segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A morte do impresso pela mídia eletrônica


A internet é uma mídia que se classifica como disruptora: ela simplesmente mata. A comunidade jornalística está em estado de choque pela carnificina editorial ocorrida na Editora Abril. Mas eis uma agonia anunciada. Revistas – a mídia que fez a grandeza da Abril – estão tecnicamente mortas, assassinadas pela internet.
midia eletronica arrasa
Quem assim avalia é Paulo Nogueira, que foi diretor do Núcleo Exame, ex-editor da revista Veja, hoje pilotando seu blog Diario do Centro do Mundono qual ele, em oportuno artigo trata do tufão que acaba de passar pela redação da editora abril, com o fim de quatro importantes revistas, Bravo, Alfa, Lola e Gloss e 150 demissões, num claro exemplo do que a mídia eletrônica causa, e vai causar mais ainda no jornalismo impresso, não só no Brasil, mas em todos os continentes. Paulo Nogueira sentencia:
‘’Os leitores somem em alta velocidade. Quando você vê alguém lendo revistas (ou jornal) num bar ou restaurante, repare na idade. Crises as editoras de revistas enfrentaram muitas. Mas esta é diferente. Desta vez, o caso é terminal. Antes, e eu vivi várias crises em meus anos de Abril, você sabia que uma hora a borrasca ia passar. Agora, você olha para a frente e observa apenas o cemitério.
‘’Na agonia, o que companhias como a Abril farão é seguir a cartilha clássica: tentar extrair o máximo de leite da vaca destinada a morrer.
‘’Para isso, você enxuga as redações, corta os borderôs, piora o papel, diminui as páginas editoriais e, se possível, aumenta o preço.É uma lógica que vale mesmo para títulos como Veja e Exame, os mais fortes da Abril. Foi demitido, por exemplo, o correspondente da Veja em Nova York, André Petry.
‘’Antes, e eu vivi várias crises em meus anos de Abril, você sabia que uma hora a borrasca ia passar. Agora, você olha para a frente e observa apenas o cemitério.
‘’Sobrarão, no futuro, algumas revistas – mas poucas, e de circulação restrita porque serão um hábito quase tão extravagante quanto se movimentar em carruagem. Leia aqui o artigo na íntegra.(Blog de Magno Martins)


Blog do Bill Art´s

Nenhum comentário:

Postar um comentário