quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

MORO É ESCRACHADO NO MÉXICO E CHAMADO DE 'IMORAL E PARCIAL'


O juiz federal Sérgio Moro foi alvo de protestos nessa terça-feira, 27, na Cidade do México, durante palestra no Colégio Nacional. Sua intervenção foi interrompida pelos manifestantes, que o acusaram de ser "golpista" e de promover perseguição política contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 
"Moro imoral, juiz parcial", gritaram os manifestantes, que levaram cartazes contra o magistrado da operação Lava Jato. O ministro da Suprema Corte, José Ramón Cossío, teve que intervir, para que o juiz Moro pudesse continuar com a palestra.
Moro se ofereceu para compartilhar com as autoridades do país, as evidências sobre o envolvimento de funcionários mexicanos em casos de suborno para empreiteiros brasileiros envolvidos no escândalo da Petrobras.
Ele disse que tem muita evidência e é seu interesse em colaborar para que a evidência "seja usada" contra autoridades alegadamente subornadas em troca de contratos para as empresas de construção brasileiras.(247).


Blog do BILL NOTICIAS

DELATOR DIZ QUE LAVA JATO O CHAMOU PARA “FECHAR A HISTÓRIA” CONTRA LULA

Lula Marques/Agência PT | Paulo Pinto/Agência PT

A manipulação da Justiça e da Lava Jato contra o ex-presidente Lula fica cada vez mais difícil de esconder. Dessa vez, foi um delator da operação que se enrolou e acabou revelando a seletividade do caso. 
Em depoimento ao juiz Sérgio Moro na última sexta-feira, dia 23 de fevereiro, o delator da Odebrecht, Fernando Migliaccio, disse que foi chamado por procuradores da Lava Jato de Curitiba para procurar valores em planilhas da empresa que poderiam ser equivalentes aos que a acusação do Ministério Público diz serem ligados a obras em um sítio em Atibaia.
Migliaccio foi, segundo suas próprias palavras, "fechar a história" da acusação contra Lula, como você mesmo pode ver no fim do vídeo abaixo.
O juiz chegou a interromper as perguntas de Cristiano Zanin Martins ao depoente quando foi ficando claro que os procuradores tinham pedido a colaboração do delator para criar uma acusação contra o ex-presidente.(247).


Blog do BILL NOTICIAS

Mentor de estupro coletivo em Castelo do Piauí é condenado a 100 anos de prisão


(G1 Globo)Adão José de Sousa, de 43 anos, foi condenado a 100 anos e 8 meses em regime fechado por ter sido considerado o mentor do estupro coletivo de quatro adolescentes em maio de 2015, em Castelo do Piauí, 189 km de Teresina. O julgamento pelo Tribunal do Júri terminou durante a madrugada de quarta-feira (28), no Fórum da cidade. O réu negou envolvimento com o crime.
A condenação foi lida pelo juiz Leonardo Brasileiro por volta das 4h desta quarta-feira, após os jurados se reunirem por cerca de duas horas na sala do júri. Formado por cinco mulheres e dois homens, o júri entendeu que Adão de Sousa participou do estupro e comandou os quatro adolescentes que o acompanharam no crime e já foram condenados.
 Adão foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de porte ilegal de arma, estupro qualificado, homicídio qualificado, tentativa de homicídio, corrupção de menores e associação criminosa. O julgamento aconteceu a portas fechadas.

Crime


Em 27 de maio de 2015 quatro adolescentes foram agredidas, estupradas e arremessadas do alto de um penhasco de cerca de 10 metros de altura, na cidade de Castelo do Piauí. Uma das jovens morreu 10 dias após o ocorrido.
Quatro adolescentes foram condenados a cumprir medida socioeducativapor envolvimento nos crimes. Um deles foi assassinado pelos comparsas dentro de um alojamento no Centro Educacional Masculino (CEM), em Teresina.
No início das investigações, dois deles chegaram a confessar o crime, mas disseram posteriormente que a confissão teria ocorrido por conta de agressões que teriam sofrido de policiais. A Justiça afirmou que não existiam sinais de violência na época do fato denunciado.




Blog do BILL NOTICIAS

Sintepe realiza ato político “Acorda Governador” nesta quarta-feira, no Recife


(C.Geral)

Intensificando as mobilizações dos trabalhadores em educação de Pernambuco referente à Pauta de Reivindicações entregue ao Governo do Estado, há dois meses, o Sintepe realiza nesta quarta-feira(28), às 15h, o ato político “Acorda Governador”. A concentração será em frente à Assembleia Legislativa de Pernambuco com caminhada até o Palácio do Campo das Princesas.

Confira calendário de mobilizações:


28/02 – Ato Público Acorda, Governador
Em frente à Assembleia Legislativa de Pernambuco às 15h
 05/03 – Lançamento de documentário colaborativo e debate sobre as condições das escolas públicas
Local e horário a confirmar
03/03 – Plenária dos Professores de Língua Espanhola
Auditório do Sintepe, às 9h.
08/03 – Reunião da Mesa Específica de Negociação
Secretaria de Administração, às 11h.
08/03 – Ato em Referência ao Dia Internacional da Mulher
Local e horário será informado posteriormente
 09/03 – Plenária dos Analistas em Gestão Educacional
Auditório do Sintepe, às 14h.
 12/03 – Assembleia Geral
Teatro da Boa Vista (Local a confirmar), às 9h

Blog do BILL NOTICIAS

A democracia brasileira escorrega ladeira abaixo

ABR

A democracia brasileira escorrega ladeira abaixo em velocidade alucinante. Os militares, aqueles que até analistas de esquerda afirmaram estarem "constrangidos" com seu novo papel, a cada dia dão mostras que estão adorando a volta da ordem unida.
1. Oficializaram a condição de guetos das favelas cariocas, implantando um controle inconstitucional;
2. Assumiram o Ministério da Defesa e nomearam o novo chefe da Polícia Federal;
3. Advertiram que uma nova Comissão da Verdade é inadmissível;
4. Informaram que a intervenção do Rio é a primeira de uma série -até que todo o país esteja sob intervenção?
5. Na entrevista coletiva do general-interventor no Rio, nesta terça (27), foram proibidas perguntas formuladas oralmente. Só foram aceitas por escrito e respondidas depois de analisadas pelos milicos. Não por acaso, apenas perguntas dos veículos da Rede Globo e do Estadão foram respondidas. Todas as perguntas de correspondentes estrangeiros foram vetadas - o próximo passo será a exigência de aprovação prévia antes da veiculação das reportagens?(247).
(este texto foi originalmente publicado no facebook de Mauro Lopes)


Blog do BILL NOTICIAS

DESEMPREGO VOLTA A SUBIR E EXPÕE FRACASSO DA POLÍTICA DE TEMER E MEIRELLES


O índice de desemprego no Brasil atingiu 12,2% no trimestre encerrado em janeiro de 2018. Isso significa que 12,7 milhões de pessoas estão desempregadas no país. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua.
O desemprego ficou maior do que o registrado no trimestre encerrado em dezembro, quando a taxa foi de 11,8%, mas ficou estável em relação ao trimestre anterior, quando a taxa também foi de 12,2%. O número, no entanto, está abaixo da taxa registrada no trimestre encerrado em janeiro do ano passado, de 12,6%.
Leia, abaixo, material divulgado pelo IBGE sobre o assunto:
A taxa de desocupação (12,2%) no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018 registrou estabilidade em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2017 (12,2%).
Já na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, novembro de 2016 a janeiro de 2017 (12,6%), o quadro foi de queda (-0,4 ponto percentual).
A população desocupada (12,7 milhões) ficou estável tanto em relação ao trimestre anterior (12,7 milhões) quanto no confronto com igual trimestre do ano anterior, quando havia 12,9 milhões de desocupados.
A população ocupada (91,7 milhões) ficou estável em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2017. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, houve crescimento de 2,1% (mais 1,8 milhão de pessoas). Assim, o nível da ocupação (54,2%) ficou estável em relação ao trimestre anterior e cresceu 0,5 ponto percentual em relação ao trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017 (53,7%).
O número de empregados com carteira de trabalho assinada (33,3 milhões) ficou estável frente ao trimestre anterior (agosto a outubro de 2017). No confronto com o trimestre novembro de 2016 a janeiro de 2017, houve queda de -1,7% (menos 562 mil).
O número de empregados sem carteira de trabalho assinada (11,0 milhões de pessoas) ficou estável em relação ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, subiu 5,6% (mais 581 mil pessoas).
A categoria dos trabalhadores por conta própria (23,2 milhões de pessoas) ficou estável na comparação com o trimestre de agosto a outubro de 2017. Em relação ao mesmo período do ano anterior, houve alta de 4,4% (mais 986 mil pessoas).
O rendimento médio real habitual (R$ 2.169) no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018 ficou estável frente ao trimestre de agosto a outubro de 2017 (R$ 2.149) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.135).
A massa de rendimento real habitual (R$ 193,8 bilhões) ficou estável quando comparada ao trimestre móvel de agosto a outubro de 2017. Frente ao mesmo trimestre do ano anterior, houve aumento de 3,6%, ou um acréscimo de R$ 6,8 bilhões.
A taxa de desocupação foi estimada em 12,2% no trimestre móvel de novembro de 2017 a janeiro de 2018, registrando estabilidade em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2017 (12,2%). Em relação ao mesmo trimestre móvel de 2017, novembro de 2016 a janeiro de 2017, quando a taxa foi estimada em 12,6%, houve queda (-0,4 ponto percentual).
No trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018, havia 12,7 milhões de pessoas desocupadas no Brasil. Este contingente ficou estável frente ao trimestre de agosto a outubro de 2017, quando a desocupação foi estimada em 12,7 milhões de pessoas. No confronto com igual trimestre de 2017, quando havia 12,9 milhões de pessoas desocupadas, também houve estabilidade.
O número de pessoas ocupadas foi estimado em 91,7 milhões no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018. Esse contingente ficou estável em relação ao trimestre anterior (agosto a outubro de 2017). Em relação ao mesmo trimestre de 2017 (novembro de 2016 a janeiro de 2017), o indicador registrou crescimento de 2,1% (mais 1,8 milhão de pessoas).
O nível da ocupação (indicador que mede o percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) foi estimado em 54,2% no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018, apresentando estabilidade frente ao trimestre de agosto a outubro de 2017. Em relação a igual trimestre do ano anterior, quando o nível da ocupação no Brasil foi de 53,7%, houve crescimento de 0,5 ponto percentual.
O contingente na força de trabalho (pessoas ocupadas e desocupadas), no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018, foi estimado em 104,4 milhões de pessoas. Essa população permaneceu estável comparada ao trimestre de agosto a outubro de 2017. Frente ao mesmo trimestre de 2017, houve alta de 1,6% (acréscimo de 1,6 milhão de pessoas).
O contingente fora da força de trabalho, no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018, foi estimado em 64,7 milhões de pessoas. Esta população ficou estável em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2017 e, também, frente ao mesmo trimestre de 2017.
O contingente de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada (exclusive trabalhadores domésticos), estimado em 33,3 milhões de pessoas, ficou estável frente ao trimestre anterior (agosto a outubro de 2017). No confronto com o trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, houve variação de -1,7% (-562 mil pessoas).
De novembro de 2017 a janeiro de 2018, o número de empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (11,0 milhões de pessoas) ficou estável em relação ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, registrou elevação de (5,6%), representando um adicional de 581 mil pessoas.
O contingente de trabalhadores por conta própria (23,2 milhões) ficou estável na comparação com o trimestre anterior (agosto a outubro de 2017). Em relação ao mesmo período do ano anterior, o indicador, este número cresceu 4,4% (mais 986 mil pessoas).
O número de empregadores (4,4 milhões de pessoas) mostrou-se estável frente ao trimestre imediatamente anterior e, também, em relação ao mesmo trimestre de 2017.
O número de trabalhadores domésticos (6,3 milhões de pessoas) ficou estável no confronto com o trimestre de agosto a outubro de 2017. Frente ao trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, apresentou aumento de 4,4% (mais 267 mil pessoas).
O grupo dos empregados no setor público (inclusive servidores estatutários e militares), estimado em 11,3 milhões de pessoas, teve queda -1,9% frente ao trimestre anterior. Ao se comparar com o mesmo trimestre de 2017, o crescimento foi de 2,9% (mais 317 mil pessoas).
A análise do contingente de ocupados, segundo os grupamentos de atividade, do trimestre móvel de novembro de 2017 a janeiro de 2018, em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2017, mostrou que não houve crescimento em qualquer categoria. Houve redução no grupamento de Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (1,4%, ou menos 218 mil pessoas).
Na comparação com o trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, observou-se aumento nas categorias: Indústria (5,0%, ou mais 558 mil pessoas), Alojamento e alimentação (6,4%, ou mais 316 mil pessoas), Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas (3,6%, ou mais 351 mil pessoas), Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (2,7%, ou mais 413 mil pessoas), Outros serviços (8,7%, ou mais 374 mil pessoas) e Serviços domésticos (4,3%, ou mais 265 mil pessoas). Houve redução nos seguintes grupamentos: Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (3,9%, ou menos 350 mil pessoas) e Construção (4,0%, ou menos 281 mil pessoas).
O rendimento médio real habitual (R$ 2.169) no trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018, registrando estabilidade frente ao trimestre de agosto a outubro de 2017 (R$ 2.149) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.135).(247).

Blog do BILL NOTICIAS

Curaçá: Operação policial erradica roça e apreende 78 kg de maconha pronta para consumo

(Fotos/divulgação)

  (C.Britto)

Uma operação em Curaçá, no norte da Bahia, realizada pela 45ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), culminou com apreensão de 78 quilos de maconha pronta para o consumo. As equipes da ‘Margem Segura’, como foi batizada a operação, também localizaram uma roça de aproximadamente 10 mil pés de maconha, localizada na divisa com o Estado de Pernambuco, que estava escondida por trás de uma plantação de mamão.
As informações davam conta de que o plantio da erva estava sob a responsabilidade de um homem conhecido por Geovani, o qual não foi localizado. Quando a polícia chegou ao local, foi recebida a tiros por dois indivíduos, que conseguiram fugir numa motocicleta.
No dia seguinte os PMs voltaram ao local, encontrando 10 sacos da erva pronta para consumo, além da moto Yamaha 150, placa JLS-5173. 

Blog do BILL NOTICIAS

Ouricuri: Associação ‘compra briga’ dos servidores do Hospital Regional

   
   (C.Britto)

A falta de pagamento dos salários aos servidores do Hospital Regional Fernando Bezerra, em Ouricuri (PE), que foi criticada esta semana pela deputada estadual Socorro Pimentel na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), ganhou mais um reforço: o da Associação de Vereadores do Araripe (AVA).
A entidade já se pronunciou sobre a caótica situação do Regional, que foi o principal assunto da reunião da diretoria da AVA na última segunda (26). Já no dia de ontem (27) o vereador e presidente da entidade, Ubirajara, entregou ofício ao hospital, solicitando uma reunião com o diretor daquela instituição para os devidos esclarecimentos acerca dos problemas da unidade médica.
Segundo o presidente da AVA, a reunião é o primeiro passo para encabeçar uma luta com a presença de representantes de todas as câmaras municipais da região. Os vereadores também vão cobrar na ocasião a obra do IML do Araripe.
Durante sessão da Câmara Municipal de Trindade, na tarde de ontem, Ubirajara levou a situação do Regional para os demais pares. “Vamos levar essa luta. O Regional está um caos, vamos ouvir o diretor e a partir daí tomar providências e cobrar melhorias com urgência ao Governo do Estado, junto ao secretário de Saúde. Vamos cobrar também a implantação do IML no Araripe, para que permita condições mais dignas a quem perde um parente aqui na região”, ressaltou.

Blog do BILL NOTICIAS