domingo, 6 de outubro de 2019

Absurdo! Incêndio criminoso destrói 22 ônibus em garagem em Jacobina; é o segundo ataque em 15 dias



Um incêndio criminoso destruiu 22 ônibus da empresa de transporte intermunicipal Falcão Real/São Luiz, na madrugada deste domingo (6), na cidade de Jacobina, no Centro-Norte da Bahia. Ninguém ficou ferido. Este foi o segundo ataque à mesma empresa. Há 15 dias, outro ônibus foi incendiado em Miguel Calmon, cidade a 37 quilômetros de Jacobina.
De acordo com informações da Polícia Militar, um grupo de homens invadiu a garagem da empresa, que fica no bairro Tamarindo, e ateou fogo aos veículos. Quando policiais da 24ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Jacobina) chegaram ao local, os suspeitos já tinham fugido. A PM isolou a área e fez rondas na região, mas ninguém foi preso.
No entanto, de acordo com o diretor da empresa, Valdir Brito, o ataque foi praticado por uma única pessoa, que rendeu o segurança antes de queimar os veículos. Pouco depois do incêndio na garagem, houve uma tentativa de queimar mais dois ônibus da Falcão Real na BA-131, no acesso a Miguel Calmon, sem sucesso. “A gente não pode dizer que foi a mesma pessoa e também não sabe por que fizeram isso, mas já é o segundo ataque. Tem 15 dias que queimaram outro carro lá em Miguel Calmon desse mesmo jeito”, afirmou.
Com os ônibus incendiados nesta madrugada, chega a 23 o número de veículos destruídos. O prejuízo, segundo o diretor, é de R$ 18 milhões, já que os ônibus correspondem a 12% da frota da empresa e não estavam no seguro. A Polícia Civil investiga o crime.
Sem bombeiros
Apesar das chamas altas, que assustaram moradores da vizinhança por volta das 3h da madrugada, o Corpo de Bombeiros não foi acionado. As chamas foram debeladas por uma brigada de incêndio da cidade.
Imagens do local mostram, além dos ônibus totalmente destruídos sob uma cobertura bastante retorcida, outros nove veículos aparentemente intactos na parte descoberta da garagem e mais um ônibus parcialmente queimado.
A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) foi procurada, mas não houve resposta sobre como será feito o transporte das linhas atendidas pela Falcão Real.
De acordo com Valdir Brito, as linhas não foram prejudicadas e a empresa fez um remanejamento de veículos para atender à demanda. No site da agência reguladora constam 57 linhas sob a responsabilidade da Falcão Real, sendo 22 com partidas ou chegadas em Jacobina. (https://theworldnews.net/br)


Blog do BILL NOTICIAS

Carteira de trabalho digital: como funciona e como tirar

Ouviu falar da versão digital desse documento, mas não sabe se faz diferença? Descubra

   Via:Santanavinicius

Resultado de imagem para Carteira de trabalho digital: como funciona e como tirar


Cada vez mais a tecnologia está substituindo o papel. Agora, o governo brasileiro está implementando a carteira de trabalho digital. Mais acessível, está disponível a qualquer pessoa com acesso à internet
Todos os trabalhadores terão que fazer a carteira digital, mesmo que morem em locais mais remotos, de difícil acesso à internet. Nesse caso, será necessário recorrer a outros meios de obtenção da mesma, ficando o contratante, ou seu contador, encarregado de passar os dados da contratação.
O que é
De acordo com a definição do site oficial do governo, “a carteira de trabalho, obrigatória para o exercício de qualquer emprego, é emitida pelo Ministério da Economia. Nela fica registrada a vida laboral do trabalhador, o que a torna um instrumento para garantir o acesso aos direitos trabalhistas previstos em lei”.
Ou seja, ela terá as anotações de quanto tempo trabalhou e para quem, além dos dados pessoais do trabalhador. Assim como a impressa, a versão digital também vai garantir que seus direitos sejam cumpridos, de acordo com a legislação vigente. Ela é uma versão nova da sua carteira de trabalho antiga, substituindo-a totalmente.
Como tirar
Para tirar a carteira de trabalho digital, você vai ter que se inscrever primeiro na conta de acesso único do governo federal. Nela, você tem “um ambiente de autenticação digital único do usuário aos serviços públicos digitais, ou seja, com um único usuário e senha você poderá utilizar todos os serviços públicos digitais que estejam integrados com a plataforma”.
Em seguida, entra no portal do Ministério da Economia e solicita a senha de acesso. Lá, você vai seguir os passos para conseguir tirar sua carteira de trabalho. Primeiro, terá que colocar “CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe, estado de nascimento”. Em seguida, responder um questionário com cinco perguntas sobre seu trabalho.
A partir daí, vai conseguir a senha temporária para acessar o Portal Emprega Brasil, alterando a mesma, assim que logar, para sua maior segurança. Nesse portal, você tem acesso às suas informações de trabalhos anteriores e atuais. Se quiser, pode fazer o processo via aplicativo, seja Android ou IOS.
Algo vai mudar?
A forma como os processos são feitos vai ficar muito mais simples e prática. Ao invés de precisar “assinar a carteira” impressa, o contratante vai entrar no portal e cadastrar o funcionário. Assim que estiver tudo confirmado no sistema, o funcionário terá acesso e poderá pedir correções, que podem ser feitas a qualquer momento pelo contratante ou seu contador.


Blog do BILL NOTICIAS

IF Sertão-PE inaugura Coleção Ictiológica do Rio São Francisco


O rio São Francisco possui uma biodiversidade de importância inestimável. Somente em relação à ictiofauna, são mais de 200 espécies de peixes, dentre nativas, exóticas e endêmicas. No entanto, fatores como a pesca predatória e a poluição ameaçam a vida e até mesmo a continuidade de muitas dessas espécies, sendo algumas ameaçadas e até já em extinção. 
Com o objetivo de promover a conscientização ambiental e preservação dos peixes do rio São Francisco, sobretudo das espécies nativas, o campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE inaugurou, nesta sexta-feira (4), dentro da programação do IV Workshop de Aquicultura e Pesca, a Coleção Ictiológica do Rio São Francisco. 

A coleção é resultado de trabalho desenvolvido por projeto de Extensão em atividade há três anos, orientado pelos professores Elizângela Souza, Daniel Amaral e Carla Samantha, que envolveu desde a criação de banco de dados sobre os peixes, até a aplicação de técnicas de conservação dos espécimes.
Inicialmente a coleção era levada para escolas, associações, para despertar para a necessidade de preservação do rio. Agora nós vamos receber a comunidade no campus, com o objetivo de conscientização ambiental e de incentivar pesquisas e estudos com essas espécies, que ainda são escassos. Nós não conseguimos preservar e conservar o que a gente não conhece. Tem gente que mora na beira do rio e não conhece os peixe. Todo mundo acha que a tilápia, por exemplo, é nativa e ela foi introduzida”, explicou Elizângela. 
O acervo reúne cerca de 30 espécies de peixes, entre nativos, como surubim, dourado, cari, caborge, pirambeba e pirá, que não é mais encontrado no Submédio São Francisco, e exóticos, como a carpa, tilápia do nilo, tucunaré e tambaqui. Para conservação, foram utilizadas as técnicas de taxidermia e conservação em potes de vidro. “A sala vai funcionar como um museu. A ideia de reunir espécies nativas e exóticas é justamente comentar sobre os impactos causados pelas exóticas, o que elas trouxeram de diferente para o nosso rio”, afirmou Daniel Amaral. 

O estudante de Agropecuária, Rodrigo de Souza, começou como voluntário e atualmente é o bolsista do projeto. “Para mim está sendo uma experiência incrível, porque ensina a preservar a natureza e também serve como instrumento de educação ambiental”.
Qualquer pessoa interessada pode agendar para conhecer a Coleção Ictiológica, através do e-mail cpzr.comunicacao@ifsertao-pe.edu.br.(Ascom)




Blog do BILL NOTICIAS

Acusado de caixa dois, Bolsonaro ataca Folha e sugere corte de publicidade no jornal, que teria descido "ao esgoto"


Jair Bolsonaro reagiu mal à reportagem da Folha de S. Paulo deste domingo, em que foi acusado de se beneficiar do laranjal do PSL. "A Folha de São Paulo avançou a todos os limites, transformou-se num panfleto ordinário às causas dos canalhas. Com mentiras, já habituais, conseguiram descer às profundezas do esgoto", disse ele.
"Na matéria o tal assessor disse que "acha que parte dos valores foi usada para pagar material de campanha de Bolsonaro." Não usei dinheiro do fundo partidário. Foram R$ 1,7 bi distribuidos aos partidos. Arrecadei na Internet R$ 4 milhões e usei apenas a metade. Tentei doar a sobra de R$ 2 milhões para a Santa Casa de Juiz de Fora, mas a legislação não permitiu. O que mais me surpreende são os patrocinadores que anunciam nesse nesse jornaleco chamado de Folha de São Paulo", afirmou.(247)




Blog do BILL NOTICIAS

PESQUISA Droga focada em mutações genéticas mostra resultado inédito contra câncer

  Por: Correio Braziliense
(foto: CB/D.A Press)
(foto: CB/D.A Press)


Barcelona — Apesar de avanços significativos no tratamento do câncer de pulmão de não pequenas células desde a chegada das primeiras terapias-alvo, até hoje nenhum tratamento conseguiu aumentar a sobrevida global dos pacientes. Agora, pela primeira vez, uma substância foi capaz de não apenas prolongar o tempo em que a doença se mantém controlada, mas estendeu em 30% a longevidade de pessoas com o tumor localmente avançado ou já em estágio metastático.

Apresentado no congresso Esmo 2019, da Sociedade Europeia de Oncologia Clínica, o estudo Flaura mostrou que o risco de progressão do tumor ou de morte foi 54% menor no grupo de pacientes tratados com o osimertinibe, a terceira geração de uma classe de medicamentos orais que miram mutações no gene EGFR. No Brasil, entre 20% e 25% dos pacientes de câncer de pulmão de não pequenas células têm esse tipo de erro no DNA e poderiam se beneficiar da nova terapia-alvo. A substância já está aprovada no país como tratamento de primeira linha (a primeira opção), mas ainda não foi incluída no rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o que desobriga os planos de saúde a custearem a intervenção e deixa a opção de fora do Sistema Único de Saúde (SUS).

A expectativa da comunidade médica para a apresentação dos novos dados do Flaura era positiva, baseada no artigo com resultados preliminares — de sobrevida livre de progressão e de redução de metástases cerebrais — publicado em 2017. Agora, os autores do estudo, liderados por Suresh S. Ramalingam, do Instituto de Câncer Winship, da Universidade de Emory, relataram, de forma inédita, o aumento de sobrevida global, algo não alcançado em pesquisas anteriores, com as terapias-alvo de primeira e segunda gerações.

O estudo foi realizado com 556 pacientes com a mutação EGFR e a doença localmente avançada ou já em estado metastático, quando se espalha por outros órgãos, incluindo o cérebro. Eles foram divididos aleatoriamente em dois grupos: 279 receberam o tratamento com osimertinibe e 277, com erlotinibe ou gefitinibe, as terapias-alvo de primeira geração que ainda são o tratamento padrão em boa parte do mundo. Passados 12 meses do início da pesquisa, 89% dos participantes do braço osimertinibe continuavam vivos, contra 83% do outro grupo. Aos 24 meses, os percentuais foram 74% e 59%, respectivamente, e, 36 meses depois, 28% faziam o tratamento com a droga de terceira geração, comparados a 9% que seguiam a terapia padrão.

Enquanto em alguns países, como no Brasil e nos Estados Unidos, os resultados apresentados em 2017 foram suficientes para as agências regulatórias aprovarem o osimertinibe como primeira opção de tratamento, a terapia padrão começa com os medicamentos mais antigos, passando para a substância de terceira geração apenas quando os pacientes desenvolvem uma mutação, a T790M, que deixa o tumor resistente às intervenções. Com isso, a doença avança e leva à morte. O câncer de pulmão é a principal causa de óbito no mundo.

Primeira opção

Em uma coletiva de imprensa, Suresh S. Ramalingam defendeu que o osimertinibe seja adotado como a primeira opção de tratamento. Para ele, não faz sentido esperar que os pacientes se tornem resistentes, o que reduz o tempo de remissão da doença e, como mostrou o estudo, a sobrevida global. Ele observou que muitos pacientes do grupo de controle, que, inicialmente, seria tratado com a terapia-alvo de primeira geração, foram autorizados a receber o osimertinibe quando o câncer progrediu.

A medida, segundo Ramalingam, explicaria uma sobrevida significativa mesmo entre esses participantes. “A sobrevida global que você vê no grupo de controle nesse estudo está entre as maiores relatadas para pacientes com mutações no gene EGFR. Mesmo com muitos pacientes sendo passados para o grupo do osimertinibe quando a doença avançou, vemos um incremento de 6,8 meses na sobrevida global com o osmiertinibe”, afirmou.

A droga, assim como as terapias-alvo das gerações anteriores, é um inibidor de tirosina-quinase, molécula que previne a produção de fatores de crescimento, que são substâncias no interior das células capazes de estimular a proliferação não só delas, mas de outras próximas. Evitando esse processo, os inibidores impedem a reprodução das células doentes, que, no caso do osimertinibe, têm defeitos no gene EGFR.

Convidada a comentar o resultado do estudo Flaura, a oncologista Pilar Garrido, do grupo de experts do Esmo e pesquisadora do Hospital Universitário Ramon y Cajal, na Espanha, ponderou que pacientes devem discutir com o médico antes de aderir ao osmiertinibe como primeira linha. De acordo com ela, enquanto que no caso dos inibidores de tirosina-quinase de primeira e segunda gerações, há a possibilidade de migrar para o de terceira em caso de falha,  quando já se começa por ele, a única opção diante de resistências é a quimioterapia. “Se quisermos saber qual a sequência mais efetiva de medicamentos, precisamos de estudos desenhados especificamente para isso.”

Já Pasi A. Jänne, pesquisador do Centro de Câncer Dana-Farber, nos Estados Unidos, defende o osmiertinibe como tratamento de primeira linha. O oncologista, que não participou do estudo e também foi convidado a comentá-lo em uma coletiva de imprensa, destacou que começar por drogas menos eficazes não é “o tratamento clínico ótimo”. Segundo o médico, ainda não se sabe quais pacientes desenvolverão a mutação T790M, que torna o EGFR resistente aos remédios de primeira e segunda gerações. Por isso, ele acredita que é melhor começar a terapia evitando que a doença progrida rapidamente, o que diminui a qualidade de vida e a sobrevida global dos pacientes.

*A repórter viajou a convite da AstraZeneca

Três perguntas/Marcelo Cruz

Como é, no Brasil, o tratamento padrão  de pacientes com câncer de pulmão metastático, com a mutação do EGFR?
No Brasil, o câncer de pulmão de não pequenas células metastático com mutação do EGFR é uma mutação bastante comum: cerca de 20% a 25% dos pacientes com câncer de pulmão têm essa mutação. Atualmente,  a gente tem disponível a aprovação do osimertinibe como terapia de primeira linha. Temos algumas outras moléculas que foram aprovadas antes dele, que chamamos de inibidores de primeira geração, que são o gefitinibe e o erlotinibe. Depois, veio o afatinibe, e o novo remédio de terceira geração mais potente, que é o osimertinibe. A primeira aprovação dele foi para segunda linha. Utilizavam-se os inibidores de primeira geração e, quando a doença progredia, se fazia uma rebiópsia, quando se tira um pedacinho do tumor e analisa novamente para ver se tem uma mutação de resistência, a T790M. Só então, era usado o osimertinibe. Com esse ganho na segunda linha, ele foi estudado também na primeira linha. Em vez de esperar uma progressão, foi comparado com outras terapias-alvo para o EGFR.

O senhor considera significativo o ganho em sobrevida observado no estudo Flaura?
O ganho em sobrevida sempre é significativo, porque a maioria dos estudos não mostrou ganho em sobrevida. Os estudos anteriores com as outras moléculas avaliavam a sobrevida livre de progressão — quanto tempo o tumor ficava controlado. A sobrevida global, na maioria dos estudos, não foi alcançada. Então, esse ganho em sobrevida é bastante significativo. Você tem uma redução no risco de morte na ordem de quase 30% e, além disso, a gente nunca pode esquecer que, comparado com os outros medicamentos, ele tem menor toxicidade, uma ação mais rápida e um controle de metástase no cérebro superior às outras moléculas. Tudo isso acaba se resumindo no que a gente mais quer, que é qualidade de vida. Então, você dar qualidade de vida com ganho em sobrevida é algo que nunca se viu.

O senhor acredita que esses resultados são suficientes para que o osimertinibe seja incorporado ao Sistema Único de Saúde?
Existem duas coisas importantes no Brasil: o osimertinibe está aprovado como tratamento de primeira linha pela agência regulatória, mas a questão é ter aprovação para ser incluído no rol da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e, assim, ser incluído no Sistema Único de Saúde (SUS). É uma aprovação mais do uso do que de aprovação de regulamentação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Os primeiros resultados do osimertinibe já eram suficientes, o ganho na sobrevida livre de progressão já deveria ter sido suficiente para convencer. Agora, só não se convence quem não quer.





Blog do BILL NOTICIAS

A inocência de Lula é a verdade maior do Brasil de hoje

  Por: Emir Sader
(Foto: RICARDO STUCKERT)


Lula foi acusado, preso, condenado em primeira instância, impedido de se candidatar e de ser eleito em primeiro turno presidente do Brasil por um processo falso, movido pela perseguição política e pela manipulação jurídica, com a ação de promotores arbitrariamente e contando com o silêncio conivente de outros setores do Judiciário.
De forma que a inocência de Lula é a verdade maior que tem que ser reafirmada no Brasil de hoje. Nao é apenas a inocência de um acusado e condenado sem provas, mas é a verdade da historia do Brasil, que precisa ser reimposta plenamente, para que o país possa viver em harmonia, em paz, em democracia, buscando justiça e solidariedade.
Reconhecer a inocência de Lula é reconhecer que a história recente do país foi uma farsa, foi instrumentalizada por uma operação midiático-juridica, para desviar os destinos do país. Para romper com a democracia, para impedir que a vontade popular elegesse Lula presidente do Brasil.
A operação da guerra híbrida no Brasil foi acumulando uma série de mentiras e fazendo-as passar por verdades. Primeiro, a mentira de que Dilma tinha cometido atos que permitiriam seu impeachment. Uma mentira com um efeito fulminante: a deposição de uma presidenta reeleita democraticamente pelo voto popular. E a ruptura da democracia, que abriu as portas para todas as desgraçaas que o Brasil vive desde 2016.
Em seguida se passou a perseguir o Lula como objetivo prioritário da operação de liquidação da democracia, do patrimônio público e dos direitos do povo. Lula foi acusado sem nenhuma base, processado, condenado e preso sem provas, baseado em convicções e em fatos indeterminados, enquadrado na Lava Jato sem que a acusação do apartamento de Guarujá tivesse qualquer vínculo com Petrobras, e impedido de ser candidato, ganhar no primeiro turno e voltar a ser presidente do Brasil. Tudo baseado em mentiras, difundidas pelo Judiciário e pela mídia, para construir a mais monstruosa operação de perseguição política, de destruição da democracia e do patrimônio do país.
Com a conivência do Judiciario e a promoção ativa da mídia, as mentiras tiveram sequência na brutal operação que levou à eleição de um candidato que tinha uma quantidade irrisória de preferencias, que teria sido derrotado pelo Lula no primeiro turno e tambem pelo Haddad. Uma operação monstruosa, que levou à presidencia do país um personagem que representa o que de pior o país já produziu, que representa as posições mais brutais em todos os planos. A direita, tanto o grande empresariado, quanto a mídia, sabiam quem ele era, o que representa, o que defende, o que ele ataca e o desastre que significaria para o país. Mas preferem esse personagem monstruoso a um governo democrático, comprometido com o desenvolvimento econômico e a distribuição de renda, com a educação e a saúde publica, com a soberania nacional.
Preferiram essa solução antidemocrática, promotora da violência e do terrorismo, que degrada ao máximo a imagem do Brasil no mundo, contanto que o PT não voltasse ao governo, contanto que o modelo econômico que liquida o pré-sal e a Petrobras, que destrói os direitos dos trabalhadores, que promove a concentração de renda e que os super lucros dos bancos se mantenha e se acentue.
Tudo isso foi possível pela mentira e pela perseguição política, pela calúnia contra o Lula e o PT. Pela tramoia montada pela mídia, pelo Judiciario e pelo grande empresariado, para jogar o Brasil no pior momento da sua historia.
Sair desse abismo supõe desmistificar toda essa trama, o que foi denunciado pelo Lula e pela esquerda, mas que encontrou nas denúncias do Intercept sua confirmação mais evidente. A prisão de Lula se tornou uma aberração, sua desmistificação, o reconhecimento da inocência do Lula e sua libertação são condições do Brasil retomar o caminho democrático. Sem isso, não haverá de novo democracia no Brasil.
As evidências são cada vez maiores e mais públicas, cada vez mais reconhecidas pelos que ontem participaram ativamente da operação que levou o país a esta situação atual. O STF fica na corda bamba. Reconhece erros do passado, mas até aqui não se atreveu a dar o passo definitivo - o reconhecimento da falta de isenção do Moro e da Lava Jato e a correspondente anulação dos processos do Lula, com sua liberdade incondicional.
Até quando?





Blog do BILL NOTICIAS

TV Pedro Cardoso faz críticas a Silvio Santos nas redes sociais: 'De santo não tem nada'

  Por: Folha Press
Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Pedro Cardoso, 56, parece ter se segurado por muito tempo, mas, neste domingo (6), resolveu desabafar e dizer tudo o que pensa sobre Silvio Santos, 88, nas redes sociais.

Ao lado de uma imagem do dono do SBT borrada, o ator publicou um longo texto no qual critica o trabalho de Silvio e no qual reprova veemente o concurso de beleza infantil promovido pelo Programa Silvio Santos, no dia 22 de setembro.

"Faz tempo que venho querendo falar sobre Silvio, que de santo não tem nada. "Pudores de respeito para com a democracia me dificultavam, no entanto", começa Cardoso. "Mas diante do concurso de beleza de crianças desfilando de maiô para serem julgadas por sua aparência, meus pudores deram lugar à revolta."

O ator então relembra uma entrevista que deu ao SBT. "Nunca gostei de Silvio. Acho o trabalho dele de péssima qualidade. Acho o programa dele chatíssimo. Acho que Silvio fez dinheiro vendendo ilusão para pobres brasileiros. Acho Silvio um irresponsável social. Estive na TV dele para dar entrevista sobre o meu trabalho e nunca gostei de ir lá!"

"Silvio participa de longa data do projeto fascista brasileiro. Agora é garoto propaganda declarado dele! Acho que Silvio presta um desserviço ao Brasil com sua televisão medíocre e seu comportamento libidinoso e mal educado. Dane-se o meu pudor. Não me acho mais obrigado a garantir a democracia para quem se dedica a destruí-la. E não é só Silvio e o seu SBT."

Ele aproveitou as críticas a Silvio Santos para também alfinetar outras emissoras. "São inúmeras as concessões públicas de rádio e TV usadas para minar as bases intelectuais da nossa democracia. O compromisso para com a democracia nos exige tomarmos nítida posição contra quem a quer destruir. O poder da comunicação de massa é tamanho que as empresas a quem nós cedemos o uso devem estar submetidas ao mais rigoroso compromisso democrático. E nisso incluo todas!"

E ele não deixou a casa de A Grande Família, seriado que o alçou à fama em escala nacional, de fora: "Umas mais outras menos, todas –redes Globo, TV, Band... Todas! As empresas de comunicação de massa no Brasil ainda devem a nós uma muito mais responsável atuação."

Cardoso é conhecido por ter forte posicionamento político. Recentemente, afirmou em entrevista à TV Cultura que não ficou rico com o famoso Agostinho Carrara, ao contrário da Globo, que lucrou em cima do personagem.




Blog do BILL NOTICIAS

Depois de golpear a democracia, FHC pede que brasileiros lutem para tê-la de volta

(Foto: Foto: Reuters)


"A violência dos bandidos assim como as do governo preocupam. Armas nas mãos de bandidos ou de quem não sabe usá-las aumenta o medo. Demitir  funcionários em áreas culturais por ideologia repete o desatino. Sem reação as democracias morrem. Há liberdade para protestar. Usemo-la", escreveu o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em seu twitter, em protesto contra a censura imposta na Caixa Econômica Federal.
O problema é que FHC foi um dos principais coveiros da democracia brasileira, ao articular o golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Lula para que, sem ele, o PSDB conseguisse voltar ao poder depois de quatro derrotas presidenciais. Confira abaixo o tweet de FHC e a reação de Leonardo Attuch, editor do 247.




Blog do BILL NOTICIAS

NORTE Incêndio atinge sítio arqueológico com pinturas rupestres de 11 mil anos no Pará

  Por: Folha Press
Pintura rupestre dos sítios arqueológicos do Parque Estadual de Monte Alegre. Foto: Iphan/Divulgação.
Pintura rupestre dos sítios arqueológicos do Parque Estadual de Monte Alegre. Foto: Iphan/Divulgação.

Um incêndio atingiu o sítio arqueológico Serra da Lua, no Pema (Parque Estadual de Monte Alegre), no Pará, na noite de sábado (5). O fogo na região da Serra da Lua foi controlado, mas outros focos de incêndio ainda são combatidos por bombeiros e voluntários. 

O parque e o centro de musealização são gerenciados pelo Ideflor-bio (Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará). Com área de 58.251 hectares, o parque faz parte da Área de Proteção Ambiental Paytuna, criada em 2001. No local há pinturas rupestres que comprovam que a região foi habitada há pelo menos 11 mil anos. 

Segundo o governo do Pará, o fogo segue em progressão lenta, na direção contrária do vento, o que facilita o trabalho dos brigadistas. Ainda não se sabe a área total atingida. 

Na manhã deste domingo (6), um grupo de militares do Corpo de Bombeiros de Santarém foi deslocado para auxiliar na extinção do fogo. Um segundo grupo, destacado para a região no início da tarde, deve levar mais equipamentos para os brigadistas. 




Blog do BILL NOTICIAS

Morte de cabras e ovelhas intriga criadores no Sertão de Pernambuco

  Via:Carlos Britto
(Foto: Reprodução/TV Globo)


A morte de cabras e ovelhas está intrigando criadores no Sertão de Pernambuco. Diferente do sofrimento causado pela seca, agora os animais têm alimento e água de sobra.
Em Lagoa Grande, no Sertão do São Francisco, mais de 5 mil morreram nos últimos três meses. O prejuízo é estimado em R$ 1 milhão. Também foram registradas 500 mortes no município vizinho, Petrolina.
Entre os sintomas estão diarreia, desidratação, anemia e dificuldade de locomoção. Os criadores não entendem o que está acontecendo.
Provável causa
O frio atípico das noites neste início de primavera pode estar por trás do surto. Veja a reportagem completa do Globo Rural acessando aqui.


Blog do BILL NOTICIAS

BRASIL Povo não vota em 'pau mandado' da Globo, diz Bolsonaro sobre Huck

Em transmissão pela internet para a abertura do 3º Simpósio Nacional Conservador, Bolsonaro disse que não tem nada contra a candidatura
  Por: Folhapress
Apresentador faz gestos que sinalizam provável candidatura ao Planalto
Apresentador faz gestos que sinalizam provável candidatura ao PlanaltoFoto: Jose Britto / Folha de Pernambuco

Ao comentar eventual candidatura ao Planalto do apresentador Luciano Huck, o presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (5) que o povo não vai votar em "pau mandado da Globo".
Em transmissão pela internet para a abertura do 3º Simpósio Nacional Conservador, Bolsonaro disse que não tem nada contra a candidatura, mas voltou a mencionar empréstimo feito pelo apresentador com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para a compra de um jatinho.
"Aí alguém acha que o povo vai votar em um pau mandado da Globo, não vai. Mas não estamos aqui fazendo campanha, ele tem o direito de ser candidato", disse.
O presidente voltou a comentar afirmação feita por Huck em agosto de que Bolsonaro era "o último capítulo do que não deu certo". "Luciano Huck diz que eu sou o último capítulo do caos, porque ele é candidato a presidente, já se anuncia. Não tenho nada contra isso, mas eu, logicamente, quando ele falou isso, fui ver as suas atividades no BNDES", afirmou.
Em 2013, Huck usou um empréstimo de R$ 17,7 milhões do BNDES para comprar um jatinho particular da Embraer.
O financiamento, do programa BNDES Finame (Financiamento de Máquinas e Equipamentos), teve como beneficiária a Brisair Serviços Técnicos e Aeronáuticos Ltda., da qual Luciano e Angelica Huck são sócios, e o Itaú como instituição financeira intermediária.
Os juros do empréstimo, datado de 29 de maio de 2013, foram de 3% ao ano, com 114 meses de amortização para o pagamento.
A assessoria de Luciano Huck disse que "o Finame é um programa do BNDES de incentivo à indústria nacional, por isso financia os aviões da Embraer".
Afirma também que Huck usa o avião duas vezes por semana para gravar seu programa para a TV Globo.



Blog do BILL NOTICIAS