quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

PREVIDÊNCIA: ROMBO DE MILITARES É MAIOR QUE O DO INSS

Tânia Rêgo - ABR

247 - O rombo na previdência das Forças Armadas foi o que mais cresceu no último ano, de acordo com dados oficiais do próprio governo. A equipe econômica chefiada por Paulo Guedes defende a inclusão dos militares na proposta de reforma da Previdência, sobretudo porque o presidente eleito Jair Bolsonaro é da categoria e deveria "dar o exemplo" ao pedir "sacrifício" à população com regras mais exigentes para a previdência.
A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "o déficit na previdência dos militares até novembro de 2018 subiu 12,85% em relação ao mesmo período de 2017, de R$ 35,9 bilhões para R$ 40,5 bilhões. Nesse período, as receitas somaram R$ 2,1 bilhões, enquanto as despesas, R$ 42,614 bilhões. Enquanto isso, o déficit dos servidores civis da União somou R$ 43 bilhões até novembro do ano passado, alta de 5,22% em relação a igual período de 2017. Já o rombo no INSS subiu 7,4% na mesma base de comparação (os valores são todos nominais)."
A matéria prossegue: "militares da reserva e reformados das Forças Armadas ganham em média, por mês, R$ 13,7 mil de benefício. O gasto médio com os pensionistas militares foi de R$ 12,1 mil. Aposentados e pensionistas civis da União custaram R$ 9 mil mensais em 2018, enquanto no INSS, o benefício médio é de R$ 1,8 mil mensais. Em auditoria recente, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou que 55% dos militares das Forças Armadas se aposentam entre os 45 anos e os 50 anos de idade. O número revela grande disparidade com o INSS e até mesmo com o regime de servidores públicos civis da União, em que as concessões de aposentadoria se concentram entre 55 e 65 anos."

Blog do BILL NOTICIAS

IDENTIFICADO UM DOS HOMENS QUE APARECE EM VÍDEO ATACANDO NORDESTINOS

Reprodução


247 com Portal Forum
Lucas Paolinelli Campos, que é sócio da empresa mineira Ramos e Campos Importação e Exportação Ltda, conhecida como Primus Gemstones é um dos homens que aparece em vídeo atacando brasileiros que moram no Norte e Nordeste – e que viralizou nas redes sociais. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (9) pelo blog do jornalista Jordan Bezerra.
No vídeo, Lucas Campos comemora a vitória de Bolsonaro e afirmando que, com isso, os nordestinos serão "excluídos do grupo". "Agora que o Bolsonaro ganhou, graças a Deus, ele vai excluir os nordestinos do grupo. Ele falou que agora é faca na caveira. A gente não vai mais suportar esse pessoal do Acre, de Roraima, esse pessoal do Norte".
As declarações causaram revolta nas redes sociais e as pessoas iniciaram uma mobilização para desmascarar os autores do vídeo preconceito.
Um outro jovem, com a camisa do Atlético Mineiro, ainda não identificado também começa a falar no vídeo dizendo que “a galera do Nordeste tem que parar de gastar o dinheiro que o Sudeste produz”.
Após a veiculação do vídeo, alguns internautas começaram a afirmar que o sujeito seria filho do proprietário da Água Sanitária Dragão, que logo no início da tarde desmentiu o boato, por meio de uma nota nas suas redes sociais, nesta quarta-feira (9).
Vimos esclarecer ao público, bem como aos nossos consumidores o nosso repúdio ao conteúdo veiculado no vídeo e nas mensagens que circulam nas redes sociais envolvendo o nome da marca DRAGÃO, caracterizando, portanto #FAKENEWS.
Ressaltamos, contudo, que a DRAGÃO é uma empresa genuinamente NORDESTINA com muito orgulho, tendo fábricas nos estados de PERNAMBUCO, ALAGOAS E CEARÁ atuando há mais de 70 anos no mercado do Norte/Nordeste. Lembramos ainda que o compartilhamento de #FAKENEWS é crime, previsto em lei”, diz a nota.
Internautas se revoltam com ataques ao Nordeste e #ppqeuamoonordeste é a mais tuitada no Brasil 
Após as agressões contra os nordestinos, a #ppqeuamoonordeste viralizou, e centenas de milhares de internautas declararam seu amor pela região. No Twitter mundial, a # ocupara o sexto lugar. Já no ranking brasileiro, a # ocupa o primeiro lugar durante toda a manhã desta quinta-feira (9). 


Blog do BILL NOTICIAS

Paulo se diz surpreso: 'Não existe foto de presidente da República em repartições'

O governador relatou ter assistido à entrevista e avaliou que o presidente da República foi "provocado" sobre o assunto

  Por: RENATA BEZERRA DE MELO
Governador Paulo Câmara (PSB) em entrevista à Rádio Folha
Governador Paulo Câmara (PSB) em entrevista à Rádio FolhaFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco


Servidor público há 25 anos, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), observa que nunca viu imagem de presidente da República em repartições estaduais. Faz a colocação ao ser indagado sobre posicionamento recente do presidente Jair Bolsonaro, que criticou, em entrevista ao SBT, governadores do Nordeste por "ouvir dizer" que os gestores da região não iriam colocar a foto oficial sua nos gabinetes. Sobre o episódio, o socialista se disse surpreso: "Porque não existe foto de presidente da República em repartições estaduais. Nunca existiu. Eu sou servidor público há 25 anos e nunca vi". 

O governador de Pernambuco relatou ter tido o cuidado de assistir à entrevista e avaliou que o presidente da República foi "provocado" sobre o assunto. "O repórter provocou sobre não ter a foto dele nas repartições estaduais e, ao mesmo tempo, falou alguma coisa sobre a não presença dos governadores nas fotos. Foi aí que ele falou essa frase", ponderou Paulo Câmara em entrevista a esta colunista e a Joffre Melo no programa Folha Política, da Rádio Folha FM 96,7, nesta quarta-feira (9).
Paulo Câmara complementou: "No meu entendimento, não tem cabimento em relação a um presidente falar isso, porque um presidente foi eleito para governar todo Brasil e nós, aqui de Pernambuco , fomos eleitos para governar todo o Estado de Pernambuco. É isso que eu faço e é isso que vou continuar fazendo e espero que o presidente também tenha esse olhar federativo, um olhar constitucional, que precisa ter com estados e municípios".
O governador explicou ainda que sua posse coincidiu com o horário da do presidente. "E a gente tem muita alegria de ser governador de Pernambuco, mais uma vez, pela confiança do povo de Pernambuco e fiz minha posse realmente aqui e fiz posse com amigos, parlamentares com a família e estou muito feliz de ter tomado posse no dia primeiro de janeiro e ter tido acompanhamento de tanta gente que quer me ajudar a governar o Estado nos próximos quatro anos. Por isso que a gente fez uma posse no horário adequado para que todos lá estivessem e muito determinados e confiantes a me ajudar a governar esse Estado", assinalou.


Blog do BILL NOTICIAS

MARCOS PONTES REBATE DAMARES: 'NÃO SE DEVE MISTURAR CIÊNCIA COM RELIGIÃO'

Fotos: ABr

247 - O ministro de Ciência e Tecnologia Marcos Pontes comentou, nesta quinta-feira (10), uma nova polêmica envolvendo Damares Alves. Em um vídeo, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos afirma que a Igreja Evangélica perdeu espaço na história quando deixou a Teoria da Evolução entrar nas escolas. "E aí cientistas tomaram conta dessa área", disse. A informação é da Rádio CBN. 
Pontes afirmou que, na sua opinião, não se deve misturar ciência com religião. "Ela deve ter falado isso em algum tipo de contexto que eu não sei exatamente. Mas, do ponto de vista da ciência, são muitas décadas de estudo para formar a teoria da evolução", afirmou.
Pontes ainda falou sobre os cortes no orçamento da pasta. Segundo ele, será necessário fazer alguns ajustes para recuperar investimentos no CPPQ e no Finep. "O CNPQ é essencial em pesquisa básica. É um dos nossos motores. Esse problema será tratado ao longo do ano", afirmou. Entre as possibilidades citadas pelo ministro, estão as emendas parlamentares. 


Blog do BILL NOTICIAS

Em nota, Gleisi diz que eleição de Maduro foi legítima e constitucional

Segundo a presidente do PT, é inaceitável virar as costas para "uma nação que enfrenta dificuldades"

  Por: Folhapress
Gleisi Hoffmann, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores
Gleisi Hoffmann, presidente nacional do Partido dos TrabalhadoresFoto: Alessandro Dantas/Senado


A presidente do PTGleisi Hoffman, justificou em nota sua ida à Venezuela para a posse do ditador Nicolás Maduro, nesta quinta-feira (10), afirmando que sua eleição foi legítima, constitucional e pelo voto popular e que o Brasil sempre respeitou os princípios de soberania e solidariedade entre os países. Maduro foi eleito sob suspeita de ter fraudado o resultado das eleições de maio, para um mandato até 2025.

votação ocorreu sem observadores internacionais, com vários líderes opositores impedidos de participar e a desaprovação dos países vizinhos reunidos no Grupo de Lima (exceto o México), dos EUA e da União Europeia.

Na última sexta-feira (4), os chanceleres do Grupo de Limaassinaram um documento em que acordaram não reconhecer a "legitimidade do novo mandato" de Maduro, por considerar que as últimas eleições não contaram com as garantias necessárias de um pleito "livre, justo e transparente."

O México foi o único dos 14 países presentes que não assinaram o documento. Firmaram o mesmo os representantes de Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia.
Bolsonaro tem posicionamento crítico à gestão de Maduro e já afirmou que não pretende manter relações com o país vizinho.

  
"É inaceitável que se vire as costas ou se tente tirar proveito político quando uma nação enfrenta dificuldades. Impor castigos ideológicos aos venezuelanos também resultará em graves problemas imigratórios, comerciais e financeiros para os brasileiros", afirmou Gleisi na nota.

Gleisi também se posicionou ao lado do México contra a posição do Grupo de Lima, que considera "abertamente alinhada com a postura belicista da Casa Branca". Afirmou ainda que, "em qualquer país em que os direitos do povo estiverem ameaçados, por interesses das elites e dos interesses econômicos externos, o PT estará sempre solidário ao povo, aos que mais precisam de apoio. O respeito à soberania dos países e a solidariedade internacional são princípios dos quais não vamos abrir mão".



Blog do BILL NOTICIAS


BOLSONARO VAI LIBERAR DUAS ARMAS POR PESSOA


247 - O presidente Jair Bolsonaro deve assinar nos próximos dias o decreto que facilita a posse de armamento de fogo e prevê que o interessado possa ter até duas armas, de acordo com uma versão preliminar do texto. O limite ainda pode ser ampliado caso seja comprovada a necessidade. A previsão é que o texto seja publicado na próxima semana. 
Pesquisa Datafolha divulgada em agosto apontou que 58% dos eleitores do Brasil acreditam que a posse de armas deve continuar proibida. Outro levantamento, divulgado este mês de janeiro, mostrou 56% dos entrevistados se disseram contrários ao porte legal estendido a todos os cidadãos - posse é quando a pessoa mantém sob sua guarda uma arma de fogo, podendo ser em casa ou no trabalho, por exemplo. Porte de arma possibilita ao cidadão sair na rua com a arma junto ao corpo.
Se ficar comprovada a "efetiva necessidade" de armamento, poderão ter direito a duas armas: agentes públicos de segurança e de administração penitenciária, e agentes públicos envolvidos no exercício de atividades de poder de polícia administrativa ou de correição em caráter permanente. 
Também poderão ter acesso a armamento residentes em áreas urbanas com altos índices de violência - mais de dez homicídios por 100 mil habitantes; titulares ou responsáveis legais de estabelecimentos comerciais; colecionadores, atiradores e caçadores, devidamente registrados no Comando do Exército.
Segundo o STB, que divulgou o teor do texto com a possibilidade de duas armas por pessoa, o governo deve manter regras já existentes, como ter 25 anos de idade ou mais e não possuir antecedentes criminais. Continuam obrigatórios o exame psicológico e realizar curso em clube de tiro continuarão obrigatórios. 
De acordo com as regras atuais, podem ser adquiridas espingardas calibre 20, 28, 36, 32 e 12; revólveres calibres 22, 36 e 38; rifles calibre 22; carabinas calibre 38; e pistolas calibres 32, 22 e 380. O cidadão também poderá comprar munições e carregadores.


Blog do BILL NOTICIAS

ESPAÇO DA PREVIDÊNCIA - Idade mínima para se aposentar no Brasil

  Por: Rômulo Saraiva/DP
Foto: Divulgação (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação


Olá, leitores, com satisfação inauguro essa coluna, na qual teremos a oportunidade de falar semanalmente sobre temas relevantes do direito previdenciário. 

E o ano já começa com a discussão de instituir idade mínima no Brasil. Bolsonaro saiu na frente com o anúncio de 62 anos para o homem e 57 anos para mulher a partir de 2022, proposta mais branda e divergente do que a equipe econômica chefiada por Paulo Guedes almejava: 65 anos para homem e 62 para mulher. A ansiedade em tratar temas no novo governo não tem permitido a unidade do discurso. Nem sua clareza. Por exemplo, não se sabe se celetistas, rurais, servidores e militares serão jogados na mesma regra, além de qual será a regra de transição. Ou mesmo se vai acabar o fator 85/95 progressivo. É que atualmente este fator já prevê uma idade mínima de jubilamento no INSS, cuja regra de transição fixa que em 2026 o homem necessitará ter 65 anos para se aposentar e a mulher 60 anos.

Causa preocupação que o desenho das novas regras da Previdência esteja sendo feito dessa maneira, com precipitação e sem muito embasamento. Sequer a equipe de notáveis escalada para fazer os ajustes concluiu sua tarefa. Antes do texto final chegar no Congresso Nacional, as divergências já são pulsantes no Executivo. Seria desejável que os políticos falassem menos. E o trabalho dos atuários aparecesse mais. Afinal, uma gestão atuarial bem feita consegue nortear melhor os riscos e a sustentabilidade do regime. Não se deve, contudo, tratar um assunto tão importante sem esse viés técnico. Não basta restringir de qualquer modo o acesso a direitos com a pecha de ‘vilanização’ dos gastos previdenciários. A repercussão do aumento da expectativa de vida no sistema previdenciário precisa ser discutida, mas não podemos esquecer de nossas peculiaridades, a exemplo do preconceito cultural em contratar grisalhos, dos índices alarmantes de acidente de trabalho e da empregabilidade num país de analfabetos funcionais. 

Pecúlio
Maria Aparecida, 62, relata que recebeu pecúlio do marido, mas foi cobrada do empréstimo consignado que ele tinha feito em vida. Gostaria de saber se está correto?
Cara leitora, ainda que haja expressa autorização no contrato celebrado entre as partes, a entidade de previdência privada não pode descontar do pecúlio o saldo negativo do empréstimo contraído pelo participante falecido. A família que sofreu o desconto nos últimos cinco anos pode pedir a devolução do valor na justiça. O patrimônio de terceiros não deve ser afetado pelo ato de colocado o pecúlio como garantia do empréstimo. 

Aposentadoria por invalidez integral
Joaquim Barbosa, 55, possui uma doença grave e incurável e foi aposentado por invalidez, mas com o cálculo dos proventos proporcionais. Pode se aposentar com o cálculo integral da renda?
O método de cálculo dos proventos de aposentadoria dos servidores públicos, com base na média aritmética simples das maiores remunerações, não se aplica às aposentadorias por invalidez permanente oriundas de acidente em serviço, moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável, pois os proventos nesses casos deverão ser sempre integrais. Esse direito está previsto na Constituição Federal e, caso a Administração Pública não o respeita, o servidor inativo deve pedir a conversão do cálculo de proporcional para integral.

A coluna também servirá para tirar dúvidas do leitor no e-mail acima. Para quem ainda não me conhece, sou jornalista, advogado, professor, blogueiro e consultor jurídico com especialidade em Previdência Social. Até a próxima.

* É jornalista e advogado especialista em Previdência pela Esmatra VI e Esmafe/RS, escritor, professor universitário, blogueiro, consultor jurídico, colunista e mestrando em Direito Previdenciário pela PUC/SP



Blog do BILL NOTICIAS

MADURO TOMA POSSE DO 2º MANDATO COMO PRESIDENTE DA VENEZUELA

REUTERS/Manaure Quintero

Agência Sputnik - Nesta quinta-feira (10), Nicolás Maduro toma posse pela segunda vez como presidente da Venezuela. O mandato durará 6 anos.
Nicolás Maduro foi reeleito como o líder da Venezuela com quase 70% de aprovação no dia 20 de maio. Em segundo lugar, ficou o candidato da oposição Henri Falcón.
A Sputnik Brasil oferece transmissão ao vivo da cerimônia.
A eleição foi fortemente boicotada pela oposição e acusada de irregulares. O novo mandato de Maduro não tem reconhecimento da Assembleia Nacional do país, de diversos países, e do Grupo de Lima, exceto do México.


Blog do BILL NOTICIAS

GLOBO COMPRA DIREITOS DE LIVRO SOBRE CORRUPÇÃO NO FUTEBOL E ENGAVETA A OBRA PARA QUE NINGUÉM LEIA


247
A editora do Grupo Globo comprou os direitos do livro "Red Card: How the U.S. Blew the Whistle on the World's Biggest Sports Scandal" ("Cartão Vermelho: Como os EUA Revelaram o maior Escândalo Esportivo Mundial"). A obra, do jornalista Ken Bensinger, relata com detalhes o escândalo de corrupção da Fifa, revelado em 2015. Misteriosamente, entretanto, o livro nunca foi publicado. A Globo é citada quatro vezes no livro. 
A editora da família Marinho comprou os direito do livro em 2015, quando a obra ainda estava em produção. O lançamento no país era previsto para maio de 2018, antes da Copa do Mundo, mas foi adiado. Há uma versão em português da obra que é vendida em Portugal desde junho. Nos EUA, o livro foi lançado em junho último.
O autor conversou com os jornalistas Danielle Brant e Paulo Passos, que escreveram reportagem publicada na Folha de S.Paulo (aqui). "É muito estranho, porque eles compraram, me pagaram, uma pessoa da Globo mostrou a meu agente o manuscrito em português, e era para ser publicado em maio, em junho, em julho, e nunca foi publicado", afirmou Bensinger.
Em duas das quatro passagens nas quais a Globo aparece no livro, o nome mencionado é o de J.Hawilla. Antes de morrer, em 2018, ele foi delator na investigação das autoridades americanas sobre a corrupção na Fifa. Ele admitiu ter pago propina para dirigentes na compra de direitos de transmissão de torneios da Fifa e da CBF. Hawilla, trabalhou na Globo como repórter e depois como chefe do departamento de Esporte da emissora, nas décadas de 1970 e 1980, até deixar o grupo para abrir seu negócio, mas sempre em relação de parceria e intimidade com a emissora.
Em outra passagem do livro, Bensinger reproduz depoimento de Alejandro Buzarco na investigação. Ele foi o homem forte da companhia de marketing argentina Torneos y Competencias e declarou que em novembro de 2017 a Globo e a rece mexicana Televisa pagaram propina a um dirigente da Fifa durante negociação para compra de direitos de transmissão da Copa do Mundo.

Blog do BILL NOTICIAS

INVESTIGAÇÕES APONTAM R$ 10,8 MILHÕES EM CONTAS NA SUÍÇA ENVOLVENDO SERRA

Roque de Sá/Agência Senado


247
A Justiça suíça autorizou o envio de informações bancárias ao Brasil para compor investigação que apura supostos repasses para campanhas do PSDB e do senador José Serra por meio de instituições financeiras locais. A decisão final, tornada pública na manhã desta quinta-feira, 10, ocorre após os suíços rejeitarem um recurso que pedia a suspensão da cooperação entre as procuradorias dos dois países. A informação é do Jornal Estado de S.Paulo. 
A ação tentava impedir que dados bancários anteriores a 2010 fossem enviados ao Brasil. Mas, para os juízes suíços, a decisão de 2018 do Supremo Tribunal Federal de declarar como extinta a punibilidade dos supostos crimes atribuídos ao senador não impede que haja uma investigação.
Em 2017, o Ministério Público da Suíça recebeu um pedido de cooperação do Brasil para investigar o caso por lavagem de dinheiro e corrupção. Foi ainda sob o mandato do então procurador-geral Rodrigo Janot que a Procuradoria-Geral da República solicitou ajuda oficial no exterior no caso que envolvia a campanha eleitoral de Serra e de outros membros do PSDB.
De acordo com os documentos do Tribunal, a movimentação financeira foi detectada a partir dos servidores de internet usados pela Odebrecht. "Os créditos em questão teriam sido depositados nos anos 2006, 2007 e 2009, totalizando R$ 10,8 milhões", indicou. A instituição usada teria sido o Corner Bank, da cidade de Lugano.


Blog do BILL NOTICIAS

EQUIPE INTERMINISTERIAL - Bolsonaro reage à pressão do Nordeste

  Depois dar declarações polêmicas sobre a região, presidente deu carta branca a ministro da Casa Civil para criar equipe interministerial para discutir os temas nordestinos

   Por: Aline Moura - Diario de Pernambuco
Senador Fernando Bezerra diz: %u201CTodo mundo tem que descer do palanque%u201D. Danilo Cabral acredita que pressão nordestina fez efeito. Fotos: Senado Federal e Câmara Federal/divulgação
Senador Fernando Bezerra diz: %u201CTodo mundo tem que descer do palanque%u201D. Danilo Cabral acredita que pressão nordestina fez efeito. Fotos: Senado Federal e Câmara Federal/divulgação


O governo Jair Bolsonaro (PSL) deu sinais de reação à movimentação iniciada por Pernambuco para formar uma Frente Parlamentar em defesa do Nordeste, onde Fernando Haddad (PT) foi blindado no primeiro turno e única do país onde ganhou no segundo turno. Mesmo sem dar detalhes, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que a gestão pretende formar um grupo interministerial - com seis a oito ministérios -, para tratar de questões referentes à região, que convive todos os anos com a seca. O ministro informou que a primeira reunião será na próxima sexta-feira, mas não mencionou os nomes da equipe, nem deu maiores detalhes. De antemão, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que faz oposição a Paulo Câmara (PSB), já foi chamado para se reunir com três ministros. “Todo mundo tem que descer do palanque”, afirmou o senador.

A decisão de montar uma equipe para tratar de temas nordestinos foi anunciada por Onyx Lorenzoni, depois de o governador Paulo Câmara ser o primeiro a solicitar uma audiência com Bolsonaro e dizer que deseja desarmar os palanques. Também chegou de forma simultânea à proposta feita pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB) de formar uma frente com cerca de 200 parlamentares (deputados e senadores) para blindar a região de eventuais perseguições políticas e abrir uma porta de diálogo com o governo. 

A frente precisa ter pelo menos 198 assinaturas para ser aprovada, de maneira que possa usar as instalações do Congresso Nacional, mas sem gastos extras. Existem 151 deputados federais e 27 senadores eleitos pelo Nordeste, mas Danilo ainda trabalha com a possibilidade de atrair outros simpatizantes a partir de 1º de fevereiro, quando os novos parlamentares tomam posse. 

Onyx também falou sobre nova equipe interministerial em prol do Nordeste depois de Bolsonaro declarar, em entrevista ao SBT, a seguinte frase: “Espero que não venham pedir nada para mim porque eu não sou o presidente deles. O presidente (dos governadores do Nordeste) está em Curitiba”, declarou o militar reformado, fazendo uma referência ao ex-presidente Lula, que está preso e ainda é a liderança mais popular da região. Danilo acredita que houve um recuo do presidente. “O que desejamos é que essa interlocução tenha consequências, traga ações, que não seja apenas uma reação meramente retórica em função do constrangimento que o próprio presidente criou na relação o Nordeste”, disse Danilo Cabral.

A reunião com FBC
Fernando Bezerra se encontrou, na última terça-feira, com a ministra da Agricultura (Teresa Cristina), e os ministros de Desenvolvimento Regional (Gustavo Canuto) e Infraestrutura (Tarcísio Freitas). Segundo, entre os temas, foram discutidos a importância dos perímetros irrigados em Pernambuco, mas sem aprofundamento, uma vez que todos ainda estão tomando conhecimento de suas pastas. O senador citou o caso de Petrolina, que tem esses perímetros, e gera 150 mil empregos. 

O senador não polemizou com a proposta de Danilo Cabral. “Acho interessante toda iniciativa de mobilização e debate”. Em relação a Paulo Câmara, contudo, Fernando Bezerra, que foi vice-líder do presidente Michel Temer (MDB), alfinetou. “Quando se fala na necessidade de descer do palanque, tem que ser recíproco”, afirmou, sem destacar nomes, mas dizendo, por exemplo, que o PSB precisa sinalizar apoio a pontos da reforma da Previdência. 

“Somente Pernambuco tem um déficit de R$ 3 bilhões na Previdência. Não dá para procrastinar essa questão”, declarou o senador. FBC, como é chamado, disse que o MDB vai assumir uma posição de independência em relação ao governo Bolsonaro, mas ele frisou ter muita afinidade com as propostas da nova gestão.




Blog do BILL NOTICIAS

Piso salarial para o magistério é reajustado em 4,17%

O piso salarial do magistério está em R$ 2.557,74

  Por: Agência Brasil
O valor é para profissionais do magistério público da educação básica
O valor é para profissionais do magistério público da educação básicaFoto: Arquivo/Agência Brasil


Desde o dia 1º, o piso salarial do magistério está em R$ 2.557,74, o que representa um aumento de 4,17%, segundo o Ministério da Educação (MEC).

O valor corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, modalidade normal, jornada de 40 horas semanais.

De acordo com o MEC, esse formato para correção do piso salarial é utilizado desde o ano de 2010.




Blog do BILL NOTICIAS