sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

HUMORISTA DEDÉ ESTÁ SEM DINHEIRO E RECEBE AJUDA PARA PAGAR PLANO DE SAÚDE


Dedé Santana, de 81 anos, está passando por uma situação nada agradável. O humorista está praticamente falido financeiramente. Segundo informações do colunista Leo Dias, a situação de Dedé Santana é realmente grave. O humorista não tem dinheiro e não está conseguindo faturar nada, já que não está envolvido em nenhuma atividade que lhe gere renda.
O ex-'Trapalhão' está, basicamente, tendo que contar com a boa vontade de parentes, amigos e admiradores, para que o mesmo consiga se manter, apesar das dificuldades. Ainda segundo o colunista, a situação do humorista é tão crítica que o mesmo não tem nem condições de pagar o seu próprio plano de saúde. Entre os amigos que ajudam o ex-global, está o ex-companheiro dos Trapalhões Didi (Renato Aragão). Fonte: NMB.


Blog do BILL NOTICIAS

Caminhão carregado com açúcar capota na PE-360 entre Floresta e Ibimirim, PE


acidente pe-360 entre ibimirim e floresta-pe (2)

acidente pe-360 entre ibimirim e floresta-pe (1)


Um caminhão carregado com açúcar capotou na PE-360 na manhã desta sexta-feira (24) entre as cidades de Floresta e Ibimirim, no Sertão de Pernambuco. O acidente aconteceu por volta das 5h, próximo ao quilômetro 34 e o motorista teve apenas escoriações pelo corpo.
 
De acordo com fontes do Blog do Elvis, um caminhão Mercedes-Benz 1620 entrou na contra-mão, e, para não colidir, o motorista do caminhão Volkswagen 24-250 saiu da pista e acabou capotando. ​O motorista do caminhão Mercedes-Benz não prestou socorro à vítima e fugiu.(Créditos: Blog do Elvis/NE10).

Veja mais fotos e o vídeo:



Blog do BILL NOTICIAS





PRF aumenta fiscalização no feriado de carnaval em rodovias em Petrolina

Objetivo da operação é reduzir o número de acidentes nas rodovias. 
Fiscalizações ocorrem nas saídas de acesso a Recife, Salvador e Piauí.
'Operação Semana Santa' começa na quarta-feira (24) e termina no domingo (27)  (Foto: Taisa Alencar / G1)
'Operação Semana Santa' começa na quarta-feira (24) e termina no domingo (27) (Foto: Taisa Alencar / G1)
Com o aumento do fluxo de veículos nas rodovias durante o feriado do carnaval, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, vai intensificar as fiscalizações da 'Operação Rodovida', na BR-428 e BR-407. O objetivo é garantir a segurança nas estradas e evitar aumento no número de acidentes.
A 'Operação Rodovida' começou em dezembro de 2016 e segue até o dia 5 de março, após o carnaval. Na região atendida pelo posto da PRF de Petrolina, cerca de 41 policiais participam das fiscalizações. De acordo com o inspetor da PRF, Moacir Gomes, essa é a primeira fez que Petrolina participa da ação. O principal intuito da operação é reduzir o número de acidentes e minimizar a gravidade dessas ocorrências.
“O foco será nas ultrapassagens, no excesso de velocidade, no uso de assento para crianças, no cinto de segurança e na alcoolemia, que é sempre um fator que agrava o acidente”, destaca.
Como Petrolina não tem histórico de receber turistas para o carnaval, a partir desta sexta-feira (24), as fiscalizações serão direcionadas para quem vai pegar a estrada para curtir a folia em outras cidades.
“A operação durante esse período é voltado sobretudo para aquelas pessoas que vão se deslocar para o carnaval. A fiscalização ocorre nas saídas de acesso para Recife, Salvador e Piauí”, destacou o inspetor da PRF. Ainda segundo Moacir, as ações são realizadas de forma positiva, organizada e direcionada, de forma simultânea nos pontos mais críticos para o tipo de fiscalização.
Balanço
De dezembro de 2016 até o dia 23 de fevereiro foram fiscalizados sete mil veículos e oito mil pessoas foram abordadas. Foram realizados 3.204 testes de alcoolemia, 42 acidentes registrados, com três mortes e 27 feridos.

“Conforme os números levantados, houve uma redução significativa no número de óbitos e vítimas decorrentes de acidentes. Saímos de um número bastante expressivo e por isso que fomos incluídos na 'Operação Rodovida', mas conseguimos reduzir o número de mortes”, ressaltou o inspetor.(G1).

Blog do BILL NOTICIAS

RECESSÃO DE TEMER AMPLIA DESEMPREGO PARA 12,9 MILHÕES DE PESSOAS


A depressão econômica provocada desde o golpe parlamentar de 2016 segue oferecendo resultados catastróficos para a economia e os trabalhadores brasileiros. 
Dados divulgados nesta sexta-feira, 24, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a taxa de desemprego no ficou 12,6% no último trimestre até janeiro. 
A taxa de desocupação subiu 0,8 ponto percentual em relação ao período de agosto a outubro de 2016 (11,8%). Já na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, novembro de 2015 a janeiro de 2016 (9,5%), o quadro também foi de elevação de 3,1%.
O total de brasileiros sem emprego já chega a 12,9 milhões de pessoas, num aumento de 7,3% (mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Comparado o mesmo período do ano passado, a alta é de impressionante 34,3%, ou mais 3,3 milhões de pessoas.
Leia material divulgado pelo IBGE sobre o desemprego no Brasil: 
PNAD Contínua: taxa de desocupação é de 12,6% no trimestre encerrado em janeiro de 2017
taxa de desocupação foi estimada em 12,6% no trimestre móvel encerrado em janeiro de 2017. Isso representa um crescimento de 0,8 ponto percentual (p.p.) em relação ao período de agosto a outubro de 2016 (11,8%). Na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, novembro de 2015 a janeiro de 2016 (9,5%), o quadro também foi de elevação (3,1 p.p.).
população desocupada (12,9 milhões de pessoas) cresceu 7,3% (mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 e subiu 34,3% (mais 3,3 milhões de pessoas) no confronto com igual trimestre do ano anterior.
Já a população ocupada (89,9 milhões de pessoas) apresentou estabilidade quando comparada com o trimestre de agosto a outubro de 2016. Em comparação com igual trimestre do ano anterior, quando o total de ocupados era de 91,6 milhões de pessoas, foi registrado declínio de 1,9% (menos 1,7 milhão de pessoas).
O número de empregados com carteira assinada (33,9 milhões de pessoas) no setor privado apresentou estabilidade em comparação com o trimestre de agosto a outubro de 2016. Na comparação com igual trimestre do ano anterior, a redução foi de 3,7% (menos 1,3 milhão de pessoas).
rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos (R$ 2.056) registrou estabilidade frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016 (R$ 2.040). Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.047), o quadro também foi de estabilidade.
massa de rendimento real habitualmente recebida pelas pessoas ocupadas em todos os trabalhos (R$ 180,2 bilhões) apresentou estabilidade tanto frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016, quanto frente ao mesmo trimestre do ano anterior.
A publicação completa da PNAD Contínua Mensal pode ser acessada aqui.
Os indicadores da PNAD Contínua são calculados para trimestres móveis, utilizando-se as informações dos últimos três meses consecutivos da pesquisa. A taxa do trimestre móvel terminado em janeiro de 2017 foi calculada a partir das informações coletadas em novembro/2016, dezembro/2016 e janeiro/2017. Nas informações utilizadas para o cálculo dos indicadores para os trimestres móveis encerrados em janeiro e dezembro, por exemplo, existe um percentual de repetição de dados em torno de 66%. Essa repetição só deixa de existir após um intervalo de dois trimestres móveis. Mais informações sobre a metodologia da pesquisa estão disponíveis aqui.
O contingente de pessoas ocupadas foi estimado em aproximadamente 89,9 milhões no trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017. O contingente de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada (33,9 milhões de pessoas) apresentou estabilidade em comparação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. No confronto com o trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016, houve queda de 3,7%, o que representou diminuição de cerca de 1,3 milhão de pessoas com carteira de trabalho assinada.
A categoria dos empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (10,4 milhões de pessoas) apresentou estabilidade em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Em relação ao mesmo período do ano anterior, cresceu 6,4%, um aumento de 626 mil pessoas.
A categoria dos conta própria (22,2 milhões de pessoas) registrou expansão (2,1%) frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016 (mais 450 mil pessoas). Em relação ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 3,9%, ou seja, menos 902 mil pessoas.
O contingente de empregadores, estimado em 4,2 milhões de pessoas, apresentou estabilidade frente ao trimestre imediatamente anterior. Em relação ao mesmo período do ano anterior, esse contingente registrou elevação de 8,6% (mais 333 mil pessoas).
A categoria dos trabalhadores domésticos, estimada em 6,1 milhões de pessoas, se manteve estável tanto em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 quanto frente ao trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016.
Segundo os grupamentos de atividade, a análise do contingente de ocupados do trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016, mostrou retração na Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (-4,1%, ou 651 mil pessoas a menos) e Indústria geral (-2,2% ou 254 mil pessoas a menos).
Apresentaram expansão os grupamentos Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (2,4%, ou 410 mil pessoas), Transporte, armazenamento e correio (2,8%, ou 126 mil pessoas), Alojamento e alimentação (3,4%, ou 161 mil pessoas) e Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (2,5% ou 237 mil pessoas). Os demais grupamentos se mantiveram estáveis.
Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, foi observada redução nos seguintes grupamentos: Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e agricultura, -4,6% (434 mil pessoas a menos), Indústria Geral, -7,4% (897 mil pessoas a menos), Construção, -9,6% (755 mil pessoas a menos), e Serviços domésticos, -3,5% (223 mil pessoas a menos). Verificou-se aumento no grupamento de Alojamento e Alimentação, 8,7% (393 mil pessoas). Os demais grupamentos não sofreram alteração.
rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimado em R$ 2.056 no trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, registrando estabilidade frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016 (R$ 2.040). Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.047) o quadro também foi de estabilidade.
O rendimento médio real habitual apresentou variação positiva apenas para a posição na ocupaçãoEmpregados no setor público, 3,5% em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 e 3,3% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. O rendimento dos trabalhadores por Conta própria apresentou variação negativa de 3,6% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Nas demais posições registrou-se estabilidade frente ao trimestre anterior e ao mesmo trimestre do ano anterior.
Na comparação com o trimestre de agosto a outubro de 2016, todos os grupamentos de atividade apresentaram estabilidade do rendimento, com exceção do grupamento Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, que registrou variação positiva de 3,5%. Frente ao trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016, apenas o grupamento Alojamento e alimentação apresentou queda (-6,3%). Os demais registraram estabilidade.
massa de rendimento real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimada, para o trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, em R$ 180,2 bilhões de reais, apresentando estabilidade tanto frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016, quanto frente ao mesmo trimestre do ano anterior.(247).

Blog do BILL NOTICIAS

Smurfs se juntam à ONU na promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Smurfs se juntam à ONU na promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Na página interativa, as crianças podem participar de atividades com os Smurfs para a promoção dos Objetivos de Desenvolvimento SustentávelRádio ONU - Divulgação

Na página interativa, as crianças podem participar de atividades com os Smurfs para a promoção dos Objetivos de Desenvolvimento SustentávelRádio ONU - Divulgação


O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Fundação ONU acabam de lançar uma campanha com os alegres personagens de desenho animado Smurfs, visando incentivar crianças, jovens e adultos a conhecer e divulgar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) propostos pelas Nações Unidas. Segundo a iniciativa da ONU, já assumida por várias nações, os ODS devem ser implementados por todos os países do mundo até 2030.

A iniciativa, chamada "Pequenos Smurfs, Grandes Objetivos", busca promover um mundo mais alegre, pacífico e equitativo. O vídeo da campanha vai tentar inspirar as pessoas a promover a Agenda 2030, como os ODSs também são chamados, e tem entre suas metas acabar com a pobreza extrema, proteger o planeta e dar a todos a chance de viver em paz e prosperidade.
O público em geral pode se juntar à campanha pelo site http://www.smallsmurfsbiggoals.com/. A página está disponível em diversas línguas, inclusive o português. O site traz diversos vídeos com os Smurfs e um teste para crianças que começa com a pergunta: “O Que Você Acha que Faz a Vila dos Smurfs Ser um Lugar tão Feliz?” Entre as respostas estão: Não há pobreza nem fome, há igualdade, justiça e amizade, água limpa, ambiente saudável e emprego decente. As crianças adoram navegar pelo site com os pequenos Smurfs brincando, cantando e dançando.
Segundo o diretor do Programa de Divulgação da ONU, Maher Nasser, a indústria do entretenimento mexe com o sentimento das pessoas de todas as idades e muito especialmente com as crianças. No mês que vem, os Smurfs vão participar de um evento na sede da ONU em Nova Iorque para homenagear jovens que estejam agindo em suas comunidades para alcançar os ODSs.
Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são:
1) Erradicar a pobreza: Até o ano de 2030, a ONU pretende acabar com a pobreza extrema (pessoas que vivem com menos de 1,25 dólares por dia) em todos os países do mundo, implementando em nível nacional um sistema de proteção social.

2) Erradicar a fome: Acabar com a fome em todos os países, garantindo o acesso à comida de qualidade e nutritiva, em quantidade suficiente, principalmente para os mais vulneráveis.

3) Saúde de qualidade: A ONU pretende reduzir a mortalidade materna global para menos de 70 mortes a cada 100.000 vivos. Além disso, a medida pretende reduzir as mortes infantis, evitáveis, causadas pelo trânsito, violência ou doenças.

4) Educação de qualidade: Garantir que, tanto meninos quanto meninas tenham acesso à educação livre, equitativa e de qualidade, que proporcione uma vida melhor.

5) Igualdade de gênero: Acabar com todos os tipos de discriminação contra meninas e mulheres, garantir seus direitos e terminar com a violência contra esse grupo.

6) Água potável e saneamento: Garantir o acesso à água potável e segura para todos, além disso dar saneamento básico e higiene para todos, especialmente para os grupos mais vulneráveis.

7) Energias renováveis e acessíveis: Visa facilitar o acesso fácil e barato para energias renováveis e incentivar seu uso na matriz energética global.

8) Trabalho digno e crescimento econômico: Meta que visa incentivar o crescimento econômico dos países (pelo menos 7% do PIB ao ano) através do oferecimento de trabalho digno para as populações.

9) Indústria, inovação e infraestruturas: Visa fomentar a inovação tecnológica e o aumento da infraestrutura, principalmente nos países mais pobres, visando apoiar a população e o desenvolvimento econômico.

10) Reduzir as desigualdades: O objetivo é promover a inclusão social e econômica de todos os grupos discriminados, para alcançar a igualdade.

11) Cidades e comunidades sustentáveis: A ONU busca garantir a todos o acesso à moradia e ao transporte digno, seguro e barato, de forma sustentável.

12) Produção e consumo sustentáveis: Visa a implementação de um Plano Decenal de produção e consumo sustentáveis, com a liderança dos países mais desenvolvidos.

13) Ação climática: Busca preparar melhor os países para desastres climáticos, com o intuito de salvaguardar a vida das pessoas.

14) Proteger a vida marinha: Essa meta busca reduzir a poluição dos mares e manter o equilíbrio biológico da vida marinha.

15) Proteger a vida terrestre: Busca a recuperação e o uso sustentável dos diversos ecossistemas, buscando sempre a preservação da vida e do equilíbrio biológico.

16) Paz, justiça e instituições eficazes: Meta que pretende reduzir todas as formas de violência, dar auxílio para grupos oprimidos, reduzir as guerras e conflitos e dar justiça para todos os povos.

17) Parcerias para implementação dos objetivos: A última meta visa fortalecer a mobilização de recursos materiais e humanos pelos diversos governos colaboradores para cumprir as metas apresentadas.(EBC).



Blog do BILL NOTICIAS

Maior estudo de solos do país começa em março

Objetivo do inventário é evitar desaparecimento de espécies e preservar biodiversidade

Pesquisadores da Embrapa Solos iniciam em março próximo o projeto-piloto do Programa Nacional de Solos do Brasil (PronaSolos). A montagem do programa será feita em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e universidades brasileiras e deverá ser concluído em nove meses. O custo estimado nessa fase é de cerca de R$ 900 mil.
Uma vez aprovado pelo governo federal, o PronaSolos passará à fase de execução, que pode levar entre dez e 30 anos, estimou o chefe-geral da Embrapa Solos, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) sediada no Rio de Janeiro, Daniel Vidal Perez. O programa vai mapear o território brasileiro e gerar dados com diferentes graus de detalhamento para subsidiar políticas públicas, entre outras aplicações.
Perez explicou que a maioria dos trabalhos de reconhecimento dos solos brasileiros foi feita nas décadas de 70 e 80, mas a representatividade do conhecimento do solo por área é muito baixa. “Nos números atuais, aproximadamente, é como se eu tivesse conhecimento do solo a cada 150 mil hectares, o que, para uma necessidade estadual ou mesmo municipal, é inviável”. As escalas de mapeamento existentes no país são em torno de 1 por milhão, “na melhor das hipóteses”.
Ele informou que o número de informações disponíveis é muito pequena para o Brasil. Nos Estados Unidos, a escala de conhecimento dos solos é de 1 centímetro para cada 25 mil centímetros. “O nível de detalhe, de conhecimento, é muito melhor”, comentou Perez.
Estudo completo
O PronaSolos será um estudo completo do tipo de solo em profundidade, informação necessária para, por exemplo, incentivar projetos de irrigação ou calcular o estoque de carbono para mitigar as emissões de gases de efeito estufa, por meio da manutenção ou do sequestro desse carbono em solo. “Mas, para isso, é preciso conhecer o solo em profundidade e em detalhe. E essa informação, infelizmente, nós não temos”.
Alguns estados das regiões Sul e Sudeste têm informação melhor, mas no resto do país os dados são reduzidos, disse o chefe-geral da Embrapa Solos. São áreas desconhecidas em que não há informações sobre o tipo de solo. “Às vezes, a gente encontra solos que não são esperados”. Na Amazônia, por exemplo, há forte influência dos Andes. “Essa influência nunca foi analisada, é forte e muito presente”. Ele disse ainda que mesmo na região de crescimento da agricultura brasileira, que abrange partes do Maranhão, Tocantins, Piauí e da Bahia, o conhecimento desses solos é muito baixo. O PronaSolos permitirá que os dados sejam mais precisos, inclusive em relação aos insumos e nutrientes de que necessitam para que não haja, entre outros problemas, a contaminação de águas subterrâneas.
Daniel Perez advertiu que se não forem tomados agora os cuidados necessários com o solo do país, “daqui a 50 ou 100 anos a gente vai estar pagando o preço da ignorância”. O representante da Embrapa lembrou que o solo é um dos componentes da produção e, em termos ambientais, é talvez o mais importante. “Tudo passa por ele. Se você não tratar bem o solo, vai ter sérios problemas”.
Resposta
Diante das projeções de crescimento populacional nos próximos anos, Perez destacou que a agricultura do Brasil é uma das que apresentam melhores possibilidades de resposta. O PronaSolos vai fornecer dados para que o país obtenha ganhos de produtividade. “Vai dar informação necessária para que se estabeleçam políticas de uso eficiente e mais adequado dos diversos insumos agrícolas, entre eles o fertilizante”. Ele chamou a atenção para o fato de que a informação detalhada será útil até na definição do local onde deverão ser colocadas linhas de transmissão de energia elétrica.
A execução do PronaSolos demandará investimentos públicos e privados que poderão alcançar R$ 1 bilhão, para um trabalho básico a ser feito no prazo de 30 anos, ou R$ 3 bilhões para um trabalho que poderá ser feito em dez anos. O PronaSolos deverá gerar ganhos para o Brasil de R$ 40 bilhões, em uma década. Uma vez aprovada sua estrutura, a execução do programa será imediata. “Nós estamos correndo contra o tempo”. Os Estados Unidos, que são um dos principais competidores do Brasil, já têm esse conhecimento e não precisam mais investir nessa área. “Mas nós precisamos”, disse Daniel Perez.
O chefe-geral da Embrapa Solos destacou que o desconhecimento dos tipos de solo provoca ineficiência da produção e da produtividade, problemas ambientais, como assoreamento de rios. Já o conhecimento do solo vai aumentar a competitividade do agronegócio nacional, criando até modelos de produção. Para isso, é preciso ter dados que OTIainda não existem, acrescentou.(EBC).

Blog do BILL NOTICIAS

Força Nacional vai permanecer por mais 20 dias no Espírito Santo



Disputa por terra tem provocado a expulsão de indígenas da área, além de levá-los à extrema pobreza, segundo laudo pericial

A Força Nacional de Segurança Pública vai permanecer mais 20 dias no Espírito Santo, atuando no policiamento ostensivo na capital, Vitória, e no interior do estado. A portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública foi publicada hoje (24) no Diário Oficial da União.
A prorrogação atende ao pedido do governador Paulo Hartung para recuperação da ordem pública no estado, prejudicada pela paralisação de policiais militares. Se necessário, o prazo de atuação dos agentes pode ser novamente prorrogado.
Além da Força Nacional, as Forças Armadas também permanecerão no Espírito Santo por mais 13 dias além do que estava previsto, porque a Polícia Militar ainda está desfalcada em cerca de 30%. A decisão foi anunciada na terça-feira (21).
A crise na segurança pública no Espírito Santo começou no dia 3 de fevereiro, quando parentes de policiais militares, principalmente mulheres, se reuniram em frente à 6ª Companhia, no município da Serra, na Grande Vitória, e bloquearam a saída de viaturas. Os protestos se estenderam para outros batalhões e terminaram atingindo todos os quartéis do estado. Eles reivindicavam reajuste salarial e pagamento de benefícios. Com a paralisação de policiais, o policiamento no estado ficou a cargo das Forças Armadas e da Força Nacional. Pelo menos 1,1 mil policiais militares responderão a inquérito policial militar por crimes de revolta ou motim.(EBC).


Blog do BILL NOTICIAS

MALAFAIA É INDICIADO PELA PF POR PARTICIPAR DE ESQUEMA DE CORRUPÇÃO


O pastor Silas Lima Malafaia foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro e participação num esquema de corrupção ligado a royalties da mineração. Segundo documento da PF, Malafaia “se locupletou com valores de origem ilícita”.
As informações são de reportagem da IstoÉ.
“Em 16 de dezembro, Malafaia havia sido alvo de condução coercitiva pela Operação Timóteo. O nome da operação se baseia em um dos livros do Novo Testamento da Bíblia, a primeira epístola a Timóteo. No capítulo 6, versículos 9-10, está escrito: ‘Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males’. A Polícia Federal transcreveu o trecho na representação judicial que deu origem à operação. Pelo visto, para o delegado Leo Garrido de Salles Meira, autor do indiciamento, Silas Malafaia caiu em tentação. Agora, o pastor, proverbial arauto da moral e dos bons costumes, terá de explicar aos seus fiéis seguidores porque se dobrou aos pecados da carne.
A investigação detectou que um cheque do escritório de advocacia de Jader Pazinato, no valor de R$ 100 mil, foi depositado na conta de Malafaia. Pazinato, segundo a PF, teria recebido recursos ilícitos desviados de prefeituras e repassado propina, por isso também foi indiciado por corrupção ativa e peculato. O indiciamento significa que a autoridade policial encontrou elementos para caracterizar a ocorrência de crimes. Além de Malafaia, a PF indiciou outros 49 investigados, dentre eles o ex-diretor do DNPM Marco Antônio Valadares e Alberto Jatene, filho do governador do Pará, Simão Jatene.” (247).

Blog do BILL NOTICIAS

MELHOR AMIGO DE TEMER DELATA ELISEU PADILHA


O governo de Michel Temer começou a desmoronar neste fim de semana. Isso porque o melhor amigo de Temer, o empresário José Yunes, decidiu delatar o segundo melhor amigo de Temer, que é o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.
Em entrevista à revista Veja, Yunes afirmou ter sido “mula” de Padilha.
Mula é uma expressão usada no tráfico de drogas. O termo se refere ao indivíduo que, conscientemente ou não, transporta droga em seu corpo, geralmente para outros países.
Yunes, que era assessor especial da presidência da República, foi citado na delação premiada de Claudio Melo Filho, da Odebrecht, e foi forçado a deixar o cargo. Ele foi citado porque R$ 4 milhões dos R$ 11 milhões pedidos por Temer à Odebrecht, em pleno Palácio do Jaburu, teriam sido entregues em seu escritório de advocacia. O dinheiro saiu do departamento de propinas da empreiteira.
Com a entrevista deste fim de semana, Yunes tenta limpar a sua barra e joga a bomba no colo de Padilha, que se torna insustentável no comando da Casa Civil – a menos que o procurador-geral Rodrigo Janot decida não denunciá-lo.
Abaixo, texto postado por Gerson Camarotti:
O presidente Michel Temer foi informado que seu amigo e ex-assessor José Yunes deu depoimento ao Ministério Público Federal no qual relata que recebeu “documentos” do doleiro Lúcio Funaro a pedido do atual ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, durante a campanha presidencial de 2014. Segundo delação premiada de Cláudio Melo, ex-executivo da empreiteira Odebrecht, Yunes recebeu em seu escritório, em dinheiro vivo, R$ 4 milhões que seriam parte de um repasse de R$ 10 milhões. Após a revelação do conteúdo da delação de Melo, em dezembro, José Yunes pediu demissão do cargo de assessor especial da Presidência.Nesta quinta-feira (23), Yunes esteve em Brasília e visitou Michel Temer no Palácio da Alvorada. A assessoria do Palácio do Planalto confirmou o encontro, mas não revelou o teor da conversa.Foi Yunes quem procurou o Ministério Público para prestar depoimento e dar sua versão dos fatos. Segundo o relato de Yunes, Eliseu Padilha ligou para ele e disse que uma pessoa iria deixar em seu escritório em São Paulo documentos que depois seriam retirados por um emissário. Ao chegar ao local, a pessoa se identificou como “Lúcio”. Yunes conta que pensava se tratar do deputado Lúcio Vieira Lima, irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima.Mas, ao receber o portador dos documentos, viu que era o doleiro Lúcio Funaro, preso e apontado pela Polícia Federal como operador do deputado cassado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. Yunes disse que falou rapidamente com Funaro e que achou a conversa “maluca”. Segundo relato de Yunes, Lúcio Funaro deixou o “documento” no escritório. Horas depois, outra pessoa pegou o envelope deixado por Funaro, que tinha como destinatário o ex-ministro Geddel Vieira Lima. (247);

Blog do BILL NOTICIAS

Mais um homicídio é registrado em Petrolina


Um homem, de 44 anos, foi morto a tiros, na tarde desta quinta-feira (24), em uma estrada vicinal que dá acesso ao Povoado de Uruás, no Canal do Pontal, zona rural de Petrolina.
Por volta das 13h45, a Central de Operações do 5º BPM recebeu a informação que na localidade mencionada havia um corpo sem os sinais vitais. Ao chegar no local, a equipe policial tomou conhecimento que o fato ocorreu por volta das 6h30, quando um homem não identificado chegou à pé e efetuou dois disparos de arma longa, provavelmente, espingarda calibre 12, contra a vítima, e em seguida, deixou o local tomando destino ignorado.
A vítima, identificada como Everaldo da Silva Delmondes, 44 anos, é ex-presidiário da Penitenciária Dr. Evaldo Gomes. O corpo foi recolhido ao IML e o assassinato foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia Civil para as providências legais cabíveis.Fonte:(Edenevaldo).

Blog do BILL NOTICIAS