sábado, 2 de novembro de 2019

BRASIL- Bolsonaro diz que quer acabar com estabilidade de servidor público

A medida seria uma das mudanças da reforma administrativa, que deve ser enviada 
nas próximas semanas ao Congresso

  Por: Talita Fernandes/ Folhapress
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair BolsonaroFoto: José Dias/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste sábado (2) que seu governo pretende propor um projeto para acabar com a estabilidade do servidor público.

A medida seria uma das mudanças da reforma administrativa, que deve ser enviada nas próximas semanas ao Congresso.

"Olha, a ideia é daqui pra frente. Daqui para frente não teria estabilidade, essa é que é a ideia", disse ao deixar o Palácio da Alvorada para comprar uma motocicleta em concessionária a 14 quilômetros da residência oficial da Presidência.

"Nós, para algumas carreiras de estado, temos que manter a estabilidade. Eu não posso formar, por exemplo, um sargento, um capitão de Forças Especiais e depois mandá-lo embora. Tem que ter formação específica para aquela atividade, bem como servidor civil que eu não quero entrar em detalhe aqui", disse.

Questionado sobre quando o texto será levado ao Congresso, não quis dar uma data, mas disse que está quase tudo pronto "para a criança nascer".

Logo depois, em uma visita ao Lago Sul, o presidente disse que está pré-agendado para que ele vá ao Congresso na terça (5) apresentar o projeto.

"Pretendo levar. Está pré-agendado na terça-feira, ideia é dar demonstração, como na reforma da Previdência, de que estamos juntos, o Parlamento, o Executivo, talvez o chefe do Judiciário também eu o convide para ir pra lá, ou o Rodrigo Maia, ou o presidente Alcolumbre. Para mostrar que os três poderes têm que estar em harmonia para atingir os objetivos", disse.

Ele não soube dizer se o governo vai priorizar a reforma tributária ou a administrativa como próximo passo, após a reforma da Previdência ser aprovada.

"O que for menos difícil tem que ir na frente. Qualquer uma dessas duas reformas é bem-vinda", disse ele.




Blog do BILL NOTICIAS

Muita tristeza. ‘Foi limpar arma e apontou para o peito?’, diz pai de mulher morta por PM

Família trata caso como feminicídio; professora de Educação Física faria aniversário 
neste sábado (2)

Agente penitenciário, Jorge Barbosa Andrade, 58 anos, demonstra ter conhecimento teórico sobre o manuseio de armas. Sob o argumento, não acredita que o tiro que acertou o peito da filha, a professora de Educação Física Gleise Santos Andrade, 30 anos, seja consequência de um acidente.
Autor dos disparos, o soldado da Polícia Militar Kleber Fernando dos Santos, 33, namorado da vítima, afirma que limpava a arma, na noite de quarta (30), quando houve o disparo. Tudo aconteceu por volta das 23h, na casa do PM, no bairro de Itapuã, em Salvador.
A personal chegou a ser socorrida pelo próprio namorado até o Hospital Aeroporto, em Lauro de Freitas, mas não resistiu ao ferimento.
Jorge argumenta que é “princípio básico de qualquer treinamento policial” que, ao fazer a manutenção da arma, é importante obedecer às regras: “A arma sempre apontada para baixo e travada”, diz. “Isso gera dúvidas porque ele era orientado. Acredito que foi um feminicídio”.
O pai foi chamado até o hospital por Kleber, que adiantou que havia acontecido “um acidente”, sem dar detalhes. “Ele estava lá desorientado. Vi nesse momento, mas não quero mais ver ele”.
O agente penitenciário disse ainda que o genro, que se apresentou espontaneamente no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no início da manhã desta quinta-feira (31), se relacionava com a filha havia cerca de um ano e meio. Ele foi ouvido e liberado. Em nota, a PM confirmou o disparo acidental [veja abaixo integra da nota]
Casal estava junto há cerca de um ano e meio, diz pai (Foto: Acervo Pessoal)

Em nota, a Polícia Civil informou que a arma foi submetida à perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Testemunhas ainda devem ser ouvidas por equipes da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), responsável por investigar a morte da professora.
‘Amigos de infância’
Fruto do único casamento de Jorge, Gleise deixa, além dos pais, um irmão mais velho, e duas filhas – de 6 e 8 anos de idade. As crianças, que não sabem da morte da mãe, não devem participar do sepultamento, no final da manhã desta sexta, no Cemitério Bosque da Paz.
“Elas vão precisar de tratar. Todos nós, minha esposa está dilacerada”, lamenta, ao salientar que não quer a presença do militar no enterro. “Eu não quero que ele vá, nenhum de nós quer. Ele não tem o que dizer”, afirma, ao lembrar que o relacionamento dos dois começou há um ano e meio, depois que Kleber ficou viúvo.
Amigos de infância, a personal e o PM se reaproximaram depois que a primeira esposa do soldado, Flávia Antunes, 34, foi assassinada durante uma tentativa de assalto, em 2017. Na ocasião, Kleber foi baleado na mão.
Flávia estava casada há apenas um mês; morta com tiro nas costas 
(Foto: Reprodução)
Gleise foi uma das amigas que, na época, prestaram apoio ao viúvo, recorda a tia da vítima, a aposentada Zélia Santos, 76. Segundo ela, meses depois os dois começaram a namorar e a sobrinha voltou a frequentar a casa do militar, na região da Avenida Dorival Caymmi, em Itapuã.
“Como as filhas dela têm um pai que gosta muito, quando as meninas iam ficar com ele, Gleise ia para casa de Kleber”. Zélia diz que aguarda as investigações da polícia mostrarem “a verdade”.
‘Cheia de vida’
Uma mulher feliz, e que “corria atrás dos sonhos”, relata a aposentada, ao lembrar que a sobrinha completaria 31 anos neste sábado (2), feriado do Dia de Finados. Já estava tudo pronto para a festa, que aconteceria durante a noite, em um bar da capital baiana.
A professora estava realizada, diz a tia. Há pouco mais de seis meses, havia aberto uma academia em Lauro de Freitas, onde também dava aulas de musculação. Esforçada, garante a tia, também trabalhou como bombeira e, atualmente, dividia a atenção entre o negócio e o cuidado com as filhas do primeiro casamento, que acabou há “alguns anos”.
Vitima faria aniversário neste sábado (2) (Foto: Acervo Pessoal)
“Ela não tinha medo de nada. Era guerreira, alegre e vaidosa. Tudo isso acabou conosco. Justo ela, que ajudou tanto quando ele [Kleber] precisou”.
Irmã da mãe da personal, Zélia afirma que o caso “precisa ser investigado”. Embora não tenha conhecimentos de brigas ou qualquer desentendimento entre o casal, reforça o que pensa o pai da vítima: “Mais uma, entre tantas mulheres assassinadas”.
Integra da nota da PM
“Por volta das 23h30 de quarta-feira (30), deu entrada no Hospital Aeroporto uma mulher, esposa de um policial militar, vítima de disparo de arma de fogo, que não resistiu aos ferimentos. Ela foi socorrida para unidade pelo marido, que informou a 15ª CIPM e foi apresentado a 12ª Delegacia e encaminhado para o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) para adoção das medidas cabíveis. Segundo relato do policial, ele fazia a manutenção da arma quando houve o disparo acidental e atingiu a esposa.
Para esclarecimento de uma ocorrência passada, que vem sendo utilizada de forma incorreta, a Polícia Militar esclarece que há dois anos, o mesmo policial militar estava em um ponto de ônibus, em Abrantes, Camaçari, acompanhado da esposa, à época, quando o casal foi vítima de assalto. Os dois foram atingidos por disparos de arma de fogo. A esposa não sobreviveu e o PM foi atingido na mão. O fato foi comprovado com base nas imagens de câmera de segurança em via pública”.(Correio da Bahia)

Blog do BILL NOTICIAS

Guajajara Polícia Federal vai apurar morte de líder indígena no Maranhão

  Por: Correio Braziliense
 (Foto: Reprodução/Twitter.)
Foto: Reprodução/Twitter.

A Polícia Federal vai investigar o assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara na Terra Indígena de Araribóia, no Maranhão. Paulino, também conhecido como Kwahu Tenetehar, foi morto com um tiro no rosto nessa sexta-feira (1º) em confronto com madeireiros na região de Bom Jesus das Selvas, dentro da reserva indígena.
 
"A Polícia federal irá apurar o assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara na terra indígena de Arariboia, no Maranhão. Não pouparemos esforços para levar os responsáveis por este crime grave à Justiça.", afirmou neste sábado (2) o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

A morte do líder indígena provocou manifestações de organizações não governamentais como o Greenpeace e de lideranças como Sônia Guajajara, coordenadora da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil).

"Repudiamos toda a violência gerada pela incapacidade do Estado em cumprir seu dever de proteger este e todos os territórios indígenas do Brasil e exigimos que sejam tomadas imediatas ações para evitar a ocorrência de mais conflitos e mais morte na região", diz nota divulgada pelo Greenpeace.

A líder Sônia Guajajara, ex-candidata a vice-presidência da República pelo PSOL, comunicou a morte de Paulino no final da noite de sexta-feira e pediu um basta ao "genocídio institucionalizado". "Parem de autorizar o derramamento de sangue de nosso povo", escreveu Sônia nas redes sociais.




Blog do BILL NOTICIAS

Freixo: confissão de Bolsonaro é para federalizar investigações

Jair Bolsonaro falou a um grupo de jornalistas neste sábado e revelou que pode ter obstruído a investigação sobre a morte de Marielle Franco, ao pegar as gravações do condomínio onde mora. "Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica. A voz não é a minha", disse ele. O principal suspeito do assassinato é seu vizinho Ronnie Lessa


Jair Bolsonaro afirmou a um grupo de jornalistas que interferiu diretamente nas investigacões sobre a morte da ex-vereadora Marielle Franco, ao pegar a gravação na portaria de seu condomínio para que não fosse adulterada. Recentemente, um dos suspeitos de assassinar Marielle Franco, Élcio Queiroz, teve entrada liberada na casa de Jair Bolsonaro na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, depois de dizer que iria na casa 58 – a de Jair Bolsonaro – e não a de Ronnie Lessa, outro suspeito do assassinato.
"Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano. A voz não é a minha", declarou Bolsonaro, numa confissão que revela sua interferência direta no caso. (247)


Blog do BILL NOTICIAS

ELEIÇÕES Diferentemente de Bolsonaro, Trump parabeniza Alberto Fernández

  Por: Folha Press
Trump também teria dito ao argentino que havia instruído o FMI "para ajudar a Argentina. "Não hesite em me ligar", disse Trump (Foto: Nicholas Kamm / AFP)
Trump também teria dito ao argentino que havia instruído o FMI "para ajudar a Argentina. "Não hesite em me ligar", disse Trump (Foto: Nicholas Kamm / AFP)


O presidente dos EUA, Donald Trump, telefonou na tarde desta sexta-feira (1º) para o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, para felicitá-lo por sua vitória nas eleições do último domingo (27).

Segundo a assessoria de imprensa de Fernández, Trump teria dito: "Parabéns pela vitória, assistimos pela televisão. Você vai fazer um trabalho fantástico. Espero poder conhecê-lo imediatamente. Sua vitória foi comentada no mundo todo."

Trump também teria dito ao argentino que havia instruído o FMI (Fundo Monetário Internacional) "para ajudar a Argentina. "Não hesite em me ligar", disse Trump.

Fernández agradeceu e afirmou esperar ter uma relação "madura e cordial" com o americano e que "a Argentina está numa situação muito complexa e precisa de ajuda".

Fernández foi eleito com 48,04% dos votos válidos, vencendo Mauricio Macri, que deixou a Argentina em um cenário de crise e pobreza crescente.

Mais cedo nesta sexta, o presidente Jair Bolsonaro -aliado de Donald Trump- disse que não iria à posse de Fernández em 10 de dezembro. Sua fala arrancou aplausos de apoiadores que o esperavam na porta da residência oficial da Presidência.

O mandatário brasileiro ainda não cumprimentou o kirchnerista, diferentemente de outros líderes da região, como o centro-direitista Sebastián Piñera, do Chile, também seu aliado. Bolsonaro também afirmou que lamentava a eleição de Fernández. 

"Não pretendo parabenizá-lo. Agora não vamos nos indispor. Vamos esperar o tempo para ver qual a posição real dele na política. Porque ele vai assumir, vai tomar pé do que está acontecendo, e vamos ver qual linha que ele vai adotar", afirmou na segunda (28).

No dia da votação, Fernández postou uma foto em uma rede social fazendo o sinal de Lula livre, o que Bolsonaro considerou uma afronta à democracia.

Desde o começo de maio, o brasileiro apoiou abertamente a candidatura de Mauricio Macri, e apelou à população argentina para que não votasse na esquerda. 

Antes da visita oficial de Bolsonaro à Argentina, em junho, o vice Hamilton Mourão disse que uma possível volta do kirchnerismo preocupava o governo, pois poderia trazer problemas de relacionamento entre os países.

Desde que assumiu o governo, em janeiro, Bolsonaro tenta passar ao cenário internacional uma imagem de proximidade com Trump. Ele já foi aos EUA três vezes e pensa encerrar 2019 com uma quarta visita.

A ideia seria reforçar a imagem de parceria com o norte-americano no momento em que se intensifica o isolamento do Brasil na condução de sua política externa.

Em setembro, o presidente brasileiro disse "I love you" a Trump, durante viagem à Nova York para a Assembleia Geral da ONU. O norte-americano respondeu: "Bom te ver de novo".





Blog do BILL NOTICIAS

ÓLEO NO LITORAL - Pernambuco tem 66 casos suspeitos de intoxicação por contato com petróleo

Os pacientes apresentaram apenas sintomas leves como dor de cabeça, náuseas, falta de ar, tontura e diarreia

  Por: Portal FolhaPE
Criança suja de óleo
Criança suja de óleoFoto: Caio Danyalgil/Folha de Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informou, nesta quinta-feira (31), que desde o dia 18 de outubro, 66 casos de suposta intoxicação devido ao contato com o petróleo que atingiu as praias nordestinas foram notificados e estão sendo investigados pelas equipes de Vigilância em Saúde.
Das 66 ocorrências, 26 são relacionadas à exposição no município do Cabo de Santo Agostinho, 18 em São José da Coroa Grande, seis em Ipojuca, duas na Ilha de Itamaracá, uma em Paulista e duas no litoral de Alagoas (Maceió e Maragogi). Outras 11 notificações constam sem informação do local de exposição.
Os pacientes apresentaram apenas sintomas leves como dor de cabeça, náuseas, falta de ar, tontura e diarreia. Todos receberam atendimentos ambulatoriais sem precisar de hospitalização. A maioria das pessoas que foram atendidas eram do sexo masculino e a predominância foi de jovens e adultos, entre 19 e 59 anos. Seis eram menores de 18 anos.
Além dos casos que já foram atestados, outros 35 estão sendo analisados pelos municípios e tendo mais informações coletadas, pois as fichas de notificação não apresentam elementos suficientes para caracterizá-los como intoxicação pelo petróleo.
“Estamos fazendo um trabalho de revisão e análise criteriosa das informações de todos os casos registrados, já que há ocorrência de casos difusos, alguns sem nenhuma relação com intoxicação devido ao petróleo, e outros com sinais e sintomas mais relacionados aos danos provocados pela exposição excessiva ao sol e até dores musculares por causa da atividade física de recolher o material das praias”, afirmou o coordenador do Centro de Informações Estratégicas da Vigilância em Saúde (Cievs), George Dimech.
O Ministério da Saúde, por meio do Boletim Epidemiológico 32, divulgado nesta quinta-feira (31), avalia que, neste momento, as evidências consolidadas sugerem que o impacto da substância para a saúde pública é baixo.
Segundo o coordenador, as pessoas que tiveram contato com o óleo nos últimos dias e apresentam os sintomas devem ir ao serviço de saúde mais acessível.
O Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox), que funciona como uma central telefônica, está à disposição da população e dos profissionais de saúde para sanar dúvidas e prestar orientações sobre os casos de intoxicações. O contato pode ser feito por meio do telefone 0800.722.6001.


Blog do BILL NOTICIAS

"O Brasil acabou", diz Felipe Neto, após Bolsonaro confessar obstrução no caso Marielle

"É o caos. É o fim. Se nada acontecer dps disso, acabou a justiça", postou Felipe Neto, um dos principais comunicadores do Brasil, após Jair Bolsonaro confessar que recolheu as gravações do condomínio onde mora, após a morte da vereadora Marielle Franco, em que as milícias ligadas a sua família aparecem como suspeitas


247 – O youtuber Felipe Neto, um dos principais comunicadores do Brasil, ficou estarrecido com a confissão feita hoje por Jair Bolsonaro sobre ter obstruído as investigações sobre a morte da ex-vereadora Marielle Franco. Confira o tweet de Felipe e saiba mais sobre o caso:
247 - Jair Bolsonaro afirmou a um grupo de jornalistas que interferiu diretamente nas investigacões sobre a morte da ex-vereadora Marielle Franco, ao pegar a gravação na portaria de seu condomínio para que não fosse adulterada. Recentemente, um dos suspeitos de assassinar Marielle Franco, Élcio Queiroz, teve entrada liberada na casa de Jair Bolsonaro na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, depois de dizer que iria na casa 58 – a de Jair Bolsonaro – e não a de Ronnie Lessa, outro suspeito do assassinato.
"Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano. A voz não é a minha", declarou Bolsonaro, numa confissão que revela sua interferência direta no caso.

Blog do BILL NOTICIAS