da página 103).
Prefeitura de Picuí (PB)
A Prefeitura de Picuí (PB) divulgou edital de processo seletivo para 38 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários vão de R$ 937 a R$ 2.853,25. As inscrições podem ser feitas de 5 a 9 de junho, das 8h às 13h, no Centro Administrativo Municipal, localizado na Rua Antônio Firmino, 348. A seleção será feita por meio de análise curricular e entrevista (veja o edital no site da prefeitura).
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, divulgou edital de concurso público para 12 vagas em cargos de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 2.446,96 a R$ 4.180,66. Os candidatos poderão se inscrever de 5 de junho a 4 de julho pelo site http://portal.ufsm.br. A prova está prevista para o dia 20 de agosto. O concurso terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado pelo mesmo período (veja o edital no site da UFSM)(Via: G1), (Convocação Geral).

Blog do BILL NOTICIAS