segunda-feira, 15 de abril de 2013

Professores vão parar em greve nacional.



Professores Greve nacional

.
Por Jornal de Caruaru

Assistência ao rebanho: Distribuição de cana chega a 44,2 mil toneladas





.
.
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, já distribuiu 44,2 mil toneladas de cana-de-açúcar.
cana de açucar para alimentar o gadoPara compra corte e carregamento da cana, foram investidos R$ 4.075.756,00 e para o transporte mais R$ 1,5 milhão. Até o momento foram beneficiados 65 municípios com rebanho estimado em 1,11 5 milhão de bovinos.A medida, que faz parte das ações da Operação Seca, visa prestar assistência alimentar aos rebanhos atingidos pela maior estiagem registrada nos últimos 50 anos.
O Programa Operação Cana Ração, executado pela Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, é operacionalizado por meio de oito pólos de distribuição de cana de açúcar, criados para facilitar o acesso dos criadores á cana. Os pólos estão funcionando nas cidades de Surubim, Caruaru, São Bento do Una, Garanhuns, Bom Conselho, Itaíba, Pesqueira e Arcoverde.
“A proposta do Governo Estadual é minimizar os danos causados aos animais pela falta de alimento em decorrência da ausência de pasto, diminuindo dessa forma o número de mortes”, relata o secretário Ranilson Ramos, acrescentando que o Governo teve a preocupação de criar uma logística para que os produtores da Bacia Leiteira percorressem a menor distância possível a fim de buscar alimento para os animais.
O coordenador do Programa Operação Cana Ração, André Montarroyos, reforça que os esforços são no sentido de integrar todos os órgãos vinculados a Secretaria de Agricultura a fim de comprar e fazer chegar a cana até o criador no menor tempo possível, diminuindo, dessa forma, o sofrimento dos animais. O presidente do Sinproleite, Saulo Malta, avalia que sem a iniciativa a situação dos produtores estaria muito pior. “O ideal seria que a oferta de cana fosse maior, mas sabemos das dificuldades até para os produtores de cana-de-açúcar que também já enfrentam a seca que atinge a Zona da Mata”, conta.
POLOS ESTRATÉGICOS– A Secretaria criou pólos de distribuição estrategicamente posicionados, para que o criador despendesse menos tempo e custos para transportar a cana. O polo de São Bento do Una abrange 9 municípios e 185 mil bovinos; Arcoverde atende a 11 municípios e 190 mil bovinos; Garanhuns distribui em 9 municípios, atendendo a 125 mil bovinos; Itaíba abrange 4 municípios e 130 mil bovinos; Caruaru atende a 12 municípios e 150 mil bovinos; Surubim, 9 municípios e 105 mil bovinos; Pesqueira a 4 municípios e 90 mil bovinos e Bom Conselho distribui cana para: 6 municípios, beneficiando 120 mil bovinos.

Por Jornal de Caruaru

Joelma faz show, com roupa nada conservadora, em meio à polêmica com gays e drogados.



.
.
Em meio à polêmica em torno de suas declarações recentes sobre gays, Joelma segue normalmente com sua rotina de shows.
Foto/Reprodução Agência News
Foto/Reprodução Agência News
Na sexta-feira, 12, a cantora se apresentou no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo, e elegeu um figurino para lá de revelador para a ocasião. Além dos fãs, quem também prestigiou o show foi a filha da cantora, Natália Sarraff. Na plateia, um dos fãs de Joelma segurava um cartaz que dizia: “Sou gay, mas sou fã.”
Entenda a polêmica
Recentemente, Joelma se viu envolvida em uma polêmica ao críticar gays em uma entrevista à revista “Época”. Para a coluna do jornalista Bruno Astuto, a cantora disse: “Tenho muitos fãs gays, mas a Bíblia diz que o casamento gay não é correto e sou contra”, disse Joelma, acrescentando que, se tivesse um filho nessa situação, “lutaria até a morte para fazer sua conversão”. “Já vi muitos se regenerarem. Conheço muitas mães que sofrem por terem filhos gays. É como um drogado tentando se recuperar.”
Após a declaração, a cantora foi alvo de críticas tanto na internet quanto por parte de outros artistas e logo divulgou um comunicado oficial negando que tenha comparado homossexuais a drogados, mas reafirmou ser contra o casamento gay. “Estou decidida a entrar com um processo contra a revista se não colocarem como eu falei. Falei que sou contra o casamento gay, mas meus melhores amigos são gays. Meu maior confidente é gay”, afirmou ela. Nesse meio tempo, Chimbinha, marido da cantora, se pronunciou e afirmou que a vida do casal “virou um inferno”
Por Jornal de Caruaru

Artigo: Ainda Feliciano? – Por Caetano Veloso .


Por que mentir tão descaradamente sobre fatos conhecidos?

Caetano VelosoNem estou acreditando que volto ao assunto do pastor/deputado/presidente da CDHM. Mas, como muitos devem ter visto, ele mentiu reiterada e estridentemente sobre mim. Há um vídeo no YouTube em que Feliciano, esbravejando de modo descontrolado, diz-se com Deus contra o diabo e, para provar isso, mente e mente mais. As pessoas religiosas deveriam observar o quanto ele está dominado pela soberba. Faz pouco, ele se sentiu no direito de julgar os vivos e os mortos, explicando por meio de uma teologia grotesca a morte dos garotos dos Mamonas e sagrando-se justiçador de John Lennon. Agora, aferra-se à mentira. Meu colega Wanderlino Nogueira notava, com ironia histórica sobre as espertezas da igreja católica, que a mentira não está entre os sete pecados capitais. Mas sabemos que “levantar falso testemunho” é condenado pelo Deus de Moisés. Por que mentir tão descaradamente sobre fatos conhecidos? Será que minha calma observação, aqui neste espaço, de que sua persona pública é inadequada ao cargo para o qual foi escolhido (matizada pela esperança no papel das igrejas evangélicas) o ameaça tão fortemente? Eu diria a pastores, padres, rabinos ou imãs — sem falar em pais de santo e médiuns espíritas, que são diretamente agredidos por ele — que atentassem para o comportamento de Feliciano: como pode falar em nome de Deus quem mente com tão evidente consciência de que está mentindo?
Sim, porque não há, dentre aqueles que prestam atenção no meu trabalho, quem não saiba que, ao cantar a genial canção de Peninha “Sozinho” num show, eu indefectivelmente dizia não apenas que me apaixonara por ela através das gravações de Sandra de Sá e de Tim Maia: eu afirmava que cantá-la ao violão era só um modo de chamar a atenção para aquelas gravações. Como pode Feliciano dizer que “a imprensa foi rastrear” e descobriu que a música já tinha sido gravada por Sandra e Tim? Essas duas gravações eram sucessos radiofônicos. E como pode ele, sem piedade daqueles que com tanta confiança o ouvem em seu templo, afirmar que eu disse em entrevista coisa que nunca disse e nunca diria, ou seja, que o êxito inesperado de minha versão de “Sozinho” se deveu a eu ter mostrado a faixa a Mãe Menininha e esta ter-lhe posto uma bênção que, para Feliciano, seria trabalho do diabo? Mãe Menininha, figura importante da história cultural brasileira, já tinha morrido fazia cerca de dez anos quando gravei a canção.
É muita loucura demais. E muita desonestidade. Aprendi com meu pai os gestos da honestidade — e tomei o ensinamento de modo radical. Me enoja ver a improbidade. Feliciano sabe que eu nunca dei tal entrevista. Mas não se peja de impressionar seus ouvintes gritando que eu o fiz. Ele, no entanto, não sabe que eu jamais sequer mostrei qualquer canção minha à famosa ialorixá. Nem a Nossa Senhora da Purificação eu peço sucesso na carreira. Nunca pedi. Nem a Deus, nem aos deuses, e muito menos ao diabo. Decepciono muitos amigos por não ser religioso. Mas respeito cada vez mais as religiões. Vejo mesmo no cristianismo algo fundamental do mundo moderno, algo inescapável, que é pano de fundo de nossas vidas. Mas não sou ligado a nenhuma instituição religiosa. Eu me dirigiria aqui àqueles que o são.
Os homens crentes devem tomar atitude mais séria em relação a episódios como esse. O que menos desejo é ver o Brasil dividido por uma polaridade idiota, em que, de um lado, se unem os que querem avanços nos costumes, e de outro, os que necessitam fundamentos de fé, ambos gritando mais do que o conveniente, e alguns, como Feliciano, saindo dos limites do respeito humano. Eu preferiria dialogar com crentes honestos (ou ao menos lúcidos). Não aqueles que já se põem a uma distância segura da onda neopentecostal. Eu gostaria de dialogar com um Silas Malafaia, de quem tanto discordo, mas que respeita regras da retórica e da lógica. Marina Silva seria ideal, mas poupemo-la. Não é preocupante, eu perguntaria a alguém assim, que um dos seus minta de modo tão escancarado? É fácil provar que nunca fiz aquelas declarações e é fácil provar que Sandra e Tim tiveram êxito com a obra-prima de Peninha. E que eu louvei esse êxito ao cantar a canção. Foram dezenas de milhares de brasileiros que ouviram. Se Feliciano precisa, para afirmar sua postura religiosa, criar uma caricatura caluniosa dos baianos e da Bahia, algo é muito frágil em sua fé. A maré montante do evangelismo não dá direito à soberba irrefreada. O boneco tem pés de barro. E cairá. Eu creio na justiça e na verdade. Esses valores atribuídos a Deus têm minha adesão irrestrita. Não sei que Deus sustenta a injustiça e a mentira. Ou será que é aí que o diabo está?
Por Jornal de Caruaru

É grave a falta d’água nos bairros José Carlos de Oliveira e João Barreto, em Caruaru.


Sempre quando acontece algum problema nas barragens que abastecem Caruaru e a compesa precisa “fecha as torneiras” para fazer algum tipo de reparo, as comunidades mais sofridas são aquelas que não possuem grandes reservatórios em suas casas.

Compesa - falta de água
É o caso da maioria dos moradores dos bairros José Carlos de Oliveira e João Barreto que dispõe, no máximo, de um reservatório de três mil litros de água em suas residências.
O Leitor poderá estar se perguntando: Mas porque eles não aumentam a capacidade de seus reservatórios?
Em muita dessas residências, eles até queriam aumentar a sua capacidade de armazenamento, mas esbarram no problema de espaço físico para tal.
“A compesa disse que nós poderíamos levar as últimas três contas de água, pagas, que eles mandariam um caminhão d’água para nós. Mas já faz três semanas que estamos com o ‘papelzinho’ aqui e o caminhão não chega” disse dona Carminha, uma das moradoras da localidade.
Solicitamos, então, uma atenção especial, por parte da Compesa, para tentar amenizar a situação destes moradores que estão sofrendo com a falta do líquido precioso.
Por Jornal de Caruaru

Poder e política na semana – 15 a 21.abr.2013


A presidente Dilma Rousseff começará a 2ª feira (15.abr.2013) em Minas Gerais. Estará com Lula em evento do PT em Belo Horizonte, principal reduto eleitoral do senador Aécio Neves (PSDB), provável adversário de Dilma na eleição de 2014. Os petistas deverão falar sobre seu programa petista para a educação.

fatos relevantes
Ainda em Belo Horizonte, na 2ª feira, Lula receberá uma homenagem na Assembleia Legislativa mineira. Na 3ª feira (16.abr.2013), Dilma irá a Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de BH, para entregar unidades do Minha Casa, Minha Vida.
Na 3ª feira, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), prmeteu colocar em votação o Estatuto da Juventude. Se aprovado pelos senadores, o texto irá para a Câmara dos Deputados.
Na 4ª feira (17.abr.2013), o Copom definirá a taxa básica de juros (Selic). Será formalizada ainda, em Brasília, a fusão de PPS e PMN. Os partidos nanicos se tornarão uma só legenda, que deverá fazer oposição a Dilma Rousseff.
Na 5ª feira (18.abr.2013), os brasileiros poderão assistir ao bizarro programa de TV do PRTB, o partido de Levy Fidélix, aquele político que só fala de aerotrem. Ele estará em rede nacional das 20h às 20h05, no rádio, e das 20h30 às 20h35, na TV.
No domingo (21.abr.2013), brasileiros residentes em Miami prometem um protesto contra Renan Calheiros em frente ao consulado do Brasil. E o Paraguai fará eleições presidencial e parlamentar. Em 2012, o presidente paraguaio Fernando Lugo foi derrubado por um impeachment. O Mercosul considerou a queda de Lugo antidemocrática e suspendeu o país do bloco.
Ainda é esperada a publicação do acórdão do julgamento do mensalão pelo STF. O documento reúne os votos e decisões dos ministros sobre o caso e faz valer as penas dadas aos condenados. Escrito Por Fernando Rodrigues.
Por Jornal de Caruaru

Vacinação contra a gripe começa nesta segunda em todo o País


IMUNIZAÇÃO

Quarenta e três milhões de doses que protegem contra a influenza A (H1N1) ou gripe suína, A (H3N2) e B serão distribuídas

Publicado em 14/04/2013, às 11h15

Da Agência Brasil

 / Foto: reprodução de internet

Foto: reprodução de internet

Atualizada às 7h10 do dia 15/04
A campanha nacional de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (15) em todo o País. A meta é imunizar 31,3 milhões de pessoas que integram os chamados grupos prioritários – gestantes, idosos com mais de 60 anos, crianças entre 6 meses e 2 anos, profissionais de saúde, índios, população carcerária e doentes crônicos. Em Pernambuco, a meta é vacinar 1,6 milhão de pessoas.
No Recife, cerca de 200 locais vão atender à população, das 8h às 17h, incluindo os 162 postos de saúde e hospitais da rede municipal que possuem setor de vacinação. Além deles, postos volantes estarão abertos em supermercados, shoppings e associações. Caso haja dúvidas sobre os locais mais próximos de seu domicílio, pode-se consultar a Ouvidoria de Saúde do Recife, através do telefone 0800-281-1520.
Uma das novidades é a inclusão de mulheres em puerpério (período de até 45 dias após o parto) nos grupos prioritários para vacinação. Outra mudança vai possibilitar que pessoas com doenças crônicas tenham acesso à vacina por meio de postos de saúde e não apenas nos centros de referência. Basta apresentar uma prescrição médica no ato da imunização.
Serão distribuídas cerca de 43 milhões de doses da vacina, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Para apoiar as ações de mobilização da população e de preparação das equipes de saúde da família, o Ministério da Saúde está enviando aos Estados e municípios R$ 24, 7 milhões, recursos que serão repassados do Fundo Nacional de Saúde aos fundos estaduais e municipais.
A campanha segue até o dia 26 de abril. No próximo sábado (20), todos os 65 mil postos de saúde do país vão funcionar para um dia de mobilização. Serão distribuídas cerca de 43 milhões de doses que, este ano, protegem contra os seguintes subtipos de influenza: A (H1N1) ou gripe suína, A (H3N2) e B.
De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina é segura e só é contraindicada para pessoas com alergia severa a ovo. A dose, segundo a pasta, contém o vírus em sua forma inativa, e não há risco de uma pessoa contrair gripe em razão da imunização.
PRESCRIÇÃO - Os doentes crônicos precisam apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS, deverão se dirigir aos postos em que estão cadastrados para receberem a vacina. Se na unidade de saúde onde são atendidos regularmente não existir um posto de vacinação, os pacientes devem solicitar prescrição médica na próxima consulta.

Programas de convivência com a seca não saem do papel


ESTIAGEM


Ações do governo chegam atrasadas e são insuficientes para combater o flagelo

Publicado em 15/04/2013, às 06h00

Adriana Guarda

 / Alexandre Gondim/JC Imagem

Alexandre Gondim/JC Imagem

ARCOVERDE - Nos anos em que estouram grandes estiagens reaparecem os discursos bradando a necessidade de ter uma política de convivência com a seca no Nordeste. Governos lançam ações de emergência, políticos “mostram solidariedade” e a população pede socorro. Depois a chuva chega, todos se calam e os grandes projetos empoeiram nas gavetas. Desde 2011, o semiárido nordestino se depara com a maior seca dos últimos 40 anos (há quem fale dos últimos 50, 60 anos). As previsões meteorológicas e as chuvas muito abaixo da média histórica sinalizavam para uma estiagem severa e prolongada. As ações chegaram atrasadas e se mostram insuficientes para conter a calamidade instaurada.
Em Pernambuco, 132 dos 185 municípios decretaram estado de emergência e 122 tiveram a situação reconhecida pelo governo federal. Onze cidades do Agreste e Sertão estão em colapso no abastecimento, sem uma gota d'água nas torneiras e dependendo exclusivamente dos carros-pipa, que não dão conta da demanda. Em maio de 2012 (quando a seca já avançava há um ano) foi criado o Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem, reunindo os governos federal e estadual.
Responsável pela coordenação das ações, o Ministério da Integração Nacional (MI) afirma que já foram destinados R$ 7,2 bilhões em obras contra a estiagem. No último dia 2, em Fortaleza, diante dos governadores nordestinos, a presidente Dilma Rousseff, anunciou outros R$ 9 bilhões. Os recursos são para ações emergenciais e obras de segurança hídrica. O governo federal se gaba de protagonizar a maior operação de carros-pipa realizada no Nordeste. Mas na ponta, quem espera pela água, desconhece a grandiosidade.
“Vi na televisão que Dilma mandou dinheiro para ajudar na seca, mas parece que ele passa em muitas mãos antes de aparecer por aqui”, diz a pecuarista Maria Tito Luz, moradora do Sítio Boa Sorte, em Bom Conselho (Agreste). “Por aqui nunca chegaram os pipas do Exército, do Estado, nem da Prefeitura. Reclamamos e o município disse que vai nos incluir”, afirma, destacando que paga R$ 120 por semana em um pipeiro para matar a sede dos 20 bovinos da propriedade.

GALERIA DE IMAGENS

Distribuição gratuita de cana não é suficiente para atender aos produtores. Entrega em Bom Conselho
Legenda
Anteriores
  • Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
  • Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
  • Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
  • Alexandre%20Gondim/JC%20Imagem
Próximas







Hoje, a zona rural dos municípios do Agreste e Sertão é abastecida por 1.470 carros-pipa (838 do Exército 
e 632 do Estado). Dilma anunciou um acréscimo de 30%, que vai fazer o número subir para 1.721. O prefeito de Águas Bela (Agreste), Genivaldo Menezes (PT), diz que a cidade convive com o colapso no abastecimento. “A população não tem água sequer para cozinhar e vive de comer pão e bolacha. Temos 52 carros-pipa para abastecer a uma população de 41 mil habitantes. Isso é impossível”, desespera-se, lembrando que a água vem de Inajá, a uma distância de 100 quilômetros.
Na área urbana de Águas Belas o comércio de água se impôs. A população disputa o líquido com os vendedores carroceiros. A chegada de um carro-pipa se transforma em guerra de baldes. “Há dois meses não passava um pipa nessa rua (Leão Coroado, centro do município)”, reclama a aposentada Severina Xavier, de 77 anos, que enfrenta a fila para encher uma baixa de água de balde em balde. Sem pipeiro, o jeito é se submeter ao comércio e pagar R$ 30 uma pequena caixa de mil litros.
“Sabemos que o número de carros-pipa é insuficiente e que não vai chegar para todo mundo, mas essa não é a única ação. Estamos investindo R$ 60 milhões na perfuração de 3 mil poços na zona rural para atender às populações difusas”, adianta o secretario estadual de Agricultura, Ranilson Ramos. As perfurações de emergência começaram em outubro de 2012 e a previsão é concluir em agosto deste ano. A meta é audaciosa, sabendo que durante todo o governo Eduardo Campos (entre 2007 e 2012) foram perfurados 2.080 poços (uma média de 346 por ano).
O programa Água para Todos, lançado em 2011 pelo governo federal para acelerar a construção de cisternas anda devagar. Dos R$ 2,9 bilhões projetados até 2014, apenas 28% foram aplicados. Pernambuco deverá receber R$ 220 milhões da União, além de R$ 30 milhões de contrapartida do Estado para levar cisternas a 47 mil famílias. “O objetivo é universalizar o abastecimento por cisternas até 2014”, diz Ramos. Uma polêmica a mais é a rejeição dos equipamentos de polietileno que, segundo a população, deforma no sol e é de difícil manejo.
Lançado há 10 anos e com previsão de ser concluído em 2008, o Programa 1 Milhão de Cisternas não entregou sequer metade do prometido. O projeto, numa parceria entre a Articulação do Semiárido (ASA) e o governo federal, instalou cerca de 420 mil unidades. O secretário estadual de Recursos Hídricos, Almir Cirilo, diz que Pernambuco tem R$ 220 milhões garantidos no PAC Estiagem para aplicar num conjunto de 30 obras. “Mas vamos precisar de outros R$ 240 milhões para dar conta da necessidade”, calcula.
O presidente da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Marcelo Asfora, se mostra preocupado com a redução dos níveis dos reservatórios do Estado e as previsões meteorológicas para os próximos meses. “Durante todo o ano de 2012 choveu apenas um quarto do esperado e nos três primeiros meses de 2013 a situação é semelhante, tendo chovido 30% do aguardado”, observa. O período chuvoso no Sertão se encerra este mês e no Agreste vai até agosto. Isso significa que pelo menos para o Sertão já é certa mais um ano de estiagem.
“A seca é reflexo de uma vontade política ausente, tanto quanto a chuva que não cai”, sentencia o padre Airton Freire, idealizador da Fundação Terra, que transformou a vida de populações excluídas em Arcoverde (Sertão). “Seca não é a carência de chuvas, mas a má administração das bacias hídricas e falta de investimento em obras de segurança hídrica”, continua. O padre conta a experiência que viu em Israel, onde o regime de chuvas é mais escasso que no semiárido nordestino. “Lá chove 100 milímetros e, mesmo assim, eles plantam até tâmaras”, conta. No Agreste pernambucano a média anual de chuvas é de 800 milímetros e no Sertão de 600 milímetros.