domingo, 12 de novembro de 2017

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Petrolina comemora 13 anos de atuação

Na próxima terça-feira (14), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Petrolina – SAMU 192 – comemora 13 anos de atuação no município. Para marcar a data, será realizada um uma capacitação para os profissionais do órgão. O curso será ministrado por uma socorrista e pelo coordenador do Núcleo de Educação em Urgência (NEU).
Desde o começo do ano a Secretaria Municipal de Saúde vem trabalhando para melhorar o atendimento de urgência e emergência para a população. “Encontramos o órgão com muitas dificuldades e em menos de um ano já conseguimos mudar o cenário. Recebemos o SAMU com sua frota sucateada por falta de manutenção, com apenas uma unidade de Suporte Básico e outra de Suporte Avançado. Hoje, contamos com cinco ambulâncias”, destacou a secretária de saúde, Magnilde Albuquerque.
A secretária também ressaltou a retomada das obras do prédio que estavam paradas. “A reforma começou na gestão passada e estávamos pagando cerca de R$ 6 mil por mês em um prédio alugado sem nenhuma estrutura para os servidores e para as ambulâncias. Com muito esforço, concluímos a reforma e já retornamos para o prédio original”, frisou.
SAMU
O SAMU é um serviço móvel de urgência e emergência e deve ser procurado em situações como problemas cardiorrespiratórios; intoxicação, trauma ou queimadura; quadros infecciosos; maus tratos; trabalhos de parto; tentativas de suicídio; crises hipertensivas; acidentes com vítimas; choque elétrico; acidentes com produtos perigosos entre outros.
A coordenadora de enfermagem, Cristiane Nunes, ressaltou a importância de ligar para o número 192 para conseguir o atendimento. Ela aproveitou a oportunidade para pedir uma conscientização das pessoas em relação aos trotes.
“Em média, por mês, o SAMU atende cerca de 2.500 chamadas, e destas, cerca de 900 são trotes. Entre agosto e outubro, o número aumentou consideravelmente, e foram contabilizadas mais de 1.100 chamadas falsas. Além de ocupar a linha telefônica, impedindo que as pessoas que realmente precisem tenham acesso, também acontece o deslocamento da equipe, ficando as reais ocorrências em espera”, destacou. (Ascom),(Geral).

Blog do BILL NOTICIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário