domingo, 13 de outubro de 2013

A largada de Armando Monteiro ao governo do Estado

RUMO A 2014

Com candidatura ao governo do Estado "reprimida" desde 1998, líder do PTB em Pernambuco corre solto para montar alianças

Senador deve contar com o PT em seu palanque na próxima eleição / Hélia Scheppa/JC Imagem

Senador deve contar com o PT em seu palanque na próxima eleição

Hélia Scheppa/JC Imagem

Primeiro candidato colocado na disputa ao governo de Pernambuco, o senador Armando Monteiro Neto (PTB), deu a largada na corrida sucessória estadual com a entrega, na última sexta-feira (11), dos cargos que ocupava no governo Eduardo Campos (PSB).
A decisão do senador deve aumentar a pressão sobre o governador para que ele defina quem será seu candidato na eleição de 2014. Eduardo vem adiando a escolha do seu representante na sucessão em virtude das articulações da corrida presidencial.
Os cinco nomes colocados no PSB para disputar a vaga - o vice-governador João Lyra e os secretários da Casa Civil, Tadeu Alencar; das Cidades, Danilo Cabral; de Governo, Milton Coelho e da Saúde, Antônio Figueira – estão em compasso de espera.
Mas é de domínio público que com a decisão de retardar o processo em Pernambuco, os prefeitos da legenda começam a ser cortejados por outros postulantes, a exemplo do próprio senador.
O desejo de se candidatar a governador de Pernambuco acompanha Armando Monteiro desde a década de 90. Em 1998, antes mesmo de assumir seu primeiro mandato de deputado federal, quando ainda estava nos quadros do PMDB, o senador tentou viabilizar sua postulação, que terminou com a decisão de disputar uma cadeira na Câmara Federal.
Em 2002, Armando Monteiro disputou a reeleição, deixando novamente de lado o desejo de governar o Estado.
No ano seguinte à sua reeleição, deixou a “União por Pernambuco” para comandar o Partido Trabalhista Brasileiro, numa dissidência à base do então governador, Jarbas Vasconcelos (PMDB). Pelo PTB cumpriu seu terceiro mandato de deputado.
Quando Humberto Costa – hoje senador com o trabalhista – começou a se movimentar para disputar o governo de Pernambuco, Armando já vinha trabalhando para disputar o cargo.
O ex-presidente Lula chegou até a propor que o PT não tivesse candidato para apoiar Monteiro. Mas, o PT estadual terminou por homologar a candidatura de Humberto e Armando acompanhou o PT como aliado.
Eduardo Campos foi eleito em segundo turno e o PTB passou a integrar a gestão. Armando tentou até o início deste ano firmar acordo com o PSB para ser o candidato do Palácio do Campo das Princesas.
Diante das dificuldades, retirou o time da gestão e agora segue cortejando aliados e tecendo críticas à administração de Eduardo. Assim como o governador faz nacionalmente, o senador parte agora para montar seu arco de alianças na expectativa de, finalmente, disputar o governo estadual em condições de concretizar seu desejo. Fonte: Jornal do Commercio.


Blog do Bill Art´s

Técnicos do Governo Federal monitoram obras da transposição em Salgueiro

Transposição 3 
Equipes técnicas de gestão e fiscalização do Projeto de Integração do Rio São Francisco participaram, nesta sexta-feira (11), em Salgueiro (PE), da reunião mensal de monitoramento, que conta com novo sistema elaborado pelo Ministério da Integração Nacional.
Os encontros têm o objetivo de aperfeiçoar o gerenciamento das obras, como também sincronizar os cronogramas dos componentes socioambientais, de montagem de equipamentos e de fornecimento. Ao todo, mais de 600 profissionais atuam na fiscalização, supervisão e gerenciamento das obras.
Segundo o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, as reuniões de monitoramento produzem encaminhamentos e soluções que garantem celeridade ao empreendimento. Todas as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco estão remobilizadas. Foram autorizadas 12 ordens de serviço para o empreendimento em 2013, o que gerou mais de 2,6 mil empregos.

Blog do Bill Art´s

Datafolha: Pesquisa aponta Dilma com 42% das intenções de voto, seguida por Aécio com 21% e Eduardo com 15%

grafico-datafolha-presidente_outubro-v2Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (12) pelo jornal “Folha de S.Paulo” indica que a presidente Dilma Rousseff (PT) teria 42% das intenções de voto e venceria no primeiro turno se a eleição fosse hoje e ela tivesse como adversários o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).
Nesse cenário, segundo informou o jornal, Aécio teria 21% e Campos, 15%. Votos em branco ou nulos seriam a opção de 16%, e outros 7% responderam que não saberiam em quem votar.
As candidaturas são prováveis – só serão oficializadas pelos partidos no ano que vem. A eleição de 2014 está marcada para 5 de outubro e, além de presidente, escolherá senadores, deputados federais, governadores e deputados estaduais.
O Datafolha entrevistou 2.517 eleitores em 154 municípios nesta sexta-feira (11), com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Outros cenários
Além do cenário com Dilma, Aécio e Campos, o instituto testou outros três. Em um, Dilma teria como adversários a ex-senadora Marina Silva (PSB) e Aécio Neves; em outro, o ex-governador José Serra (PSDB) e Eduardo Campos; e, no terceiro, Marina Silva e José Serra.
Nos três cenários, Dilma aparece na frente, mas não venceria no primeiro turno. Ela somaria 39% das intenções de voto contra Marina (29%) e Aécio (17%); teria 40% contra Serra (25%) e Campos (15%); e 37% contra Marina (28%) e Serra (20%). Brancos e nulos seriam 10%, 15% e 10%, respectivamente; não sabem, 5%, 6% e 5%.
O motivo da escolha desses cenários foi a decisão anunciada na semana passada por Marina Silva de se filiar ao PSB, depois de ter negado pela Justiça Eleitoral o registro da Rede Sustentabilidade, o partido que pretende criar.
Com isso, ela e Eduardo Campos não podem mais concorrer um contra o outro na eleição de 2014. Por essa razão, a pesquisa deste sábado não pode ser comparada com as anteriores, cujos cenários são diferentes. Segundo a ex-senadora tem afirmado, o candidato do PSB será Eduardo Campos. Desta vez, ao contrário da pesquisa anterior, o Datafolha não simulou nenhum cenário com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT.
Segundo turno
Nas hipóteses de segundo turno, Dilma venceria qualquer um dos possíveis candidatos, de acordo com as informações do jornal sobre a pesquisa. A margem mais folgada seria numa eventual disputa contra Eduardo Campos (54% a 28%) e a mais apertada, contra Marina Silva (47% a 41%). Contra Aécio Neves, Dilma venceria por 54% a 31% e contra José Serra, por 51% a 33%.
Faixas de renda
Na separação dos entrevistados por faixa de renda, Dilma supera todos os adversários nas faixas de até dois salários mínimos e de dois a cinco salários mínimos. Na faixa de mais de dez salários mínimos, a provável candidata do PT é superada nos quatro cenários. Na de cinco a dez salários mínimos, ela ganha em dois cenários e perde em outros dois.
A maior vantagem da atual presidente é na faixa de renda de até dois salários mínimos, no cenário que inclui como rivais Aécio Neves e Eduardo Campos. Nessa faixa, ela tem 50% das preferências, contra 15% de Aécio, 15% de Campos e 20% de brancos, nulos ou não sabem.
A maior desvantagem está na faixa de renda de mais de dez salários mínimos. No cenário com Marina e Aécio, ela aparece em terceiro lugar, com 23% das intenções de voto, contra 38% de Marina e 27% de Aécio (13% de brancos, nulos e não sabem).
Rejeição
Na pesquisa, o Datafolha também aferiu a taxa de rejeição dos possíveis candidatos. Nesse caso, o entrevistado diz qual é o candidato em que não votaria de jeito nenhum. A maior taxa de rejeição é a de José Serra (37%), seguido por Dilma (27%), Campos (25%), Aécio (24%) e Marina (17%).
Conhecimento
Em relação ao grau de conhecimento dos eventuais candidatos pelos eleitores, Eduardo Campos aparece como o menos conhecido (57% dizem conhecê-lo e 43% afirmam que não o conhecem). A maior taxa de conhecimento é a de Dilma (99%), seguida por Serra (98%), Marina (88%) e Aécio (78%). (Fonte: G1)

Blog do Bill Art´s

Osvaldo Coelho: "Eduardo afinado na oposição"

RUMO A 2014


Uma das principais lideranças do Sertão pernambucano acredita que candidatura de Eduardo Campos à Presidência ganha corpo com aliança PSB-Rede

Osvaldo avisa que DEM só não admite aliança com PT / Bobby Fabisak/JC Imagem

Osvaldo avisa que DEM só não admite aliança com PT

Bobby Fabisak/JC Imagem

"Não me espanta, nem me horroriza”. Assim definiu o ex-deputado por 44 anos, Osvaldo Coelho (DEM), sobre a aliança entre a ex-senadora Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, e o governador e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Afeito a palavras firmes e precisas, líder político, de 81 anos, que fez seu reduto na região do São Francisco, acredita que a candidatura presidencial do socialista ganha corpo com a união PSB-Rede e só “quem é muito míope politicamente” não enxerga.
Para Osvaldo Coelho, existe uma sintonia nos discursos de Marina Silva e Eduardo Campos. “Todos os dois são contrários ao estabelecido aí. Na minha opinião, eles estão afinados”, disse. O encontro se dá pelas críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e o caminho que os dois vão trilhar, segundo ele analisa, é o da oposição.
“Ele (Eduardo) não faz segredo disso. Há poucos dias desembarcou do governo (federal), mostrou claramente a posição de fazer oposição ao governo. Isso faz parte de um processo. Era governo, foi discordando e agora desembarca. Ele está rigorosamente na posição que Marina se encontra: contra o governo (Dilma)”, cravou.
Rivais aqui no Estado, o DEM e o PSB estavam flertando no plano nacional. As conversas aconteceram nos bastidores até o anúncio com Marina, no sábado (5). Tanto que o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO) deu declarações de que o governador socialista representava o “novo” e que iria trabalhar para uma futura aliança entre os dois partidos. Na última semana, o flerte começou a mudar de cor, uma vez que a ex-senador Marina insinuou, em entrevista, que não poderia estar no mesmo campo político do líder ruralista de Goiás.
Questionado, Osvaldo não afirmou a possível aliança, mas também não negou. “O que eu sei é que o DEM tem indisposição apenas para apoiar Dilma, o que todos muito bem sabem. Fora daí, tudo é possível”, admitiu. ( Fonte: Jornal do Commercio)

Blog do Bill Art´s

SETE PLATAFORMAS DA PETROBRAS INICIAM OPERAÇÃO EM 2013




O compromisso com as metas de produção estabelecidas no Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 e o alcance da marca de 300 mil barris por dia de produção no pré-sal foram alguns dos destaques das apresentações realizadas pela presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, e pelos diretores Almir Barbassa (Financeiro e de Relações com Investidores), José Formigli (Exploração e Produção), José Carlos Cosenza (Abastecimento) e José Alcides Santoro (Gás e Energia) nas sedes das federações das indústrias dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul (Firjan, Fiesp e Fiergs), esta semana. Na Fiergs, nesta quinta-feira (11) pela manhã, o diretor de Tecnologia, Engenharia e Materiais da Petrobras, José Antonio de Figueiredo, também participou da apresentação.
“Esse ano, e nunca tivemos essa marca antes, nada menos do que sete unidades estacionárias de produção entram em operação. Duas já chegaram e a terceira, que é a Cidade de Paraty, saiu nesse fim de semana do estaleiro em direção à locação. O primeiro óleo dessa unidade, que será instalada no campo de Lula Nordeste (pré-sal da Bacia de Santos), será no dia 28 de maio”, revelou a presidente Graça Foster.
O diretor de Exploração e Produção da Companhia, José Formigli, destacou ainda que, considerando o período de 2013 a 2017, 25 dessas unidades entrarão em produção, e 38 novas unidades vão passar a produzir petróleo e gás no período 2013-2020. “Pouquíssimas empresas no mundo têm essa demanda de unidades novas. E isso é porque elas não têm o portfólio que temos”, comparou Formigli, destacando o índice de sucesso exploratório de 82% no pré-sal (a média mundial é de aproximadamente 30%).
A produção de 2,5 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) em 2016, 2,75 milhões em 2017 e 4,2 milhões em 2020 foi reforçada pela presidente e pela diretoria. Já a produção em barris de óleo equivalente (petróleo e gás) será ainda maior e atingirá 3 milhões em 2016, 3,4 milhões em 2017 e 5,2 milhões em 2020. O pré-sal terá parcela crescente nesse aumento de produção. A marca de 1 milhão de bpd operada pela Petrobras no pré-sal será superada em 2017 e atingirá 2,1 milhões de bpd em 2020. “No ano passado, o pré-sal respondia por 7% da produção. Em 2017, chegará a 42%”, comparou Fomigli.
Produção acelerada no pré-sal
“A produção do pré-sal é absoluta realidade”, enfatizou a presidente Graça Foster, destacando que a marca de 300 mil barris por dia na região foi atingida apenas sete anos após a primeira descoberta. “Deixamos de dizer que apenas a descoberta do pré-sal é uma realidade. A produção é uma realidade”, insistiu.
E lembrou a presidente da Petrobras: “Na porção norte-americana do Golfo do México, foram necessários 17 anos para se atingir uma produção significativa, enquanto na nossa Bacia de Campos, levamos 11 anos. Tivemos desafios tecnológicos relevantes no pré-sal. E superamos. Houve redução do tempo de perfuração de poços de 134 dias para 70 em 2012″, disse.
Essa redução no tempo de perfuração gera grande economia de recursos. O diretor Formigli ressaltou que os investimentos na construção de poços (exploratórios e de desenvolvimento da produção) somam US$ 75 bilhões no PNG 2013-2017. Isso representa 32% dos investimentos do Plano e 51% dos investimentos em Exploração&Produção no Brasil. Em função dessa relevância, foi criado o PRC-Poço, Programa de Redução de Custos de Poços. “As plataformas são a parte mais visível, mas os poços, que ficam abaixo delas, são o que custa mais caro”, explicou.
Redução nas importações de combustíveis
Na área de Abastecimento, a entrada em operação das primeiras etapas da Refinaria do Nordeste, em Pernambuco, em 2014, e do Comperj, no Rio de Janeiro, em 2015, foram destacados pelo diretor José Carlos Cosenza. Ele ressaltou ainda o recorde de carga processada atingido pelas refinarias da Petrobras. “Semana passada atingimos 2,149 milhões de barris por dia de carga processada. Isso permitiu redução de importação de derivados de 10 mil a 15 mil barris por dia na comparação entre o primeiro trimestre de 2013 e o primeiro trimestre de 2012″, comemorou o diretor. Cosenza destacou ainda a importância da entrada em operação das novas refinarias planejadas. A demanda brasileira por derivados deve crescer 4,2% ao ano entre 2012 e 2020. Sem as refinarias Premium I, Premium II e o segundo trem do Comperj, o Brasil importaria 29% da demanda de derivados. A estimativa é de déficit de 972 mil barris por dia. Com as novas refinarias, esse déficit seria suprido.
Na área de Gás e Energia, pontuou o diretor José Alcides Santoro, os principais projetos em implantação para o período 2013-2017 são a Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN III), em Três Lagoas (MS), a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) de Cabiúnas (Rio de Janeiro), a Usina Termelétrica (UTE) Baixada Fluminense (Rio de Janeiro) e o terminal de regaseificação de GNL (gás natural liquefeito) da Bahia.
Por fim, o diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Almir Barbassa, enumerou as premissas da sua área, entre elas manter a classificação de grau de investimento da Companhia e não emitir novas ações. “Os desinvestimentos de Us$ 9,9 bilhões vão contribuir para a financiabilidade do Plano”, disse o diretor, ressaltando que a receita gerada pela Companhia no período (US$ 165 bilhões) será responsável pela maior parte do financiamento do PNG
.
- See more at: http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2013/04/11/sete-plataformas-da-petrobras-iniciam-operacao-em-2013/?gclid=CMKy6-Lyk7oCFUqk4Aodr14Atw#sthash.r07fo8Dq.dpuf

Blog do Bill Art´s

Aulas de Zumba conquistam adeptos do Projeto Domingo na Orla


imagemAs manhãs de domingo na Orla de Petrolina mudaram bastante nos últimos meses com o Projeto Domingo na Orla, da Secretaria de Esportes. Uma das vias é fechada para os amantes da vida saudável que querem aproveitar para malhar e também é um espaço para as famílias se curtirem mais, crianças brincarem e praticarem diversas atividades. E agora, uma novidade adotada recentemente pelos executores do projeto e que conta com a parceria de professores de várias academias é também a prática de Zumba.
O asfalto dá lugar a centenas pessoas que fazem a festa com animação e esporte. O sucesso foi tanto no primeiro domingo que os frequentadores vão poder aproveitar também no próximo final de semana, dia 13 e também no dia 20, que acontece também o encerramento do Outubro Rosa, movimento popular reconhecido internacionalmente, originário nos Estados Unidos em 1997, com o objetivo de disseminar a importância da prevenção do câncer de mama. Atualmente é comemorado em todo o mundo e o nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama.
De um momento para outro, a palavra Zumba se tornou tão comum entre as pessoas e a sua prática ganhou milhares de adeptos e quem não conhece quer logo saber do que se trata. É raro não se apaixonar pela mistura de dança e aeróbica que tomou conta de Petrolina. “Afinal, nem todo mundo gosta de ficar horas praticando exercícios mas,quando combinado com música e transformado em dança e alegria, o exercício pode se tornar facilmente a hora mais legal do seu dia, “observa a professora de Zumba, Tina Ramos, que dará aula de zumba no Domingo na Orla, no próximo dia 13, a partir das 8h da manhã. E é assim que as pessoas que dançam zumba fitness costumam encarar a atividade, já que, além de ser divertida, você perde peso, tonifica os músculos e ainda aprende a dançar.
De acordo com a professora, uma aula de dança é capaz de trazer dezenas de benefícios para o corpo e a mente. Além de queimar calorias e aumentar o condicionamento físico, fortalece ossos e músculos, melhora o equilíbrio e o humor.
A ideia da secretaria de Esportes de Petrolina é de que a parceria com os professores de zumba possa trazer a modalidade para a Orla todos os domingos.” O que queremos é ver todas as famílias participando e curtindo o projeto. Há espaço para prática de várias modalidade e como a cada domingo aumenta o número de pessoas que vem aqui para curtir o Domingo na Orla, queremos ampliar e otimizar ainda mais as parcerias e ter mais opções para oferecer aos adeptos do projeto”, o secretário de Esportes de Petrolina, Brito Junior. (POR BLOG DO BANANA )
Ascom PMP
Blog do Bill Art´s

Secretária de Saúde de Petrolina intensifica visitas às unidades do C3 e N7 no interior do município


imagemNa manhã desta quinta-feira (10) as Unidades Básicas de Saúde (UBS) das comunidades do C-3 e do Núcleo de Irrigação N-7 receberam a secretária de Saúde de Petrolina, Lucia Giesta.
A unidade de saúde do C3 está sendo reformada, para atender melhor as necessidades de saúde básica daquela comunidade.
Na comunidade do N – 7, a secretária se reuniu com a equipe para apresentar a nova enfermeira, Daniela Rodrigues. A profissional ficará responsável pela Saúde das Mulheres e crianças da área. Além disso, foi discutido o cronograma de atendimento e o numero de usuários que serão atendidos. “Recebi com alegria o convite para este trabalho na SMS e pretendo atender as pessoas de forma humanizada com muito profissionalismo, dando uma completa assistência à comunidade em especial aos grupos de gestantes e crianças”, destacou a enfermeira.
A comunitária Elisângela Ferreira, gestante há 4 meses, falou sobre o serviço da unidade. “A enfermeira nos acompanha desde as primeiras semanas da gravidez, o médico solicita todos os exames necessários para que eu e o meu bebê possamos ter um pré-natal seguro e tranqüilo, com mais uma enfermeira teremos mais agilidade ainda”.
A secretária de Saúde, Lucia Giesta, enfatizou a responsabilidade da gestão no cuidado com a saúde de todos. “ Nosso compromisso é cuidar da saúde de todas as pessoas, nas nossas visitas ouvimos as necessidade de cada usuário, estabelecemos metas e promovermos as mudanças necessárias para que a população tenha um serviço acolhedor e mais ágil nas unidades”.
A coordenadora da Atenção Básica (AB), Germana Sulpino, reforçou a importância dos serviços para a comunidade. “No N-7 os comunitários são atendidos por uma equipe completa de Saúde, desde os agentes comunitários, que levam os serviços ate as casa das pessoas, a uma rede de multiprofiss.  (POR BLOG DO BANANA )
Ascom PMP
Blog do Bill Art´s

Reunião com gestores define critérios para utilização das quadras cobertas


imagemO secretário municipal de Educação, Heitor Bezerra Leite, esteve reunido com gestores de 17 escolas da rede pública municipal de ensino, para discutir os critérios de utilização das quadras cobertas das unidades educacionais. A ideia é definir como serão feitas as solicitações, delimitação de horários, segurança, delegação de responsabilidades e usos para outros fins, a exemplo de festas. Na oportunidade, os gestores puderam descrever a situação de cada escola, como o equipamento é disponibilizado à comunidade e os problemas mais comuns. Dentre as dificuldades apontadas pelos gestores, destacaram atenção ao controle sobre as pessoas que utilizam as quadras, a necessidade em melhorar a segurança na estrutura patrimonial, a ameaça do uso de entorpecentes por pessoas desconhecidas, preservação dos equipamentos, limpeza do espaço, uso do equipamento para fins comerciais, entre outros.
Durante a reunião, ficou determinado que é necessário criar um padrão para o uso das quadras que são patrimônios públicos e voltados para a utilização prioritária dos alunos e professores, com objetivos educacionais, esportivos e lúdicos, mas também da comunidade, contanto que haja controle e consciência na utilização, para que o bem público seja preservado. De acordo com o secretário de Educação, a escola tem vínculos com a comunidade e é natural e saudável que isso ocorra, porém é preciso desenvolver uma consciência na utilização dos equipamentos da escola pela comunidade. “Vamos continuar interagindo, trabalhando e nos aproximando cada vez mais das pessoas, mas é preciso cuidar das unidades escolares e as quadras são parte desse patrimônio que devem ser cuidadas para evitar a depredação e o uso inadequado”, enfatiza Heitor Leite.
Após a reunião foram tomadas algumas medidas, dentre elas, a definição de um plano-padrão que deve ser seguido pelos gestores. Os cinco pontos são: Melhoria da segurança com instalação de portão adequado ao espaço e grade onde houver necessidade; incluir um representante da comunidade com uma co-responsabildiade de monitorar as condições de uso do espaço; delimitação de horários (uma prerrogativa da gestão), proibição da realização de festas com bebidas alcóolicas e começar uma campanha de conscientização, envolvendo a escola e a comunidade. No dia 1º de novembro acontecerá uma outra reunião para avaliar o plano e definir novas estratégias. (POR BLOG DO BANANA)
Texto e foto: Setor de Educomunicação – SEDUC
Blog do Bill Art´s

7ª CIPM ativa base de policiamento em área rural de Santa Maria da Boa Vista

POR BLOG DO BANANA 

imagemNa manhã desta sexta-feira (11), o Comando da 7ª Companhia Independente de Polícia Militar (7ª CIPM), com sede em Santa Maria da Boa Vista-PE, ativou uma base de policiamento na rodovia estadual PE-574, zona rural do município.
Esse local foi escolhido em razão do número de ocorrências registradas ao longo desta ano, em toda a área circunvizinha.
A ativação da base de policiamento tem como finalidade aproximar ainda mais as comunidades da Polícia Militar, nos moldes da filosofia de Polícia Comunitária, estabelecendo uma relação de confiança entre população residente na localidade e os policiais militares que prestam os seus serviços no setor.
Desse modo, conflitos que surjam nas comunidades e que possam resultar no registo de ocorrências, serão alvo da intervenção do efetivo policial, através de uma atuação preventiva. 
Cerca de 8.000 pessoas das comunidades residentes nos assentamentos, sítios e fazendas que margeiam a rodovia, serão beneficiadas com a ativação da base de policiamento.
 Cinco policiais militares, diariamente, estarão de serviço no setor e contarão com o apoio de uma viatura e duas motocicletas para a realização do policiamento. Além disso, uma linha de telefone celular foi disponibilizada, a fim de dar mais celeridade no atendimento dos chamados da população.
A 7ª CIPM está utilizando um trailer como base, cedido pelo Comando da 2ª CIPM (Cabrobó). Essas duas unidades fazem parte da AIS-25 e têm trabalhado de forma integrada e colaborativa, com vistas ao alcance das metas firmadas no plano estadual de segurança pública – “O Pacto Pela Vida”.
 A estratégia inicial do Comando da 7ª CIPM é deixar o trailer ativado no local por trinta dias, quando depois será levado para outro ponto da área considerado crítico.
 Antes da ativação da base, a 7ª CIPM vinha lançando uma guarnição tática a três PMs nessas localidades, utilizando o efetivo do Grupamento de Apoio Tático Itinerante (GATI) como recobrimento.(POR BLOG DO BANANA)
Ascom 7ª CIPM

Blog do Bill Art´s

Unidade Móvel de Atendimento Médico de Petrolina estará na comunidade de Uruás nesta segunda-feira


imagem1A comunidade de Uruás será visitada pela equipe de profissionais da Unidade Móvel de Atendimento Médico, da Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina (SMS), nesta segunda-feira (14), somente no período da tarde.
A unidade visita as comunidades da zona rural do município, levando um médico e uma técnica de enfermagem. Os profissionais acolhem o paciente, mede a pressão arterial, dispensa medicamentos e solicita exames, caso seja necessário. Para se consultar, o paciente deve ir ao encontro da equipe, não é necessário realizar agendamento.
Ascom PMP

Blog do Bill Art´s

Presidenta da Petrobras é eleita a mulher mais poderosa do mundo que atua fora dos EUA


imagem1A presidenta da Petrobras, Graça Foster, foi eleita pela revista norte-americana Fortune a mulher mais poderosa do mundo fora dos Estados Unidos. A revista fez dois rankings, um com executivas norte-americanas e outro com internacionais. A classificação levou em consideração quatro critérios: a importância e o tamanho do negócio liderado pela executiva na economia global, o sucesso e a condução dos negócios, a trajetória de carreira da executiva e sua influência social e cultural.
Este foi o segundo ano consecutivo em que Graça Foster foi apontada pela revista como a executiva mais poderosa do ranking global, entre 50 candidatas de diversos países e setores, como a Inglaterra, Austrália, Suécia, Turquia.
Maria das Graças Foster é engenheira química e funcionária de carreira da Petrobras, onde ingressou como estagiária há mais de 30 anos. É a primeira mulher a comandar a estatal. Assumiu a presidência em fevereiro do ano passado e antes foi diretora de Gás e Energia da empresa e presidente da Petrobras Distribuidora, entre outros cargos executivos.
Também neste ano, Graça Foster foi eleita a melhor executiva do setor de petróleo, gás e petroquímica na América Latina pela Revista Institucional Investor, a mulher mais poderosa no setor de negócios do Brasil e uma das 20 mulheres mais poderosas do mundo pela Revista Forbes, e uma das 500 pessoas mais poderosas do mundo, segundo a revista Foreign Policy.
A Petrobras vem sendo citada como uma das maiores empresas do mundo pela Revista Fortune. Neste ano, a empresa ficou em 25º lugar, com receitas de US$ 144 bilhões. A estatal brasileira planeja investir US$ 236 bilhões até 2017.
A estatal, que já responde por mais de 90% da produção de petróleo e gás no país, terá papel importante na exploração da camada pré-sal brasileira, que concentra grandes reservatórios de óleo de boa qualidade. Segundo a legislação brasileira, a Petrobras será operadora de todos os campos do pré-sal licitados a partir de agora, com pelo menos 30% de participação no bloco.
A primeira licitação do pré-sal sob o contrato de partilha está marcada para o próximo dia 21 e permitirá a exploração e produção na área de Libra, na Bacia de Santos, que tem reservas recuperáveis de petróleo entre 8 e 12 bilhões de barris. Com o pré-sal e também com a ajuda de outros campos de petróleo, a empresa espera dobrar sua produção de óleo até 2020, da média de 2 milhões de barris por dia, para 4,2 milhões.
A Petrobras também tem investido na construção de novas refinarias para reduzir a dependência do Brasil em relação a combustíveis e a outros derivados de petróleo. Pelo menos quatro grandes complexos petroquímicos estão em construção e devem ser inaugurados até 2020: no Rio de Janeiro, em Pernambuco, no Rio Grande do Norte e Ceará. A ideia é ampliar a capacidade de refino nacional de 2 milhões para 3 milhões de barris por dia. (Agência Brasil)
Blog do Bill Art´s

Aluno de escola de referência em Cedro manda “recado” para o governador Eduardo Campos

Blog do Bill Art´s

Grave acidente nas proximidades do Iate Clube na Avenida Cardoso de Sá



acidente no iate - 2
Um grave acidente aconteceu no final da tarde de hoje(12)nas proximidades do Iate Clube de Petrolina.
Um veiculo Honda  City dirigido por uma mulher que  não respeitando a preferencia da Avenida Cardoso de Sá, bateu no veiculo Agale da marca Chevrolet que chegou  a capotar.
Duas pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas ao Hospital de Traumas. O veiculo que capotou estava  sendo dirigido por Ricardo Andrade.
acidente no iate - 1
Blog do Bill Art´s

Sancionada lei que regula profissão de árbitros de futebol




Depois de 12 anos de discussão na Câmara dos Deputados, nesta sexta-feira(11), o projeto que regulamenta a profissão de árbitro de futebol foi sancionado pela presidenta Dilma Rousseff (Foto: Arena)
Foi publicada nesta sexta-feira (11), no Diário Oficial da União, a legislação que regula e reconhece a profissão de árbitros de futebol. A Lei 12.867 foi aprovada pelo Senado em setembro e sancionada na última quinta (10) pela presidenta Dilma Rousseff.
Ao sancionar, Dilma vetou um artigo que previa que a habilitação e os requisitos necessáriospara o exercício da profissão deveriam ser definidos em regulamento próprio. De acordo com a presidenta, em mensagem ao presidente do Senado, Renan Calheiros, o motivo do veto é ainconstitucionalidade da permissão.
Segundo ela, caso o artigo entrasse em vigor, a prática da profiAprossão dos árbitros ficaria restrita a condições que contrariam o Artigo 5º da Constituição Federal. “A imposição de restrições ao exercício profissional é cabível apenas por meio de lei e quando houver risco de dano à sociedade, o que não ocorre no exercício da atividade em questão”, explicou.
De acordo com a lei, os árbitros de futebol devem exercer as atividades previstas na legislação geral sobre o desporto brasileiro. A prestação de serviços a entidades de administração, ligas e órgãos de prática da modalidade desportiva, bem como a organização em associações profissionais e sindicatos, fica facultativa aos árbitros com a legislação.(Agência Brasil)

Blog do Bill Art´s

Vamos conversar? Tucanos se reúnem em Petrolina planejando 2014




A sexta-feira (11) foi de comemoração para os tucanos em Petrolina, com o ‘Vamos Conversar: Encontro do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) do Sertão do São Francisco’.
O evento teve como anfitrião o Presidente do PSDB de Petrolina e vice-prefeito da cidade, Guilherme Coelho e reuniu lideranças de mais de 30 cidades do sertão Pernambuco. Estiveram presentes, o Deputado Federal, Bruno Araújo e os Deputados Estaduais, Terezinha Nunes, Eduardo Porto e Daniel Coelho, todos do PSDB.
A proposta foi reunir os partidários e simpatizantes, possibilitando-os voz e vez as lideranças do Sertão do São Francisco. Com isso, vereadores, ex-prefeitos, representantes sociais, indígenas, sindicais expressaram seus pontos de vista e reafirmaram a aliança com o PSDB e o contentamento com a realização do encontro.
Uma palestra sobre o projeto Canal do Sertão de Pernambuco foi ministrada pelo secretário municipal de irrigação de Petrolina e técnico da Codevasf, Otávio Alves. A apresentação explicitou a grandiosidade da obra, que beneficiará 17 municípios e uma população de 640.500 habitantes. Um investimento com custo estimado de 1 bilhão de dólares que gerará 500 mil empregos diretos.
Através de vídeos, nomes como o Presidente Nacional do PSDB e pré-candidato a Presidência da República, o senador Aécio Neves e o Presidente do PSDB no estado de Pernambuco, o deputado Sérgio Guerra, enviaram suas mensagens de incentivo aos partidários, parabenizando a realização do encontro em Petrolina.
O ex- Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, que se encontra na Suíça em uma conferência, enviou um áudio onde abraça todo povo sertanejo, em especial ao vice-prefeito e presidente do PSDB Petrolina, Guilherme Coelho, pela sua iniciativa de fazer esse grande encontro.
Foram divulgadas no evento as pré-candidaturas a deputado estadual de Dr. Dermeval (PSDB) e do vereador de Petrolina (PSDB), Ronaldo Silva. A tarde foi de homenagens para o eterno deputado federal, Osvaldo Coelho e de expressões do desejo de continuidade do seu trabalho, através da candidatura do seu filho Guilherme Coelho, para Deputado Federal em 2014.
O Deputado Federal Bruno Araújo ressaltou em seu discurso o desejo de ter Guilherme Coelho na câmara legislativa. “Está faltando parlamentares brasileiros como o ex- deputado Osvaldo Coelho que bradam e lutam pelos interesses do povo. Por isso, vocês devem apoiar seu sucessor. E ter a certeza que ele estará em Brasília para bradar e defender os interesses da região”, destacou Bruno Araújo.
O Presidente do PSDB Petrolina, Guilherme Coelho, considerou a data um marco para o partido, uma demonstração do contínuo fortalecimento e da integração que o PSDB tem a nível estadual e nacional. “Está na hora de nós fazermos nosso grupo cada vez mais forte. Ter representatividade na câmara legislativa. Petrolina é uma cidade abençoada com a irrigação e nós queremos que outras cidades sejam beneficiadas também. Para isso temos que ter deputados federais que entrem nesses assuntos e discutam a pauta. É preciso votar certo”, ressalta Guilherme.
O deputado estadual Daniel Coelho parabenizou o evento e afirmou que o povo do sertão clama por uma representação política forte, que hoje é representada pelo presidente do PSDB de Petrolina, Guilherme Coelho.
Blog do Bill Art´s

Eduardo: ‘PSDB e PT já tiveram sua chance. A vez é nossa’



 Edição/247 Fotos: Reprodução e Raul Buarque/SEI:
‘A aliança com Marina é a primeira resposta à crise de representatividade que o País está vivendo’. Quem diz já com a segurança de candidato formal a presidente de República é o governador de Pernambuco, Eduardo Campos(PSB), em longa entrevista à revisa ISTOÉ, que reproduzimos abaixo. Eduardo deixa um recado explícito de sua determinação firme de brigar e vencer Dilma na eleição de outubro do próximo ano, articulando-se a começar pelo seu Estado, o Nordeste, e demais regiões do País.
”Vamos andar juntos pelo Brasil, eu e Marina. Vamos ter o apoio desse maravilhoso mundo da internet, participar de fóruns e atividades País afora. Os espaços vão surgindo naturalmente, é um processo em construção. Não pode ser um processo ansioso, mas tranquilo, como estamos. Quem não está tranquilo são os outros!’,, diz o governador pernambucano.
Eis a entrevista na íntegra:
”PSDB e PT já tiveram sua chance”
Candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos recebeu a reportagem de ISTOÉ em sua residência, situada num bairro da zona rural de Recife, onde vive com os quatro filhos. Durante quatro horas de entrevista, o socialista falou sobre seus projetos
Claudio Dantas Sequeira e Adriano Machado (fotos) – enviados especiais a Recife
À s 10h14, da quarta-feira 9, a reportagem de ISTOÉ chegou à residência do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para uma entrevista exclusiva. Desde que decidiu reformar o Palácio das Princesas, sede do governo, Campos se divide entre o gabinete provisório, instalado num centro de convenções, e sua casa – que, na verdade, pertence à família de sua mulher, Renata, há 40 anos. É lá que ele vive com os quatro filhos e os sogros. Localizada num bairro da zona rural de Recife, a residência é decorada por uma grande variedade de obras de artesanato regional. A preferida de Campos é uma imagem de São Francisco em tamanho natural. “A política brasileira tem que entrar na era do Papa Francisco”, diz o candidato do PSB à Presidência da República. “E não adianta quererem me colocar contra a Marina”, brinca, referindo-se à nova aliada, que é evangélica fervorosa. A primeira-dama dá boas-vindas da varanda, em companhia da filha Maria Eduarda, de 21 anos. Ela exibe a gravidez de Miguel, o quinto filho do casal, que chegará ao mundo em fevereiro. Eduardo Campos despacha com um de seus secretários na mesa da sala, e o pequeno José Henrique, de 8 anos, corre de um lado a outro com o smartphone do pai. Os outros dois filhos, João (19) e Pedro (17), estavam fora, estudando. “Tem político que gosta de criar bois. Outros preferem cavalos. Eu gosto de criar gente.”
ISTOÉ – Por que o sr. acredita que pode ser um bom presidente?
Eduardo Campos – Porque somos capazes de mudar a qualidade da política no País. A política se degradou. Vivemos uma encruzilhada. Não podemos colocar em risco o que acumulamos nas últimas três décadas, especialmente em termos de democracia, estabilidade econômica e inclusão social. Quero resgatar o bom debate, a utopia, a leveza e o respeito da sociedade. Representamos milhões de brasileiros que acreditam em democracia, que é possível um padrão sustentável de desenvolvimento econômico, que é preciso aumentar a participação da sociedade na governança pública. Minha aliança com Marina é a primeira resposta à crise de representatividade que o País está vivendo. O PSDB e o PT já tiveram sua chance de liderar o processo político. Agora é a nossa vez.
ISTOÉ – O sr. acredita mesmo em possibilidade de retrocesso nas conquistas sociais?
Campos – Enquanto a nova agenda for negligenciada, sim. As pessoas não têm acesso a serviços públicos de qualidade. Quem passa quatro horas num ônibus, quem espera oito meses para fazer um exame, com risco até de perder a vida pela demora no atendimento, quer mudança. As respostas para essas questões não serão dadas com velhas práticas políticas.
ISTOÉ – O que são as velhas práticas?
Campos – Achar que basta juntar uns partidos para ter tempo de TV, contratar um bom marqueteiro e depois contar os parlamentares, distribuir ministérios entre partidos, sem discutir conteúdo de nada. O que está posto na sociedade? Quer ter uma telefonia decente, transporte público de qualidade, energia sustentável para iniciarmos um novo ciclo de crescimento. Quem entendeu o que aconteceu nas ruas em junho entende a aliança que estamos fazendo agora e a pauta que estamos colocando.
ISTOÉ – Essas questões são antigas e ninguém mudou. 
Campos – São questões que estão postas há duas décadas, ao menos. É o que ocorre, por exemplo, com as reformas política e tributária. O presidente Lula tentou fazer. Só que político pensa no imediato e, se aquilo vai prejudicá-lo, ele não apoia. A saída é propor reformas escalonadas, com previsão de entrar em vigor em oito, 12 ou 16 anos. Na reforma política, por exemplo, poderíamos terminar, de saída, com a coligação proporcional, com a cláusula de barreira e a coincidência de mandatos. Isso já dá uma primeira arrumada.
ISTOÉ – Se Lula não fez as reformas com a popularidade e a base de apoio que tinha, por que o sr. acha que conseguirá?
Campos – Porque o Brasil que sairá das urnas em 2014 será outro. Foi por isso que alguns setores tentaram reduzir as chances de debate, polarizando a disputa. Em 2014 teremos uma eleição de posturas. Precisamos usar mais mecanismos de democracia direta, usar o potencial de 108 milhões de brasileiros com smartphones ligados à internet. Os governos precisam ser digitais. Com isso, dá para governar com uma base menor, mas que tenha qualidade.
ISTOÉ – Não é um sonho governar com uma base menor?
Campos – É preciso testar. Não dá para ficar alimentando um ciclo que não está sendo bom para a política brasileira. Estamos há dois anos lutando contra essa inflação renitente, empurrando para cima da meta prudencial. Tem muita gente que subiu degraus, deu entrada na casa própria, comprou máquina de lavar, televisão de tela plana, assumiu vários compromissos financeiros. Se a economia não melhorar, essas pessoas podem ser obrigadas a descer esses degraus.
ISTOÉ – E o que o sr. fará para melhorar a economia?
Campos – A tarefa de conter a inflação não é só taxa de juros. É preciso encarar a economia como você enfrenta outros problemas. No caso da segurança pública, o que você faz? Não é só colocar polícia na rua, tem que ter escola, assistência social, uma Justiça mais ágil, combater a impunidade. Na economia, é fundamental compatibilizar a política fiscal com a monetária, e passar segurança aos agentes econômicos.
ISTOÉ – Como passar essa segurança? Qual é o seu plano econômico? 
Campos – Não quero antecipar um debate que estou começando. Mas o País precisa de um rumo estratégico, como o que Lula fez na “Carta aos Brasileiros”, em 2002. A eleição dele gerou na ocasião mais ansiedade no mercado, mais sobressaltos, que qualquer outra crise, levando o dólar na casa dos R$ 4. Há hoje uma crise de confiança que precisa ser neutralizada. Tem que fazer o dever de casa, alavancar os investimentos, combater a corrupção, implementar uma gestão pública mais eficiente, baseada na transparência, no controle social e na meritocracia, e não no apadrinhamento. Eu fiz isso em Pernambuco. Todos concordam que é preciso reduzir o número de ministérios. É uma questão simbólica.
ISTOÉ – O sr. vai se apresentar como uma terceira via?
Campos – Não é uma terceira via, mas é “a via”. Não gosto do clichê de terceira, porque parece que há uma primeira e uma segunda. Não quero ser a contestação da contestação, quero ser o caminho para melhorar a vida das pessoas.
ISTOÉ – Apesar do desempenho como governador, o candidato Eduardo Campos ainda é desconhecido dos brasileiros. Como pretende mudar isso?
Campos – É verdade que o Brasil ainda não me conhece. Mas não fiz até agora nenhum esforço sistemático para mudar isso. Recentemente, temos falado na TV, mas apenas dez minutos a cada seis meses.
ISTOÉ – E como virar o jogo?
Campos – Vamos andar juntos pelo Brasil, eu e Marina. Vamos ter o apoio desse maravilhoso mundo da internet, participar de fóruns e atividades País afora. Os espaços vão surgindo naturalmente, é um processo em construção. Não pode ser um processo ansioso, mas tranquilo, como estamos. Quem não está tranquilo são os outros!
ISTOÉ – Qual é a estratégia de sua campanha?
Campos – Vamos correr o País. Estamos fechando uma agenda de debates e atividades, de agitação de ideias e participação em eventos públicos. Nos próximos dias já vamos começar a aparecer juntos. Haverá também atividades internas direcionadas à militância do PSB e da Rede, que devem estar coesas. Queremos o apoio de personalidades e de diversos setores da sociedade civil. Mostrar que temos um campo que inclui outras lideranças políticas, como Luiza Erundina, Pedro Simon, Jarbas Vasconcelos. A campanha será a expressão política do desejo de mudanças que alimenta protestos e manifestações País afora. Podemos expressar esses valores que estão sendo reclamados na vida pública em torno de ideais que vão juntar as pessoas.
ISTOÉ – E os palanques regionais? Vocês vão cobrar fidelidade e expulsar o PT das coligações?
Campos – Não vamos expulsar ninguém. Sai quem quiser. Os Estados estão livres para fazer os arranjos necessários, desde que garantam o palanque para nossa candidatura.
ISTOÉ – Mas a Dilma também vai querer o palanque. Vocês vão dividir?
Campos – Pode ser, não vejo problema.
ISTOÉ – A Marina vai ajudar a projetar sua imagem?
Campos – Acho que a aliança vai ajudar a difundir ideias que são novas, simples, mas de grande impacto e com grande sinergia com as pessoas que não são candidatas e que não são partidárias. Pessoas que militam por um Brasil melhor. Não podemos ser encarados como ofensa, só por oferecer um caminho alternativo.
 (Blog do Magno Martins)

Blog do Bill Art´s