domingo, 25 de janeiro de 2015

4 coisas que acontecem todos os dias, mas você não sabe explicar como



Por Felipe Arruda

O Tecmundo já abordou, antes, algumas curiosidades sobre eventos ou objetos do cotidiano, como o funcionamento de um forno de micro-ondas e a razão pela qual a pimenta causa espirros no ser humano. Mas o tema é praticamente inesgotável. Todo dia presenciamos fenômenos curiosos que possuem uma explicação científica por trás.

Muitas vezes, estamos tão absortos em nossas atividades que nem percebemos a ciência por trás delas. Quantos já pensaram, por exemplo, no que é mantém água e óleo unidos em uma maionese? Ou, então, por que cargas d’água aquela vela de aniversário não para de reacender após ser assoprada?

Mas agora chegou a hora de acabar com essas dúvidas e, de quebra, absorver um pouco mais de conhecimento geral.

O segredo de uma boa maionese

Apesar de homogênea, maionese é feita com água e óleo (Fonte da imagem: Vijverln/Wikipedia)

Todo mundo sabe que água e óleo não se misturam. Por isso é comum, em algumas cidades, chamarem uma pessoa muito reservada ou isolada de “azeitão”. Porém, existe um molho espesso e cremoso capaz de manter essas duas substâncias unidas: a maionese.

A receita é popular e pode ser encontrada facilmente no Tudo Gostoso. Basta uma rápida olhada nos ingredientes para estranhar o fato de que o vinagre (ou suco de limão) não se separa do óleo. Além disso, existe uma porcentagem muito alta de água no ovo e, se ele também faz parte da receita, como pode formar uma mistura homogênea junto com o óleo?

Como explicado em uma série especial publicada pela revista Scientific American, o segredo da maionese está na gema do ovo e se chama lecitina, que serve como emulsificante da mistura. A molécula da lecitina possui duas extremidades: uma hidrofóbica, que repele a água, e outra hidrofílica, que a atrai. Dessa forma, a lecitina serve como uma espécie de ponte entre as minúsculas gotículas de água e de óleo, mantendo-as unidas e formando, assim, uma mistura homogênea.

A misteriosa vela mágica

Vela reacende sozinha por causa de metal presente no pavio (Fonte da imagem: Wikipedia)

Ela costuma roubar a cena na hora de cantar o “Parabéns”: depois de assoprada pelo aniversariante, a vela mágica volta a acender sozinha, exigindo que seja apagada novamente. A ação se repete por diversas vezes até que alguém resolva, de uma vez por todas, dar um fim para a brincadeira.

O funcionamento dessas velas pode servir como um ótimo pretexto para uma aula de química. Como publicado na edição 175 da revista “Ciência Hoje das Crianças”, são necessários três componentes para que um objeto queime: oxigênio, combustível e energia. No caso de uma queimada, por exemplo, o combustível é a árvore ou o mato que pega fogo, o oxigênio está presente no ar e a energia é o que causa a queimada em si, como a chama de um cigarro jogado por alguém na beira de uma rodovia.

O mesmo modelo pode ser aplicado à vela comum. Ao pegar fogo, o pavio de algodão faz com que a cera da vela derreta, gerando o vapor que é usado nesse sistema como combustível. Ou seja, o que mantém a vela acesa não é a cera em estado sólido ou líquido, mas gasoso. Assim, o pavio absorve o vapor da cera e não deixa a vela se apagar até que o combustível acabe ou alguém assopre a chama.

No caso da vela mágica, o pavio também contém magnésio, um metal que entra em combustão a temperaturas muito baixas. Portanto, mesmo depois de ter assoprado a vela, o pavio ainda está um pouco quente, guardando energia suficiente para que o magnésio se inflame. Com isso, o vapor de cera que restou no pavio volta a se acender, proporcionando risadas e testando o fôlego do aniversariante.

Por que o queijo suíço tem buracos?

76.078
Visualizações

Por Felipe Arruda
10 mai 2012 - 15h 13
O Tecmundo já abordou, antes, algumas curiosidades sobre eventos ou objetos do cotidiano, como o funcionamento de um forno de micro-ondas e a razão pela qual a pimenta causa espirros no ser humano. Mas o tema é praticamente inesgotável. Todo dia presenciamos fenômenos curiosos que possuem uma explicação científica por trás.

Muitas vezes, estamos tão absortos em nossas atividades que nem percebemos a ciência por trás delas. Quantos já pensaram, por exemplo, no que é mantém água e óleo unidos em uma maionese? Ou, então, por que cargas d’água aquela vela de aniversário não para de reacender após ser assoprada?

Mas agora chegou a hora de acabar com essas dúvidas e, de quebra, absorver um pouco mais de conhecimento geral.

O segredo de uma boa maionese

Apesar de homogênea, maionese é feita com água e óleo (Fonte da imagem: Vijverln/Wikipedia)

Todo mundo sabe que água e óleo não se misturam. Por isso é comum, em algumas cidades, chamarem uma pessoa muito reservada ou isolada de “azeitão”. Porém, existe um molho espesso e cremoso capaz de manter essas duas substâncias unidas: a maionese.

A receita é popular e pode ser encontrada facilmente no Tudo Gostoso. Basta uma rápida olhada nos ingredientes para estranhar o fato de que o vinagre (ou suco de limão) não se separa do óleo. Além disso, existe uma porcentagem muito alta de água no ovo e, se ele também faz parte da receita, como pode formar uma mistura homogênea junto com o óleo?

Como explicado em uma série especial publicada pela revista Scientific American, o segredo da maionese está na gema do ovo e se chama lecitina, que serve como emulsificante da mistura. A molécula da lecitina possui duas extremidades: uma hidrofóbica, que repele a água, e outra hidrofílica, que a atrai. Dessa forma, a lecitina serve como uma espécie de ponte entre as minúsculas gotículas de água e de óleo, mantendo-as unidas e formando, assim, uma mistura homogênea.

A misteriosa vela mágica

Vela reacende sozinha por causa de metal presente no pavio (Fonte da imagem: Wikipedia)

Ela costuma roubar a cena na hora de cantar o “Parabéns”: depois de assoprada pelo aniversariante, a vela mágica volta a acender sozinha, exigindo que seja apagada novamente. A ação se repete por diversas vezes até que alguém resolva, de uma vez por todas, dar um fim para a brincadeira.

O funcionamento dessas velas pode servir como um ótimo pretexto para uma aula de química. Como publicado na edição 175 da revista “Ciência Hoje das Crianças”, são necessários três componentes para que um objeto queime: oxigênio, combustível e energia. No caso de uma queimada, por exemplo, o combustível é a árvore ou o mato que pega fogo, o oxigênio está presente no ar e a energia é o que causa a queimada em si, como a chama de um cigarro jogado por alguém na beira de uma rodovia.

O mesmo modelo pode ser aplicado à vela comum. Ao pegar fogo, o pavio de algodão faz com que a cera da vela derreta, gerando o vapor que é usado nesse sistema como combustível. Ou seja, o que mantém a vela acesa não é a cera em estado sólido ou líquido, mas gasoso. Assim, o pavio absorve o vapor da cera e não deixa a vela se apagar até que o combustível acabe ou alguém assopre a chama.

No caso da vela mágica, o pavio também contém magnésio, um metal que entra em combustão a temperaturas muito baixas. Portanto, mesmo depois de ter assoprado a vela, o pavio ainda está um pouco quente, guardando energia suficiente para que o magnésio se inflame. Com isso, o vapor de cera que restou no pavio volta a se acender, proporcionando risadas e testando o fôlego do aniversariante.

Por que o queijo suíço tem buracos?
Na vida real, alguns queijos também são esburacados (Fonte da imagem: Reprodução/Hanna-Barbera)

Quem costumava assistir a “Tom & Jerry” quando criança pode ter ficado com a impressão de que o camundongo era o responsável pelos inúmeros furos das fatias de queijo que eventualmente apareciam no desenho. Entretanto, esses furos são causados durante o processo de fabricação desse alimento.

De acordo com o Huffington Post, os buracos são causados por bactérias usadas no processo de envelhecimento do queijo suíço, mais formalmente conhecido como Emmentaler. Para produzir esse tipo de queijo, são misturadas culturas de S. thermophilus, Lactobacillus e P. Shermani ao leite da vaca. Essas bactérias produzem a coalhada, que é prensada e embebida em salmoura dentro das formas de queijo. Depois, esses queijos são armazenados a uma temperatura de 22 a 26 ºC, dando início à fase do envelhecimento. É durante essa etapa que a mágica acontece.
Foto da bactéria P. shermani em um queijo suíço (Fonte da imagem: Genoscope)

Quando a bactéria P. shermani consome ácido lático, ela libera dióxido de carbono. O gás acaba se acumulando em forma de bolhas, gerando pequenos bolsões de ar dentro da peça, que resultam mais tarde nos famosos buracos do queijo suíço. Os fabricantes chamam esses buracos de “olhos” e, por incrível que pareça, são capazes de controlar o tamanho das “bolhas” ao alterar a acidez, temperatura ou tempo de envelhecimento do queijo.

Esse controle é muito importante. De acordo com o site Mental Floss, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA definiu que, dentro dos EUA, o queijo suíço deve ter buracos que vão de 9,5 a 20,6 mm. A razão? As máquinas fatiadoras de queijo mais atuais estavam tendo problemas para cortar peças com buracos maiores do que isso.

Como são produzidas as listras vermelhas do creme dental?

Como as listras coloridas são colocadas na pasta de dente? (Fonte da imagem: ShutterStock)

Pela manhã, no banheiro, a pessoa sonolenta pressiona o tubo de pasta de dente sobre as cerdas da escova e, quase que instantaneamente, o creme branco com pequenas listras vermelhas começa a sair ao mesmo tempo que um bocejo se form... Espere! Como essas listras vermelhas foram colocadas tão perfeitamente dentro do tubo?

Por incrível que pareça, o creme dental com listras é uma ideia patenteada nos Estados Unidos. O autor do “invento” é Leonard Lawrence Marraffino, que registrou a inovação estética em 1955 e, logo depois, vendeu-a para a Unilever.

Detalhes interno do tubo da pasta de dente listrada (Fonte da imagem: Joost van Treeck/Wikipedia)

O funcionamento é muito simples. A parte principal da pasta de dente, que normalmente é branca, está posicionada na parte final do tubo e ocupa a maior parte dele. Porém, próximo ao bico está localizado o material vermelho, responsável pelas listras. O que cria aquele efeito visual bacana é o fato de que os dois componentes do creme dental saem por cavidades diferentes: o branco é expelido por um canal central, enquanto que o vermelho sai por quatro cavidades menores, posicionadas na lateral desse canal.

Assim, cada vez que alguém aperta o tubo de pasta de dente, a pressão dos dedos empurra a porção branca que, por sua vez, empurra a parte vermelha. Algumas variações desse modelo também foram patenteadas, permitindo, por exemplo, que o creme saia do tubo com listras de duas cores. Engenhoso, não?

Fontes: Scientific American, Ciência Hoje, Huffington Post, Mental Floss, Leonard Marraffino
Na vida real, alguns queijos também são esburacados (Fonte da imagem: Reprodução/Hanna-Barbera)

Quem costumava assistir a “Tom & Jerry” quando criança pode ter ficado com a impressão de que o camundongo era o responsável pelos inúmeros furos das fatias de queijo que eventualmente apareciam no desenho. Entretanto, esses furos são causados durante o processo de fabricação desse alimento.

De acordo com o Huffington Post, os buracos são causados por bactérias usadas no processo de envelhecimento do queijo suíço, mais formalmente conhecido como Emmentaler. Para produzir esse tipo de queijo, são misturadas culturas de S. thermophilus, Lactobacillus e P. Shermani ao leite da vaca. Essas bactérias produzem a coalhada, que é prensada e embebida em salmoura dentro das formas de queijo. Depois, esses queijos são armazenados a uma temperatura de 22 a 26 ºC, dando início à fase do envelhecimento. É durante essa etapa que a mágica acontece.

Foto da bactéria P. shermani em um queijo suíço (Fonte da imagem: Genoscope)

Quando a bactéria P. shermani consome ácido lático, ela libera dióxido de carbono. O gás acaba se acumulando em forma de bolhas, gerando pequenos bolsões de ar dentro da peça, que resultam mais tarde nos famosos buracos do queijo suíço. Os fabricantes chamam esses buracos de “olhos” e, por incrível que pareça, são capazes de controlar o tamanho das “bolhas” ao alterar a acidez, temperatura ou tempo de envelhecimento do queijo.

Esse controle é muito importante. De acordo com o site Mental Floss, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA definiu que, dentro dos EUA, o queijo suíço deve ter buracos que vão de 9,5 a 20,6 mm. A razão? As máquinas fatiadoras de queijo mais atuais estavam tendo problemas para cortar peças com buracos maiores do que isso.

Como são produzidas as listras vermelhas do creme dental?
Como as listras coloridas são colocadas na pasta de dente? (Fonte da imagem: ShutterStock)

Pela manhã, no banheiro, a pessoa sonolenta pressiona o tubo de pasta de dente sobre as cerdas da escova e, quase que instantaneamente, o creme branco com pequenas listras vermelhas começa a sair ao mesmo tempo que um bocejo se form... Espere! Como essas listras vermelhas foram colocadas tão perfeitamente dentro do tubo?

Por incrível que pareça, o creme dental com listras é uma ideia patenteada nos Estados Unidos. O autor do “invento” é Leonard Lawrence Marraffino, que registrou a inovação estética em 1955 e, logo depois, vendeu-a para a Unilever.
Detalhes interno do tubo da pasta de dente listrada (Fonte da imagem: Joost van Treeck/Wikipedia)

O funcionamento é muito simples. A parte principal da pasta de dente, que normalmente é branca, está posicionada na parte final do tubo e ocupa a maior parte dele. Porém, próximo ao bico está localizado o material vermelho, responsável pelas listras. O que cria aquele efeito visual bacana é o fato de que os dois componentes do creme dental saem por cavidades diferentes: o branco é expelido por um canal central, enquanto que o vermelho sai por quatro cavidades menores, posicionadas na lateral desse canal.

Assim, cada vez que alguém aperta o tubo de pasta de dente, a pressão dos dedos empurra a porção branca que, por sua vez, empurra a parte vermelha. Algumas variações desse modelo também foram patenteadas, permitindo, por exemplo, que o creme saia do tubo com listras de duas cores. Engenhoso, não?

Fontes: Scientific American, Ciência Hoje, Huffington Post, Mental Floss, Leonard Marraffino


Blog do Bill Art´s

Financiadora da campanha de Aécio está na Lava Jato


Empreiteira comandada pelo executivo Otávio Azevedo, que foi a maior doadora da campanha do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e é sócia da Cemig, com um acordo de acionistas que lhe dá amplos poderes sobre a gestão, será também investigada na Operação Lava Jato. Segundo o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor Paulo Roberto Costa, ela fazia negócios comuns com o lobista Fernando Baiano.Fonte:Magno Martins


Blog do Bill Art´s

Caras novas: Assembleia ganha nova configuração


Assembleia Legislativa de Pernambuco (Foto: Vanessa Bahé / G1)

Os 19 novos parlamentares apresentam perfis que indicam as bandeiras que mais defenderão no Legislativo estadual

Do Diario de Pernambuco – Thiago Neuenschwander

Em uma semana, o recesso da Assembleia Legislativa de Pernambuco estará encerrado. Quando as atividades forem retomadas, 19 novos parlamentares passarão a integrar os quadros da Casa de Joaquim Nabuco. Alguns não tão novos, como os deputados Lula Cabral (PSB) e Romário Dias (PTB), que inclusive já presidiu a mesa diretora em três oportunidades. Com a nova configuração, diversas cidades e microrregiões do Estado, do Grande Recife ao Sertão do Araripe, passam a ter voz no Legislativo. Ex-prefeitos, ex-vereadores e até representantes de categorias trabalhistas integram o novo grupo, que terá como primeira missão resolver o imbróglio da eleição da presidência da Casa.

Alguns desses novatos já chegam à Assembleia querendo marcar posição. O petebista Álvaro Porto, por exemplo, já foi escolhido por seus pares como um dos vice-líderes da bancada de oposição, composta hoje por 13 integrantes. Um desses foi mais além. O deputado Edilson Silva (PSol) apresentou o nome para a disputa da presidência, na tentativa de evitar que o atual presidente, Guilherme Uchoa (PDT), possa ocupar o cargo pela quinta vez consecutiva.

A eleição da Assembleia, entretanto, não será o único tema a receber atenção no início da legislatura. Outro tema que tem ocupado os dias que antecedem a chegada da nova legislatura é a articulação entre os novos parlamentares. Na tentativa de conseguir maior poder de barganha e mais força nas decisões, os partidos de menor representatividade formaram um “bloquinho” com a participação dos deputados João Eudes (PRP), Eduíno (PHS), Professor Lupércio (SD) e Beto Accioly (SD).

O interior do Estado também terá uma representação expressiva com a nova configuração da Casa de Joaquim Nabuco. Dos 19 novos nomes, pelo menos nove possuem raízes em municípios localizados fora do Grande Recife, sobretudo no Agreste e no Sertão.

Os outros representantes também têm ligação com a política, como Lucas Ramos, filho do ex-deputado Ranílson Ramos, e Miguel Coelho, filho do senador Fernando Bezerra Coelho e irmão do deputado Fernando Filho, ambos do PSB.

Perfis

André Ferreira (PMDB)
Município ou região que representa: Região Metropolitana do Recife
Antes da Assembleia: Vereador do Recife por três vezes

Simone Santana (PSB)
Município ou região que representa: Ipojuca
Antes da Assembleia: Médica e profissional de Saúde da Prefeitura de Olinda. Também é esposa do prefeito de Ipojuca, Carlos Santana

Lucas Ramos (PSB)
Município ou região que representa: Petrolina e Sertão do São Francisco
Antes da Assembleia: Administrador de empresas e presidente da Juventude do PSB
em Petrolina. É filho do ex-vereador e ex-deputado Ranílson Ramos

Miguel Coelho (PSB)
Município ou região que representa: Petrolina e Sertão do São Francisco
Antes da Assembleia: Advogado. É filho do senador Fernando Bezerra Coelho

Lula Cabral
Município ou região que representa: Cabo de Santo Agostinho
Antes da Assembleia: Deputado estadual e prefeito do Cabo de Santo Agostinho

Bispo Ossessio Silva (PRB)
Município ou região que representa: Região Metropolitana do Recife
Antes da Assembleia: Pastor e deputado estadual suplente

Priscila Krause (DEM)
Município ou região que representa: Região Metropolitana do Recife
Antes da Assembleia: Três vezes vereadora do Recife. É filha do ex-governador Gustavo Krause

Álvaro Porto (PTB)
Município ou região que representa: Canhotinho e microrregião de Garanhuns
Antes da Assembleia: Prefeito de Canhotinho por dois mandatos. É filho do ex-prefeito da cidade, Lourival Barros

Rogério Leão (PR)
Município ou região que representa: São José do Belmonte e microrregião de Salgueiro
Antes da Assembleia: Prefeito de São José do Belmonte e presidente do Porto do Recife

Romário Dias (PTB)
Município ou região que representa: Região Metropolitana do Recife
Antes da Assembleia: Deputado estadual e presidente da Assembleia por três vezes.

Socorro Pimentel (PSL)
Município ou região que representa: Araripina e Sertão do Arararipe
Antes da Assembleia: Médica e candidata a prefeita da cidade em 2012. É esposa do deputado estadual Raimundo Pimentel (PSB)

Edilson Silva (PSol)
Município ou região que representa: Região Metropolitana do Recife
Antes da Assembleia: Dirigente sindical, candidato ao governo do estado por duas vezes, à prefeitura do Recife e à Câmara de Vereadores da cidade, quando foi eleito pela primeira vez.

Eduíno (PHS)
Município ou região que representa: Arcoverde e região
Antes da Assembleia: Engenheiro mecânico, servidor público e vereador de Arcoverde

João Eudes (PRP)
Município ou região que representa: Pesqueira e microrregião do Vale do Ipojuca
Antes da Assembleia: Engenheiro

Doutor Valdi (PP)
Município ou região que representa: Vertente do Lério
Antes da Assembleia: Médico e prefeito de Vertente do Lério

Beto Accioly (SD)
Município ou região que representa: Camaragibe
Antes da Assembleia: Vereador do município de Camaragibe

Professor Lupércio (SD)
Município ou região que representa: Olinda
Antes da Assembleia: Professor e vereador do município

Soldado Joel da Harpa (PROS)
Município ou região que representa: Região Metropolitana do Recife
Antes da Assembleia: Policial militar. Foi um dos comandantes do movimento grevista de 2014.Fonte: Magno Martins.


Blog do Bill Art´s

Homem é morto a facadas dentro da própria casa em bairro da zona oeste de Petrolina


Um homem de 44 anos foi assassinado dentro da própria casa na Avenida Dois do bairro Cosme e Damião, zona oeste de Petrolina, na manhã deste sábado (24).

De acordo com informações do Instituto de Medicina Legal (IML), para onde o corpo foi removido, a vítima foi morta com vários golpes de faca.

Irandy Ferreira Barbosa era alcoólatra. O corpo, segundo o IML, já foi liberado para sepultamento. Ainda não há informações sobre a autoria do crime. A Polícia Civil está investigando o caso.Fonte: Carlos Brito


Blog do Bill Art´s

Bairros de Petrolina serão beneficiados com obras de pavimentação


avenida são francisco pavimentaçãoVárias bairros de Petrolina devem receber em breve obras de pavimentação, realizadas pela prefeitura com recursos próprios e também do Programa de Aceleração do Crescimento II (PAC Mobilidade) – do governo federal – e do Fundo Estadual ao Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM).

Serão beneficiadas as comunidades dos bairros Vila Eulália, Pedra Linda, Santa Luzia, Terras do Sul, São Joaquim, Mandacaru, Padre Cícero, Jardim Guanabara, Jardim Petrópolis (entre outros).

Conforme a assessoria da prefeitura, a ordem das comunidades atendidas será definida por sorteio. Além dos bairros, ruas do centro da cidade também vão ser beneficiadas.

“Era necessário se pensar em uma forma isenta de escolha dos bairros. Por isso, o sorteio vai garantir a idoneidade do processo”, explicou o secretário de Mobilidade Urbana, Ricardo Rocha, ressaltando que está garantido o atendimento de todos as comunidades que já tenham saneamento e serviço de drenagem fonte.Carlos Brito.


Blog do Bill Art´s

Andressa Urach diz que faz tratamento psicológico para se curar do vício de se expor na mídia: ‘Não dá mais pra viver só de bumbum’





A modelo e apresentadora Andressa Urach, que se recupera de um quadro de infecção por causa de aplicações de hidrogel no corpo, afirmou que o desejo de aparecer na mídia é quase incontrolável e que se sente como se estive se curando de uma droga. “Ser famosa quase me matou. Consegui fama em seis anos, mas sucesso pode levar 20, 30 anos, e não vem apenas com um corpo bonito. Depende também de oportunidade, estudo. Um corpo bonito não traz sucesso. Eu tentei pela forma mais rápida, que era a de ser vista, desejada e chamar a atenção. A fama quase me matou mesmo”, contou a modela para revista “Istoé”. “Fiquei obcecada por ela, virou uma doença. Hoje, essa doença tenta ainda ocupar a minha mente. É como se eu estivesse me recuperando de uma droga, por isso estou sendo acompanhada por psicólogo. Tive de me afastar das redes sociais. Ver todo mundo se preparar para o Carnaval e eu não estar à frente de uma bateria, como no ano passado, é muito difícil. Tomo calmantes para segurar esse meu impulso pela fama, pela vaidade”, diz Urach. A apresentadora passou por dez cirurgias plásticas, além da aplicação de 500 ml de hidrogel para engrossar as coxas. Andressa Urach diz que não vai mais fazer nenhum procedimento cirúrgico e que pretende investir na carreira estudando jornalismo, e que pretende ser uma “Hebe Camargo”. “No hospital, foram retirados os meus alongamentos e eu quero voltar a ter cabelos longos, unhas compridas, marcas de bronzeado no corpo. Não vou fazer mais nenhum tipo de cirurgia plástica. Tenho certeza de que posso morrer numa mesa de cirurgia. Sei que exagerei”, afirma.

Ela diz que pretende ser uma boa comunicadora, pois hoje tem a oportunidade de estar dentro de uma emissora de TV, que sempre foi seu sonho. “Não dá mais para viver só de bumbum. Tenho orgulho de ter sido vice-Miss Bumbum. Na vida, ninguém começa de cima, há degraus a serem conquistados. Mas agora estou numa segunda fase da carreira, na qual não preciso só da minha bunda, mas sim da minha cabeça, do cérebro. Vou ser, sim, a futura Hebe Camargo. Pernas, cortes ou cicatrizes não irão fazer diferença nesse meu novo trabalho”, avalia. A modelo também se diz arrependida de ter exposto seu relacionamento com o jogador Cristiano Ronaldo e pediu perdão à ex-namorada do craque, Shayk. “Depois dessa quase morte, fiz promessa de pedir perdão a todos que por algum motivo magoei. Eu errei ao expor o caso com o Cristiano para a imprensa. Peço perdão a Irina, porque ela tinha um relacionamento com ele e eu não respeitei isso pelo fato de o Cristiano ser o meu ídolo, aquele homem dos sonhos, algo intocável. Peço perdão a ela e ao Cristiano. Se pudesse voltar no tempo, não queria que aquilo acontecesse”, ponderou.Fonte: vinicius de santana santana;

Blog do Bill Art´s