terça-feira, 1 de agosto de 2017

DILMA: O FIADOR DO GOVERNO TEMER SE CHAMA CUNHA E ESTÁ PRESO EM CURITIBA

Resultado de imagem para DILMA: O FIADOR DO GOVERNO TEMER SE CHAMA CUNHA E ESTÁ PRESO EM CURITIBA

A presidente legítima e deposta Dilma Rousseff deu entrevista ao jornalista Fernando Morais, do Nocaute, em que voltou a fazer críticas ao governo de Michel Temer, o primeiro ocupante da presidência a ser denunciado por corrupção no exercício do mandato. 
Segundo Dilma, o que aconteceu no Brasil que levou ao golpe contra seu mandato foi o sequestro do centro democrático da política. "Houve que o centro democrático, que lá atrás fez a Constituinte de 1988, atualmente (eu acho que isso começa no final do governo Lula e se aprofunda no meu primeiro e fica claro no segundo), passou a ter hegemonia de extrema direita. Essa hegemonia de extrema direita foi construída por um senhor chamado Eduardo Cunha, que hoje cumpre pena lá em Curitiba", afirmou a presidente eleita. 
"O que significa isso? Significa que ele criou o método. Qual é o método? Compra de deputados. E como é que se dá a compra? A compra se dá através de métodos institucionais. Você vende emendas, você dá vantagens pro deputado. Era essa a prática que ele instituiu. Uma prática com a qual nós tínhamos extrema dificuldade, porque a gente não cumpria esse modelo", acrescentou. 
A presidente também criticou o presidencialismo de coalizão. " Como não há cláusula de barreira incentiva-se o comércio de tempo de televisão e o fundo partidário. Aí você passa a ter um processo de fragmentação monumental. Fernando Henrique precisou de três partidos para fazer maioria simples, quatro para fazer maioria de dois terços. O Lula entre seis e oito, às vezes, doze. Eu cheguei a precisar de vinte. Então, não há governabilidade com isso", afirmou. 
Leia a entrevista na íntegra no Blog Nocaute. (247).

Blog do BILL NOTICIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário