sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Fritado e enfraquecido por Bolsonaro, Moro é aconselhado a pedir demissão

(Foto: Lula Marques | Marcos Corrêa/PR)


O ex-juiz da Lava Jato e ministro da Justiça, Sérgio Moro, foi aconselhado por aliados a pedir demissão do cargo. A informação é da jornalista Bela Megale, do jornal O Globo
Moro vem sofrendo derrotas e humilhações políticas em série por parte de Jair Bolsonaro, que já não esconde de interlocutores as críticas ao ex-juiz da Lava Jato. Bolsonaro classifica Moro como "ingrato".
Nesta quinta-feira, 22, em declaração à imprensa, Bolsonaro demonstrou mais uma vez que vai interferir na Polícia Federal e ameaçou demitir o diretor-geral Maurício Valeixo, que foi indicado por Sérgio Moro. 
“Se eu trocar hoje, qual o problema? Se eu trocar hoje, qual o problema? Está na lei. Eu que indico, e não o Sérgio Moro [ministro da Justiça]. E ponto final. Qual o problema se eu trocar hoje ele? Me responda”, disse Bolsonaro (leia mais no Brasil 247). 
Segundo a jornalista Bela Megale, entretanto, no Ministério da Justiça, a ordem do chefe é olhar para frente e tocar os projetos. Para ser ministro, Moro abriu mão de 22 anos de magistratura.

Blog do BILL NOTICIAS

Juiz dá 72 horas para Bolsonaro explicar medidas para controlar queimadas na Amazônia


O juiz federal Rolando Valcir Spanholo, da 21ª Vara do Distrito Federal, deu 72 horas para Jair Bolsonaro explicar as medidas de combate às queimadas na Amazônia. Ele ainda ordenou que sejam comunicadas as providências adotadas para punir envolvidos em incêndios criminosos na vegetação. 
A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "em decisão, o magistrado afirma que ‘nossa Constituição não deixa dúvidas acerca da responsabilidade do Poder Público em coibir, dentre outras, o emprego de técnicas e métodos que coloquem em risco a vida, a qualidade de vida e o meio ambiente’."
A matéria ainda sublinha parte do despacho: "da mesma forma, não se pode ignorar que o texto constitucional, depois de deixar claro que a região da Floresta Amazônica constitui patrimônio nacional dos brasileiros, também impõe que o seu uso/exploração se dê “dentro de condições que assegurem a preservação do meio ambiente, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais” (§4º)." (247)


Blog do BILL NOTICIAS

MANIFESTAÇÃO - Panelaço é promovido enquanto Bolsonaro faz pronunciamento

  Por: Paloma Xavier - Site e redes sociais
Foto: Arquivo/Agência Brasil (Foto: Arquivo/Agência Brasil)
Foto: Arquivo/Agência Brasil

Conforme o planejado por muitos usuários do Twitter na tarde desta sexta-feira (23), durante o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre os incêndios que consomem a Amazônia nos últimos dias, foi realizado um panelaço como forma de protesto. Vários estados aderiram a ideia.

Esse tipo de manifestação com panelas foi utilizado em um determinado período de 2015 e de 2016: durante os pronunciamentos da ex-presidente Dilma Rousseff e as transmissões de programas do Partido dos Trabalhadores (PT) em rede nacional.
 
Confira o panelaço em algumas regiões:

O pronunciamento de Jair Bolsonaro sobre as queimadas na Amazônia gerou uma série de protestos por todo o Brasil. Em várias capitais, foram registrados "panelaços" no momento da fala do presidente. No vídeo, o bairro dos Aflitos.
Crédito: @rfellipe http://bit.ly/31XAoIv 
214 pessoas estão falando sobre isso


O pronunciamento de Jair Bolsonaro sobre as queimadas na Amazônia gerou uma série de protestos por todo o Brasil. Em várias capitais, foram registrados "panelaços" no momento da fala do presidente. No vídeo, o bairro dos Aflitos.
Crédito: @rfellipe http://bit.ly/31XAoIv 
No bairro de Casa Amarela, Zona Norte do Recife, também houve panelaço contra o pronunciamento de Jair Bolsonarohttp://bit.ly/31XAoIv 
41 pessoas estão falando sobre isso





Blog do BILL NOTICIAS

Um ano sem Geraldo Coelho


A Direção e todos os que fazem a Fundação Nilo Coelho, convidam parentes e amigos para as solenidades que vão marcar a passagem de UM ANO DE SAUDADE do eterno Patrono – Geraldo de Souza Coelho, dia 24 de Agosto de 2019, com a seguinte programação:
09:00 h – Missa na Igreja Matriz de Petrolina.
10:30 h – Inauguração do Memorial Geraldo de Souza Coelho no primeiro andar do prédio da Fundação Nilo Coelho.
Desde já agradecemos sua presença e atenção à memória desse ilustre filho de Petrolina.(Ascom)

Blog do BILL NOTICIAS

França diz que Bolsonaro mentiu sobre ambiente e ameaça barrar UE-Mercosul

  Por: FolhaPress - FolhaPress
Foto: Alan Santos/PR (Foto: Alan Santos/PR)
Foto: Alan Santos/PR

O governo da França disse nesta sexta-feira (23) que o presidente Jair Bolsonaro mentiu ao assumir compromissos em defesa do ambiente na cúpula do G20 (grupo das economias mais desenvolvidas), em junho, e que isso inviabiliza a ratificação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, concluído no mesmo mês.
Firmado após 20 anos de negociações, o termo de cooperação comercial entre a UE e o Mercosul prevê eliminar, em 15 anos, mais de 90% das tarifas praticadas hoje nas transações de mercadorias entre os dois blocos.

A Irlanda também afirmou que vai bloquear a implantação do pacto caso o Brasil não atue para combater os incêndios em curso na Amazônia.

"Não há nenhuma chance de votarmos a favor se o Brasil não honrar seus compromissos ambientais", escreveu o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, em comunicado divulgado na noite de quinta (22).

A França foi mais incisiva a respeito do presidente brasileiro: "Dada a atitude do Brasil nas últimas semanas, o presidente da República [Emmanuel Macron] só pode constatar que o presidente Bolsonaro mentiu para ele na cúpula [do G20] de Osaka", declarou o Palácio do Eliseu.

A França disse ainda que Bolsonaro decidiu não respeitar seus compromissos climáticos nem se comprometer com a biodiversidade.

"Nessas circunstâncias, a França se opõe ao acordo do Mercosul", acrescentou a Presidência francesa.

Em resposta, Bolsonaro disse que Macron tenta potencializar o ódio contra o Brasil, lembrando que ele divulgou na quinta imagem de incêndio na floresta amazônica que, na verdade, foi feita por um fotógrafo que morreu em 2003.

"Lamento a posição de um chefe de Estado, como o da França, se dirigir ao presidente brasileiro como mentiroso. Não somos nós que divulgamos fotos do século passado para potencializar o ódio contra o Brasil por mera vaidade. Nosso país, verde e amarelo, mora no coração de todo o mundo."

Na Finlândia, o ministro da Economia, Mika Lintila, sugeriu que a UE considerasse urgentemente a possibilidade de banir importações de carne bovina do Brasil.

O primeiro-ministro da Finlândia, Antti Rinne, foi mais evasivo: "Temos de descobrir se os europeus têm algo a oferecer ao Brasil para ajudar a prevenir outros incêndios assim".

O governo do Reino Unido declarou-se nesta sexta (23) "profundamente preocupado" com o aumento das queimadas e com o "impacto da perda trágica desses habitats preciosos", nas palavras de uma porta-voz.

Além da resistência de produtores agrícolas (sobretudo na França e na Irlanda), a parceria foi alvo de críticas de ambientalistas, que ressaltavam a fragilização dos organismos de monitoramento e combate ao desmatamento sob o governo Jair Bolsonaro.

Horas após a assinatura do pacto, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que obtivera do Brasil a garantia de que o país não deixaria o Acordo de Paris sobre a mudança climática (2015), que fixa metas para reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa.

No comunicado de quinta (22), o premiê da Irlanda, Leo Varadkar, declarou-se "muito preocupado" com a disparada das notificações de queimada na Amazônia (84% a mais de janeiro a 21 de agosto do que no mesmo período de 2018).

"Os esforços do presidente para culpar ONGs de defesa do ambiente pelo fogo são orwellianos", afirmou o primeiro-ministro, aludindo ao escritor inglês George Orwell (1903-50) e à sua denúncia insistente de totalitarismos.

"A declaração dele [Bolsonaro] de que o Brasil permanecerá no acordo do clima 'por enquanto' deixa a Europa de antena ligada."

O pacto Mercosul-UE ainda precisa passar pelo crivo dos chefes de Estado e governo europeus, antes de ser submetido ao Legislativo de cada integrante do bloco e ao Parlamento Europeu. O processo deve levar ao menos mais dois anos.

"Ao longo desse período, vamos monitorar de perto as ações ambientais do Brasil", sinalizou Varadkar.

"Não se pode pedir a fazendeiros irlandeses e europeus para usar menos pesticidas e fertilizantes [...] se não fecharmos acordos comerciais sujeitos a parâmetros decentes nos quesitos ambiental, trabalhista e de normas de produção."




Blog do BILL NOTICIAS

Brutalidade social. Mulher é assassinada friamente na Rodoviária de Petrolina. 04 tiros

   Via:Vinicius de Santana

Assassinato na Rodoviária de Petrolina, tira  a vida de Márcia Aparecida da Silva, 37 anos, mãe de 03 filhos.
Aparecida estava sentada na calçada da Rodoviária da cidade, quando dois elementos chegaram e  alvejaram a vitima com 04 tiros de arma de fogo.
Para a polícia, a causa da morte pode ter  sido um acerto de contas. Investigadores já solicitaram  as imagens das Câmaras próximas da Rodoviária, na tentativa de identificar os autores do crime. Aguardem novas informações.

Blog do BILL NOTICIAS

Rio de Janeiro é invadido por panelaço durante pronunciamento de Bolsonaro


247 - Os cariocas bateram panelas em diversos bairros do Rio de Janeiro, durante o pronunciamento de Jair Bolsonaro, ocorrido na noite desta sexta-feira (23). Bolsonaro tentou, em cadeia nacional, justificar o desastre que destrói a Amazônia. 
Veja: 




Blog do BILL NOTICIAS

Manifestantes fazem protestos pela Amazônia em embaixadas brasileiras pelo mundo

Protestos foram organizados em diversas cidades nesta sexta-feira (23), como Londres, Berlim e Mumbai, na Índia

Manifestantes da Extinction Rebellion fazem protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Frank Augstein/AP

G1
Manifestantes organizaram, nesta sexta-feira (23), diversos protestos pela preservação da Amazônia em embaixadas brasileiras ao redor do mundo. Eles se reuniram em cidades como Londres e Berlim e levaram cartazes contra o desmatamento e as queimadas na floresta.
Além das capitais britânica e alemã, protestos também foram convocados em Mumbai, na Índia; Paris, na França; Berna, na Suíça; Amsterdã, na Holanda; Dublin, na Irlanda; Madri e Barcelona, na Espanha; e Luxemburgo.
As queimadas e o desmatamento do bioma vieram à tona nas últimas semanas, com dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostrando que as queimadas no Brasil aumentaram 82% neste ano em relação ao mesmo período do ano passado.
A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu que os incêndios na Amazônia sejam debatidos no encontro do G7 neste fim de semana em Biarritz, na França
Países da Europa registram protestos em defesa da floresta amazônica nesta sexta (23)
Em Londres, os protestos pela preservação da Amazônia foram convocados pela organização “Extinction Rebellion”. Os manifestantes se reuniram em frente à embaixada brasileira.
Manifestantes da Extinction Rebellion fazem protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23).  — Foto: Isabel Infantes/AFP
Manifestantes da Extinction Rebellion fazem protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Isabel Infantes/AFP
Manifestantes da Extinction Rebellion fazem protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Frank Augstein/AP
Manifestantes da Extinction Rebellion fazem protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Frank Augstein/AP
Manifestante da Extinction Rebellion segura placa com a frase "nossa casa está pegando fogo" em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Frank Augstein/AP
Manifestante da Extinction Rebellion segura placa com a frase “nossa casa está pegando fogo” em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Frank Augstein/AP
Manifestantes da Extinction Rebellion seguram placas com dizeres "segure a respiração", "a terra não se vende" e "ajam pela Amazônia" durante protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Toby Melville/Reuters
Manifestantes da Extinction Rebellion seguram placas com dizeres “segure a respiração”, “a terra não se vende” e “ajam pela Amazônia” durante protesto em frente à embaixada brasileira em Londres nesta sexta-feira (23). — Foto: Toby Melville/Reuters
Berlim
Na capital alemã, os manifestantes também se reuniram em frente à embaixada brasileira.
Manifestantes fazem protesto pela preservação da Amazônia nesta sexta-feira (23) em frente à embaixada brasileira em Berlim. — Foto: Odd Andersen/ AFP
Manifestantes fazem protesto pela preservação da Amazônia nesta sexta-feira (23) em frente à embaixada brasileira em Berlim. — Foto: Odd Andersen/ AFP

Manifestantes fazem protesto pela preservação da Amazônia nesta sexta-feira (23) em frente à embaixada brasileira em Berlim. — Foto: Odd Andersen / AFP

Manifestantes fazem protesto pela preservação da Amazônia nesta sexta-feira (23) em frente à embaixada brasileira em Berlim. — Foto: Odd Andersen / AFP
Também houve manifestações em frente à embaixada brasileira em Paris.
Manifestantes se reuniram em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta (23) para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Daniel Cole/AP
Manifestantes se reuniram em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta (23) para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Daniel Cole/AP
Manifestantes se reuniram em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta (23) para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Zakaria Abdelkafi / AFP
Manifestantes se reuniram em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta (23) para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Zakaria Abdelkafi / AFP
Manifestante leva cartazes para pedir a preservação da Amazônia em protestos em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta-feira (23). — Foto: Charles Platiau/Reuters
Manifestante leva cartazes para pedir a preservação da Amazônia em protestos em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta-feira (23). — Foto: Charles Platiau/Reuters
Manifestante segura placa que diz "sem floresta tudo está perdido" durante protesto em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta (23). — Foto: Daniel Cole/AP
Manifestante segura placa que diz “sem floresta tudo está perdido” durante protesto em frente à embaixada brasileira em Paris nesta sexta (23). — Foto: Daniel Cole/AP

Amsterdã

Manifestantes também se reuniram nas ruas de Amsterdã, na Holanda, convocados pela “Extinction Rebellion”, para pedir a preservação da Amazônia.
Manifestantes deitaram nas ruas de Amsterdã, na Holanda, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Romy Fernandez/AFP
Manifestantes deitaram nas ruas de Amsterdã, na Holanda, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Romy Fernandez/AFP
Manifestantes foram às ruas de Amsterdã, na Holanda, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Romy Fernandez / AFP
Manifestantes foram às ruas de Amsterdã, na Holanda, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Romy Fernandez / AFP
Manifestantes da "Extinction Rebellion" seguram uma bandeira com as cores do arco-íris que diz "não há orgulho no ecocídio" durante protesto nas ruas de Amsterdã nesta sexta-feira (23). — Foto: Romy Fernandez / AFP
Manifestantes da “Extinction Rebellion” seguram uma bandeira com as cores do arco-íris que diz “não há orgulho no ecocídio” durante protesto nas ruas de Amsterdã nesta sexta-feira (23). — Foto: Romy Fernandez / AFP

Berna

Manifestantes também se reuniram nesta sexta (23) na capital da Suíça, Berna, para pedir a preservação da Amazônia.
Manifestantes também se reuniram nesta sexta (23) na capital da Suíça, Berna, para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Peter Klaunzer/Keystone via AP
Manifestantes também se reuniram nesta sexta (23) na capital da Suíça, Berna, para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Peter Klaunzer/Keystone via AP
Manifestantes também se reuniram nesta sexta (23) na capital da Suíça, Berna, para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Peter Klaunzer/Keystone via AP
Manifestantes também se reuniram nesta sexta (23) na capital da Suíça, Berna, para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Peter Klaunzer/Keystone via AP
Manifestantes também se reuniram em frente ao consulado brasileiro em Mumbai, na Índia.
Manifestante em Mumbai, na Índia, usa uma máscara verde-limão com os dizeres "ajude a salvar a Terra" para pedir a preservação da Amazônia durante protesto em frente ao consulado brasileiro nesta sexta-feira (23).  — Foto: Indranil Mukherjee/ AFP
Manifestante em Mumbai, na Índia, usa uma máscara verde-limão com os dizeres “ajude a salvar a Terra” para pedir a preservação da Amazônia durante protesto em frente ao consulado brasileiro nesta sexta-feira (23). — Foto: Indranil Mukherjee/ AFP
Manifestante segura cartazes com os dizeres "Forestas = oxigênio. Todos os nossos pulmões em risco" e "Estamos desamparados, mas estamos juntos. Brasil + Índia" durante protesto nesta sexta-feira (23) em frente ao consulado brasileiro em Mumbai, na Índia. — Foto: Indranil Mukherjee / AFP
Manifestante segura cartazes com os dizeres “Forestas = oxigênio. Todos os nossos pulmões em risco” e “Estamos desamparados, mas estamos juntos. Brasil + Índia” durante protesto nesta sexta-feira (23) em frente ao consulado brasileiro em Mumbai, na Índia. — Foto: Indranil Mukherjee / AFP

Madri e Barcelona

Manifestantes também pediram a preservação da Amazônia em Madri e Barcelona, na Espanha.
Manifestantes foram às ruas de Madri, na Espanha, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Arquivo pessoal/Luís Lima
Manifestantes foram às ruas de Madri, na Espanha, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Arquivo pessoal/Luís Lima
Manifestantes foram às ruas de Madri, na Espanha, nesta sexta-feira (23), para pedir a preservação da Amazônia. — Foto: Arquivo pessoal/Luís Lima
Manifestantes se reuniram em Barcelona, na Espanha, nesta sexta-feira (23), para protestar contra as queimadas e o desmatamento na Amazônia. — Foto: Lluis Gene/AFP
Manifestantes se reuniram em Barcelona, na Espanha, nesta sexta-feira (23), para protestar contra as queimadas e o desmatamento na Amazônia. — Foto: Lluis Gene/AFP
Manifestantes também pediram a preservação da Amazônia em Barcelona, na Espanha. — Foto: Lluis Gene/AFP
Manifestantes também pediram a preservação da Amazônia em Barcelona, na Espanha. — Foto: Lluis Gene/AFP
Manifestante pinta o rosto durante protesto nesta sexta (23) em Barcelona, na Espanha. — Foto: Lluis Gene/AFP
Manifestante pinta o rosto durante protesto nesta sexta (23) em Barcelona, na Espanha. — Foto: Lluis Gene/AFP


Blog do BILL NOTICIAS