segunda-feira, 8 de abril de 2013

NOTA DE ESCLARECIMENTO EPTTC

image_mini 
A Assessoria Jurídica da EPTTC – Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo, esclarece à população de Petrolina que irá recorrer da decisão proferida pelo Desembargador Alfredo Sérgio Magalhães Jambo, do Tribunal de Justiça de Pernambuco, que não acolheu o recurso apresentado contra a decisão que determinou que a EPTTC avaliasse, no prazo de 15 (quinze) dias, o pedido de aumento de tarifa das empresas de ônibus coletivo de Petrolina (Agravo de Instrumento nº 0300038-0).
Com o recurso, a ser apresentado depois da publicação da decisão em Diário Oficial, a matéria será analisada por todos os integrantes da 3ª Câmara de Direito Público – que é composta por 3 (três) Desembargadores – e não individualmente pelo citado Desembargador-Relator.
A EPTTC ainda esclarece à população que este recurso não discute o valor das passagens, pois apenas trata da decisão proferida pela Vara da Fazenda Pública no dia 19 de fevereiro de 2013, que determinou a análise dos pedidos de aumento de passagem no prazo de 15 (quinze) dias.
O aumento da passagem foi determinado por outra decisão, de 12 de março de 2013, que foi objeto de novo recurso ao Tribunal de Justiça.
A discussão sobre o aumento da passagem é objeto do Agravo de Instrumento nº 301688-4, ainda não apreciado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco.
O julgamento desse segundo recurso – e não do que foi apreciado – é o que vai determinar o valor das passagens do Sistema de Transporte Coletivo de Petrolina.
Petrolina/PE, 8 de abril de 2013
Leonardo Luiz Gama e Silva
Blog do Banana

Júri do Carandiru começa hoje com Fleury e sobreviventes de massacre como testemunhas

imagemSobreviventes do massacre do Carandiru, 26 policiais militares da ativa e aposentados e autoridades públicas do Estado à época, como o ex-governador Luiz Antonio Fleury Filho, começam a reconstruir a partir desta segunda-feira (8) perante o júri, mais de 20 anos depois, as versões de que os crimes foram praticados sem chance de defesa às vítimas, como sustenta a acusação, ou em cumprimento a ordens de superiores, como alega a defesa.
A assessoria de imprensa do TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) informou que 24 réus compareceram ao Fórum Criminal da Barra Funda (zona oeste de SP). A identidade dos ausentes não foi informada, tampouco o motivo das ausências –como são réus soltos, os PMs não são obrigados a comparecer ao próprio julgamento. “Mas me causaria muita perplexidade a pessoa que se diz inocente não querer se defender”, afirmou um dos promotores do caso, Márcio Friggi.
Para evitar a imprensa, os 24 réus entraram pela porta dos fundos do fórum.
O episódio, classificado pela OEA (Organização dos Estados Americanos) em 2000 como massacre, aconteceu na extinta casa de detenção do Estado em 2 de outubro de 1992. Ao todo, 111 presos morreram e 87 ficaram feridos. O saldo final não teve PMs mortos, mas 22 homens da corporação se feriram.
O julgamento foi dividido em quatro partes pelo juiz do Fórum de Santana (zona norte de SP), José Augusto Nardy Marzagão, designado para o caso, a fim de que os jurados possam analisar o fato conforme a ordem de entrada dos PMs nos pavimentos em que as mortes ocorreram. Assim, os 26 réus de agora respondem por homicídio qualificado por 15 assassinatos no segundo pavimento do pavilhão, equivalente ao térreo.
A previsão é que essa etapa do julgamento dure duas semanas.
“Vamos respeitar a ordem colocada pela acusação, delineando as condutas dos réus, até para não confundir os jurados”, disse o juiz. (UOL)
Blog do Banana

Celestino Gomes escreveu dois livros que narraram sua história, ‘Da Roça a Roma’ e ‘De Roma a Roça, descobrindo a Europa nas décadas de 1960 e 1970.

Por Ney Vital – Jornalista
imagem 
Conversei muito com Celestino. Rio São Francisco e o desenvolvimento de Petrolina tema preferido. Fui responsável por várias reportagens destacando Celestino. Ele era ouvinte do Programa Nas Asas da Asa Branca que ainda apresento na Rádio Cidade am870.
o Cantor Maciel MelO FEZ uma homenagem a Celestino Gomes. “Fiz uma música dedicada a três pintores por quem sempre tive muita admiração. Um é Celestino Gomes, filho de Petrolina; O outro é Mateus Veloso, que conheci ainda na adolescência; o terceiro é Ivan Marinho, companheiro de muitos anos. Começamos juntos, eu nos bares das noites recifenses, ele nas telas, nas paredes, nos recitais de poesias, nas salas de aula. Sonhávamos muito, enquanto ele pintava eu tocava violão. Foram os melhores anos de minha vida”.
Na letra Maciel Melo compara o pintor e o cantor:
‘Quando pinta o pintor
Pinta a cor
Do pensamento do poeta
Pinta as linhas do verso
Tinge a métrica
Desenha sua canção
E os acordes de um violão
Pelos dedos da mão
Se transformam em aquarela
Pinta pra ele ou pra ela
Com a tinta da emoção
Quando canta todo cantador
Seu pinho é seu cavalete
E do seu amigo velho e alto tamborete
Vê uma paisagem bem precisa
Decantando a Monalisa
Faz um quadro, entoa um rosto
Sinfoniando o sol posto
Traz a tela para os dedos
Sonorizando segredos
Canta o gosto e o desgosto
Quando se pinta ou se canta
Quando se escreve ou se fala
Quando se escuta ou se cala
Pode estar se pintando um mundo
Emoldurando o ser
Com as cores do bem viver
Nas telas do bem amar.

Prefeitura de Petrolina beneficiará localidades com a descentralização do Programa Bolsa Família

imagem 
A comunidade da localidade de Caititu, a cerca de 100 quilômetros da sede, será a primeira a ser contemplada com a descentralização do Programa Bolsa Família em Petrolina. A iniciativa, que tem o apoio da secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho, visa minimizar os transtornos causados à população do interior do município decorrentes da distância, concentração de filas, gastos com passagens, alimentação, dentre outros.
A unidade facilitará a resolução de diversos serviços como atualização cadastral , consulta do número do NIS , inclusão de famílias , desbloqueios de benefício , orientações , revisão cadastral , transferência , entre outros atendimentos .
Para a secretária da SEDEST, Adnair Viana, “com a extensão do Programa Bolsa Família Perto de Você estamos melhorando os atendimentos e otimizando o tempo na resolução dos problemas”.
As comunidades que também serão contempladas com a sede da unidade do Programa são: Surubim, Icó, Baixa Alegre, Lagoa da Pedra, Sítio Feijão, Simpatia, Almas, Grajau , Aranzel, Lagoa dos Mendes, Baixa do Tatu, Carretão, Baixa do Manso, Atalho, Água Branca.
De acordo com informações da SEDEST, mais 20 unidades serão descentralizadas e distribuídas tanto na cidade como no interior O Programa Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria (BSM), que tem como foco de atuação os 16 milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais, e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos.
Ascom PMP
Blog do Banana

O prefeito de Petrolina, Julio Lossio, divulgou a logomarca do São João 2013 pelo facebook

imagemBlog do Banana

Assaltos a bancos e insegurança nas escolas – esse pacto o cidadão dispensa


imagem 
Pernambuco leia-se, o governador do estado, Eduardo Campos (PSB), vive a propagar os índices da redução da violência com a implantação do programa Pacto pela Vida, que ele criou desde o seu primeiro governo ao assumir em 2007. Estaria tudo muito bem se Pernambuco não vivenciasse hoje uma verdadeira guerra contra os assaltantes de bancos.
E as investidas estão cada vez mais descentralizadas, acontecendo no Litoral e também no interior. Seja eu Paulista, na Região Metropolitana, ou em Salgueiro, no Sertão, a onda de assaltos a bancos vem com tudo. A Polícia Militar tem feito o que pode, mas para cumprir as metas do Pacto pela Vida, a carga de trabalho dos policiais tem sido estressante e às vezes o combate aos assaltos fica comprometido.
Para um estado que tem um governador que quer se tornar presidente da República, um olhar mais de perto sobre essas investidas dos bandidos aos bancos já deixaria mais tranquila a população.
Outro problema e que merece tanto ou mais atenção que as ocorrências de assaltos a agências bancárias em Pernambuco é a violência nas escolas. O problema é nacional e o estado deve tomar medidas que proteja alunos, professores e a comunidade escolar como um todo contra atos de violência.
Tinha dado uma parada, mas fatos voltaram a ocorrer. Reduzi o efetivo em mais de 1000 policiais da Patrulha Escolar possa ser um dos móvitos para as agressões estarem rondando as escolas estaduais outra vez.
Segurança nas ruas, segurança nas escolas, é o que o cidadão deseja e exige em Pernambuco. Esse sim é o verdadeiro pacto pela vida.
Blog do Banana

Morre a ex-premiê britânica Margaret Thatcher

imagem 
Morreu hoje (8) aos 87 anos a ex-premiê britânica Margaret Thatcher, conhecida como Dama de Ferro. Primeira mulher a ocupar o cargo, ela teve um derrame no início da manhã
Margaret Thatcher nasceu em outubro de 1925, em Grantham, uma pequena cidade comercial no Leste da Inglaterra. Ela ocupou o cargo de primeira-ministra britânica por mais de 11 anos, entre 1979 e 1990.
Em dezembro do ano passado, Margaret Thatcher foi submetida a uma cirurgia para a retirada de um caroço na bexiga.
Thatcher foi uma das mais influentes figuras públicas do século 20. Seu legado teve um efeito profundo nas políticas de seus sucessores, tanto conservadores como trabalhistas. O estilo considerado radical e agressivo definiu os seus 11 anos no comando da Grã-Bretanha.
Durante seu governo conservador, milhares de britânicos conseguiram comprar casas populares e ações de empresas recém-privatizadas nas áreas de energia e telecomunicação. Mas sua rejeição à chamada “política de consenso” fez dela uma figura desagregadora, e a oposição ao seu governo culminou com rebeliões nas ruas e dentro de seu próprio partido.
Margaret Thatcher estudou química em Oxford, com o auxílio de uma bolsa de estudos, e se tornou a terceira mulher a presidir a Associação Conservadora da universidade. Depois de se formar, trabalhou em uma empresa de produtos plásticos e se envolveu em um grupo político conservador, até que, a partir de 1949, começou a concorrer a cargos no governo local em Kent. Mesmo sem vencer, ela atraiu atenção da imprensa por ser a mais jovem candidata eleitoral conservadora da história.
Em 1951, ela se casou com o empresário divorciado Denis Thatcher, com quem teve os gêmeos Mark e Carol, dois anos depois. Em 1959, obteve um assento no Parlamento britânico. Foi nomeada logo em seguida ministra-júnior e, após a derrota dos conservadores em 1964, entrou para o gabinete de oposição que monitora o trabalho do governo. Ganhando destaque no partido, Margaret Thatcher passou a fazer campanha vigorosa contra impostos e a favor da construção de casas populares.
Quando o conservador Ted Heath foi eleito premiê, em 1970, ela foi promovida a secretária da Educação e ordenada a reduzir os gastos da pasta. Um dos cortes resultou no fim de uma campanha de leite gratuito nas escolas, o que gerou fortes críticas dos trabalhistas e o apelido de Margaret Thatcher, milk snatcher (algo como ladra de leite). Ela própria havia se oposto ao corte dos subsídios para a compra do leite. Depois do episódio, escreveu: “Aprendi uma lição valiosa. Incorri no máximo de ódio político [em troca] do mínimo de benefício político”.
O governo Heath, afetado pela crise do petróleo de 1973, caiu no ano seguinte. Crítica da condução da economia promovida pelo premiê, Margaret Thatcher disputou com ele a liderança do partido em 1975 e, para surpresa geral, venceu. Tornou-se a primeira mulher a liderar um partido de grande porte na Grã-Bretanha. Logo começou a deixar sua marca na política. Um discurso de 1976 contra as políticas repressoras aplicadas na antiga União Soviética lhe rendeu o apelido de Dama de Ferro – título que lhe agradava.
Quando o premiê trabalhista Jim Callaghan recebeu um voto de desconfiança do Parlamento, o Partido Conservador venceu as eleições gerais em 1979, e Margaret Thatcher foi alçada ao poder. Como primeira-ministra, ela estava determinada a moralizar as finanças públicas, e partiu para a redução do papel do Estado e o incentivo ao livre mercado.
O controle da inflação era uma meta central do governo, que introduziu um corte radical nos gastos e nos impostos. Privatizou empresas estatais, fomentou a compra de casas populares e aprovou leis para coibir a militância sindical. As novas políticas monetárias fizeram do centro financeiro de Londres um dos mais vibrantes e bem-sucedidos do mundo. Em busca de um país mais competitivo, antigas indústrias foram desativadas. O desemprego cresceu.
Apesar de pressão popular, Margaret Thatcher não cedia. Em uma conferência partidária de 1980, ela declarou: “Aos que esperam por uma guinada, só tenho uma coisa a dizer: deem a guinada se quiserem. Essa dama não volta atrás”. No fim de 1981, sua taxa de aprovação havia caído para 25%, nível mais baixo registrado por qualquer premiê até então. No ano seguinte, a economia iniciou sua recuperação e, com isso, cresceu a popularidade de Margaret Thatcher.
A aprovação deu um salto maior em abril, com sua guerra contra a Argentina pelas Ilhas Malvinas, vencida em 14 de junho. A vitória bélica, somada a desarranjos no Partido Trabalhista, resultaram em nova vitória conservadora nas eleições de 1983. Nessa época, ela enfrentou desafios na Irlanda do Norte, como greves de fome de membros do IRA (Exército Republicano Irlandês), e manteve uma abordagem linha-dura perante o grupo.
Em outubro de 1984, o IRA detonou uma bomba em uma conferência do Partido Conservador em Brighton, deixando quatro mortos e dezenas de feridos. Em resposta, Margaret Thatcher declarou: “Esse ataque falhou. Todas as tentativas de destruir a democracia com terrorismo falharão”.
Sua política externa era focada em reconstruir laços externos da Grã-Bretanha. Teve como parceiro o então presidente americano Ronald Reagan, com quem compartilhava opiniões semelhantes sobre a economia, e manteve uma aliança improvável com Mikhail Gorbachev, presidente soviético reformista.
Ante a desestruturação do Partido Trabalhista, a premiê foi, de forma inédita, eleita para um terceiro mandato em 1987. Uma de suas primeiras ações foi impor uma taxação sobre serviços públicos, que despertou uma forte onda de protestos violentos no país e a insatisfação dentro do próprio Partido Conservador. Mas o que acabou levando à sua queda foi a questão da unidade do Continente Europeu.
Após um debatido simpósio sobre o euro ocorrido em Roma, Mikhail Gorbachev Thatcher rechaçou a possibilidade de aumento de poder da comunidade europeia. Após a saída de importantes membros de seu gabinete e sob pressão do partido, a premiê disse se sentir traída e anunciou sua renúncia em novembro de 1990.
Após deixar o poder, ela recebeu o título de baronesa, escreveu dois livros de memórias e se manteve ativa na política, fazendo campanha contra o Tratado de Maastrich (que pavimentou terreno para a adoção do euro) e contra a política sérvia de limpeza étnica na Bósnia.
Foi forçada a reduzir sua atuação pública em 2001, quando sua saúde começou a se deteriorar. Após sofrer uma série de pequenos derrames, seus médicos advertiram sobre aparições públicas, nas quais ela se revelava cada vez mais fragilizada. Além disso, Margaret Thatcher sofria de problemas mentais, que afetavam sua memória de curto prazo. Em 2003, seu marido Denis morreu aos 88 anos de idade.
Para seus críticos, ela foi uma política que colocou o livre mercado acima de tudo. Foi acusada por muitos de deixar que parte da população pagasse o preço por iniciativas que aumentavam o desemprego e geravam distúrbios sociais. Para seus simpatizantes, a ex-premiê reduziu o tamanho de um Estado inflado e a influência dos sindicatos, além de restaurar a força britânica no mundo.
Sua filosofia pode ser ilustrada por uma entrevista que deu em 1987. “Acho que passamos por um momento em que muitas crianças e pessoas foram levadas a crer que ‘se tenho um problema, cabe ao governo lidar com ele’. ‘Sou sem-teto, o governo tem de me dar uma casa. Eles [as pessoas] jogam seus problemas sobre a sociedade, e quem é a sociedade? Isso não existe! É nosso dever cuidar de nós mesmos e então ajudar a cuidar de nossos vizinhos. A vida é um negócio recíproco, e as pessoas mantêm em mente os direitos, [mas] sem as obrigações.” (Agência Brasil)
Blog do Banana

Polícia acredita ter achado ossada de Eliza Samudio

imagem 
A Polícia Civil de Minas acredita ter localizado os ossos da modelo Eliza Samudio, desaparecida desde junho de 2010. Características de uma ossada achada em janeiro deste ano na cidade de Nova Serrana (MG) batem com as da ex-namorada do goleiro Bruno. Golpes na cabeça, a ausência de algumas partes do corpo e o tamanho do pé, número 37, são alguns fatores que chamaram a atenção dos policiais. O exame de DNA fica pronto nesta  semana.
A ligação entre o corpo achado em janeiro e o de Eliza se deu agora por causa da divulgação de um laudo do Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte(MG). Ele traz várias semelhanças com a ossada de Nova Serrana, no centro-oeste do Estado, perto do Distrito de Martinho Campos, terra da ex mulher de Macarrão, Que na época estava grávida de 9 meses. Outros pontos se destacam, como a altura da mulher encontrada (1,70 metro), a mesma de Eliza Samudio.
Ocaso é investigado pela Delegacia de Nova Serrana. A ossada estava em um buraco de cerca de 6 metros de profundidade em uma propriedade rural, ao lado de uma estrada vicinal, perto da BR-262. O acesso ao local se dá por outra vicinal, que foi usada por quem seguiu até lá para enterrar o corpo.
De acordo com o delegado da cidade, Rodrigo Noronha, o corpo não tinha as mãos e um braço. Junto aos ossos havia uma sandália de número 37 fabricada no Sul do País, típica de uma Cidade próxima à terra da modelo, que era do Paraná. Também foram localizados um cinto e peças femininas de roupas que provavelmente eram usadas pela mulher assassinada.
A arcada dentária do corpo também chamou a atenção, pois era perfeita, segundo o delegado, diferentemente das vítimas de homicídios normalmente achadas na região. E, além de não ter um braço, faltava parte do outro. Já o crânio apresentava um afundamento do lado esquerdo, o que coincide com os relatos sobre a morte de Eliza, uma vez que ela teria sido agredida com uma coronhada justamente desse lado.
De acordo com a polícia, o corpo apareceu por causa da erosão causada pelas chuvas. Ele tinha duas marcas de tiro na cabeça e uma na coluna cervical. Disparos assim geralmente são feitos por quem tem conhecimento na área, o que pode levar ao ex-policial civil conhecido por Bola, apontado como responsável pela execução da ex-namorada do goleiro Bruno.
Nesse caso cairia a tese de que Eliza morreu asfixiada, uma vez que os tiros a teriam matado. Bola deve comparecer ao Tribunal do Júri de Contagem ainda neste mês. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Blog do Banana

Secretária de Acessibilidade participará de congresso em Recife e dará andamento ao projeto “Rio sem barreiras”

imagem 
Entre esta terça (09) e a próxima quinta (11), Petrolina vai se fazer presente no Congresso “Câmara Técnica: acessibilidade – um direito humano”, evento que acontece na capital pernambucana, Recife. A proposta é possibilitar que os participantes discutam ações voltadas para melhorias relacionadas à acessibilidade de pessoas com deficiência em locais públicos, de forma a proporcionar opções de lazer para esse segmento.
Aproveitando a ocasião, a secretária municipal da Acessibilidade, Rosemary Andrade, vai ajustar os detalhes do projeto “Rio sem barreiras”, que acontecerá através de uma parceira da Prefeitura Municipal de Petrolina com a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur).
O projeto ainda está em fase de ajustes. Uma equipe formada por representantes da prefeitura de Petrolina, bem como da Empetur, fará uma visita técnica para avaliar onde o projeto será instalado: na Ilha do Rodeadouro ou no Balneário de Pedrinhas. A proposta principal é dotar espaços públicos de lazer com estruturas que possibilitem o acesso de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. “As pessoas com deficiência são praticamente impossibilitadas de passear em ambientes como praias ou rios. Esse projeto trará mais opções de lazer para essas pessoas”, relata a secretária da Acessibilidade de Petrolina, Rosemary Andrade.
O projeto abrange outras intervenções como: transportes públicos coletivos adaptados que atuem com destino à praia; rampas de acesso em locais ainda não contemplados; cadeiras anfíbias para o banho de mar assistido, com ajuda de profissionais qualificados; piso tátil direcional e de alerta, dentre outros.
Ascom PMP
Blog do Banana