quinta-feira, 3 de outubro de 2013

AMMA realiza palestra sobre implantação de limitador em estabelecimentos


imagem
 
Na procura por diminuir os ruídos sonoros oriundos de bares, restaurantes e casas de shows em Petrolina, a Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) apresentou na última semana aos proprietários dos estabelecimentos, o processo de implantação de limitadores de sons.
O assunto em questão era a implantação de inibidores sonoros. A palestra foi ministrada pelo Tecnólogo em Telecomunicações e Eletrônica, Geovaldo Miranda. Ele é o criador do limitador sonoro conhecido como Somblok.
Durante o evento, a AMMA apresentou o limitador sonoro como forma de amenizar as constantes queixas da população no que diz respeito à poluição sonora.
“A ideia de implantar o limitador sonoro na cidade vem pela necessidade de adequação dos estabelecimentos. Esse aparelho equilibra o som emitido nos bares, restaurantes e casas de shows ao limite de 70 decibéis, permitido pela lei” afirma o diretor presidente da AMMA, Gleidson Castro.
De acordo com números levantados pela AMMA, a população realiza uma média de 5 a 10 denúncias sobre poluição sonora por semana.
Idealizador do aparelho, Geovaldo Miranda ressalta a busca da AMMA em encontrar soluções para as queixas dos petrolinenses. “Em todas as cidades em que o aparelho foi implantado, as prefeituras tiveram retorno positivo. E em Petrolina, a agência de Meio Ambiente teve a iniciativa em fazer o estudo sobre a implantação do equipamento na cidade” destaca.
Para funcionamento, as casas de show, bares e restaurantes precisam da licença ambiental emitida pela AMMA, além do alvará sonoro e terem revestimento acústico que impeça a passagem de som.
A implantação do limitador sonoro em Petrolina vem como solução também para a regularização dos estabelecimentos. O objeto é mais acessível e barato do que o revestimento acústico e facilita a retirada do alvará sonoro junto à AMMA.
O não cumprimento da legislação municipal resulta em multa aplicada pela AMMA, que varia de 100 reais até R$ 2.500 reais. Já as punições aplicadas pelo Ministério Público chegam ao valor de 5mil reais por dia nos quais o estabelecimento funcionou sem alvará ou licença.
Como funciona o limitador sonoro
O aparelho é um limitador de decibéis para ser utilizado em equipamentos sonoros profissional, semiprofissional, pessoal e doméstico com a finalidade de adequar o som emitido a 70dbs, limite permitido por lei.
Medindo, limitando, controlando e cortando o som acima do limite, o somblok foi criado em 2006 na cidade de Eunápolis, sul da Bahia. O aparelho já foi implantado nos municípios baianos de Porto Seguro, Valença, Salvador e João Pessoa (PB). (Agência Brasil)
Blog do Bill Art´s

Nenhum comentário:

Postar um comentário