segunda-feira, 29 de maio de 2017

QUEDA DE SERRAGLIO É PARTE DA OPERAÇÃO SALVA TEMER


O mínimo que Temer esperava de um ministro da Justiça era que o informasse o que rolava nos bastidores da Polícia Federal e o avisasse com antecedência da delação-bomba do rei do gado.
  Serraglio dançou porque foi incompetente até nisso, que era o que interessava a Temer e aos seus agregados. Aécio se queixava dele até a Joesley como todo o Brasil soube outro dia.
   O que eles querem não é um ministro da Justiça escravo da lei, mas alguém que tome nas mãos as rédeas da Polícia Federal e não leve bola nas costas, como Serraglio. Eles não pensam num ministro da Justiça bom para o Brasil e sim bom para eles.
   O gabinete Temer, ministros que se empenham em salvar seus cargos e em razão disso o mandato presidencial sabem que o pavio da bomba foi aceso e é preciso correr contra o relógio.
   Estão queimando os últimos cartuchos na luta desesperada pela sobrevivência.
   Quem sabe – imaginam – o novo ministro dá uma dura na Polícia Federal e um chega pra lá na Lava Jato ou acerta alguma espécie de trégua pelo menos enquanto se arrastam as votações das reformas.
Mas Serraglio não voltou à Câmara, como se especulou, foi para o ministério da Transparência (kkkk) e desse modo Rocha Loures não perdeu os benefícios de ser um deputado afastado, com salário integral, plano de saúde e auxílio-moradia e o tão precioso foro privilegiado que faz toda a diferença.
   Temer não iria cometer o erro primário de jogar Rocha Loures aos leões. (247).

Blog do BILL NOTICIAS 

GILMAR ATIRA TEMER AO MAR: “TSE NÃO É UM DEPARTAMENTO DO GOVERNO”


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, reagiu às informações veiculadas pela imprensa de que o governo Michel Temer tenta interferir na votação do processo, por meio do pedido de vista de algum ministro do colegiado, que poderá levar à cassação do peemedebista. Segundo ele, as informações são plantadas pelo próprio Palácio do Planalto.
"Ficam alimentando especulações indevidas na imprensa. Agem como se o TSE fosse um departamento do governo. Repito: o TSE não é um departamento do governo", disparou Gilmar. "Isso me irrita profundamente. Eles não sabem absolutamente nada do que ocorre no tribunal. Não cuidam bem sequer de seu ofício. Se fizessem isso, não estariam metidos nessa imensa crise", criticou.
"As fontes do Planalto são outro ramo das Organizações Tabajara, que é no que se transformou o Brasil", afirma ainda o magistrado", completou. Para Gilmar, "essas fontes tumultuam um julgamento que já é dificílimo. Num julgamento complexo é normal pedir vista. Mas, se alguém fizer isso, não será a pedido do Palácio".
Leia também análise da colunista do 247 Tereza Cruvinel: 
Tido como um dos pontos de apoio mais sólidos da "Pinguela Temer", que foi ao chão com as delações da JBS, o ministro Gilmar Mendes, integrante do STF e presidente do TSE, emitiu claros sinais de que não vai segurar na alça deste caixão. Mais ainda: indicou que, se depender dele, deixará andar (ou vai dar seu precioso empurrão?) para viabilizar a "solução TSE". Esta é saída pela qual o TSE cassará a chapa Dilma-Temer, afastando o atual presidente e abrindo caminho para a eleição indireta de um presidente cujo nome vem sendo discutido, neste momento, pela oligarquia político-econômica que manda no Brasil. O próprio Gilmar tem seu nome na lista.
Estas são as conclusões óbvias permitidas pelas declarações de Gilmar publicadas nesta segunda-feira pela jornalista Monica Bérgamo, da Folha de S. Paulo. Ele critica duramente as especulações passadas à imprensa por assessores palacianos, no sentido de que alguns ministros pedirão vistas do processo retardando uma decisão contrária a Temer. "O TSE não é joguete nas mãos do governo", disse Gilmar.
Gilmar, pela primeira vez, usou um tom áspero em relação ao governo, dizendo: "Isso (as "plantações palacianas") me irrita profundamente. Eles não sabem absolutamente nada do que ocorre no tribunal. Não cuidam bem sequer de seu ofício. Se fizessem isso, não estariam metidos nessa imensa crise". E mais ainda: "As fontes do Planalto são outro ramo das Organizações Tabajara, que é no que se transformou o Brasil".
As declarações de Gilmar indicam um avanço considerável nas articulações da elite política conservadora que, apesar da força das manifestações pró-eleições diretas, como se viu ontem no Rio de Janeiro, querem apressar o fim de Temer impondo a eleição indireta pelo Congresso desacreditado, que tem boa parte de seus integrantes nas listas da Lava Jato.
Estão no páreo para as "indiretas" o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o próprio Gilmar, o ex-ministro Nelson Jobim e os senadores Tasso Jereissatti e Armando Monteiro Neto.
Para as diretas, o candidato imbatível é Lula. E por isso mesmo, como diz Marcos Coimbra, da Vox Populi, as elites não aceitam a solução natural, a decisão pelo voto popular, optando pela "solução pelo alto", que mesmo prevista na Constituição, deixa o povo fora do processo. Sangrado e capado, como diz o autor do conceito de "pacto pelo alto", o historiador José Honorio Rodrigues. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

BRASIL PRECISA DE 'MÃOS LIMPAS', DIZ FINANCIAL TIMES SOBRE TEMER


A mídia internacional segue testemunhando a derrocada de Michel Temer. Nesta segunda-feira, 29, o jornal britânico Financial Times publicou editorial em defende uma "mudança rápida" no comando do País, um ano após o golpe parlamentar que retirou a presidente Dilma Rousseff. 
O  jornal avalia que, embora inconclusivas, as denúncias de corrupção que pesam contra Temer estão retirando sua capacidade de governar o país, com perda de apoio no Congresso e crescente pressão popular para sua saída. "O expurgo de políticos corruptos, de todo o espectro ideológico, é necessário. E os escândalos abalaram a reputação de todos os políticos. A percepção popular é a de uma elite mais interessada em escapar da cadeia do que em governar. É uma estrada perigosa que pode abrir caminho a oportunistas e populistas em 2018", diz o FT. 
O influente diário britânico reforma a necessidade de uma reforma política e a manutenção da trajetória das reformas da Previdência e trabalhista, “bandeiras” do atual governo e recomenda: “quem quer que seja” que assuma o governo, terá de abraçar as reformas. Leia abaixo o editorial do Financial Times na íntegra.
Nos Estados Unidos, o jornal Washington Post aponta em editorial que a elite política brasileira está sendo "comida viva" pela corrupção. Jornal diz que Temer agora está no centro da questão e que sua manutenção no cargo depende menos das evidências contra ele e mais da vontade dos políticos no Congresso e da Justiça.
O editorial aponta que, independente de quem seja o presidente, o Brasil terá um governo com legitimidade duvidosa até as próximas eleições. A melhor saída para o país, defende o editorial, seria os partidos do centro trabalharem com quem quer que esteja no comando do governo para dar seguimento a aprovação das reformas, que são essenciais para retomada do crescimento.
 Leia abaixo o editorial do Financial Times: 
"Mãos políticas limpas são necessárias para reformar o Brasil
Quando o Congresso brasileiro votou pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff, no ano passado, os investidores acataram uma tese. As políticas populistas adotadas por ela haviam solapado a economia. A inflação estava em alta, assim como o desemprego; a dívida nacional estava crescendo, e a moeda não parava de cair. Remover Rousseff restauraria a confiança, reverteria a recessão que já durava dois anos e poria fim a uma longa baixa nos mercados. E os acontecimentos subsequentes provaram que a tese procedia - até este mês, quando o substituto de Rousseff, o presidente Michel Temer, se viu engolfado em um escândalo depois de ter gravada uma conversa na qual supostamente aprovava propinas.
Ninguém acreditava que Temer, 76, fosse santo. Antes mesmo de assumir, ele era visto como um operador de bastidores, maculado pela vasta investigação de corrupção da Operação Lava Jato. No início de sua presidência, três ministros foram forçados a renunciar. Ainda assim, mesmo que seu governo fosse não menos corrupto que o de Rousseff, era mais competente e desfrutava de apoio no Congresso. A ortodoxia econômica começou a retornar. Reformas difíceis mas necessárias nas leis trabalhistas, aposentadorias e previdência social estavam avançando no Congresso. A inflação caiu, permitindo que o Banco Central cortasse as taxas de juros. A despeito dos baixos índices de aprovação a Temer, a confiança dos empresários estava em alta. Agora, a possibilidade real de que Temer também seja forçado a deixar o posto colocou a tese inteira em dúvida.
Temer proclamou sua inocência. As provas contra ele não são conclusivas. Sua posição é melhor que a de Rousseff um ano atrás. A elite política e econômica que sustentou a recuperação depende de suas reformas. Sua coalizão está se desfazendo mas ainda não entrou em colapso; um motivo é que não há substituto claro para Temer. Rousseff pelo menos tinha um vice-presidente ávido por ocupar seu lugar.
Mesmo assim, Temer está perdendo apoio rapidamente - no Congresso, nas ruas e talvez no Judiciário. O "Temergate" travou suas reformas. O jornal "O Globo", que revelou o escândalo, o definiu como "descartável". Que ele continue na presidência pode se provar mais causa do que solução para a crise.
Pode ser que até Temer encare a situação do mesmo jeito. Há informações de que ele estaria em busca de um perdão, como o que Richard Nixon negociou com Gerald Ford, antes de renunciar. Outra alternativa é que Temer perca o posto caso o Tribunal Superior Eleitoral decida no mês que vem que, em companhia de Rousseff, ele aceitou contribuições ilegais para a campanha da chapa presidencial dos dois em 2014. Qualquer dos dois percursos envolveria a substituição de Temer por um presidente interino eleito pelo Congresso. O Brasil então cambalearia até as eleições presidenciais marcadas para 2018.
Dois presidentes derrubados em dois anos seria notável. Mas os mercados estão se segurando. Depois de uma onda inicial de vendas, a calma retornou. Na segunda-feira passada, a estatal brasileira de energia Petrobras emitiu US$ 4 bilhões em títulos, com a mais baixa taxa média oferecida pela empresa em quatro anos. O mercado de ações se estabilizou, assim como a moeda. O cálculo dos investidores é que quem quer que substitua Temer "não terá escolha" a não ser continuar com as reformas. Quanto mais cedo ele cair, melhor.
Essa pode ser uma visão otimista. O Brasil não está diante de uma crise financeira iminente. O investimento estrangeiro, exemplificado pela oferta da Glencore para a aquisição da trading de commodities Bunge, que tem forte presença no Brasil, continua a entrar em volume elevado. Mesmo assim, a probabilidade de uma recessão de duplo mergulho cresceu. Politicamente, o futuro está em aberto. O expurgo de políticos corruptos, de todo o espectro ideológico, é necessário. E os escândalos abalaram a reputação de todos os políticos. A percepção popular é a de uma elite mais interessada em escapar da cadeia do que em governar. É uma estrada perigosa que pode abrir caminho a oportunistas e populistas em 2018. Qualquer calma no mercado pode ser apenas temporária." (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Floresta: Polícia apreende menor que integrava quadrilha responsável por assaltos em rodovias do Sertão


Uma equipe da 1ª Companhia Indepedente de Polícia Militar (CIPM) em Floresta (PE), Sertão de Itaparica, apreendeu no dia de ontem (28) um menor de 17 anos, acusado de integrar uma quadrilha responsável por assaltos em várias rodovias da região. A última investida dos criminosos aconteceu no sábado (27) na BR-316, entre Paulo Afonso, no norte da Bahia, e Petrolândia (PE), também em Itaparica. O alvo foi um veículo de transporte alternativo.
Os assaltantes levaram vários aparelhos celulares, sendo que o sinal de rastreamento eletrônico de um dos telefones apontava a cidade de Floresta. Com apoio do Gati, Rocam, Núcleo Integrado de Segurança (NIS-II) e Malhas da Lei, além do serviço de inteligência da Polícia Militar de Paulo Afonso, os policiais da 1ª CIPM seguiram para uma rua do Bairro Três Marias, em Floresta, onde avistaram em frente a uma residência quatro indivíduos. Segundo informações, eles tentaram fugir pulando os muros, mas o menor foi alcançado. Ele portava um revólver calibre 38, com numeração suprimida.
Os policiais fizeram buscas no interior da residência e encontraram três revólveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12, além de vários materiais – os quais o menor confessou ser produtos de roubo. Ele disse ainda que o assalto ao veículo foi praticado por ele, juntamente com seus comparsas que conseguiram fugir. Ele também disse ter participado de vários assaltos nas rodovias BR-316, PE-360 e PE- 390.
No decorrer da ocorrência, foram identificados dois comparsas do menor: Cícero Gustavo Lima da Silva (conhecido como “Guga”) e Wanderson Oliveira da Silva, os quais já possuem mandados de prisão em aberto. O menor ainda citou um quarto integrante, conhecido como “Rodolfo”. Além das armas, foram apreendidos um carro de passeio, uma motocicleta, nove aparelhos celulares, um relógio e uma touca ninja. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Floresta. (foto/divulgação) (C.Britto).

Blog do BILL NOTICIAS

COIMBRA, DA VOX, DIZ QUE ELITE PRESSENTE A VOLTA DE LULA E SE APAVORA


Na avaliação de Marcos Coimbra, presidente do Instituto Vox Populi, as elites brasileiras estão desnorteadas com a possibilidade de Luiz Inácio Lula da Silva voltar à presidência e, por isso, não apoiam as eleições diretas, que são o desejo da maior parte da população.
"As elites brasileiras estão como baratas tontas por uma razão que tem nome: Luiz Inácio Lula da Silva. Não fosse o medo que têm dele, haveria uma saída natural ara a enrascada em que meteram o País e que as deixa baratinadas. Elas mantinham-se coesas desde o segundo semestre de 2015, quando decidiram pôr de lado suas diferenças e ir juntas derrubar Dilma Rousseff. Sempre concordaram no fundamenta, pois nunca esqueceram seus interesses de longo prazo. Mas a unificação de táticas do cotidiano foi cimentada somente quando entraram em acordo para tirar o PT do governo e reassumi-lo na plenitude", escreveu Coimbra, em sua coluna na Carta Capital.
"Não era certo que estouraria um escândalo do tamanho desse das delações da JBS, mas era previsível. Ter na cadeira presidencial um personagem como Michel Temer é um risco permanente. Ninguém tem o direito de se fingir surpreso com ele. O Temer de maio de 2017 é igual ao de toda a vida. Dar expediente no Palácio do Planalto não lhe mudou a natureza.
Para quem distorceu os fatos a ponto de enxergar crime de responsabilidade de Dilma em atos administrativos que todos os presidente praticaram, as fitas gravadas e os depoimentos dos irmãos Batistadeveriam ser amplamente suficientes para justificar o impeachment de Temer. Todo mundo save disso, incluindo o próprio, que se agarra a tecnicalidades para reduzir o impacto dos fatos.
Com sua arrogância somada à falta de conhecimento do País, as elites fizeram outra coisa. Tiraram Dilma, colocaram Temer no lugar e agora têm de lidar com suas traquinagens. Enquanto isso, Lula tornou-se favorito a vencer a próxima eleição.
Só há um motivo para que fujam desta saída, preferindo tapar o nariz e seguir com Temer ou transferir a escolha aos parlamentares: o medo de Lula. É a convicção de que ele venceria a eleição que leva banqueiros, políticos conservadores e donos de veículos de comunicação evitarem a solução natural.
Escapar da eleição direta, contudo, vai além de apenas querer impedir a volta de Lula. É ser contra o desejo daqueles que, provavelmente, o elegeriam. É negar a democracia." (247).

Blog do BILL NOTICIAS

FERNANDO MORAIS: ESTÁ SENDO ARMADO NOVO GOLPE DENTRO DO GOLPE


Por Fernando Morais, do Nocaute - Um grande acordo da Casa Grande começou a ser costurado no último sábado em uma reunião “social” ocorrida no Palácio do Jaburu. Participaram do encontro, além de Temer, o general Sérgio Etchegoyen (ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional), os ministros Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidencia) e o governador de São Paulo, Geraldo Alkmin. Para disfarçar, Marcela Temer recebeu em outro ambiente do palácio as esposas presentes. Por meio de mídia eletrônica o encontro foi acompanhado à distância pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
Os principais termos do acordão são os seguintes:
  • Temer deve sair logo, para evitar a cassação pelo TSE e a eventual convocação de eleições diretas já para presidente da República.
  • Esvaziar a Operação Lava Jato.
  • Formar um governo de maioria tucana, no qual Henrique Meirelles seria substituído no Ministério da Fazenda por Armínio Fraga.
  • Garantir o silêncio de Eduardo Cunha com a preservação da liberdade de sua mulher e sua filha.
  • Controlar a delação de Palocci, que se torna irrelevante com o acordão.
Como o plano não contempla todos os problemas dos golpistas, há dúvidas sobre como solucionar algumas questões-chave e sobre a mesa ainda há obstáculos a serem superados:
  • Oferta de anistia aos crimes de Caixa 2, com o que livrariam a pele, entre outros, de Moreira Franco, Eliseu Padilha e demais congressistas que fazem parte da “lista de Fachin”. Com isso os golpistas imaginam neutralizar o ex-presidente Lula e seus familiares, que seriam beneficiados pela medida.
  • Não há consenso a respeito do nome que seria eleito indiretamente com a saída de Temer. O mais cotado parece ser mesmo o ex-ministro Nelson Jobim. O lançamento informal pelos tucanos do nome do senador Tasso Jereissati teria sido apenas uma cortina de fumaça, um “boi de piranha” previamente acordado com o político cearense.
  • Ainda não se conseguiu solucionar o “problema Rodrigo Maia” e a fórmula legal para oferecer garantias a Temer após sua saída – seja ela indulto, perdão ou salvo-conduto.
Aparentemente não há objeções maiores ao acordão por parte das Forças Armadas – aí incluídos os oficiais da reserva, que não mandam mas fazem barulho. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

INVESTIGAÇÕES ESTARÃO PREJUDICADAS MESMO SE NOVO MINISTRO DA JUSTIÇA NÃO FIZER NADA, DIZ DELEGADO DA PF


Do Infomoney - A nova mudança de comando no ministério da Justiça trouxe mais preocupação aos delegados e agentes da Polícia Federal sobre possíveis tentativas de interferência nos trabalhos das mais diversas operações em curso. No último domingo (28), em meio ao furacão da crise política em que se encontra, o presidente Michel Temer decidiu promover uma troca de cadeiras entre Torquato Jardim, antes na Controladoria-Geral da União, e Osmar Serraglio, muito criticado por segmentos do mundo político e sociedade pela postura à frente do ministério da Justiça, que tem sob seu amplo guarda-chuva a própria PF.
"Toda troca de ministro preocupa. Quando ela acontece domingo, em um contexto em que são liberadas ao público gravações do alto escalão da política nacional, falando sobre colocar alguém forte no ministério da Justiça, gera uma preocupação ainda maior", afirmou o delegado Edson Garutti, vice-diretor regional da ADPF (Associação dos Delegados da Polícia Federal), em São Paulo, em conversa por telefone.
Em pouco mais de um ano, cinco ministros já ocuparam a Justiça: José Eduardo Cardozo, Wellington César Lima e Silva, Eugênio Aragão, Alexandre de Moraes e Osmar Serraglio. Conforme noticia a imprensa, o ingresso de Jardim busca atender às expectativas do Palácio do Planalto em retomar a influência sobre a Polícia Federal. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o novo ministro disse que ainda vai avaliar a possibilidade de substituir o comando da corporação.
Para Garutti, o atual quadro de corte de orçamento e fatiamento da operação Lava Jato faz com que a própria inércia já seja prejudicial aos trabalhos da corporação. "No atual cenário, para ocorrer interferência nas investigações, basta que o ministro não faça nada. O simples fato de ele ficar calado já vai ser prejudicial, porque o corte orçamentário já foi anunciado e o fatiamento da Lava Jato para os estados, nesse cenário, já provoca um prejuízo enorme para o Brasil", argumentou.
Na avaliação do delegado, já há uma elevada sobrecarga nas atividades, o que dificultaria a formação de equipes focadas na investigação. Ele lembra que há uma carência de profissionais, com 500 cargos vagos de delegados federais no aguardo da convocação de concurso. O pior, segundo Garutti, é que a PF seria uma instituição superavitária, uma vez considerados o retorno de bens e os prejuízos evitados com a desarticulação de associações criminosas -- ou até mesmo como instrumento de dissuasão na formação de novos grupos.
"A ADPF espera que o ministro faça, o mais breve possível, um pronunciamento em defesa da Polícia Federal", disse o delegado. "O que queremos é maior autonomia, menos ingerência política. Toda vez que troca o ministro, que sopra um vento, há ameaça de troca do diretor-geral [da PF], o que significa também troca da cadeia abaixo. O Brasil não precisa dessa instabilidade". A associação pede a autonomia da Polícia Federal e a instituição de mandato fixo para o cargo de diretor-geral -- hoje, ocupado por Leandro Daiello, sobre o qual sempre pairam dúvidas acerca da permanência no posto a cada nova troca ministerial. A dependência de repasses e decisões orçamentárias vindas da Esplanada dos Ministérios coloca a corporação em posição de vulnerabilidade. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Ato no Rio de Janeiro reúne mais de 100 mil pessoas pelas Diretas Já

image_large
Mesmo com chuva, Copacabana recebeu grande público para o ato-show por ‘Fora, Temer!” e eleições diretas para definir a sucessão
Ato
Sem presença da repressão policial, ato-show foi pacífico e sem incidentes do começo ao fim. Ilegitimidade de Michel Temer e decisão popular sobre a escolha do sucessor pautaram os discursos

Cerca de 100 mil pessoas foram à praia de Copacabana, no Rio, neste domingo (28) para participar do ato promovido por artistas e movimentos populares para exigir a saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas. A estimativa é dos organizadores. A Polícia Militar não divulgou estimativa. O ato-show, que começou por volta das 11h e foi até as 18h30, reuniu intelectuais, músicos, atores, parlamentares, e lideranças sindicais. Destaques para Caetano Veloso, Milton Nascimento, Mano Brown, Rappin’Hood, Milton Nascimento, Mart’nália, Teresa Cristina, Criolo, Cordão da Bola Preta,, Otto, Maria Gadú, BNegão, Elisa Lucinda, os atores Wagner Moura, Gregório Duvivier, Osmar Prado, Antonio Pitanga, Bemvindo Sequeira, dentre outros.
As apresentações musicais foram intercaladas com discursos que terminavam em coros de “Fora, Temer!” e “Diretas Já”. Sem a presença ostensiva da força policial, o ato transcorreu o tempo todo de forma pacífica e nenhum incidente foi registrado.
“A gente tem hoje um presidente ilegítimo, impopular e criminoso. E esse Congresso, com maioria investigada por crime de corrupção, não tem moral para eleger um novo presidente, não pode. Só as eleições diretas vão tirar o país desse buraco em que a gente está hoje”, defendeu Gregório Duvivier.
Cantora, poeta e atriz, Elisa Lucinda fez um pronunciamento em favor do amadurecimento da cidadania e da democracia brasileiras, e dos direitos dos trabalhadores. “Dirão para eu deixar de ser boba, porque desde Cabral todo mundo rouba. Eu digo que não, esse será meu Carnaval, só com o tempo a gente consegue ser ético e livre, e não admito que tentem tirar minha esperança. Não dá para mudar o começo, mas podemos mudar esse final.”
O presidente da CUT, Vagner Freitas, e da Frente Povo Sem Medo, Guilherme Boulos, reafirmaram a disposição para a mobilização popular pelo restabelecimento da normalidade democrática no país.
Freitas afirmou que vai chamar greve geral caso as reformas continuem tramitando no Congresso. “Não adianta o ‘Fora, Temer!’ e manter as reformas. Por que a Globo golpista quer derrotar o Temer? Porque eles acham que o Temer não consegue aprovar as reformas, então eles querem colocar um golpista pior para acabar com nossa aposentadoria. Deixo um comunicado a todo o povo: se as reformas continuarem, já convoco os trabalhadores e trabalhadores a fazer a maior greve geral da história do país”.
“Esse grande ato-show pelas ‘Diretas Já’ vai além dos movimentos sociais e dos partidos de esquerda. Esse movimento representa os 85% da população brasileira que quer escolher seu presidente. A população sabe que a única saída para a crise política é chamar o povo a decidir. Hoje o grito é em Copacabana, mas esse movimento vai tomar o país nas próximas semanas”, afirmou Boulos.
Parlamentares também marcaram presença no ato, incluindo o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), Marcelo Freixo (Psol-RJ). “Para aqueles que falam que não existe solução jurídica para fazer diretas, eu digo que isso é falso! Na terça-feira vamos votar na Comissão de Constituição e Justiça do Senado a PEC das Diretas. E já vamos mandar um recado para aquele Congresso: nós não vamos participar de nenhuma eleição indireta! Só o povo pode dar legitimidade a um novo presidente da República!”, discursou o senador Lindbergh.
“A gente está onde a gente deveria sempre estar, nas ruas. Chegou a hora de derrotar a cultura do golpe, tem de ter eleições diretas imediatamente”, disse o deputado estadual Freixo.
Entre as atrações mais esperadas, Caetano Veloso e Milton Nascimento optaram por não discursar, como fizeram outros artistas. Caetano, que subiu ao trio elétrico por volta das 17h, soltou um “Fora, Temer!”, antes de começar sua primeira música, Podres Poderes, que cantou acompanhado por Maria Gadú. Milton apenas cantou “Paula e Bebeto”, “Coração de Estudante” e “Nos Bailes da Vida”.
O ato-show foi encerrado por B-Negão que lembrou um de seus primeiros sucessos, “A verdadeira dança do patinho”, com parte da letra atualizada para o cenário político brasileiro, desde a movimentação pelo impeachment de Dilma Rousseff.(Rede Brasil Atual)
Moura_Rio.jpg
MIDIA NINJA
Rio1.jpg
Festa popular
MIDIA NINJA
ManoBrown.jpg
Rappin’Hood e Mano Brown
milton.jpg
Caetano Veloso e Milton Nascimento, as atrações mais esperadas do ‘Fora, Temer!’
MIDIA NINJA
Rio3.jpg
Calçadão de Copacabana foi tomado pelo manifestação pelo restabelecimento da normalidade democrática. (Convocação Geral).

Blog do BILL NOTICIAS


Arrombamento e furto ao Banco Santander em Petrolina

Resultado de imagem para Banco Santander em Petrolina

A Policia Militar em Petrolina, informou em seu boletim diário que a Agência do Banco Santander, foi assaltada na madrugada desse domingo(28). Leia a ocorrência:
Por volta das 11h45 desse domingo(28), a Central de Operações recebeu ligação de popular no 190, requisitando que enviasse uma viatura ao Banco Santander, Agencia PETROLINA código 4008, pois estaria percebendo uma movimentação estranha no local.
Diante da informação foi solicitado ao Operador de câmeras que direcionasse o monitoramento ao local indicado, onde foi verificado que o GATI 26700 já encontrava-se no local, foi solicitado ainda observações nos dias anteriores, sendo verificado uma movimentação de um carro branco não identificado com dois elementos em atitude suspeita.
Ao manter contado com o Cabo JEAN e Cabo RONALDO, os mesmos informaram que um taxista deu conhecimento da percepção de uma porta de acesso a cadeirante aberta,  que em varredura ao local foi observado no interior da agencia a porta de acesso restrito a funcionários aberta. Continuando verificou-se diversos documentos, cheques, fardamentos de empresa de segurança, um colete balístico Nº 39665.11, da marca PROTECTA, seguindo a verificação para a próxima sala também arrobada, o cofre nela contido estava com dois buracos laterais e indícios de uso de maçarico, as gavetas dos caixas de atendimentos encontram-se todas arrombadas e os caixas eletrônicos de uso externo aparentemente intactos. Diante do exposto foi confeccionado o boletim de ocorrência Nº1451, com a devida validação na 1ªDP.
A ocorrência foi registrada na 1ª Delegacia de Polícia Civil (DPC) e segundo as informações, a policia está agindo para que o fato seja esclarecido e os ladrões presos. (Via:Convocação Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

Afrânio-PE. Multidão lota o pátio de eventos para os shows de aniversário da cidade

1

2

O último fim-de-semana foi de grande movimentação em Afrânio, com a realização dos shows que marcaram a abertura dos seus festejos de aniversário. No sábado, cerca de 15 mil pessoas lotaram o pátio de eventos da cidade para ver de perto os shows de Mano Walter e Tayrone, além da atração local, o Forrozão Nova Geração, que fez a abertura do evento.
No domingo, 28 de maio, foi a vez da vaqueirama se reunir para a Cavalgada, que partiu do Sítio Mucambo com destino ao pátio de eventos da cidade, onde a festa foi comandada pelo sanfoneiro Sérgio do Forró.
Os shows e a cavalgada fazem parte da programação dos Festejos de Afrânio, que começam com o aniversário da cidade e prosseguem com a Festa do Divino em Cachoeira do Roberto, a Expoleite e o São João.
“Em apenas 5 meses de gestão, conseguimos equilibrar as contas do município, resgatar a credibilidade do servidor municipal e melhorar substancialmente a saúde pública em Afrânio. Destacamos ainda ações de infraestrutura na cidade e zona rural. Além disso, estamos priorizando as compras da prefeitura no comércio local, para movimentar a economia e a geração de renda em nossa cidade. E estamos trabalhando forte para continuar trazendo boas notícias para as pessoas. É, sem dúvida, uma grande alegria, proporcionar momentos festivos como este”, destaca o prefeito Rafael Cavalcanti.
Aniversário da cidade – Afrânio completa 53 anos de emancipação política nesta quarta-feira, 31 de maio. Neste dia, haverá alvorada festiva, desfile cívico e Missa em ação de graças. (Via:Convocação Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

Paulo Afonso será uma das cidades a se mobilizar em defesa do Rio São Francisco no próximo dia 3 de junho


Tendo como bandeira a preservação e urgência no processo de revitalização do Rio São Francisco, a 4ª edição da campanha “Eu Viro Carranca Pra Defender o Velho Chico” acontecerá nas cidades de Paulo Afonso e Ibotirama (BA), Traipú (AL), Propriá (SE) e Pirapora (MG).
O evento será realizado no próximo dia 3 de junho e marcará o Dia Nacional de Mobilização em Defesa do Rio São Francisco instituído pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), informou a assessoria.
Na cidade de Paulo Afonso (norte do Estado), que é sede de um dos maiores parques energéticos da América Latina, a programação será aberta com concentração na ‘prainha’, onde acontecerá um ato simbólico e a distribuição de mudas de plantas nativas. Às 14h será realizada uma reunião de avaliação da campanha com os membros da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco; das 16h às 17h acontecerá o seminário “Recursos Hídricos, Outorgas e Reuso de Água”, ministrado pelo Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Abelardo Montenegro.
Biomas
A Campanha lançada pela CBHSF em 2014 levanta o tema da preservação do Cerrado e da Caatinga. O Comitê, que defende a declaração dos dois biomas como patrimônios nacionais, concentrará esforços durante o evento para coletar assinaturas e viabilizar a proposta, que deverá ser enviada ao Congresso Nacional. (Foto/reprodução) (Via: C.Britto).

Blog do BILL NOTICIAS

Embarcação que promete passeios e festas no Velho Chico entrará em funcionamento em setembro em Juazeiro


Anunciada no início de 2016 em Juazeiro (BA), a Barca “Bossa Nova” – embarcação que promete passeios e festas regados a muita música no Rio São Francisco – está ficando pronta. O projeto partiu dos idealizadores do Vapor do Vinho, resgatando uma antiga proposta de Maurício Dias Cordeiro, o ‘Mauriçola’, na época em que este dirigiu a Valetur.
Com capacidade para 300 pessoas, a barca começará a funcionar no próximo mês de setembro. Pelos menos foi o que informou Mauriçola, em seu perfil no Facebook. “Vem aí a super barca ‘Bossa Nova'”, passeios e festas no São Francisco. Capacidade para 300 pessoas, com segurança”, garantiu. (foto/reprodução) (Via:C.Britto).

Blog do BILL NOTICIAS


B

Chuvas em Caruaru deixam ao menos dois desaparecido

Uma mulher não foi retirada de um carro que foi levado pelas águas. Há suspeita de outro desaparecido.
Chuvas em Caruaru
Chuvas em CaruaruFoto: Reprodução WhatsApp
Chuvas em Caruaru
As fortes chuvas que caem há mais de 24 horas em Caruaru vêm provocando inundações e deixou ao menos uma mulher desaparecida. Há informações de que um homem que limpava um córrego está desaparecido. A situação crítica levou a prefeita do município, Raquel Lyra (PSDB), a gravar, na noite do último sábado (27), um vídeo com orientações à população.
De acordo com informações, o Rio Ipojuca transbordou e provocou uma série de inundações na Capital do Agreste. Diante da situação, a prefeita Raquel Lyra convocou secretários e os responsáveis pela Defesa Civil para que ficassem de prontidão, em um gabinete de crise.
Também adiou a prova para seleção de estágio e foi cancelada a interdição, neste domingo (28), da Avenida Agamenon Magalhães, utilizada como zona de lazer com ciclofaixa.    
O caso mais grave registrado é de uma mulher que estava dentro de um carro e ainda não foi localizada.
Ela estaria voltando de uma festa juntamente com outras seis pessoas dentro do carro. Mesmo avisado que não prosseguisse por causa das inundações, o motorista, segundo informações, com sinais de embriaguez, decidiu seguir em frente e o carro foi envolvido pelas águas. As pessoas se mobilizaram para retirar as pessoas de dentro, mas a mulher que está desaparecida estava dormindo e não pôde ser retirada.
Em outro caso, 96 idosos foram removidos do asilo Casa dos Pobres, que estava com risco de inundação. Foi montada uma rede de voluntários para que fossem abrigados. Dois deles foram levados ao hospital, mas já apresentavam problemas de saúde.   
As chuvas voltaram a cair na manhã deste domingo (28) em Caruaru, mas de forma moderada. A previsão é que permaneça até as 18h. (Folhape).


Blog do BILL NOTICIAS





MÍDIA INTERNACIONAL AMPLIFICA GRITO POR DIRETAS JÁ NO BRASIL


Rede Brasil Atual -  O ato que levou mais de 100 mil pessoas à praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, neste domingo (28), para exigir a saída do presidente Michel Temer (PMDB), ganhou destaque na imprensa internacional. Os jornais europeus frisaram o crescente descontentamento da população com o atual governo, que registra menos de 5% de popularidade, e também destacaram a beleza do cenário do protesto que, apesar do mau tempo, congregou manifestantes e músicos em uma pauta única. A mídia argentina registrou a participação de um casal que agora sai unido para protestar contra Temer, ante a polarização das manifestações contra Dilma, que os separava anteriormente. 
Com a manchete O grito por novas eleições no Brasil toma a praia de Copacabana, o jornal espanhol El País destacou a participação de estrelas internacional, como o cantor Caetano Veloso e o ator Wagner Moura, reconhecido mundialmente por interpretar o megatraficante Pablo Escobar, na série Narcos. "Um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos eleger o presidente do Brasil", entoou o ator junto com a multidão. 
Também lembrou que o protesto ocorreu em um dos cenários mais conhecidos do país, que, há não muito tempo, registrava mobilizações pela saída da então presidente Dilma Rousseff. 
O jornal lembra que a Constituição brasileira prevê a realização de eleições indiretas, caso o presidente seja retirado após decorridos dois anos do mandato, mas ressalta a insatisfação popular com essa possibilidade. "O problema de que não haja candidatos que nos representem, nem agora, nem em 2018, não justifica eleições indiretas", assinala uma manifestante ouvida pelo jornal. 
BBC destacou que a névoa que encobria a praia de Copacabana não impediu que milhares saíssem às ruas, em protesto tipicamente brasileiro, misturando samba e política, para pedir a saída de Michel Temer. 
Os ingleses assinalam a rotina de escândalos, mas destacam que as últimas semanas registraram "tumultos" na cena política após a divulgação dos áudios envolvendo o presidente e um empresário em conversar suspeitas, que deixou "o povo com raiva". Especialista ouvido pela BBC classificou Temer como um "pato manco"(lame duck, no original), expressão usual que identifica presidente em final de mandato com poderes reduzidos, à espera de um sucessor. 
O alemão Deutsche Welle, em sua página em inglês, anotou que artistas se uniram aos manifestantes, com destaque para o vencedor do Grammy Caetano Veloso, para pedir a saída do presidente Michel Temer, que sustenta cerca de 5% de aprovação apenas.
Já o argentino La Nación acompanhou um casal que, no ano passado, saiu às ruas separadamente, ela para pedir a saída da então presidenta Dilma Rousseff, e ele, em sua defesa, e que, neste domingo (28) foram juntos ao protesto, em Copacabana, pela saída do presidente Michel Temer. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

ANDREA NEVES TENTOU SUPERFATURAR VENDA DO APARTAMENTO DA MÃE

Cristiane Mattos/Reuters

 Mais um capítulo no esquema de corrupção de Aécio Neves. 
Além dos R$ 2 milhões entregue em dinheiro vivo a Fred Pacheco, primo de Aécio, Andréa Neves, irmão do senador afastado, chegou a propor que Joesley Batista comprasse, por um valor significativamente superfaturado, o imóvel de sua mãe, na zona Sul do Rio.
Andréa teria proposto vender a cobertura por R$ 40 milhões, o dobro da avaliação feita por corretores especializados.
Em sua delação premiada, o empresário Joesley Batista narrou o encontro:
"No dia que a Andréa me procurou, ela me pediu esses R$ 2 milhões e me disse que precisava de outros R$ 40 milhões. (...) E sugeriu que eu comprasse o apartamento da mãe dela por R$ 40 milhões", explicou. 
Segundo uma dezenas de corretores entrevistados pelo Fantástico, o apartamento não valeria mais de R$ 20 milhões. 
A venda da cobertura acabou não se concretizando, mas, segundo a delação de Joesley Batista, um outro imóvel superfaturado acabou sendo adquirido pela JBS. Um prédio em Belo Horizonte onde funcionava a sede do jornal "Hoje em Dia", comprado por R$ 17 milhões.
Segundo a delação de Ricardo Saud, responsável pelo pagamento de propina da JBS, Aécio e sua família pediam dinheiro "24 horas por dia".
As informações são de reportagem do Fantástico. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Chuvas em Pernambuco deixam 35 mil desabrigados

Número de municípios em situação de emergência é volátil de 
acordo com a Defesa Civil
Deslizamentos de terra em Ribeirão
Deslizamentos de terra em RibeirãoFoto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco
O secretário executivo da Defesa Civil do Estado, tenente coronel Fábio Rosendo, afirmou nesta segunda-feira (29) que o número de municípios em situação de emergência é muito volátil em Pernambuco. Foi anunciado no início do dia que havia 15 deles em estado de emergência, mas, por volta das 10h, o número mudou para 14. Uma equipe da Defesa Civil foi enviada a Gravatá, no Agreste, que pode aumentar essa lista.

Decretaram emergência até agora: Água Preta, Amaragi, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Catende, Cortês, Gameleira, Jaqueira, Marial, Palmares, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito do Sul.

O número de desabrigados e desalojados também vai mudando de acordo com a chegada das equipes da Defesa Civil. às 11h já eram 35 mil. Essas pessoas estão sendo orientadas a se abrigar em escolas municipais e estaduais de cada cidade. O coronel não tem número de abrigos ainda. Sugere também que as pessoas recorram a parentes e vizinhos em melhor situação. O coronel Fábio Rosendo disse que há duas mortes confirmadas, registradas em Lagoa dos Gatos, que não está na lista das cidades em emergência.

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Chuvas (Apac), as enchentes que ocorreram neste fim de semana (27 e 28) poderiam ter sido amenizadas se tivesse sido concluído em tempo o projeto de construção de quatro barragens depois das enchentes de 2010, que atingiram 68 municípios na região da Mata Sul.

Saiba como ajudar as vítimas das chuvas

Destas obras, apenas a barragem Serra Azul, no rio Una, foi concluída. As outras três barragens, que deveriam conter as enchentes do rio Panelas, riacho dos Gatos e Pirangi, não. O rio Una, na altura do município de Barreiros, Mata Sul do Estado, está há um metro de transbordamento. Ele corta o centro de Barreiros, e a área está em estado de emergência com o risco de inundação.

A previsão da Apac para esta segunda-feira (29) na Zona da Mata Sul é de tempo nublado com chuvas rápidas ao longo do dia, de intensidade moderada a forte. A quantidade exorbitante de chuvas não era esperada pela previsão da Apac. A população teme que a tragédia que começou neste fim de semana tenha um impacto ainda maior do que a de 2010.

Ajuda
Em visita a Pernambuco, neste domingo (28), o presidente Michel Temer anunciou que "se compromete" a agilizar a liberação de R$ 600 milhões para o Estado, via empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para conclusão de obras preventivas de convivência com chuvas fortes.

Já o governador Paulo Câmara anunciou na tarde deste domingo (28) uma série de medidas em virtude das fortes chuvas que caem no Estado nas últimas 48 horas. A principal delas foi a decretação de estado de calamidade nos 13 municípios da Mata Sul: Amaraji, Água Preta, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Catende, Cortes, Jaqueira, Maraial, Palmares, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito, e Barreiros.

"Para terem ideia da gravidade dessas chuvas, aquela de 2010 que trouxe tanta destruição nas cidades da Mata Sul, elas em três dias corresponderam a 180 mm. Essa que se iniciou na sexta-feira em dois dias já atingiu 140 mm", ressaltou o governador. Foi ainda ressaltada a importância da barragem Serro Azul, que evitou um cenário pior.

Veja as medidas anunciadas pelo governador Paulo Câmara:

1. Instalação de Gabinete de Crise Central, no Palácio do Campo das Princesas
2. Emissão regular de alertas de chuvas e variação dos níveis dos rios
3. Deslocamento de 2 aeronaves sobrevoando às áreas atingidas
4. Convocação de todo o efetivo do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e PM para força tarefa nos municípios atingidos
5. Deslocamento de 3 equipes de saúde para a Mata Sul
6. Disponibilização de prédios para servir de abrigos
7. Ativação de escritórios do governo nos municípios atingidos, com efetivos da Defesa Civil, Bombeiros e Secretarias Estaduais
8. Publicação de Decreto de Calamidade nos municípios atingidos
9. Envio de Colchões, lençóis, cobertores, travesseiros, fronhas e lonas plásticas
10. Levantamento da situação dos acessos e estradas, através de equipes de engenheiros do DER e Sechab (Folhape).

Chuvas na Zona da Mata Sul
Blog do BILL NOTICIAS