sexta-feira, 3 de março de 2017

Homem paga compras de idosa após ter cartão recusado em supermercado

AMOR AO PRÓXIMO

O homem decidiu pagar pelas compras da senhora, que já estava com os itens empacotados no carrinho
Enquanto fazia compras num supermercado com os filhos, o homem se comoveu ao ver uma idosa ter seu cartão recusado inúmeras vezes na fila do caixa Foto: reprodução/Twitter
Enquanto fazia compras num supermercado com os filhos, o homem se comoveu ao ver uma idosa ter seu cartão recusado inúmeras vezes na fila do caixa Foto: reprodução/Twitter

O simples ato de se preocupar com o próximo pode ser considerado algo valioso hoje em dia. No mundo moderno, onde estamos sempre conectados, resolvendo problemas e olhando apenas para o nosso próprio umbigo, quando alguém decide fazer uma boa ação, certamente chamará a atenção de quem está ao seu redor. 

Assim foi o caso do australiano Ryan O'Donnell, de 34 anos. Enquanto fazia compras num supermercado com os filhos, o homem se comoveu ao ver uma idosa ter seu cartão recusado inúmeras vezes na fila do caixa. Sem pensar duas vezes, O'Donnell decidiu pagar pelas compras da senhora, que já estava com os itens empacotados no carrinho. 

"Eu já tinha feito as minhas compras, então fui até o funcionário e perguntei qual era o valor dos produtos. Ele disse que eram US$ 44 dólares (R$ 138), e que o cartão dela continuava sendo recusado por falta de saldo. Então eu apenas dei US$ 50 (R$ 156) para ela", contou o australiano ao programa "The Today Show".

A história virou notícia após ser contado nas redes sociais por uma pessoa que fotografou a cena.

O australiano ficou surpreso com a repercussão do caso e disse que fez "algo pequeno" que seus pais sempre o ensinaram: ajudar os outros sempre que puder e da melhor forma que for capaz. (DP).


Blog do BILL NOTICIAS

Governo Federal confirma vazamento em barragem da transposição do São Francisco

SERTÂNIA


Até o momento, não foi identificado nenhum risco estrutural ao reservatório

O Ministério da Integração Nacional confirmou um vazamento na Barragem de Barreiro, em Sertânia, no Sertão de Pernambuco. O reservatório, que foi inaugurado em fevereiro, faz parte do projeto de transposição do Rio São Francisco. O rompimento aconteceu na manhã desta sexta-feira entre as estações de bombeamento 5 e 6 (EBV-5 e EBV-6) do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco.


De acordo com o Governo Federal, técnicos das empresas responsáveis pelas obras do Projeto São Francisco estão em campo tomando todas as medidas necessárias para fazer a contenção da água. Até o momento, não foi identificado nenhum risco estrutural ao reservatório.

As comunidades do entorno estão sendo alertadas sobre medidas de segurança por técnicos da área ambiental e também de fiscalização. 

Transposição do Rio São Francisco

Projeto beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Foto: Ministério da Integração Nacional/Divulgação (Projeto beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Foto: Ministério da Integração Nacional/Divulgação)

Foto: Ministério da Integração Nacional/ ilustração



O Projeto de Integração beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, além das 294 comunidades rurais às margens dos canais. Os dois eixos (Norte e Leste), quando concluídos, possibilitarão captar a água do Rio São Francisco, que percorrerá por 477 quilômetros de canais. O projeto abastecerá adutoras e ramais que irão perenizar rios e açudes para abastecer as cidades.(DP).

Blog do BILL NOTICIAS 



MEC libera R$ 316 milhões para bolsas e eventos científicos

Resultado de imagem para mec

O Ministério da Educação liberou hoje (3) R$ 182 milhões para pagamento de 90 mil bolsas de mestrado, doutorado, pós-doutorado, professor visitante e professor sênior, além de iniciação científica, supervisão e do programa Idiomas sem Fronteiras.
Ao todo, estão sendo liberados R$ 316,25 milhões para pagamentos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que custeiam bolsas e apoio à realização de eventos científicos e de atividades de pesquisa em programas estratégicos.
De acordo com o MEC, o montante engloba pagamentos no âmbito dos programas de Apoio à Pós-Graduação (Proap), de Excelência Acadêmica (Proex) e de Doutorado Interinstitucional (Dinter).
Bolsas
Do total, R$ 45,3 milhões são destinados ao pagamento de 71.675 bolsas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), 5.255 bolsas do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) e 983 bolsas do Observatório da Educação.
Segundo o MEC, 14 mil bolsistas da Universidade Aberta do Brasil (UAB) e 3 mil bolsistas de mestrados profissionais serão contemplados com aproximadamente R$ 16 milhões. Outros R$ 2,5 milhões serão repassados a 2.212 participantes do programa Ciência sem Fronteiras.
Editoras
Em nota, o MEC informou ainda que R$ 40,55 milhões serão destinados ao pagamento de quatro contratos firmados com editoras que fornecem conteúdos à comunidade acadêmica por meio do Portal de Periódicos. Outros R$ 19,9 milhões estão sendo destinados às “despesas diversas”, como as administrativas, com convênios e de capacitação.
Além disso, R$ 10 milhões do montante liberado hoje serão usados para pagar 2.327 bolsas dos programas tradicionais da Capes e o custeio de 129 projetos.
Hospitais
O ministério também liberou ontem (2) R$ 51,6 milhões para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), órgão vinculado à pasta. Do total, R$ 38,7 milhões serão destinados ao Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), de modo a cobrir despesas de contratos e manutenção que os hospitais universitários federais tiveram em 2016 com obras, reformas, aquisição de equipamentos, ampliações e compra de materiais.
Além dos valores destinados ao Rehuf, outros R$ 4,94 milhões serão aplicados no pagamento de contratos e despesas com manutenção da Ebserh e R$ 7,9 milhões vão atender ao Programa Mais Médicos. (EBC).


Blog do BILL NOTICIAS

Jornal francês denuncia possível compra de votos para Rio sediar Olimpíada


Sob investigação
      


      Vinicius Lisboa - Repórter da Agência Brasil


     Edição: Augusto Queiroz
O jornal francês Le Monde noticiou hoje (3) que a justiça francesa encontrou elementos concretos que apontam para corrupção na eleição do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Segundo o periódico, um empresário brasileiro, próximo ao ex-governador Sérgio Cabral e que teve contratos com o estado do Rio, depositou ao menos US$ 1,5 milhão para um dos filhos do então presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo, Lamine Diack, três dias antes da votação para cidade-sede, em 2009.
O Rio foi eleito em uma disputa com Chicago, Tóquio e Madri, cidade que chegou à final com a capital fluminense. O Rio venceu com 66 votos, contra 32 da capital espanhola. O diretor de Comunicação da Rio 2016, Mário Andrada, afirmou que a eleição da “Cidade Maravilhosa” foi limpa. "O resultado final mostra uma larga diferença de votos e anula essa hipótese de compra de votos. A gente não tem a menor dúvida de que o Rio ganhou de forma limpa e justa", disse.
Andrada disse que o comitê organizador dos Jogos Rio 2016 não foi procurado pelos investigadores franceses nenhuma vez, e que todos os documentos estão disponíveis para a apuração.
Em nota, o Comitê Olímpico Internacional (COI) também se posicionou sobre a reportagem do Le Monde. O COI disse ser parte no processo que corre na justiça francesa e afirmou que está comprometido em esclarecer a situação.
"Essa cooperação já levou ao fato de que o Sr. Lamine Diack, que era membro honorário do COI, não ocupa nenhuma função (no órgão) desde novembro de 2015. O COI vai entrar em contato com as autoridades judiciais francesas novamente para receber as informações nas quais a reportagem do Le Monde parece se basear", disse o comitê (EBC).


Blog do BILL NOTICIAS


Jornalista desabafa em rede social sobre atendimento em AME de Petrolina

Imagem ilustrativa

Após esperar mais de uma hora por um atendimento a sua filha de apenas 6 meses de vida, o Jornalista Ramos Filho usou as redes sociais para relatar o descaso que viveu na AME do bairro Ouro Preto, em Petrolina, na manhã desta quinta-feira (02).
Sua publicação já possui mais de 200 curtidas, três compartilhamentos e mais de 60 comentários de apoio ao desabafo de Ramos Filho. Confira o post na íntegra:
“Na manhã desta quinta-feira (02/03), minha filha, uma bebê de apenas 6 meses, amanheceu com febre de 39 graus, tosse, coriza e outros sintomas de gripe.
Eu e minha esposa, levamos a criança ao AME do bairro Ouro Preto, na qual nossa família é cadastrada para atendimento. Após os procedimentos iniciais, fomos encaminhados para atendimento com uma médica, que estava de serviço no local.
Mesmo informando a situação a criança, aguardamos por mais de 1 hora e não fomos atendidos pela médica, e desistimos de aguardar. Quero aqui chamar a atenção da coordenação da referida AME; da secretária municipal de Saúde, Magnilde Cavalcante de Albuquerque e do prefeito Miguel Coelho, para a necessidade de orientar melhor a equipe, no sentido de otimizar o atendimento, sobretudo, a crianças e idosos, em situações emergenciais, como febre alta, caso da minha filha.
Este péssimo atendimento que ocorre na AME do Ouro Preto e certamente em outros bairros, pode custar vidas.”Fonte: (Edenevaldo).
Com a palavra a Secretaria de Saúde. 

Blog do BILL NOTICIAS

Caminhões pegam fogo após batida e bloqueiam a Tamoios em Caraguá, SP

Caminhões transportavam combustível e bebidas; 
batida foi frontal.
O acidente foi na manhã desta sexta; 
dois ficaram feridos.
Acidente entre caminhões fogo tamoios Caraguá (Foto: José Amorim/Vanguarda Repórter)
Acidente entre caminhões interidta a rodovia dos Tamoios em Caraguá (Foto: José Amorim/Vanguarda Repórter)
Dois caminhões pegaram fogo após baterem no trecho de serra da Tamoios (SP-99) em Caraguatatuba no início da manhã desta sexta-feira (3). Duas pessoas ficaram levemente feridas. A rodovia estava totalmente interditada por volta das 8h30 para limpeza do local. O congestionamento chegou a 4 quilômetros.
Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, os veículos bateram de frente por volta das 5h30 na altura do km 71 na pista sentido litoral norte. Um dos caminhões transportava combustível e o outro bebidas.
Os dois motoristas foram socorridos, sem ferimentos graves e o fogo apagado.  O congestionamento sentido litoral norte era de cerca de 4 quilômetros às 8h30. No sentido oposto, de 1,5 quilômetro. (G1).
Blog do BILL NOTICIAS

Ex-cunhada do cantor Roberto Carlos é assassinada dentro de casa em SP

Dalva Braga, de 62 anos, foi casada 
com o irmão mais velho do 'Rei'.
Ela morava em Itanhaém (SP) 
e foi esfaqueada durante um assalto.
Caso foi registrado na delegacia de Itanhaém (Foto: Guilherme Lúcio da Rocha / G1)
Polícia em Itanhaém já tem suspeitos de terem
cometido o crime (Foto: Guilherme Lúcio / G1)
Uma aposentada morreu em Itanhaém, no litoral de São Paulo, cinco dias após ter sido esfaqueada durante uma tentativa de assalto. Dalva do Rocio Braga, de 62 anos, era ex-mulher de Carlos Alberto Braga, de 88 anos, um dos três irmãos do cantor Roberto Carlos.
Segundo informações da polícia, Dalva foi encontrada por um amigo caída no quintal da própria casa. Ela estava ensanguentada, com perfurações no pescoço, no tórax e na cabeça.
A vítima chegou a ser socorrida com vida e deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento de Itanhaém. Segundo relatos de médicos ouvidos pelo G1, ela aguardava transferência para um hospital em uma cidade vizinha, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu. A arma utilizada no crime não foi localizada pelos policiais.
Instituto Médico Legal em Santos, SP (Foto: Reprodução / TV Tribuna)
De acordo com informações do Instituto Médico Legal (IML) de Santos, o corpo de Dalva passou por uma biópsia na tarde desta quinta-feira (2) para constatar as causas da morte e foi liberado, por volta das 14h30, pelo ex-marido. O enterro acontecerá na cidade de Itanhaém na manhã desta sexta-feira (3).(G1).
Blog do BILL NOTICIAS

“Os ônibus estão sem baterias e com pneus carecas, mas agora o problema é nosso”, disse secretário da Educação


A nova gestão da secretaria da Educação do município de Lagoa Grande, no Sertão de Pernambuco, ressalta que a pasta foi recebida com alguns obstáculos que precisam de malabarismos financeiros para superar a crise e driblar os problemas para fazer acelerar as ações na área educacional na Terra da Uva e do Vinho.


Segundo o secretário da Educação, Willian Cezar, um dos problemas deixados pela ex-gestão é a frota de ônibus escolares. Os sete veículos estão estacionados na garagem da secretaria da Educação, sem condições de uso para fazer a locomoção dos alunos.
“Encontramos a frota numa situação deplorável, esses ônibus além da falta de manutenção estavam sem alguns itens importantes para funcionarem, como baterias, pneus carecas entre outros. Tivemos que contratar uma empresa terceirizada aumentando o custo, mas a gente acha que o problema agora é nosso e vamos olhar para frente. Nós já demos a entrada no processo licitatório de alguns ônibus”, pontuou o secretário. Fonte:(Ricardo Banana).

Blog do BILL NOTICIAS

São Francisco quase morto em Pernambuco

Levantamento inédito mostra escassez de peixes na parte do Rio que corta o Estado
Mesmo os pescadores mais antigos do Velho Chico estão tendo que mudar de atividade devido à escassez das espécies
Mesmo os pescadores mais antigos do Velho Chico estão tendo que mudar de atividade devido à escassez das espéciesFoto: Acervo cbhsf
Das 360 espécies de peixes nativos que existiam na bacia do rio São Francisco, apenas 152 ainda são encontradas. E escassamente. O cenário alarmante é revelado por meio de um levantamento inédito divulgado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF). O estudo, que durou cerca de dois anos, aponta as áreas baixa e submédia da bacia do Velho Chico como as mais críticas.

A parte que corta Pernambuco está inserida justamente na submédia, num trecho que abrange os municípios de Petrolina, Belém do São Francisco, Cabrobó e Jatobá. Antes encontrados em abundância, lá não existem mais exemplares de mandi-bagre (Pimelodus spp), piaba (Astyanax bimaculatus), pacamão (Lophiosilurus alexandri), cascudo (Hypostomus affinis), cambeva (Trychomicterus brasiliensis), barrigudinho (Peocilia reticulata).

 A lista é extensa. Até espécies endêmicas, como o pirá (Conorhynchos conirostris), conhecido como peixe símbolo do São Francisco, já não é mais visto nas redes dos pescadores artesanais.  “É lamentável ver no que o Velho Chico se transformou ao longo dos últimos 50 anos. De todo os 637 mil quilômetros quadrados de extensão que a bacia abrange, as 152 espécies apenas podem ser vistas, e com dificuldade, no médio e alto do São Francisco. Falo de parte da Bahia e Minas Gerais. Porque, nas demais áreas (baixo e submédio), o rio está morto”, lamenta o vice-presidente do Comitê, Maciel Oliveira. 

Embora não possa bater o martelo sobre os motivos do sumiço, aponta como possíveis fatores a interferência das hidrelétricas controlando a vazão da água, o despejo do esgoto in natura, a pesca predatória e o assoreamento. “O problema não é só ambiental. Estamos falando de mais de 50 mil pescadores que dependem desse rio para tirar o seu sustento.”
João dos Santos, 41 anos, é um desses pescadores artesanais. No ofício há 30 anos, hoje aposta em outras fontes de renda. “Tive que ser criativo, começar a construir embarcações e tecer redes de pesca. Dá um aperto no coração ver o Chico assim. Antes, num dia bom para a pesca, eu tirava 10 kg facilmente. Hoje, não pego a metade”. 
Também na avaliação do biólogo Nelson Noveli, o cenário de desequilíbrio ecológico reflete a interferência humana. “Quando a oferta de peixes diminui, estamos falando de toda uma cadeia alimentar e reprodutiva que está sendo afetada. São peixes maiores que deixam de se alimentar dos menores. Deixam de se reproduzir a oferta para pescadores artesanais diminui. Nisso, supermercados e restaurantes deixam de ser abastecidos, ou seja, é um problema também socioeconômico”, analisa. Noveli lembra que o problema não é só do Chico. “É a realidade de vários manaciais do País. O Capibaribe é outro exemplo.”
 
O sumiço de mais da metade das espécies nativas em parte do rio, no entanto, não leva o Comitê a afirmar que elas foram extintas. Oliveira adiantou que um termo de cooperação está em processo de negociação com universidades para que um levantamento completo do rio seja feito na esperança de reencontrar os peixes da bacia. “Preferimos crer que eles sumiram apenas de parte do Chico. Um estudo detalhado deverá nos dar uma maior precisão”, acredita Oliveira. 
Uma solução para reverter esse cenário, aponta o Comitê, seria se o projeto “Novo Chico”, do Ministério da Integração, saísse do papel. A proposta, apresentada em dezembro passado, prevê investimentos da ordem de R$ 900 milhões até 2019 em iniciativas prioritárias de conclusão das obras de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. Seriam executados ainda serviços de requalificação de áreas degradadas e proteção de nascentes.

“Quando se recupera uma nascente estamos falando da recuperação de APPs (Áreas de Preservação Ambiental) de aquíferos e afluentes, que são passagens para reprodução de peixes. Infelizmente, nada virou realidade”, observa Oliveira. Procurado, o Governo Federal não se posicionou. (Folhape).

Blog do BILL NOTICIAS

Após investida no Cabo, Polícia anuncia banco de dados genéticos de assaltantes

Segundo SDS, explosões da madrugada foram realizadas por quadrilha interestadual
Equipe da SDS detalha explosão de caixas no Cabo
Equipe da SDS detalha explosão de caixas no CaboFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco
A Polícia Civil está montando um banco de dados genéticos sobre suspeitos de assaltos a bancos. A iniciativa foi anunciada na tarde desta quinta-feira (2), durante a apresentação dos detalhes da explosão de bancos ocorrida durante a madrugada no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. O chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle, afirma que é uma quadrilha interestadual com participação de criminosos de Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e Acre.

A investida no Cabo acabou com cinco suspeitos mortos e quatros presos. A quarta prisão, de um ex-presidiário de 34 anos que portava uma espingarda calibre 12 e sete munições intactas. ocorreu no fim da tarde. Ele foi achado quando o Gati fazia uma varredura no engenho Caraúna, no município de Moreno, escondido sob palhas.

Um décimo suspeito foi levado para o Hospital Dom Hélder Câmara, no Cabo. Na coletiva, a Polícia afirmou que ele havia morrido. Já o hospital confirma que Ailton Marciel de Oliveira, 22 anos, natural do Rio Grande do Norte, foi atendido e levado ao bloco cirúrgico na tarde desta quinta, mas diz que ele continua em tratamento.

"A investida em Pernambuco novamente foi frustrada. As equipes chegaram a tempo e os criminosos só tiveram acesso à tesouraria de ambos os bancos, não ao numerário. Eles agora estão descapitalizados e sem o farto armamento", disse Kehrle. Em 2016, 110 pessoas foram presas suspeitas de investidas do tipo. Em 2017, com os três de hoje, já são 42.

Quando houve a troca de tiros os reféns já haviam sido liberados - três deles ficaram feridos. Os três passam bem segundo a polícia. Dois foram atendidos no Hospital Dom Hélder, no Cabo, e um foi levado ao Hospital Português, na área central do Recife.

Leia mais
Tiros e explosões em ação contra bancos no Cabo de Santo Agostinho
Três assaltantes presos e dois mortos em confronto com a polícia

Assaltantes mortos e presos em confronto com a polícia após explosões em banco 


Todos os criminosos foram presos e não houve morte de policiais ou reféns. O roubo também não foi efetivado. O policial atribui o sucesso da operação policial ao protocolo estruturado em dezembro para combater assaltos a bancos. "Com esse protocolo, tão logo recebem a informação, os policiais partem logo para o local", defendeu Kehrle.

O chefe da Polícia Civil explicou também que foi colhido material papiloscópico e genético. A investigação vai tentar descobrir se há relação entre este assalto e o da transportadora de valores Brinks.

"Sabemos que 15 dias depois da Brinks houve um assalto no Sertão do Seridó, RN, muito semelhante ao daqui. Acreditamos que, descapitalizados, eles tentaram esse confronto lá. O modus operandi usado no Recife foi o mesmo usado no Seridó"

Um colete da Polícia Civil do Rio Grande do Norte está entre o material apreendido nesta quinta. "Ainda não se sabe se é autêntico ou não", disse Kehrle.

Para o comandante da Polícia Militar, Vanildo Maranhão, o apoio aéreo foi o diferencial na operação de busca. "Poderia ter sido decisivo no assalto da Brinks", disse Maranhão - a aeronave usada no caso da Brinks não faz vôo noturno e não é blindado.

O comandante da Polícia Militar de Pernambuco (PM-PE), Vanildo Maranhão, explicou que as primeiras denúncias começaram a chegar ao Comando de Policiamento da Capital (Copom) às 3h40. Por telefone, a população do centro do Cabo relatava tiros e explosões.

O plano de ação foi coordenado pelo Ciods e as primeiras equipes a chegar ao local foram as guarnições do Grupamento Tático Itineranta (Gati), do 18º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela área.

Fuga
Maranhão explicou que sete suspeitos fugiram do centro do Cabo por uma estrada vicinal e chegaram a um canavial. "Três deles se renderam imediatamente ao efetivo do 18º - estavam armados com escopeta calibre 12, submetralhadora e pistolas", afirmou. Esses foram levados para depor no Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), em Afogados, Zona Oeste do Recife.

Em seguida chegaram equipes do batalhão especializado do interior e da Rádio Patrulha e da Companhia de Operações Especiais (Cioe). Foi feito o cerco a um raio de 200 metros da área onde eles estavam e uma varredura começou a ser feita no canavial. Os criminosos reagiram à atividade policial e três dos suspeitos morreram no local - um quarto foi socorrido.

Mais dois suspeitos morreram durante um segundo confronto com a polícia, em um engenho em Moreno. "A morte dos suspeitos se deve ao fato de não se entregarem e atirarem nos policiais", disse Joselito.

Operação aérea
Foi fundamental o uso da aeronave. O helicóptero funciona como uma plataforma de observação. Do alto, a equipe orienta o time que está em solo para o confronto com os criminosos. A PRF também cedeu uma aeronave.

Kehrle explicou que os suspeitos vão responder por vários crimes, como organização criminosa, tentativa de homicídio, incêndio, dano qualificado. "Juntos, resultam e uma pena de 68 anos para cada agência que atacaram. Chega a 136 anos para cada um deles", esclareceu.

Entenda o caso
A investida ocorreu durante a madrugada desta quinta (2). As agências do Itaú, Banco do Brasil e Caixa Econômica amanheceram com as vidraças quebradas. Em frente ao banco Itaú, foram encontrados blocos que podem ser explosivos.

Para dificultar a ação da polícia, os assaltantes chegaram a deixar um ônibus atravessado na antiga BR-101, paralela a avenida Getúlio Vargas, onde ficam as agências. (Folhape).


Blog do BILL NOTICIAS

Brasileira com microcefalia se torna modelo: “Ela desabrochou”, revela a mãe


Médicos disseram que ela não conseguiria andar, 
mas ela teve história de superação
Ana Victória pretende construir carreira como modeloDivulgação
Ao ver Ana Victória Lago, de 17 anos, poucas pessoas conseguem imaginar que ela nasceu com microcefalia. A condição não a impediu de posar — e se divertir com isso — para as câmeras de uma agência de modelos. Segundo Viviane Lima, a mãe da adolescente de Boa Vista, Roraima, ela teve naturalidade para fazer as fotos de seu primeiro ensaio fotográfico profissional. Agora, a mãe diz sonha com o futuro da filha no mundo da moda. Segundo ela, Ana Victória é a primeira modelo brasileira com essa condição.
A ideia de investir na carreira de Ana surgiu há cerca de um mês quando Viviane levou as filhas — Ana Victória e Maria Luiza, que também tem microcefalia, hoje aos 15 anos — para participar de uma campanha Arte sem preconceitos, da agência BM Models, de Manaus.O objetivo do projeto foi fotografar 30 crianças com deficiência para fazerem fotos. Viviane conta que se sensibilizou com a campanha.
— Gostamos de projetos relacionados a inclusão, e quando a Ana Victória fez as fotos, a Creuza, dona da agência, disse que ela tinha jeito para ser modelo.
A mãe conta que Ana Victória se mostrou empolgada e quis apoiá-la. Porém, para ingressar na área, ela precisava fazer um book de fotos.
Porém, a família não tinha condições financeiras. Então, fez uma arrecadação online para custear o ensaio fotográfico. A mãe diz que a ideia foi bem aceita e fez sucesso.
— Os profissionais ficaram sensibilizados e o primeiro ensaio da Ana Victória teve maquiadora, cabeleireira, estúdio e fotógrafo que quiseram ajudar.
Viviane e a filha voltaram à agência e viram que o talento da jovem era nato.
— Ela fez as poses e mostrou que é aquilo que ela quer, que ela está amando. Como mãe, acreditei que isso daria certo e a Ana foi agenciada. Ela realmente desabrochou, se desenvolveu mentalmente e tem outra forma de se portar e lidar com as pessoas. Enxergamos uma nova Ana Victória a partir dessa vivência. Hoje, a carreira de modelo é o maior estímulo que ela tem, e isso fez ela amadurecer.
Como a história é recente, Ana Victória ainda não teve oportunidade de desfilar ou realizar trabalhos profissionais.
Viviane ainda conta que ter duas filhas com microcefalia trouxe um ensinamento: viver um dia de cada vez. Por isso, apesar de não saber o que vem a seguir, ela e a família acreditam na concretização do sonho da menina.
Descoberta da microcefalia
Viviane descobriu que teria uma filha com essa condição aos seis meses de gestação. Quando a menina nasceu, ela conta que o neurologista previu que a menina jamais seria capaz de andar. Porém, hoje em dia, ela anda, consegue se comunicar de maneira simples, estuda, mas seu desenvolvimento mental é equivalente a de uma criança de oito anos. 
— A tomografia logo no nascimento da Ana mostrava que a parte motora do cérebro dela não funcionava. O médico falou que os comprometimentos eram severos e irreversíveis. Nós nunca desistimos e sempre buscamos estimular a Ana. Ela sentou com seis meses de idade e andou com um ano e dois meses, então nunca perdemos a esperança.
A mãe acredita que foram os estímulos os responsáveis pelo desenvolvimento da adolescente. Hoje, a família mora em Manaus e ajuda Ana Victória a concretizar seu sonho.
— A Ana Victória ama ver mulheres que se amam e são vaidosas. Ela aprendeu a desfilar vendo vídeos da Gisele Bündchen, e gosta muito da Ana Hickmann. Ela se sente bonita e sempre ensinamos ela a se amar.
Viviane enxerga muito preconceito, com pessoas dizendo que Ana não é bonita ou não merece ser modelo. Porém, ela está preparada para enfrentar as críticas e ver se o mundo da moda está aberto para a inclusão. (R7).
* Colaborou Juliana Cunha, do R7

Blog do BILL NOTICIAS