segunda-feira, 10 de abril de 2017

Crime de proximidade: Sindicalista foi assassinada pela própria vizinha por interesse financeiro


Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira, (10), no auditório do Ministério Público de Petrolina, os delegados da polícia civil responsáveis por investigar o brutal assassinato da sindicalista Abenigna Lúcia do Bonfim, 67 anos, Sara Machado, Magno Neves e Marceone Ferreira, contaram detalhes sobre a motivação do crime.
O corpo de Dona Benigna foi localizado no interior de sua residência no final da manhã do dia 05 de abril, no bairro Cohab VI, com mãos e pés amarrados  por peças de roupas da própria vítima, estando a cabeça coberta por sacolas plásticas e envolta em fita crepe. Ela também estava com fita adesiva, tendo morte por asfixia.
O crime ocorreu na noite do sábado, dia 01 de abril, quando a mesma foi vista pela última vez na frente de casa sentada junto com a vizinha, conhecida por ‘Baiana’ e uma filha adolescente. Depois desta noite a vítima, que morava sozinha, não mais foi vista por vizinhos e também não manteve contato com a família.
Pelas características do crime, não havendo qualquer sinal de arrombamento na casa, a primeira linha de investigação foi no sentido de ter sido um crime de proximidade, praticado por uma pessoa que tinha livre acesso à casa Abenigna, no caso a sua vizinha, Alessandra de Castro Silva, de 42 anos, que foi interrogada pela polícia.
Contradições nos depoimentos de Alessandra, aliada à informação anônima no sentido da participação do outro autor, Leandro dos Santos Ferreira de 20 anos, amigo da acusada e morador do bairro João de Deus no crime levaram à elucidação do caso, tendo Leandro sido localizado pela equipe de investigação com o aparelho celular subtraído da casa da vítima, após sua morte. Os dois confessaram o crime que teve como motivação roubar a sindicalista.
O delegado Marceone Ferreira revelou que dois adolescentes, um de 17 anos e outro de 14 anos, tiveram participação direta no crime. Um deles deixou o portão da casa da vítima aberto para o acesso de Leandro e o outro ficou olhando a rua para avisar sobre qualquer movimentação de pessoas. Os dois também foram internados.
“Os filhos da acusada tinham proximidade com a vítima, eles assistiam televisão na casa dela, assim como pegavam água gelada, assim constatamos a situação financeira da sindicalista. Um aparelho telefônico foi levado no dia do crime, o Léo confessou o crime e disse que Alessandra foi quem planejou o crime, juntamente com os dois filhos adolescentes, uma menina de 17 anos e outro de 14 anos. Tomamos conhecimento que um notebook também foi levado, sendo peça importante para desvendar o caso”, contou Sara Machado.
Alessandra de Castro Silva praticou o crime por fins patrimoniais e com interesse em uma poupança da vítima no valor de R$ 20 mil. Alessandra teria dado um soco no rosto da vítima, que em seguida desmaiou.
A Alessandra sabia tudo da vítima porque Abenigna confiou. Os envolvidos viviam em situação precária. Já havia uma premeditação do crime, se levantou o histórico da vítima, a acusada sabia do valor que estava na poupança, a data que a mesma recebia salário, ela sabia que tinha também uma indenização que Abenigna iria receber. O filho de 14 anos de Alessandra era a ligação entre ela e o Leandro, porque o adolescente era amigo dele. Leandro amarrou a vítima, mas disse que não lembra quando a mesma foi asfixiada. Alesandra contesta a informação do comparsa, alegando que ele a asfixiou” ,complementou a delegada.(Edenevaldo).

Blog do BILL NOTICIAS

Governo do Estado e Ministério firmam convênio para fortalecer indústria da defesa em Pernambuco


Visando à descentralização das indústrias de defesa no País e o fortalecimento da soberania nacional, o governador Paulo Câmara e o ministro da Defesa, Raul Jungmann, assinaram, nesta segunda-feira (10), no Palácio Campo das Princesas, um protocolo de cooperação para desenvolvimento da Indústria de Defesa em Pernambuco. Durante o ato, o chefe do Executivo estadual analisou que ações como esta demonstram a potencialidade do Estado como um forte polo competidor na área industrial.
“Hoje, a gente assina esse protocolo de intenções, buscando aproveitar as oportunidades promovidas pelo Ministério para o fortalecimento da soberania nacional e da indústria de defesa na Região do Nordeste. E Pernambuco, com certeza, se mostra capaz de receber essas empresas mundiais, que vão gerar emprego e renda para o nosso povo”, pontuou Paulo.
“O ministro Raul Jungmann, que é pernambucano, conhece a nossa realidade e sabe dos nossos potenciais, da seriedade do nosso trabalho, da qualificação da nossa mão de obra, sabe que pode confiar no nosso Estado e, com isso, vai nos ajudar a avançar nesse sentido”, completou.
O protocolo considera como papel do Governo de Pernambuco assegurar condições para instalação e desenvolvimento de uma atividade industrial na economia pernambucana, voltado ao setor de Defesa do Brasil. Ao Ministério da Defesa, cabe promover o desenvolvimento da Indústria de Defesa no País, nos seus aspectos de competitividade, produtividade, tecnologia, emprego dual e exportações.
Para o ministro da Defesa, Raul Jungmann, a ação vai promover a descentralização desse modelo de indústria, que hoje se localizam, em sua maioria, no Sul e Sudeste brasileiro. “Já existem duas fábricas que mostraram interesse em se instalar em Pernambuco, e nós vamos conversar bastante para definir os detalhes desse processo. Estamos negociando, também, com o ministro Helder Barbalho (Integração Nacional), para que o fundo constitucional do Nordeste incorpore, dentro das suas possibilidades de financiamento, essa base industrial de defesa. E, se tudo der certo, vamos conseguir promover a descentralização dessas industrias para a Região do Nordeste”, disse. (fonte/foto: SEI-PE) (CarlosBrito).


Blog do BILL NOTICIAS

Cantor Jerry Adriani é diagnosticado com câncer

Segundo o produtor musical do cantor, Rinaldo Couto, Jerry perdeu muito peso e está internado para se 
recuperar da desnutrição
Jerry Adriani
Jerry Adriani
O estado de saúde do cantor Jerry Adriani, 70 anos, requer atenção e cuidados médicos. Internado desde quinta-feira, 6, em um hospital na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, o artista está com câncer. Ao EGO, o filho mais velho do músico, Thadeu Vivas, confirmou a doença de seu pai e pediu privacidade. "É um momento delicado e muito íntimo. Agradeço o carinho de todos e peço, por favor, que entendam que é um assunto sobre a saúde do meu pai, apenas o seu Jair", pediu ele, que junto com os irmãos mais novos divulgaram carta oficial no começo na noite desta segunda-feira, 10, sobre problema de saúde.
"A família vêm informar aos fãs, familiares amigos e imprensa, que encontra-se em tratamento contra a doença câncer descoberta após uma série de exames, ao longo das últimas semanas após ter dado entrada no hospital em março com um quadro de trombose venosa profunda. Jerry está começando tratamento para controle desta patologia. Pedimos a todos que independentemente de seus credos solicitem força e pronto restabelecimento ao querido amigo e cantor"
Segundo o produtor musical do cantor, Rinaldo Couto, Jerry perdeu muito peso e está internado para se recuperar da desnutrição. "Ele ontem fez uma endoscopia. Está lúcido, conversando normalmente, mas muito magro. Ele permanecerá no hospital para ganhar mais massa muscular."
Segundo o produtor, novos exames indicarão o dia que ele receberá alta. "Não há previsão de alta. Mas na segunda-feira, 10, ele fará novos exames para ver se essa desnutrição melhorou."
Batizado de Jair Alves de Souza, Jerry Adriani nasceu em São Paulo e começou a carreira gravando canções em italiano. Ganhou fama nacional durante a Jovem Guarda, nos anos 1960, coma Música "Tarde Demais" e "Doce, doce amor" (Gazetaonline).


Blog do BILL NOTICIAS

Inep publica edital do Enem; taxa de inscrição sobe para R$ 82

Inscrições começam às 10h do dia 8 de maio e terminam às 23h59 do dia 19 de maio, pela internet, no site do Enem
Enem

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fica mais caro este ano. Para se inscrever, o candidato terá que pagar R$ 82. A nova taxa está no edital do exame, publicado esta segunda (10) no Diário Oficial da União. No ano passado, a taxa era de R$ 68.

As inscrições começam às 10h do dia 8 de maio e terminam às 23h59 do dia 19 de maio, pela internet, no site do Enem. O pagamento deve ser feito até o dia 24 de maio.

Segudo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a correção não só levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), como incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas e parte da diferença entre o custo do exame e a taxa de inscrição.

Atualmente, o Inep cobre cerca de 70% do custo do exame. No ano passado, por exemplo, o custo, de R$ 91,49 por participante, foi R$ 23,49 acima do valor pago. A autarquia diz que mesmo com a alta, o Enem está abaixo da média dos vestibulares do país, que é R$ 140.

Leia mais:

Pelas regras do edital estão isentos da taxa os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio em 2017, os participantes de baixa renda que integram o CadÚnico e os que se enquadram na lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.

O Inep informa que vai conferir todos os pedidos de isenção. Caso o candidato não se enquadre, poderá gerar o boleto e pagar a taxa para participar do Enem. Se as informações prestadas forem falsas e for constatada concessão indevida de isenção, o participante será eliminado do exame e terá que ressarcir a taxa.

A partir deste ano, o sistema de inscrição permitirá que o participante informe o Número de Identificação Social, do CadÚnico. Para que a isenção seja validada, é preciso que os dados pessoais sejam iguais aos cadastrados na base da Receita Federal.

Os participantes isentos que não comparecerem nos dois dias de prova e quiserem fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência. Caso contrário, perderão a isenção.

Enem

O Enem 2017 será realizado em dois domingos consecutivos – dias 5 e 12 de novembro – e não mais em um único fim de semana. No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza.

Os resultados das provas poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). (Folhape).



Blog do BILL NOTICIAS

O primeiro carro elétrico brasileiro

Produzido em Pernambuco, o veículo "Vamo" deve chegar às ruas em um ano para facilitar a mobilidade dos centros urbanos
Uma carga total, que dura entre duas e três horas, deve garantir 100 quilômetros de autonomia ao veículo
Uma carga total, que dura entre duas e três horas, deve garantir 100 quilômetros de autonomia ao veículoFoto: Divulgação
Falar em carro elétrico não é mais uma coisa do futuro, muito menos coisa de chinês. É que a empresa pernambucana de tecnologia e mobilidade urbana Serttel desenvolveu o protótipo do primeiro automóvel abastecido com eletricidade do Brasil. É o Veículo Alternativo para Mobilidade (VAMO), que deve chegar às ruas em um ano. A intenção da Serttel, no entanto, não é vender a tecnologia, mas usá-la em sistemas de carros compartilhados para facilitar a mobilidade dos centros urbanos. 

O protótipo foi desenvolvido nos últimos seis meses no Parque Tecnológico de Eletroeletrônicos e Tecnologia Associada (Parqtel), na Zona Oeste do Recife, e foi apresentado no workshop "Energias Renováveis e Inovações Interconectadas". No evento, o “esqueleto” do que será o Vamo chamou atenção por conta do modelo inovador. É que o carro elétrico pernambucano conta com apenas três rodas: uma na frente e duas atrás. Para a Serttel, é como um triciclo protegido. 

“O que temos hoje é o chassi do Vamo. Ainda vamos colocar a carenagem. Então, será um carro fechado, com cinto de segurança e, se houvesse necessidade, até air-bag”, tranquiliza o presidente da Serttel, Ângelo Leite. A empresa ainda garantiu que a ausência da segunda roda dianteira não vai atrapalhar a estabilidade, porque o modelo foi desenvolvido em parceria com duas empresas holandesas que fabricam carros de corrida neste mesmo formato. “O veículo resolve isso eletronicamente, inclinando-se nas curvas para manter a estabilidade”, contou o diretor de smartcitie da Serttel, Rudrigo Maciel. 

Outra diferença está no porte do veículo, que é menor que os carros comerciais com 2,4 metros de comprimento e um metro de largura. Há uma versão que conta apenas com lugar para o motorista, mas também haverá opções com assento de passageiro. Mesmo assim, a Serttel garante que a experiência de dirigir será semelhante à de um veículo comum. É que o Vamo terá as mesmas proporcionalidades e elementos de qualquer carro. Depois da modelagem final, vai ganhar até ar-condicionado e direção elétrica, mais leve que a hidráulica. O câmbio também será elétrico, por isso o Vamo não terá marchas e funcionará como um carro automático. 

Em termos de potência, no entanto, há algumas especificidades, já que o motor elétrico é tradicionalmente mais potente que os de combustão. “O torque elétrico é constante do início ao fim, por isso é mais potente e já bateu recordes de velocidade. Pensando nisso e lembrando que este será um carro de uso urbano, limitamos a velocidade do Vamo para 60 km/h, a fim de proteger o motorista e garantir uma saída suave”, detalhou Maciel. Ele ainda lembrou que, por ser elétrico, o Vamo precisa ser carregado quando desligado. Para isso, a Serttel desenvolveu eletropostos semelhantes às bombas de combustíveis. Uma carga total, que dura de duas a três horas, vai permitir que o carro rode por 100 quilômetros. 

Segundo a Serttel, só falta definir se a bateria do Vamo será de lítio para ter mais autonomia ou de chumbo ácido para ser mais barata. Mas a intenção da empresa é produzir cada carro com até 3 mil euros. O preço, no entanto, não deve chegar ao consumidor. Por enquanto, o Vamo será produzido em pequena escala para ser usado em sistemas de compartilhamento, como o das bicicletas Bike PE. “Se houver procura para compra, teremos que rever o projeto e construir uma planta industrial para produzir em larga escala. Então, o preço também será revisto”, frisou Leite. (Folhape).



Blog do BILL NOTICIAS

Caetano: Ajustes de Temer prometem somente aos poucos que já têm muito

:

O cantor e compositor Caetano Veloso diz que não está surpreso com a guinada conservadora que grandes países, como Estados Unidos com Donald Trump e Brasil com Michel Temer, estão dando.
"Quando olho para as figuras de Temer, parecendo saído de 1953 –e, como disse a "Economist" num artigo favorável a ele, com o gestual de um mágico de palco –, e de Trump (um pop retrógrado), me lembro do "gosto do que acontece", diz Caetano em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.
Ele pondera, porém, que torce para que os ajustes propostos por Temer deem certo, mas lamenta que não tem essa esperança.
"Mais prosaicamente, às vezes torço para que os ajustes do governo Temer deem certo, só porque não gosto de ver o Brasil não funcionar. Esses ajustes dos golpistas que prometem pouco a poucos e a prazo longuíssimo não sugerem nada disso. Principalmente quando parecem prometer somente aos poucos que já têm relativamente muito". (247).

Blog do BILL NOTICIAS

PROCURADORA ACEITA DENÚNCIA E VAI INVESTIGAR BOLSONARO POR RACISMO


As declarações de ódio do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) contra negros, índios e mulheres na palestra no clube Hebraica do Rio de Janeiro (leia aqui) serão investigadas pelo Ministério Público Federal. 
A procuradora Ana Padilha, da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do MPF-RJ, decidiu aceitar a denúncia feita pelo partido Frente Favela e instaurou procedimento contra Bolsonaro. Segundo o colunista Ancelmo Gois, os dirigentes da Hebraica do Rio também serão investigados. O pedido de investigação recebeu assinaturas favoráveis de atores como Fernanda Torres, Adriana Esteves, Camila Pitanga, Lázaro Ramos, Cassia Kiss e Alexandre Nero.
Nesse fim de semana, a entidade judaica internacional B’nai B’rith soltou nota de repúdio pela “xenofobia e o racismo” das declarações do deputado Jair Bolsonaro em palestra na Hebraica do Rio. Entidade classificou episódio como "vergonhoso" (leia aqui).
Além da investigação da procurada Ana Padilha, já tramita na Procuradoria Geral da República outro pedido de investigação contra as declarações de Bolsonaro na Hebraica. Liderados pela deputada Benedita da Silva (PT-RJ), parlamentares do PT, como Paulão (AL), Erika Kokay (DF) e Maria do Rosário (RS), foram à Procuradoria Geral da República na última quinta-feira 6 protocolaram pedido para que a PGR peça ao Supremo Tribunal Federal abertura de inquérito contra Bolsonaro.
"Não podemos deixar para lá. Sabemos que o racismo é um crime inafiançável, então queremos justiça. Não estamos mais na senzala", destacou Benedita. "Nós mesmos aprovamos a lei contra o racismo. Como é possível que a gente aprove leis e os próprios parlamentares não as cumprem?", questionou Maria do Rosário (leia mais).
A Coordenação Nacional das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq) e a organização Terra de Direitos também protocolaram ação contra Bolsonaro na PGR. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

O golpe, o diálogo e a democracia: Dilma em Harvard

Divulgação / dilma.com.br: <p>Dilma Harvard</p>

Relato do sociólogo e cientista político Emir Sader, que esteve em Harvard para a exposição de Dilma Rousseff nesse fim de semana, destaca as principais defesas da ex-presidente sobre a democracia no Brasil; "Se o golpe destruiu o presente do Brasil, cabe a nós lutar pelo futuro. A saída não é a insensatez golpista, mas a participação popular... A saída passa pela realização de eleições diretas para presidente, este encontro já marcado com a democracia que temos em 2018", declarou Dilma, a uma plateia formada principalmente por estudantes brasileiros; "O processo democrático tem o poder e a faculdade de propor um encerramento com um pacto, se for uma eleição que não implique um golpe, o que seria o caso se tirassem Lula do pleito. É só aí que nós, brasileiros, que estamos hoje divididos, poderemos nos reencontrar, novamente todos", disse ainda. (247).


Blog do BILL NOTICIAS

MPF-RJ ajuiza ação na Justiça contra Bolsonaro por ofensas a quilombolas


Os procuradores da República no Rio de Janeiro Ana Padilha e Renato Machado ajuizaram ação civil pública contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por danos morais coletivos a comunidades quilombolas e à população negra em geral. A ação foi protocolada nesta segunda-feira (10) pelo Ministério Público Federal (MPF-RJ).
Em 3 de abril, o deputado fez uma palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, na qual fez comentários ofensivos à população negra e aos membros de comunidades quilombolas. Bolsonaro disse, na ocasião, que visitou uma comunidade quilombola e que e “o afrodescendente mais leve lá pesava 7 arrobas”. Sobre a visita, ele disse ainda: “Não fazem nada, eu acho que nem para procriador servem mais”.
Para os procuradores, tais afirmações desumanizam as pessoas negras, retirando-lhes a honra e a dignidade ao associá-las à condição de animais. Na ação, eles sustentam que o réu usou informações distorcidas, expressões injuriosas, preconceituosas e discriminatórias com o claro propósito de ofender, ridicularizar, maltratar e desumanizar as comunidades quilombolas e a população negra.
“Com base nas humilhantes ofensas, é evidente que não podemos entender que o réu está acobertado pela liberdade de expressão, quando claramente ultrapassa qualquer limite constitucional, ofendendo a honra, a imagem e a dignidade das pessoas citadas, com base em atitudes inquestionavelmente preconceituosas e discriminatórias, consubstanciadas nas afirmações proferidas pelo réu na ocasião em comento”, afirmam os procuradores na ação.
Procurada pela reportagem da Agência Brasil, a assessoria de imprensa do deputado informou que, até o momento, não tem conhecimento do teor da ação e que, por isso, não se manifestaria.
Segundo o MPF, se condenado, Bolsonaro pode ser obrigado a pagar indenização de R$ 300 mil por danos morais coletivos causados aos quilombolas e à população negra, a ser revertida em projetos de valorização da cultura e história dos quilombos. (EBC).

Blog do BILL NOTICIAS

Temer conseguiu unir os deputados. Contra ele


Ao ler a pesquisa do "Estadão" levei um susto.
Estavam lá, lado a lado, compartilhando a mesma opinião, deputados de esquerda, de centro, de direita, e até de extrema-direita.
Os que votaram contra e a favor do impeachment.
Os que são contra e os que são a favor da ditadura.
Os humilhados e os que humilham.
Sim, senhores! Bolsonaro, que chamou Jean Wyllys de "queima-rosca" e Jean Wyllys, que cuspiu no Bolsonaro têm uma coisa em comum: estão contra a reforma da Previdência tal como a dupla Temer-Meirelles quer aprovar.
E até Tiririca está nesse time.
A famosa maioria de 2/3 dos governistas evaporou-se.
Nem no PMDB Temer a tem. Dos 64 deputados, apenas 34 prometem votar com o governo; 16 afirmam votar não; 10 não responderam; 3 estão indecisos e 1 se absteve.
No maior aliado, o PSDB, a situação é mais dramática ainda: dos 47 deputados, a maioria, 20, são contra a reforma; 11 a favor; 10 não responderam e 5 estão indecisos.
Por mais habilidoso que seja nos bastidores parlamentares vai ser tarefa de gincana Temer reverter esse resultado.
Mais do que tentar convencer os refratários com oferta de cargos e outras benesses, Temer deveria ouvi-los e recuar no tempo de contribuição e na idade mínima, os dois pontos que a maioria da população não aceita.
Vê-se que, mais uma vez Temer cometeu um acerto: uniu os deputados.
Contra ele, mas uniu. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Estudantes surdos poderão ter acesso a vídeo com prova do Enem traduzida


Pela primeira vez, estudantes surdos poderão ter acesso a vídeo com as questões do Enem traduzidas na Língua Brasileira de Sinais (Libras). O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai disponibilizar salas adaptadas, e o participante poderá escolher, na inscrição, se deseja participar da aplicação.
Os estudantes que optarem pela tradução no vídeo terão também acesso a um tradutor por dupla de candidatos, que poderá apenas esclarecer dúvidas pontuais de vocabulário. Eles preencherão o cartão de respostas normalmente. A disponilização do vídeo será feita este ano em caráter experimental.
A tradução integral do exame para Libras é demanda antiga, sobretudo daqueles que não são inicialmente alfabetizados em português, e pelo menos desde 2014  é discutida no Inep.
Atendimentos especializados
Neste ano, o Inep atualizou a lista daqueles que poderão pedir uma hora a mais de exame. Antes, isso era feito mediante o preenchimento de um formulário. Agora será na inscrição, com a apresentação de laudo comprovatório da deficiência ou condição necessária para o deferimento.
Segundo a autarquia, até o ano passado, candidatos com diabetes ou com distúrbios da tireoide, como hipotireoidismo, podiam pedir extensão do tempo. Casos como esse foram excluídos, e o tempo a mais será concedido a pessoas surdas, cegas, com déficit de atenção, dislexia e discalculia, entre outros, que deverão comprovar mediante laudos médicos.
Além do atendimento especializado, os participantes poderão solicitar atenção específica, voltada para gestantes, idosos e estudantes em classe hospitalar, entre outros.
O Inep também acrescentou a opção "outra condição específica" para os participantes que não se enquadram nos requisitos mínimos de atendimento especializado, mas precisam de algum recurso para a prova. Os pedidos serão avaliados por uma comissão de demanda.
Travestis e transexuais poderão pedir, em prazo determinado após a inscrição (de 29 de maio a 4 de junho), o uso do nome social.
Formulário
Os participantes que necessitarem de comprovação de que prestaram o exame poderão imprimir na própria página um formulário que será carimbado no local da prova. Antes, isso tinha de ser pedido ao Inep. Agora, o estudante deve levar o formulário impresso.
Enem
O Enem 2017 será realizado em dois domingos consecutivos – dias 5 e 12 de novembro – e não mais em um único fim de semana. As inscrições estarão abertas de 8 a 19 de maio. O edital está publicado hoje (10) no Diário Oficial da União.
No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza.
O resultado das provas poderá ser usado em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). (EBC).

Blog do BILL NOTICIAS

DILMA: “TODAS AS POLÍTICAS SOCIAIS ESTÃO EM RISCO”


A ex-presidente Dilma Rousseff voltou a defender a democracia nesta segunda-feira 10, durante a conferência "Os desafios da democracia no Brasil", realizada na Brown University, em Promenade, nos Estados Unidos.
Em sua fala, Dilma afirmou que a democracia é a única forma para se chegar às transformações no Brasil. "É a democracia que possibilita todas as transformações possíveis no Brasil. "Foi esse caminho democrático que permitiu as mudanças", declarou a uma plateia formada principalmente por estudantes brasileiros.
Segundo ela, com a troca de poder no Brasil após um golpe parlamentar, que a tirou da presidência, hoje comandada por Michel Temer, "todas as políticas sociais" promovidas nos últimos 13 anos estão em risco. Ela destacou a aprovação da chamada PEC do Teto dos Gastos, que congela gastos sociais pelas próximas duas décadas, e definida por ela como "camisa de força".
A proposta, explicou Dilma, "congela gastos em saúde e educação", "tirando o pobre do orçamento" e "determinando como é que os próximos governos devem gastar".
Para a ex-presidente, o governo Temer vive atualmente uma "grande contradição": "Se eles não entregarem as reformas que prometeram, perdem o apoio de parte da mídia e do mercado. Se entregarem, se autodestroem diante da população".
Dilma falou sobre as principais causas do golpe: "estancar a sangria", em referência à Operação Lava Jato, e alterar a política social. "A razão principal é fazer com que o Brasil tenha um estado mínimo, não tenha conteúdo nacional, não tenha proteção de suas riquezas nem enquadramento social", disse.
A petista também comentou a suspensão, pelo governo Temer, do programa Ciências Sem Fronteiras, que enviava estudantes brasileiros para estudar em universidades no exterior. "Isso é um absurdo, uma cegueira, podiam adaptar, alterar, mas cancelar é absolutamente imperdoável", criticou.
Sobre as eleições de 2018, Dilma voltou a defender a candidatura de Lula: "Em 2018, é hora de construir um pacto social. Quem ganhar a eleição ganhou, você tem que reconhecer. O que não vale é tirar no 'tapetão' um candidato que pode ganhar. Vocês sabem de quem eu estou falando." (247).

Blog do BILL NOTICIAS