domingo, 11 de junho de 2017

Ibama acha megagarimpo em área indígena

Corrida do ouro tem criado tensão entre os mundurucus, etnia de 12 mil pessoas conhecida por protestos ousados
Surto de garimpo faz com que se forme clarões em meio à floresta no Pará
Surto de garimpo faz com que se forme clarões em meio à floresta no ParáFoto: Divulgação/Ibama

Do alto, é difícil acreditar que um garimpo tão grande atue na ilegalidade: no meio da floresta densa, abre-se uma chaga de centenas de metros de terra exposta e água empoçada, em plena terra indígena mundurucu.

Na última terça-feira (5), seguindo denúncia das principais lideranças mundurucus, o megagarimpo foi alvo de uma operação do GEF (Grupo Especializado de Fiscalização), a unidade de elite do Ibama. A reportagem acompanhou a ação.

Após viagem de 200 km desde a cidade Novo Progresso (PA), os três helicópteros da missão aterrissaram ao lado do igarapé Água Branca, que, sem a proteção da floresta, se transformou num jorro barrento cruzando a terra estéril.

Seis agentes portando armas longas foram escalados para a ação, em região considerada de alto risco. No ano passado, um PM que dava apoio ao Ibama foi morto por um garimpeiro. Em 2012, a PF matou um mundurucu durante a tomada de um garimpo ilegal.

O objetivo era destruir o maquinário, autuar infratores e levantar informações sobre os donos do garimpo, mas um incidente com um mundurucu fez com que a missão fosse interrompida após meia hora no solo.

Ao ver uma escavadeira, avaliada em cerca de R$ 500 mil, sendo incendiada, um índio avançou sobre um dos agentes, que usou spray de pimenta para pará-lo. Após desconfiarem que a situação sairia do controle, foi dada a ordem de retirada.

Os agentes estavam em ampla desvantagem numérica. No garimpo, há uma currutela (vila) de pelo menos 50 barracos - o local, que ocupa cerca de 400 hectares, segundo imagens de satélite, dispõe até de pista de avião e de internet sem fio.

Apesar do pouco tempo no chão, o Ibama conseguiu apreender atas de reunião, informes e recibos de pagamento em ouro dos garimpeiros para a Associação Pusuru, de mundurucus da região.

Nos documentos obtidos, aparecem carimbos com o CNPJ e assinatura dos coordenadores da organização, com sede em Jacareacanga (a 1.190 km a sudoeste de Belém, em linha reta).

Ao Ibama, o garimpeiro José Barroso de Lima, 60, dono de uma escavadeira, explicou que está no local há dois anos, após acordo com lideranças locais mundurucus pelo qual entrega 10% do ouro produzido -2% para a associação e 8% para uma das aldeias próximas.

Divisões internas
A corrida do ouro tem criado tensão entre os mundurucus, etnia de 12 mil pessoas conhecida por protestos ousados, como a tomada por uma semana do canteiro de obras da usina Belo Monte, em 2013.

Principal liderança da etnia, o cacique geral, Arnaldo Kabá, protocolou ou apoiou denúncias de atividade garimpeira em terra indígena à Funai, ao Ministério Público e ao Ibama.

No ano passado, ele foi ao local pessoalmente, mas a reunião não teve resultado: "Fiquei triste porque o meu povo está com ideia tão diferente. Cacique pega ouro, mas não sei se está fazendo alguma coisa pela comunidade", disse à reportagem, por telefone.

"A população está sofrendo muito com os garimpeiros brancos. A água está muito suja, muita tristeza, traz mercúrio, malária, diarreia", completou. Embora em minoria, o envolvimento dos mundurucus é significativo. Apenas no garimpo Água Branca, 22 aldeias recebem pagamento em ouro, de um total de 123.

O número de aldeias participantes foi dado por Waldelirio Manhuary, uma das principais lideranças da associação Pusuru. Ele afirma que a cobrança do percentual é "um direito pelo dano" e afirmou que as lideranças contrárias ao garimpo não são representativas.

Por telefone, Manhuary afirmou que há no local dez escavadeiras e 19 máquinas para garimpo, usadas para lavagem do solo. Dessas, duas escavadeiras e oito máquinas pertencem aos mundurucus. "Não somos bandidos. Ladrões são os de colarinho branco, os congressistas", afirmou.

Responsável pela fiscalização do sudoeste do Pará, a gerente executiva do Ibama em Santarém, Maria Luiza de Souza, afirma que, ao poluir os rios, o garimpo traz mortalidade de peixes e doenças para as comunidades indígenas, que em troca recebem um percentual muito pequeno da riqueza produzida.

"Não há aumento na qualidade de vida da aldeia, é um dinheiro que beneficia apenas o garimpeiro. O índio não fica com nada." (Folhape).


Blog do BILL NOTICIAS

Abertas inscrições para processo seletivo da Prefeitura de Petrolina

1337761

Estão abertas a partir desta sexta-feira (09), as inscrições para o processo seletivo simplificado para a contratação temporária de 22 profissionais em cargos de níveis médio, técnico e superior para a Prefeitura de Petrolina, sendo 05 vagas para pessoas com deficiência. As remunerações variam entre R$ 948,66 e R$ 3.085,50.
A carga horária é de 40 horas semanais para os seguintes cargos: Engenheiro Civil; Engenheiro Elétrico; Arquiteto; Técnico em Edificações; Operador de Máquinas Pesadas; Motoristas de Caçambão e Carro Pipa. A seleção dos candidatos será feita mediante avaliação curricular de títulos e experiência profissional e terá validade de 12 meses, podendo ser prorrogado a critério da Administração e nos termos da legislação de regência.
As inscrições devem ser feitas por meio de preenchimento de um formulário, no período de 09 até 16 de Junho, no setor de Recursos Humanos, localizado na sede da Prefeitura de Petrolina (Avenida Guararapes, nº 2.114, Centro), das 8h às 13h.
Os resultados do processo seletivo serão divulgados no dia 03 de julho e o edital e a ficha de inscrição com todas as informações estão disponíveis no site da Prefeitura de Petrolina, através do link: www.petrolina.pe.gov.br. (Ascom), (C. Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

FHC PEDE AOS DONOS DA GLOBO QUE SALVEM TEMER


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem agido para tentar manter os tucanos na base do governo Temer e salvar a pele do peemedebista na presidência. Seu mais recente gesto foi o de conversar com os irmãos Marinho, donos da Globo, para tentar convencê-los de a queda de Temer seria ruim para o País.
Apesar ciente de que Temer será denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial, FHC foca na agenda das reformas. Além disso, teme a volta da democracia e a eleição do ex-presidente Lula. 
A informação sobre o encontro entre FHC e os donos da Globo é do jornalista Andrei Meirelles, do site Os Divergentes. Leia um trecho de sua coluna sobre o assunto:
O entorno de Temer estava confiante na entrada em cena de Fernando Henrique Cardoso para evitar a debandada dos tucanos. O que se diz ali é que FHC estaria agindo, a pedido da elite financeira, para assegurar a aprovação de reformas capazes de evitar que o país entre de vez no buraco.
Com o mesmo propósito, Fernando Henrique teria feito outro movimento ainda de maior interesse dos atuais inquilinos do Palácio do Planalto: ele teria ponderado à família Marinho, dona do grupo Globo, que a queda de Temer agora mais embaralha do que clareia o jogo.
Há versões diferentes sobre essa conversa. Uma delas é de que FHC teria ido ao Rio de Janeiro, em uma espécie de missão a pedido do chamado Pibão. A outra, contada por um ex-ministro ainda muito ligado a Fernando Henrique, é de que os irmãos Marinho foram a São Paulo para uma avaliação sobre a crise política.
As duas versões coincidem em um ponto: FHC teria sugerido aos Marinhos que a TV Globo pegasse mais leve com Temer.
Essa conversa teria ocorrido há mais de uma semana. De lá para cá, o Jornal Nacional, motivo maior da preocupação palaciana, não deu nenhum sinal de mudança. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Morre ator que interpretava Salim Muchiba na Escolinha do Professor Raimundo

Morre ator que interpretava Salim Muchiba na Escolinha do Professor Raimundo (Foto: Facebook/Reprodução)
Morre ator que interpretava Salim Muchiba na Escolinha do Professor Raimundo (Foto: Facebook/Reprodução)

O humorista e escritor João Antônio Elias de Oliveira, de 72 anos, que ficou conhecido nacionalmente por interpretar o personagem Salim Muchiba, na Escolinha do Professor Raimundo, morreu na noite desta sexta-feira (9), em Catanduva (SP).

Segundo a família, ele estava internado há 90 dias no Hospital Padre Albino, onde teve um acidente vascular cerebral (AVC) durante uma cirurgia vascular de carótidas. Ele se recuperava no quarto, quando o quadro de saúde piorou e ele precisou voltar para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).
João Elias era de Catanduva e começou a carreira como humorista numa rádio da cidade nos anos 50. Além de humorista, ele também era pintor e escreveu sete livros. Casado há 46 anos, João Elias deixa três filhos e três netos.
O corpo foi velado durante este sábado (10) no Cemitério do Jardim Monsenhor Albino, em Catanduva, e seguiu para o Cemitério Nossa Senhora de Fátima, por volta das 15h40, onde ocorreu o sepultamento às 16h. (Via:C.Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

LULA: BRASIL NUNCA PRECISOU TANTO DO PT COMO AGORA

Foto: Filipe Araújo

Um dia após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dar a Michel Temer sobrevida para continuar na presidência da República, o ex-presidente Lula fez um discurso contundente neste sábado, e afirmou que "as instituições sofrem de falta de credibilidade" e que "o país passa por uma profunda crise econômica, moral e ética".
Presente ao ao evento de posse do novo diretório do PT em São Paulo, Lula disse que "neste instante, o Brasil está precisando do PT". "Nunca o Brasil precisou tanto do PT como está precisando agora", disse o ex-presidente em discurso na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
"Nós sabemos como fazer a economia crescer, como criar emprego", disse Lula, pedindo que seus correligionários mostrem à população as realizações das administrações do partido. "Haverá um dia que a gente vai se dar conta do que foi o PT".
Segundo Lula, o partido mostra "que é possível uma alternativa econômica, cultural, ambiental". "Porque quando a gente chegar lá, a gente vai ter que desfazer tudo o que eles estão fazendo. Vamos falar para o povo brasileiro que nós sabemos como fazer as coisas".
Lula brincou a respeito dos processos que responde na Justiça, e disse que pensa em fazer delação ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância. "Eu estou quase falando: 'Moro, meu amigo Moro, o Joesley disse que eu tenho US$ 82 milhões. Se você quiser que eu faça uma delaçãozinha e você me der US$ 41 milhões, eu faço. O primeiro que eu entrego é ele. E aí vou lá para o tríplex".⁠⁠⁠⁠
Candidatura em 2018
O ex-presidente disse que os adversários ficam "irritados" com pesquisas que mostram que ele tem chances de voltar ao Planalto. "E eles, que transmitiram ódio durante todos esses anos, não estão colhendo Aécio, FHC, Serra nem Alckmin. Estão colhendo o Bolsonaro (PSC-RJ), subproduto do ódio que lançaram contra o PT. Agora, são eles que têm vergonha de colocar aquela camisa verde-amarelo quando se diziam ser brasileiros e nós não".
Lula ironizou a situação de Aécio, que foi afastado do Senado e está prestes a ser preso. "O Aécio não faz discurso mais? Não está nem no Senado? E eu estou aqui. Eles desapareceram e eu estou aqui".
Ele ainda cutucou o prefeito João Doria (PSDB), um de seus críticos mais veementes, ao citar ações na cracolândia. "Essas pessoas não podem ser tratadas como caso de polícia, elas são dependentes".
Ele brincou dizendo que colocará em seu nome o termo "Lulinha paz e amor" pelo qual ficou conhecido na eleição presidencial de 2002, a primeira que venceu depois de três tentativas. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Assessora parlamentar é morta a tiros em via pública de Fortaleza

Sandra Rafaela, de 29 anos, foi abordada por dois homens quando chegava a uma academia de ginástica
Sandra Rafaela, assessora da Assembleia Legislativa do Ceará
Sandra Rafaela, assessora da Assembleia Legislativa do CearáFoto: Cortesia:WhatsApp

A assessora parlamentar, Sandra Rafaela Jefferson Bastos, 29 anos, foi assassinada na tarde da última sexta-feira (9) no bairro de Vila Velha, em Fortaleza. Ela trabalhava na Assembleia Legislativa do Ceará, e foi abordada por dois homens quando chegava a uma academia de ginástica. 

De acordo com testemunhas, um dos suspeitos desceu da moto e efetuou quatro disparos em direção a Sandra, pelo menos um atingiu o rosto dela. Nada foi roubado, e após a mulher cair no chão os homens fugiram em uma moto vermelha. 

De acordo com a polícia militar, que identificou a vítima, ela era assessora lotada no gabinete do deputado estadual Roberto Mesquita (PSD). Um inquérito policial esta sendo instaurado para a investigação do caso. (Folhape).



Blog do BILL NOTICIAS

TSE segue roteiro previsível e salva Temer da cassação

Após 25 horas de debates, duelos verbais e posições polêmicas, Corte absolve chapa Dilma-Temer, por 4 votos a 3
Veredito da Corte foi criticado por especialistas, que afirmarm: TSE sai  com imagem “arranhada” e “fragilizada”
Veredito da Corte foi criticado por especialistas, que afirmarm: TSE sai com imagem “arranhada” e “fragilizada”Foto: Divulgação

Apesar da grande expectativa nacional pela cassação da chapa presidencial PT/PMDB, em virtude das evidências de abuso de poder econômico, e frente às recentes denúncias de corrupção envolvendo o Governo Federal, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) inocentou, na noite de sexta-feira (9), a ex-presidente Dilma Rousseff e o atual presidente Michel Temer. 

Foram 4 votos a 3 contra a cassação no processo aberto a pedido do PSDB, derrotado de 2014. Depois de 25 horas divididas em quatro dias de julgamento, a Corte Eleitoral entendeu que não foi comprovada a imputação de abuso de poder político e econômico na última disputa presidencial. Com o veredito, o presidente, que concorreu como vice de Dilma, se mantém no cargo e ganha novo fôlego para seu governo.

Depois de nove horas - entre a tarde de quinta e o final da manhã de sexta - fazendo a leitura de seu voto, o relator da ação, ministro Herman Benjamin, pediu a cassação da chapa e disse que se recusava a fazer “papel de coveiro de prova viva”, ao se referir ao descarte das provas das delações da Odebrecht no processo. 

O relator elencou três fatos que, para ele, deveriam levar à condenação: o pagamento de propina com recursos da Petrobras aos partidos oriundo de contrato com empreiteiras, o pagamento de US$ 4,5 milhões aos marqueteiros João Santana e Mônica Moura por meio da offshore Keppel Fells, e propinas a siglas, decorrentes de contratos de sondas da Sete Brasil.

O relator foi acompanhado pelos ministros Luiz Fux e Rosa Weber. O placar ficou em 3 a 3 após os votos pela absolvição dados por Napoleão Nunes Maia Filho, Admar Gonzaga e Tarcisio Vieira - os dois últimos nomeados há poucos meses por Temer para o tribunal eleitoral. Coube ao presidente da corte, Gilmar Mendes, desempatar e afastar a cassação. A partir de agora, o Ministério Público ou qualquer uma das partes possuem três dias para recorrer da decisão.

A expectativa de absolvição foi sendo construída desde a semana passada. Aliado de primeira ordem de Temer, Gilmar era considerado pelo governo peça-chave no julgamento, por conta da articulação que tem diante dos outros ministros. Apesar do longo voto do relator, que apresentou dados e o que chamou de uma “lógica de raciocínio” para provar que houve abuso de poder político e econômico da chapa, a maioria pela absolvição de Dilma e Temer já estava clara desde a última quinta.
Gilmar
A participação de Gilmar Mendes durante o julgamento chamou atenção. Desde o primeiro dia de debates, como presidente da Corte, ele travou um duelo “ideológico’ contra o relator Herman Benjamin, deixando claro a disposição de não aprovar a cassação. No primeiro dia, alertou que a ação “era singular” e que não podia ter tratamento “comezinho”, por se tratar de um presidente da República. Na quinta-feira proferiu a frase que se tornou marca do julgamento, ao afirmar que “essa sessão só existe graças ao meu empenho, modéstia às favas”. 
Mas foi no momento final, após declarar seu voto, ao justificar que a corte eleitoral não podia “dar uma resposta complexa, diante dos problemas políticos”, que Gilmar deixou o País perplexo. Afinal, se o TSE não tem o poder de decidir sobre questões eleitorais, quem poderia?

O presidente do TSE também afirmou que a delação da Odebrecht ainda “é alvo de investigação”, e afirmou que a corte eleitoral, “em seu mais importante julgamento”, não poderia ter como provas fatos não comprovados. “Não se combate crime cometendo outro crime”, disse.

Jurisprudência
Muito mais do que tratar da impugnação ou não de um cargo eletivo, a decisão histórica e apertada do Tribunal terminou por apresentar divergências em torno de temas polêmicos e centrais de campanha, o que deverá provocar embaraço em outras ações com as jurisprudências. O professor de Direito Constitucional do Ibmec/MG, Alexandre Bahia, avalia que o tribunal sai com a imagem arranhada. “O julgamento é um teste para nossas instituições. O tribunal passa uma imagem de deslegitimação em um momento de fragilidade das instituições políticas”, avaliou.

Também é o primeiro julgamento onde as provas produzidas pela Operação Lava Jato foram completamente descartadas. “A Lava Jato tem muitos braços, o que se analisa agora é apenas a questão da propina das eleições, tem muitas questões que podem ter reflexo penal. O TSE é apenas um aspecto, o eleitoral”, avalia a professora Flávia Bahia.

Conflito
Durante o julgamento, o episódio mais inusitado foi a tentativa do filho do ministro Napoleão Nunes Maia de entrar no tribunal. Com uma pasta embaixo do braço e roupas esportivas, ele passou correndo pelo detector de metais, mas foi barrado pelos seguranças na porta do plenário. Demonstrando nervosismo, ele entrou em conflito com um dos seguranças ao tentar forçar sua entrada no plenário e chegou a receber ameaça de prisão. Em tom de desafio, o filho do ministro respondeu: “Então dê”. Antes da saída do filho, o ministro deixou o julgamento e chegou até a porta do plenário. Napoleão afirmou que o envelope possuía fotos de sua neta e repreendeu a atitude do seu familiar. (Folhape).

Blog do BILL NOTICIAS

18 meses sem Beatriz e até o momento o assassino não foi encontrado. Até quando essa angústia?

Menina Beatriz
Menina Beatriz

Neste sábado (10) de junho, completam 18 meses que a garota Beatriz Angélica Mota, de sete anos, foi morta a facadas no dia 10 de dezembro de 2015 dentro do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, centro de Petrolina. Até o momento ninguém foi preso.
Apesar do esforço da Policia Civil de Pernambuco, até o momento o crime não foi desvendado. A delegada Gleide Ângelo que está  à frente das investigações há pouco mais de sete meses, tem afirmado que o assassino já foi identificado, inclusive com a apresentação de imagens do individuo, que ainda não foi preso. Para a delegada, o possível assassino deve estar em outro Estado, por isso as investigações continuam com ações permanentes e a ampla divulgação da mídia nacional do vídeo contendo imagens do autor do crime.
Resultado de imagem para caso beatriz em petrolina pe

Este pode ser o possível assassino da garota Beatriz, mas até o momento a policia não localizou o individuo

Resultado de imagem para caso beatriz em petrolina pe

Os incansáveis pais de Beatriz: Sandro Romilton e Lucinha Mota

Os pais da garota ainda não se conformaram com o trágico desaparecimento da filha e desde o primeiro momento, tem feito de tudo para descobrir o assassino de Beatriz. Nesses 18 meses, eles não pararam. Recorreram as maiores autoridades do país, de Presidente da República aos Governadores de Pernambuco e Bahia, Secretários de Segurança Pública, Promotoria Pública e outros expedientes que eles usaram nestes meses todos e continuam lutando.
Para a sociedade das duas cidades, Petrolina e Juazeiro, é preciso fazer mais, muito mais, para que o caso seja esclarecido, os motivos sejam ditos e o responsável ou responsáveis sejam presos, julgados e paguem pelo que fizeram ou  pelo o que fez.

Petrolina e Juazeiro não podem se conformar com o esquecimento do caso. O nosso blog vai continuar cobrando e colaborado com a divulgação dos fatos. (C. Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

Defesa de Dilma comemora resultado

Defesa de Dilma comemora e espera anular impeachment no STF. Advogado Flávio Caetano diz que, com resultado, ex-presidente considera que o TSE reconheceu os votos recebidos por ela.
Resultado de imagem para dilma

O Estado de S. Paulo –Breno PiresEduardo Rodrigues,Isadora PeronThiago Faria e Beatriz Bulla
BRASÍLIA – Após a chapa Dilma-Temer ser absolvida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o advogado da ex-presidente, Flavio Caetano, afirmou que o julgamento “reforça que houve golpe no Parlamento contra o Estado de Direito e a Constituição” e disse que dois argumentos do ministro Gilmar Mendes poderão ser utilizados no Supremo Tribunal Federal no processo em que Dilma busca pede a anulação do impeachment.
“O julgamento reforça o fato de que o que houve no Parlamento foi um golpe contra o Estado de Direito e contra a Constituição, sem o crime de responsabilidade. Continuaremos buscando a justiça no Supremo Tribunal Federal para que o impeachment seja anulado”, disse Flavio Caetano, fazendo referência a um mandado de segurança que tramita no STF. “Os processos estão ligados”, disse.
O advogado, então, destacou o voto de Gilmar como argumento para anular o impeachment. “Houve duas manifestações hoje muito importantes do ministro Gilmar Mendes, que é presidente da Corte e ministro do STF. A primeira é a defesa do princípio da soberania do voto popular. E a segunda é que vivemos em um semiparlamentarismo, em que quem não tiver maioria no Congresso perde o cargo”, disse Caetano.
O defensor de Dilma fez uma observação de que, no STF, o advogado da ex-presidente é o ex-mininistro José Eduardo Cardozo. Segundo Caetano, caberá a Cardozo fazer um eventual novo pedido na Suprema Corte.
aetano disse que, com a sessão desta sexta, foi a terceira vez que a campanha foi julagada. “A primeira vez foi aquela em que as contas foram aprovadas por unanimidade. Na segunda vez, reconheceu que as urnas não foram fraudadas”, disse. “Consideramos que a Justiça foi feita ao preservar direitos políticos de Dilma Rousseff”, disse.
A ação proposta pelo PSDB contra a chapa presidencial, sob a acusação de abuso de poder econômico e político nas eleições de 2014, foi rejeitada por 4 votos, de Gilmar, Admar Gonzaga, Napoleão Nunes Maia e Tarcísio Vieira, contra 3 votos, de Herman Benjamin, Rosa Weber e Luiz Fux. (C. Geral).

Blog do BILL NOTICIAS