quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Zé Batista precisa dar nome aos bois


imagem 
O vereador José Batista da Gama (PDT), da bancada de oposição na Câmara de Vereadores de Petrolina, esqueceu um pouco do significado do termo DECORO PARLAMENTAR e com termos chulos e ofensivos, acusou colegas de Câmara de serem ‘cantados’ para receberem dinheiro e votarem em projetos favoráveis ao prefeito Júlio Lóssio (PMDB). Mais uma vez Zé Batista acusa de forma vazia, sem dá nome aos bois e deixando os colegas numa verdadeira saia justa.
A postura de Zé Batista tem deixado seus pares no mínimo constrangidos, inclusive os que fazem parte de sua bancada. Já que em sua fala na sessão da última terça-feira, dia 1 de outubro, ele disse ser homem o bastante para fazer este tipo de acusação, poderia ser também para dizer a quem se refere, já que diz ter visto colegas serem convidados a participarem de esquema de propina que ele diz existir na Câmara Municipal.
O pedetista afirma que existem esquemas de compra de voto na Câmara petrolinense, mas esconde quem participa do esquema que ele tanto denuncia. Zé Batista erra ao denunciar sem ter provas e sem dizer quem participa ou já foi ‘cantado’ como ele mesmo disse. Deveria ser transparente em seus discursos, pois quando ele diz que vereadores são cortejados e ganham dinheiro para serem à favor das matérias governistas, coloca em risco a credibilidade do poder ao qual ele também pertence.
E quanto ao DECORO, o presidente da Casa Plínio Amorim, vereador Osório Siqueira (sem partido), deveria no mínimo advertir o colega Zé Batista para que quando ele estiver com seus costumeiros discursos acusatórios e acalorados, que ele pelo menos respeite o poder legislativo e use termos mesmo que duros um pouco mais elegantes.
O parlamento agradece, o público que comparece as reuniões plenárias também e a população que elegeu ele e os outros vereadores, ficaria bem mais satisfeita sendo representada com no mínimo um pouco mais de educação.
Blog do Banana

Nenhum comentário:

Postar um comentário