segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

ESTUDO - Mídias sociais elevam depressão entre meninas, diz pesquisa

  Publicado em: 06/01/2019 19:32 Atualizado em: 07/01/2019 11:53


Meninas adolescentes são duas vezes mais propensas que os meninos a apresentar sintomas de depressão em conexão ao uso das redes sociais, segundo estudo do University College London (UCL) divulgado em Londres. Ativistas pediram ao governo britânico que reconheça o risco de páginas como Facebook, Twitter e Instagram para a saúde mental dos jovens.

Uma em cada quatro meninas analisadas apresentou sinais clinicamente relevantes de depressão, enquanto o mesmo ocorreu com apenas 11% dos garotos, segundo o estudo. Os pesquisadores constaram que a taxa de depressão mais elevada é devido ao assédio online, ao sono precário e a baixa autoestima, acentuada pelo tempo nas mídias sociais.

Acesso internet celular
Uso excessivo de redes sociais pode causar depressão, conclui estudo divulgado em Londres    (Arquivo/Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
O estudo analisou dados de quase 11 mil jovens no Reino Unido. Os pesquisadores descobriram que garotas de 14 anos representam o agrupamento de usuários mais incisivos das mídias sociais – dois quintos delas as usam por mais de três horas diárias, em comparação com um quinto dos garotos.

Cerca de três quartos das garotas de 14 anos que sofrem de depressão também têm baixa autoestima, estão insatisfeitas com sua aparência e dormem sete horas ou menos por noite.

"Aparentemente, as meninas enfrentam mais obstáculos com esses aspectos de suas vidas do que os meninos, em alguns casos consideravelmente", disse a professora do Instituto de Epidemiologia e Cuidados da Saúde do University College London, Yvonne Kelly, que liderou a equipe responsável pela pesquisa.

Depressão
O estudo também mostrou que 12% dos usuários considerados moderados e 38% dos que fazem uso intenso de mídias sociais (mais de cinco horas por dia) mostraram sinais de depressão mais grave.

Quando os pesquisadores analisaram os processos subjacentes que poderiam estar ligados ao uso de mídias sociais e depressão, eles descobriram que 40% das meninas e 25% dos meninos tinham experiência de assédio online ou cyberbullying.

Os resultados renovaram as preocupações com as evidências de que muito mais meninas e mulheres jovens apresentam uma série de problemas de saúde mental em comparação com meninos e homens jovens, e sobre os danos que os baixos índices de autoestima podem causar, incluindo autoflagelação e pensamentos suicidas.

Os pesquisadores pedem aos pais e responsáveis políticos que deem a devida importância aos resultados do estudo. "Essas descobertas são altamente relevantes para a política atual de desenvolvimento em diretrizes para o uso seguro das mídias sociais. A indústria tem que regular de forma mais rigorosa as horas de uso das mídias sociais para os jovens", diz Kelly.

Uso excessivo das mídias sociais
A ministra adjunta para Saúde Mental e Cuidados Sociais, Barbara Keeley, afirmou que "esse novo relatório aumenta as evidências que mostram o efeito tóxico que o uso excessivo das mídias sociais tem na saúde mental de mulheres jovens e meninas [...] e que as empresas devem assumir a responsabilidade pelo que ocorre em suas plataformas".

Tom Madders, diretor de campanhas da instituição beneficente YoungMinds, diz que, embora sejam uma parte da vida cotidiana da maioria dos jovens e tragam benefícios, as redes sociais proporcionam uma "pressão maior" porque estão sempre disponíveis e fazem com que os jovens comparem "as vidas perfeitas de outros" com a sua própria.

*Com informações da Deutsche Welle (agência pública da Alemanha).



Blog do BILL NOTICIAS

Celulares irregulares estão com os dias contados

Anatel inicia processo de bloqueio dos aparelhos roubados e falsificados da região Nordeste nesta segunda-feira (7)

   Por: Marina Barbosa/folhape
Celulares



O uso de celulares roubados e falsificados está com os dias contados. É que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começa nesta segunda-feira (7) um processo de combate aos aparelhos irregulares no Nordeste. É uma medida que visa reduzir os crimes de roubo, adulteração e contrabando de celular e vai culminar no bloqueio de aparelhos que não têm certificação legal.

“O objetivo do programa, chamado de Celular Legal, é deixar apenas celulares legais na rede de telefonia nacional, tirando os irregulares, que podem colocar em risco a segurança do usuário”, contou o coordenador de processos da Anatel, João Alexandre Zanon, explicando que se enquadram como celulares irregulares os aparelhos que não são certificados pela agência. Isto é, celulares falsificados, adulterados e contrabandeados e até celulares roubados.


“A certificação da Anatel é importante porque realiza uma série de testes para garantir a segurança do usuário. São testes que checam se a bateria esquenta, se o carregador dá choque e se a comunicação com a rede acontece da forma correta, por exemplo. Mas o projeto também tem um viés de segurança, porque combate os equipamentos roubados que tiveram o IMEI adulterado”, afirmou Zanon. Ele explicou que, hoje em dia, o consumidor pode pedir o bloqueio de aparelhos roubados para a polícia ou para a operadora telefônica. Porém, alguns criminosos já encontraram formas de burlar esse bloqueio, adulterando o IMEI dos aparelhos bloqueados para reinseri-los na rede. Agora, contudo, essa manobra também será identificada e combatida. É que, quando o consumidor fizer uma ligação, a Anatel vai recolher e analisar os dados enviados por esse aparelho para a rede para conferir se ele é legal. E, se for taxado como irregular, o telefone vai entrar no alvo do Celular Legal.

Para não pegar ninguém de surpresa, porém, a Anatel só vai efetuar o bloqueio 75 dias depois de identificar os terminais irregulares. Nesse período, a agência vai enviar mensagens de alerta para esses aparelhos. O alerta é feito 75, 50 e 25 dias antes do bloqueio e também na véspera do desligamento. E, aqui em Pernambuco, começa a ser disparado nesta segunda. Por isso, os bloqueios já começam em 24 de março. “Os terminais irregulares que entrarem na rede de telefonia serão notificados em até 24h e bloqueados depois de 75 dias, após o usuário ser avisado mais três vezes”, disse Zanon, contando que as mensagens são enviadas sempre pelo número 2828.

Além de Pernambuco, entram no sistema de bloqueio nesta segunda os outros estados do Nordeste e os estados de Minas Gerais, São Paulo, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima. Isso porque o processo foi faseado e já está funcionando no restante no Brasil. “Desde fevereiro de 2018, quando iniciamos o projeto, 224 mil terminais irregulares já foram identificados e 108 mil, bloqueados”, contou Zanon.

Ele reconheceu, contudo, que os bloqueios atingem apenas os novos aparelhos irregulares. Os antigos, que já estavam em funcionamento, não serão desativados. “Os novos usuários poderão buscar seus direitos, solicitando a troca ou o reembolso de quem lhe vendeu o equipamento irregular. Mas os consumidores antigos podem não estar mais protegidos pelo Código de Defesa do Consumidor, por conta da data da compra. E nós não queremos deixar ninguém desconectado. Por isso, só os novos aparelhos serão bloqueados”, explicou o coordenador da Anatel, recomendando, porém, que os usuários desses aparelhos irregularesefetuem a troca de celular por uma questão de segurança.

Para saber se seu celular é irregular basta conferir se o aparelho tem o selo da Anatel - a certificação normalmente vem no verso, na bateria e na nota fiscal do produto. Ainda é possível checar se o selo é original conferindo se o IMEI (código internacional de 15 números que identifica marca e modelo do aparelho, como um CPF) que está no selo é o mesmo do seu celular. Para isso, é só digitar *#06# no celular para receber o seu IMEI.

O consumidor ainda pode se precaver de possíveis falsificações, na hora de comprar um celular novo. É só acessar o site da Anatel e digitar o IMEI do aparelho desejado para conferir se este terminal tem algum bloqueio por roubo ou adulteração. “Mas também é sempre importante procurar o selo da Anatel e buscar comprar em canais tradicionais, não duvidosos”, recomenda Zanon.


Blog do BILL NOTICIAS

Motociclista perde controle e morre em colisão com barca estacionada, em Juazeiro-BA

                       Via:Vinicius de Santana


Na madrugada desta segunda-feira(07), um acidente automobilístico tirou a vida de mais um motociclista, na cidade de Juazeiro-BA.
Segundo informações, o jovem Elessandro Batista do Nascimento, conduzia uma motocicleta de cor preta,  quando por motivos ainda desconhecidos perdeu o controle sobre o veículo e desviou para as margens do Rio São Francisco, em direção as barcas que ali estavam estacionadas.
O fato teria acontecidou entre as avenidas Adolfo Viana e Carmela Dutra. Onde o motociclista, ao invés de dobrar à esquerda em direção a orla perdeu o controle da direção da moto e chocou-se com uma barca. Elessandro morreu no local antes da chegada do atendimento.

Blog do BILL NOTICIAS

APÓS CRÍTICA DE FAUSTÃO, FILHO DE BOLSONARO ATACA A IMPRENSA E EXALTA REDES SOCIAIS


247- Carlos Bolsonaro, o mais agressivo filho do presidente e voz onipresente na comunicação da campanha eleitoral e agora do governo, criticou a imprensa, após o apresentador Fausto Silva, o Faustão, falar contra "o imbecil que está lá" (aqui). O apresentador não identificou claramente a quem se referia -nas redes sociais, entretanto, a leitura corrente é de que ele referia-se a Bolsonaro. Carlos Bolsonaro contra-atacou num texto de redação incerta: "Alguns da imprensa estão revoltados porque Bolsonaro não os dá bola! Que tenham a liberdade, assim como qualquer um pode ignorar quando há uma clara tentativa negativa de manipulação! Creio que terão que se acostumar com as redes sociais pois evitam distorções!", tuitou na manhã desta segunda (7).
"Será que vai sair na bobo? Têm muitos 'famosos' e 'letrados' tremendo porque usam e abusam do dinheiro público desnecessariamente ou 'oportunamente'!", havia afirmado no twitter um pouco antes o próprio Carlos Bolsonaro, comentando um ataque do pai ao BNDES na mesma rede social.
O filho do presidente coordena a estratégia digital do pai e dois ex-assessores do vereador deixaram o seu gabinete, no Rio, e passarão a dar expediente no Planalto: Tercio Arnaud Tomaz e José Matheus Sales Gomes, informou a colunaBR18.
Alguns da imprensa estão revoltados porque Bolsonaro não os dá bola! Que tenham a liberdade, assim como qualquer um pode ignorar quando há uma clara tentativa negativa de manipulação! Creio que terão que se acostumar com as redes socias pois evitam distorções!
1.400 pessoas estão falando sobre isso




Blog do BILL NOTICIAS

Desastre. Mais um caminhoneiro de Petrolina morre na estrada

  Via:Vinicius de Santana

 Petrolina perde mais um caminhoneiro. O motorista de caminhão Michel Guimarães, foi vítima de mais um desastre automobilístico. Ele perdeu o controle do veículo e capotou o seu caminhão já chegando a Teresina-PI, na manhã deste domingo(06).
As informações já checadas, são de que Michel estaria se dirigindo ao Maranhão. Ele morava no Bairro da Areia Branca em Petrolina-PE.
Aguardem novas informações.

Blog do BILL NOTICIAS

FAUSTÃO ENTRA NA GUERRA DA GLOBO CONTRA BOLSONARO: 'O IMBECIL QUE ESTÁ LÁ'

Reprodução


247 – No programa deste domingo, o apresentador Fausto Silva reclamou de um político que chamou de 'imbecil' e 'idiota'. Ele não mencionou o nome do alvo de suas críticas, mas o recado pareceu claramente endereçado a Jair Bolsonaro. Na guerra entre o Palácio do Planalto e a Globo, Bolsonaro e seus filhos têm feito ataques recorrentes à emissora dos Marinho.
"A Globo/Jornal Nacional dedicou ontem mais de 23 minutos a Jair Bolsonaro. Eu jamais vi um "interesse" tão grande num presidente. As coisas estão escancaradas demais!", escreveu Carlos Bolsonaro, dias atrás.
Confira o vídeo:




Blog do BILL NOTICIAS

Governo Bolsonaro prepara pente-fino em todos os benefícios pagos pelo INSS

Para viabilizar a operação, a MP estabelecerá o pagamento de um bônus de R$ 57,50 a técnicos e analistas do seguro social que identificarem 
irregularidades em aposentadorias e pensões
  
    Por: Fernanda Brigatti e Paulo Muzzolon, da Folhapress
Aposentadoria


O governo Jair Bolsonaro planeja enviar ao Congresso Nacionaluma medida provisória que revê regras previdenciárias para deflagrar um pente-fino em todos os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Para viabilizar a operação, a MP estabelecerá o pagamento de um bônus de R$ 57,50 a técnicos e analistas do seguro social que identificarem irregularidades em aposentadorias e pensões.

A medida provisória será apresentada pelo governo Bolsonaro como um conjunto de ações para aperfeiçoamento e modernização da legislação. A expectativa é que as novas regras possam gerar uma economia de R$ 9,3 bilhões em um ano, já descontados os pagamentos dos bônus.

O valor corresponde a 4,2% do déficit previsto no Regime Geral de Previdência Social (RGPS) para este ano. É um valor ínfimo perto de um rombo total que deve bater em R$ 220 bilhões. Quem acompanha o trabalho, porém, defende que a MP terá o efeito de funcionar como uma espécie de ação moralizadora, para melhorar a organização do INSS, corrigir distorções legais e coibir fraudesenquanto se finaliza uma proposta mais ampla de reforma da Previdência.

Pela medida provisória, entram na mira dos fiscais a pensão por morte, a aposentadoria rural e o auxílio-reclusão. No caso de concessão de pensão por morte para quem não era formalmente casado, uma das mudanças propostas na medida provisória é exigir, além da demonstração de dependência econômica, a chamada prova documental contemporânea –um documento que comprove a união na ocasião da morte.

O governo entende que a regra atual, que permite a comprovação de união estável apenas com apresentação de testemunhas, abre brechas para simulações e fraudes. Na aposentadoria rural, a MP substitui a declaração do sindicato rural pela autodeclaração do segurado.

Entidades credenciadas pelo Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (Pronater) ficarão responsáveis pela homologação dessa autodeclaração do beneficiário.

Para o governo Bolsonaro, o reconhecimento de direitos por meio do sistema sindical é um resquício inadequado da mistura entre o Estado e essas entidades. 

O auxílio-reclusão, benefício pago aos dependentes do trabalhador preso, passa a ter um período de carência (tempo mínimo de contribuição consecutiva ao INSS) de 12 meses. O benefício não poderá ser acumulado a outros e haverá aferição de baixa renda com base em uma média dos salários. Hoje, o limite de renda é definido a partir do último salário do trabalhador preso.

O governo estima que essa regra consiga reduzir a concessão do benefício para pessoas fora do perfil de renda, mas que estão desempregadas na véspera da prisão. Esse modelo de conferência dos benefícios que a equipe de Bolsonaro quer adotar com a MP é parecido com o usado pela gestão Michel Temer (MDB) no pente-fino realizado nos auxílios-doença e nas aposentadorias por invalidez pagos há mais de dois anos.

Desde 2016, os peritos médicos previdenciários estão recebendo R$ 60 por exame extra realizado nos postos do INSS. Até 15 de dezembro de 2018, quase 1,2 milhão de perícias tinham sido realizadas no pente-fino dos benefícios por incapacidade.

Cerca de 651 mil segurados, praticamente a metade dos que foram avaliados nos exames periciais, tiveram o pagamento cortado. A economia com esses pagamentos foi de R$ 13,8 bilhões.

Segundo pessoas que participaram da elaboração da MP, o bônus dos peritos será prorrogado por mais um ano, o pente-fino dos benefícios por incapacidade será estendido e a atuação dos médicos será ampliada. Eles trabalharão também em ações judiciais e em casos de revisão de Benefício de Prestação Continuada (BPC).

As perícias do pente-fino, que até então convocaram benefícios sem avaliação há mais de dois anos, chegarão a segurados que recebem auxílio ou aposentadoria por invalidez há mais de seis meses. O governo estima gastar R$ 56,9 milhões com o pagamento do bônus aos técnicos e analistas previdenciários.

Em 2018, o INSS tentou viabilizar o pagamento de uma bonificação para acelerar a análise de pedidos de benefícios e revisões e reduzir os gastos com a correção monetária da fila de espera, mas o dinheiro não foi liberado.

Sempre que o INSS leva mais de 45 dias para responder a um pedido, o benefício, quando concedido, é pago com correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O governo calcula uma despesa superior a R$ 600 milhões ao ano com essa correção, além de aumento nas disputas judiciais. Levantamento realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) estima que mais de R$ 92 bilhões são pagos todos os anos após decisão judicial.

A expectativa da gestão Bolsonaro é que o incentivo à conclusão de processos com suspeita de irregularidades resulte em uma economia mensal de R$ 188 milhões, que poderia ser ampliada pela perspectiva de cobrar a devolução do que foi pago irregularmente.

Para essa apuração, a medida provisória define que serão considerados suspeitos os benefícios com indícios de acumulação indevida (quando um segurado mantém dois benefícios que não poderiam ser pagos ao mesmo tempo), suspeita de morte do beneficiário e BPC fora dos parâmetros previstos em lei.

Os critérios são baseados em apontamentos do TCU em fiscalizações e auditorias. Segundo o INSS, 955,2 mil processos estavam parados, em fevereiro de 2018, com suspeitas de irregularidades. A média anual de análise de processos nas Agências da Previdência Social (APS) ficou, entre 2010 e 2017, em 178.335 casos.

Para que o conjunto de novas regras possa ser adotado, e o pente-fino, posto em prática, a MP vai alterar boa parte do arcabouço legal previdenciário dos últimos 30 anos. Serão revisados trechos de seis leis que foram promulgadas entre 1991 e 2017.



Blog do BILL NOTICIAS

VIOLÊNCIA Ceará transfere 20 chefes de facções para presídios federais

Estado vive, há seis dias, uma onda ataques contra veículos, órgãos públicos, agências bancárias, estabelecimentos comerciais e equipamentos de segurança
  Por: Agência Brasil
José Cruz/Agência Brasil (José Cruz/Agência Brasil)


O governo federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), disponibilizou 60 vagas em presídios federais de segurança máxima para detentos que estão no em penitenciárias do Ceará. O estado vive, há seis dias, uma onda ataques contra veículos, órgãos públicos, agências bancárias, estabelecimentos comerciais e equipamentos de segurança. Os atentados, organizados por facções criminosas, com forte atuação dentro dos presídios, seriam uma represália ao anúncio do governo estadual de medidas para endurecer as regras no sistema carcerário estadual.


Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Ceará, um preso já foi transferido e outros 19 estão sendo embarcados nas próximas horas, totalizando 20 transferências de forma imediata. A identidade dos detentos não foi divulgada, mas são lideranças das facções que atuam no estado, vinculadas a grupos como o Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE). Também não foi informado para quais dos cinco presídios federais os presos estão sendo remanejados. O governo analisa a transferência de mais presos ao longo dos próximos dias.

A população carcerária do estado ultrapassa os 29,5 mil detentos, incluindo presos provisórios e aqueles dos regimes semiaberto e fechado. O número total de vagas, no entanto, é de pouco mais de 13 mil, somando todas as unidades prisionais do estado, uma superlotação de quase 60% da capacidade, segundo os dados mais recentes do governo do estado.

Em varredura nos presídios do estado nos últimos dias, foram apreendidos, segundo o governo, cerca de 400 celulares e alguns aparelhos de televisão, em número não informado. Não houve registro de incidentes nas unidades e, em duas delas, as visitas foram suspensas ao longo do fim de semana, por razões de segurança.

Nesse domingo (6), a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará confirmou a prisão de 110 suspeitos de envolvimento nos ataques criminosos dos últimos dias. A Polícia também informou a morte de ao menos três pessoas, supostamente em confronto com as forças de segurança.

Ajuda federal reduz ataques

Agentes da Força Nacional de Segurança também estão atuando nas ruas da capital desde sábado (5). A reportagem da Agência Brasil registrou a presença do efetivo em algumas avenidas e terminais de ônibus da capital. No terminal Antônio Bezerra, no bairro de mesmo nome, os agentes federais davam suporte à segurança do local, de onde partiam e chegavam ônibus urbanos que circularam pela capital ao longo do dia. Uma equipe de três policiais militares escoltava cada veículo coletivo.

De acordo com balanço do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o número de ataques em Fortaleza e região metropolitana caiu nas primeiras 24 horas de atuação da Força Nacional de Segurança Pública.

Os ataques, que chegaram a 45 na quinta-feira (3) e 38 no sábado (5), caíram para 23 neste domingo (6), informou a pasta, em nota. Ao todo, a Força Nacional participa de ações de segurança com um efetivo de 330 homens e 20 viaturas, em ações de patrulhamento ostensivo, preventivo e repressivo em pontos importantes como terminais rodoviários e vias de grande circulação. Os agentes federais permanecerão no estado pelo prazo inicial de 30 dias, que poderá ser prorrogado.



Blog do BILL NOTICIAS